Sulfato férrico: estrutura, propriedades, riscos e usos

O sulfato férrico é um composto químico composto por ferro e oxigênio, com a fórmula Fe2(SO4)3. É um sólido incolor a marrom-avermelhado que é solúvel em água e altamente corrosivo. Suas propriedades incluem a capacidade de oxidar e coagular impurezas em água, sendo frequentemente utilizado no tratamento de efluentes industriais e no processo de purificação de água potável. No entanto, o sulfato férrico também apresenta riscos à saúde humana e ao meio ambiente, sendo tóxico em altas concentrações e podendo causar irritação na pele e nos olhos. Por isso, seu manuseio e armazenamento devem ser feitos com cuidado e seguindo as normas de segurança.

Importância do sulfato de ferro na saúde e na agricultura.

O sulfato de ferro é um composto químico que desempenha um papel fundamental tanto na saúde humana quanto na agricultura. Na saúde, o sulfato de ferro é essencial para a produção de hemoglobina, uma proteína que transporta oxigênio pelo corpo. A deficiência de ferro pode levar à anemia, resultando em fadiga, fraqueza e outros problemas de saúde. Portanto, o sulfato de ferro é frequentemente utilizado como suplemento para tratar a deficiência de ferro e prevenir a anemia.

Na agricultura, o sulfato de ferro é utilizado como um fertilizante para corrigir a deficiência de ferro no solo. O ferro é um micronutriente essencial para as plantas, desempenhando um papel crucial na fotossíntese e no metabolismo. A aplicação de sulfato de ferro no solo ajuda as plantas a absorver o ferro de que necessitam para crescer saudáveis e produtivas.

O sulfato de ferro possui uma estrutura molecular simples, composta por um átomo de ferro ligado a quatro átomos de oxigênio. Suas propriedades físicas incluem uma cor verde-azulada e solubilidade em água. No entanto, é importante manusear o sulfato de ferro com cuidado, pois pode ser tóxico se ingerido em grandes quantidades.

Em resumo, o sulfato de ferro desempenha um papel crucial tanto na saúde humana quanto na agricultura. Seja como suplemento para tratar a deficiência de ferro e prevenir a anemia, ou como fertilizante para corrigir a deficiência de ferro no solo e promover o crescimento das plantas, o sulfato de ferro é uma substância essencial que contribui para o bem-estar humano e para a produção de alimentos.

Classificação do sulfato ferroso: entenda como identificar e utilizar este suplemento mineral essencial.

O sulfato ferroso é um composto químico de extrema importância para o organismo humano. Ele é classificado como um suplemento mineral essencial, pois desempenha um papel fundamental na formação de hemoglobina, proteína responsável pelo transporte de oxigênio no sangue.

Para identificar o sulfato ferroso, basta observar a sua estrutura química, que é composta por átomos de ferro e oxigênio. Ele geralmente é encontrado na forma de pó ou comprimidos de coloração escura. Sua utilização é recomendada em casos de deficiência de ferro no organismo, como anemia ferropriva.

É importante ressaltar que o sulfato ferroso deve ser utilizado sob orientação médica, pois o seu consumo em excesso pode causar efeitos colaterais indesejados. Alguns dos riscos associados ao seu uso incluem constipação, náuseas e vômitos.

Os principais usos do sulfato ferroso incluem o tratamento e prevenção da anemia, bem como a suplementação de ferro em casos de carência nutricional. Ele pode ser administrado por via oral, sempre respeitando a dose recomendada pelo profissional de saúde.

Relacionado:  Fosfato de cálcio (Ca3 (PO4) 2): estrutura, propriedades e usos

Em resumo, o sulfato ferroso é um suplemento mineral essencial para a saúde do organismo, que deve ser utilizado com cautela e sob supervisão médica. Ao identificar os sinais de deficiência de ferro, consulte um especialista para obter a orientação adequada sobre o uso deste importante composto químico.

Processo de fabricação do sulfato de ferro: conheça os passos para sua produção.

O sulfato férrico é um composto químico de fórmula Fe2(SO4)3, utilizado em diversas aplicações industriais e comerciais. Sua produção envolve um processo de fabricação que segue alguns passos específicos.

Primeiramente, o sulfato de ferro é produzido a partir da oxidação do ferro metálico ou de minérios de ferro contendo enxofre. Em seguida, o material é submetido a um processo de dissolução em ácido sulfúrico, resultando na formação de uma solução aquosa contendo íons de ferro.

Posteriormente, a solução é submetida a um processo de concentração e purificação, onde impurezas são removidas e a concentração de íons de ferro é aumentada. Esse processo pode envolver a adição de agentes químicos específicos para otimizar a pureza do produto final.

Por fim, a solução concentrada de sulfato férrico é submetida a processos de secagem e cristalização, resultando na obtenção do produto final na forma de cristais sólidos. Esses cristais são então embalados e estão prontos para serem utilizados em diversas aplicações industriais, como tratamento de água, fabricação de pigmentos e produtos químicos, entre outros.

