Segundo Império Francês: Características e Consequências

O Segundo Império Francês foi um período da história da França que se estendeu de 1852 a 1870, sob o governo do imperador Napoleão III. Caracterizado por um regime autoritário, centralizador e imperialista, o Segundo Império marcou uma época de grande desenvolvimento econômico e industrial no país, além de uma intensa expansão colonial. No entanto, as políticas autoritárias e a crescente insatisfação popular levaram à queda do regime em consequência da derrota na Guerra Franco-Prussiana, em 1870, e à proclamação da Terceira República Francesa. Este período deixou um legado marcante na história da França, influenciando tanto a política interna como as relações internacionais do país.

Origem do Segundo Império Francês: a ascensão de Napoleão III ao poder.

O Segundo Império Francês foi um período da história francesa que teve início em 1852, com a ascensão de Napoleão III ao poder. Napoleão III, sobrinho de Napoleão Bonaparte, foi eleito presidente da França em 1848 e, em 1852, realizou um golpe de estado que o levou a proclamar-se Imperador dos franceses.

A ascensão de Napoleão III ao poder marcou o início de um novo regime político na França, caracterizado por um governo autoritário e centralizado. Napoleão III implementou diversas reformas sociais e econômicas, buscando modernizar o país e fortalecer seu poder. Entre as principais medidas adotadas estavam a construção de ferrovias, a expansão do comércio exterior e a revitalização de Paris, com a construção de novas avenidas e edifícios públicos.

Apesar de seu autoritarismo, Napoleão III também promoveu algumas medidas de cunho liberal, como a liberdade de imprensa e a criação de sindicatos. No entanto, seu governo foi marcado por conflitos internos e externos, como a Guerra da Crimeia e a Guerra Franco-Prussiana, que culminou na derrota da França e na queda do Império em 1870.

As consequências do Segundo Império Francês foram significativas para a história do país. O regime de Napoleão III deixou um legado de modernização e urbanização, mas também de repressão e instabilidade política. A queda do Império em 1870 deu origem à Terceira República Francesa, que marcou o início de uma nova era na história francesa.

Monarca que liderou a França durante o período do Segundo Império Francês.

O Segundo Império Francês foi um período da história francesa que teve início em 1852, com o golpe de Estado liderado por Napoleão III, sobrinho de Napoleão Bonaparte. Napoleão III foi o monarca que liderou a França durante esse período, que durou até 1870.

Caracterizado pela centralização do poder, pelo autoritarismo e pela expansão colonial, o Segundo Império Francês teve como uma de suas principais consequências a modernização do país. Napoleão III promoveu grandes obras de infraestrutura, como a construção de estradas, ferrovias e a remodelação de Paris.

Apesar dos avanços realizados durante o seu governo, o Segundo Império Francês também foi marcado por crises econômicas, revoltas populares e pela derrota na Guerra Franco-Prussiana, que levou à queda de Napoleão III e ao fim do império em 1870.

Em resumo, o Segundo Império Francês, liderado por Napoleão III, foi um período de transformações e contradições na história da França, que deixou um legado de modernização e instabilidade política.

Os principais acontecimentos durante a Segunda República Francesa.

A Segunda República Francesa foi um período marcado por diversos acontecimentos importantes na história da França. Após a Revolução de 1848, que resultou na queda do rei Luís Felipe, a Segunda República foi proclamada e Louis-Napoléon Bonaparte foi eleito presidente em dezembro do mesmo ano.

Relacionado:  Calendário asteca: história, descrição, significado, materiais

Entretanto, em 1852, Louis-Napoléon Bonaparte deu um golpe de Estado e proclamou o Segundo Império Francês, tornando-se o imperador Napoleão III. Durante seu governo, Napoleão III implementou diversas reformas, como a modernização de Paris, a expansão das ferrovias e a promoção de políticas econômicas liberais.

No entanto, o Segundo Império Francês também enfrentou desafios, como a Guerra da Crimeia e a Guerra Franco-Prussiana. Em 1870, Napoleão III foi capturado pelos prussianos na Batalha de Sedan, o que levou à queda do império.

Assim, a Segunda República Francesa foi proclamada em setembro de 1870, com a formação de um governo de defesa nacional. Esta República provisória foi marcada pela resistência francesa à ocupação prussiana e pela Comuna de Paris, um levante popular que foi duramente reprimido pelas autoridades.

Em 1875, foi promulgada uma nova constituição que estabeleceu a Terceira República Francesa, encerrando o período conturbado da Segunda República e do Segundo Império Francês.

O impacto do imperialismo francês: conquistas territoriais, influência cultural e exploração econômica.

O Segundo Império Francês foi um período marcado pelo expansionismo e pela busca por poder e influência em diversas partes do mundo. Durante esse período, a França conquistou novos territórios em diferentes continentes, como África, Ásia e Oceania, aumentando significativamente seu império colonial.