O sulfato férrico possui propriedades oxidantes e corrosivas, sendo necessário manipulá-lo com cuidado para evitar riscos à saúde e ao meio ambiente. Seu uso deve ser feito seguindo as normas de segurança e manuseio adequadas.

Em resumo, o processo de fabricação do sulfato de ferro envolve etapas como oxidação, dissolução, concentração, purificação, secagem e cristalização. É um composto químico importante com diversas aplicações industriais, mas que requer cuidados específicos de manuseio e armazenamento.

Fatores que interferem na absorção do sulfato ferroso podem cortar seus efeitos benéficos.

Uma das principais preocupações ao administrar sulfato ferroso como suplemento de ferro é garantir que seu efeito benéfico seja maximizado. No entanto, vários fatores podem interferir na absorção do sulfato ferroso, reduzindo sua eficácia.

Um dos fatores que podem cortar os efeitos benéficos do sulfato ferroso é a presença de certos alimentos ou substâncias que inibem a absorção de ferro pelo organismo. Por exemplo, o consumo de chá ou café pode reduzir a absorção de ferro, tornando o suplemento menos eficaz.

Além disso, a forma como o sulfato ferroso é administrado também pode influenciar sua absorção. Tomá-lo com o estômago vazio pode aumentar a absorção de ferro, enquanto tomá-lo com alimentos ricos em cálcio pode diminuir sua eficácia.

Outro fator a ser considerado é a presença de certas condições de saúde que podem interferir na absorção de ferro, como doenças gastrointestinais ou deficiências nutricionais. Nestes casos, pode ser necessário ajustar a dose ou a forma de administração do sulfato ferroso para garantir que seu efeito benéfico não seja comprometido.

Portanto, ao utilizar sulfato ferroso como suplemento de ferro, é importante estar ciente dos fatores que podem interferir na sua absorção e tomar medidas para minimizar esses efeitos negativos. A consulta a um profissional de saúde pode ser útil para garantir que o sulfato ferroso seja administrado de forma eficaz e segura.

Relacionado:  Lei de Beer-Lambert: Aplicações e exercícios resolvidos

Sulfato férrico: estrutura, propriedades, riscos e usos

O sulfato férrico, sulfato de ferro (III) , ou vitriol copperas marte Marte, é um composto inorgânico de fórmula Fe 2 (SO 4) 3 . Cada átomo de ferro tem três ligações iônicas com sulfato.

O sulfato férrico é encontrado em uma ampla variedade de minerais, principalmente nos minerais de pirita e marcassita, onde o sulfato ferroso é conectado ao óxido ferroso (Fe0).

Sulfato férrico: estrutura, propriedades, riscos e usos 1

Figura 1: Estrutura do sulfato férrico.

Outros minerais como coquimbita, kornelita e lausenita são fontes de sulfato férrico nona, hepta e penta-hidratado. Por outro lado, pode ser encontrado em minerais como o Mikasita, onde é formada uma mistura com alumínio (Fórmula de sulfato férrico, 2005-2017).

O sulfato férrico é extraído principalmente da natureza, no entanto, também pode ser preparado por evaporação de óxido férrico e ácido sulfúrico. É geralmente preparado tratando sulfato ferroso e um agente oxidante com ácido sulfúrico a temperaturas elevadas, como segue:

2FeSO 4 + H 2 SO 4 + H 2 O 2 → Fe 2 (SO 4 ) 3 + 2H 2 O

As soluções de sulfato férrico são preparadas injetando gás cloro em uma solução de sulfato ferroso.

Na solução aquosa, o Fe 2 (SO 4 ) 3 se dissocia nos íons Fe 3+ (aq) e SO 4 2- (aq). Os íons sulfato serão solvatados por ligações de hidrogênio com água e os íons ferro formarão o complexo hexa-hidratado (III), [Fe (H2O) 6 ] 3+ (o que acontece com o sulfato de ferro (III) (sulfato férrico) em solução aquosa 2015).

Propriedades físicas e químicas

O sulfato férrico é um sólido higroscópico cuja aparência e aroma podem variar dependendo da quantidade de água contida no sal.

As formas mais frequentes pelas quais o sulfato de ferro (III) é encontrado na natureza são a penta e a hidratada não. Nesse caso, os cristais deste composto podem ser amarelos. Quando é anidro, apresenta uma cor cinza (sulfato férrico, 2016).

Sulfato férrico: estrutura, propriedades, riscos e usos 2

Figura 2: aparência do sulfato férrico hidratado (esquerda) e anidro (direita).

Moléculas de sulfato férrico formam cristais rômbicos ou romboédricos. Sua forma anidra tem um peso molecular de 399.858 g / mol, sua forma penta e nona hidratada têm um peso molecular de 489.960 g / mol e 562.000 g / mol, respectivamente (Royal Society of Chemistry, 2015).

Sua densidade é de 3.097 g / ml (anidra) e seu ponto de fusão é de 480 ° C (anidra) e 175 ° C (não hidratada). É levemente solúvel em água e álcool, enquanto muito levemente solúvel em acetona e acetato de etila e insolúvel em ácido sulfúrico (National Center for Biotechnology Information, SF).

O sulfato de ferro III é ácido, sendo corrosivo ao cobre, ligas de cobre, aço macio e aço galvanizado (FERRIC SULFATE, 2016).

Reatividade e perigos

O sulfato férrico é um composto estável e não inflamável; no entanto, quando aquecido, emite vapores tóxicos de óxidos de ferro e enxofre.

É muito perigoso em caso de ingestão, contato com a pele e olhos (irritante) e inalação. A substância é tóxica para os pulmões e membranas mucosas e a exposição repetida ou prolongada à substância pode causar danos a esses órgãos.

Em caso de contato com os olhos, as lentes de contato devem ser verificadas e removidas. Pomada para os olhos não deve ser usada e atenção médica deve ser procurada.

Em caso de contato com a pele, lave-a imediatamente com bastante água com cuidado e delicadeza para não usar sabão não abrasivo. Cubra a pele irritada com um emoliente. Se a irritação persistir, procure atendimento médico.

Relacionado:  O que são as forças de Van der Waals?

Se o contato com a pele for grave, ele deve ser lavado com sabão desinfetante e cobrir a pele contaminada com um creme antibacteriano. Você deve procurar atendimento médico.

Em caso de inalação, a vítima deve descansar em uma área bem ventilada e procurar atendimento médico imediato.

Se ingerido, o vômito não deve ser induzido, mas afrouxe roupas apertadas, como colarinho da camisa, gravata ou cinto. Se a vítima não estiver respirando, deve-se realizar uma ressuscitação boca a boca. Como nos casos anteriores, deve-se procurar atendimento médico imediato.

Este tipo de composto não requer um tipo específico de armazenamento. Prateleiras ou armários fortes o suficiente para suportar o peso do produto químico são utilizados, garantindo que não seja necessário esforço para alcançar os materiais e que as prateleiras não estejam sobrecarregadas (Folha de dados de segurança do material Ferric sulfate, 2013).

Usos

O sulfato férrico é usado na indústria, nas operações de tratamento de água e efluentes devido à sua capacidade como floculante e coagulante e para eliminar o cheiro de compostos de enxofre.

O sulfato férrico é usado como um agente de separação sólido e agente oxidante. Além disso, este sal é usado na indústria de pigmentos e na medicina, pode ser usado como adstringente e estético.

No trabalho de Ibricevic (2000), 70 dentes molares decíduos cariados expostos foram tratados, sem sintomas e sem qualquer sinal de reabsorção radicular em crianças de 3 a 6 anos (idade principal: 4,3 anos) tratados com pulpotomia convencional.

Eles usaram uma solução de sulfato férrico a 15,5% (aplicada por 15 segundos em 35 dentes) e solução de formocresol (procedimento de cinco minutos da fórmula de Buckley para os próximos 35 dentes) como agentes de pulpotomia.

Nos dois grupos, os tocos de polpa foram cobertos com pasta de óxido de zinco eugenol. As restaurações permanentes foram coroas de aço inoxidável. O controle clínico era a cada três meses e o acompanhamento radiográfico era seis e vinte meses após o tratamento.

Os resultados nesse período revelaram uma taxa de sucesso clínico de 100% nos dois grupos. A taxa de sucesso radiográfico foi de 97,2% nos dois grupos, enquanto em 2,8% os casos apresentaram reabsorção radicular interna.

Sulfato férrico e jarosita foram detectados pelos dois Marcianos Rovers Spirit e Opportunity. Essas substâncias são indicativas de condições muito oxidantes que prevalecem na superfície de Marte.

Referências

  1. Sulfato férrico (2016). Obtido em chemicalbook: chemicalbook.com.
  2. SULFATO FÉRRICO. (2016). Recuperado de camequímicos: cameochemicals.noaa.gov.
  3. Fórmula de sulfato férrico. (2005-2017). Obtido em softschools: softschools.com.
  4. Ibricevic H1, a.-JQ (2000). Sulfato férrico como agente de pulpotomia em dentes decíduos: seguimento clínico de vinte meses. Clin Pediatr Dent 24 (4), 269-272.
  5. Folha de dados de segurança do material Sulfato férrico. (21 de maio de 2013). Recuperado do sciencelab.
  6. Centro Nacional de Informação Biotecnológica. (SF). Banco de Dados Composto PubChem; CID = 24826. Recuperado de PubChem.
  7. Sociedade Real de Química. (2015). Sulfato de ferro (III). Recuperado da arpita.
  8. O que acontece com o sulfato de ferro (III) (sulfato férrico) em solução aquosa? (8 de agosto de 2015). Recuperado de stackexchange: stackexchange.com.

Deixe um comentário