As conquistas territoriais realizadas pela França durante o Segundo Império tiveram um impacto profundo nas regiões colonizadas. Os franceses impuseram seu domínio, estabelecendo novas fronteiras e impondo sua cultura e língua aos povos nativos. Além disso, a exploração dos recursos naturais desses territórios beneficiou a economia francesa, garantindo lucros significativos para o império.

A influência cultural da França se estendeu para além das fronteiras de seus territórios coloniais. A disseminação da língua francesa, da moda, da culinária e das artes contribuiu para a difusão da cultura francesa em todo o mundo. Essa influência cultural deixou uma marca duradoura nas sociedades colonizadas, moldando suas identidades e costumes de maneira significativa.

Por fim, a exploração econômica foi um dos principais objetivos do imperialismo francês durante o Segundo Império. A França aproveitou os recursos naturais e humanos de suas colônias para impulsionar sua economia e fortalecer seu poder no cenário internacional. A exploração econômica trouxe benefícios para a metrópole, mas muitas vezes às custas da exploração e opressão dos povos colonizados.

Em resumo, o imperialismo francês durante o Segundo Império teve um impacto significativo em termos de conquistas territoriais, influência cultural e exploração econômica. Esses aspectos moldaram não apenas o império francês, mas também as sociedades e culturas das regiões colonizadas, deixando um legado complexo e controverso que perdura até os dias atuais.

Segundo Império Francês: Características e Consequências

O Segundo Império Francês é o período do governo na França de 1852 a 1870, sob o poder do imperador Napoleão III, que foi o terceiro filho do irmão de Napoleão I, Luis Bonaparte. No primeiro estágio do governo, entre 1852 e 1859, caracterizou-se por sua tendência política autoritária e por um importante crescimento econômico.

Através de sua política externa, Napoleão III quis relançar a grandeza do Império Francês. Carlos Luis Napoleón Bonaparte nasceu em 20 de abril de 1808 em Paris e morreu em 9 de janeiro de 1873 em Londres. Ele se tornou o único primeiro presidente que possuía a Segunda República Francesa e depois se declarou imperador da França.

Segundo Império Francês: Características e Consequências 1

Napoleão III

O império terminou em 1870, quando foi aprovada uma Constituição que restabeleceu a república. Entre as causas da queda estão a derrota francesa na Batalha de Sedan (Guerra Franco-Prussiana), a revolta em Paris e a derrubada do governo em 4 de setembro de 1870; isso levou à abdicação de Napoleão III e ao fim do império.

Origem

Carlos Luis Napoleón Bonaparte, filho de Luis Bonaparte e suposto sobrinho do primeiro imperador francês Napoleón Bonaparte, apresentou-se como candidato às eleições presidenciais da França em 1848.

Vale ressaltar que recentemente foi demonstrado por testes de DNA que ele não era sobrinho de Napoleão, pelo menos não por seu pai.

Essas primeiras eleições para o sufrágio universal masculino foram vencidas por Carlos Bonaparte de forma esmagadora. Com o apoio da população católica, ele se tornou o primeiro e único presidente da Segunda República Francesa.

Durante seus três anos de mandato, ele aprovou leis liberais, como a liberdade de educação, que perturbaram os católicos extremistas. O motivo foi que essa lei deu à universidade estadual a exclusividade para a concessão de diplomas.

Duas outras leis aprovadas foram a lei eleitoral que, apesar de não violar o princípio do sufrágio universal, prejudicou os trabalhadores.

Para votar em um município, o eleitor deveria ter residido nele por três anos. Ele também aprovou a lei da imprensa, que impunha limites à liberdade de expressão.

Como não pôde ser reeleito no final de seu mandato, em 2 de dezembro de 1851, ele deu um golpe de estado. O golpe foi apoiado pelo povo francês para instituir o Segundo Império Francês.

Havia muito pouca resistência entre os membros da Assembléia Nacional; o maior foco de resistência foi encontrado em Paris e arredores.

Características políticas, sociais e econômicas

Políticas

Ao restaurar o Império Francês, o novo imperador adotou o nome de Napoleão III porque o nome de Napoleão II foi reservado ao filho de Napoleão, que morreu aos 21 anos. Politicamente, o Império de Napoleão II tinha as seguintes características:

– Estabeleceu as bases para o estabelecimento de um novo império colonial. A política externa francesa concentrou-se em fortalecer sua influência política, religiosa e econômica na Europa, África, Leste e América através de um sistema de alianças.

– A política expansionista também procurou apoiar missões católicas em todo o mundo e alcançar oportunidades para a crescente indústria francesa.

– Desde o início, o Segundo Império Francês foi caracterizado como um regime ditatorial que amordaçou a liberdade de expressão. No entanto, com o tempo e limitado pelas circunstâncias que o regime teve que ceder. Pouco a pouco, foi evoluindo para uma forma de governo mais tolerante, próxima ao regime parlamentar.

– Virar para o liberalismo depois que os resultados das eleições legislativas de 1869 deram 45% dos votos favoráveis ​​à oposição. O imperador tomou nota e chamou o governo ao líder da “terceira parte”, Emile Ollivier, que reuniu republicanos e orleanistas moderados.

Social

– A França foi transformada nessas duas décadas mais rapidamente do que em qualquer outro momento de sua história, embora a população vivesse sob vigilância do estado imperial e os oponentes políticos estivessem na prisão ou no exílio.

– A partir de 1860, o imperador Napoleão III foi forçado a expandir as liberdades políticas. Os deputados que permaneceram silenciados em apoio ao governo começaram a criticar. A imprensa começou a ganhar um pouco mais de liberdade.

– A corte imperial foi aberta à burguesia francesa sem espírito de classe, enquanto recebia os intelectuais. O próprio imperador assumiu a política social e econômica do governo.

– Através de seu ministro Victor Duruy, Napoleão III, o imperador reviveu a educação pública.

Relacionado:  Escrita cuneiforme: história, transcrição, usos

Econômico

– O Segundo Império foi o primeiro regime do governo francês que favoreceu os objetivos econômicos. O imperador Napoleão III era um fiel defensor do capitalismo moderno e do intercâmbio comercial como a participação de outros setores econômicos.

– Durante esse período, o governo se cercou e prestou consultoria aos melhores economistas e técnicos franceses do movimento sansimoniano e liberal, como Prospero Enfantin, Michel Chevalier e Emile e Isaac Pereira. Ele aplicou a doutrina de Saint-Simon, que alegava que a economia tinha primazia sobre a política.

– Desde o início do governo imperial em 1852, um forte impulso foi dado às finanças francesas com a criação do banco hipotecário ( Crédit Foncier ). Mais tarde, em 1859, ele criou a Sociedade Geral de Crédito Industrial e Comercial ( Société Générale ) e o Credit Lyonnais em 1863.

– A indústria ferroviária cresceu e se espalhou para fora da França, a ponto de a rede atual ter sido construída entre 1852 e 1856. As ferrovias foram o arquiteto da nova organização bancária. Através da fusão de pequenas empresas, seis grandes organizações ferroviárias foram criadas.

– Ele recebeu com entusiasmo a Revolução Industrial e o país foi dotado de maior infraestrutura e planejamento urbano.

Consequências

Graças a esse período, a França foi modernizada em todos os aspectos. Paris obteve importantes obras de infraestrutura para melhorar sua limpeza e saneamento. Uma extensa rede de esgoto e aqueduto foram construídos para abastecer a cidade com água potável.

Os mercados foram reconstruídos e as ruas foram iluminadas com lâmpadas a gás. Móveis urbanos e áreas verdes nos parques da cidade e na periferia foram melhorados.

O Segundo Império Francês levou à Terceira República da França. Com isso nasceu um novo país para o qual toda sociedade francesa aspirava e que introduziu uma série de reformas sociais após uma breve turbulência política interna com o estabelecimento da Comuna.

Após a Guerra Franco-Prussiana, o continente europeu experimentou um período de paz e relativa calma. Isso favoreceu os avanços econômicos, sociais e científicos, inclusive na França, juntamente com a Grã-Bretanha, Alemanha, Áustria-Hungria, Rússia e Itália.

Queda e fim

Segundo Império Francês: Características e Consequências 2

Entrega de Napoleão III após a Batalha de Sedan, 1 de setembro de 1870

Em 1870, Napoleão III renunciou ao poder legislativo, que possuía uma grande representação da oposição. O povo francês aprovou principalmente essa decisão.

No entanto, em 19 de julho de 1870, a França declarou guerra à Prússia, que se juntou aos outros estados alemães. Esta guerra custou-lhe seu trono, quando Napoleão III foi derrotado na Batalha de Sedan e feito prisioneiro. Finalmente, em 4 de setembro de 1870, os republicanos tomaram a Assembléia e proclamaram a Terceira República Francesa em Paris.

Desde 1865, Napoleão III teve muitas falhas em sua política externa. Entre 1867 e 1869, a França sofreu uma grave crise econômica devido às más colheitas, o que reduziu o consumo de camponeses.

O investimento industrial diminuiu e, com ele, emprego e produção. Então, Napoleão III teve que decidir entre fazer novas concessões políticas ou radicalizar.

Os operários começaram a organizar e criticar a falta de liberdade e o exército permanente. Esse contexto favoreceu a queda do Segundo Império da França.

Referências

  1. Segundo Império Recuperado em 19 de abril de 2018 de larousse.fr
  2. 1851-1870 – O Segundo Império e a França Épanouie. Consultado em Herodote.net
  3. Segundo Império Consultado em fr.vikidia.org
  4. O déficit de 1870-71. Consultado de ecolepouilly.free.fr
  5. Segundo Império Consultado em britannica.com
  6. Segundo Império Francês Consultado em es.wikipedia.org

Deixe um comentário