Transtorno da Personalidade da Dependência: o que é?

O Transtorno da Personalidade da Dependência é um distúrbio psicológico caracterizado pela necessidade excessiva de ser cuidado e protegido por outras pessoas. Indivíduos com esse transtorno têm dificuldade em tomar decisões por conta própria, tendem a se submeter às vontades dos outros e têm um medo intenso de serem abandonados. Essa dependência emocional pode afetar significativamente a vida da pessoa, prejudicando seus relacionamentos pessoais, profissionais e causando sofrimento psicológico. Este transtorno pode ser tratado com psicoterapia, medicamentos e outras formas de intervenção terapêutica.

Transtorno de personalidade dependente: conheça mais sobre essa condição psicológica comum e tratável.

O Transtorno da Personalidade Dependente é uma condição psicológica caracterizada por uma necessidade excessiva de ser cuidado e protegido por outras pessoas. Indivíduos com esse transtorno tendem a ter dificuldade em tomar decisões por conta própria, preferindo sempre depender de alguém para orientação e suporte.

Essa dependência excessiva pode levar a um padrão de comportamento submisso, passivo e de busca constante por aprovação e aceitação. Pessoas com Transtorno da Personalidade Dependente têm dificuldade em expressar desacordo com os outros, mesmo quando discordam de algo, com medo de perder o apoio e a aprovação alheia.

É importante ressaltar que o Transtorno da Personalidade Dependente não é uma fraqueza de caráter, mas sim uma condição psicológica que pode ser tratada com terapia e suporte adequados. O tratamento geralmente envolve terapia cognitivo-comportamental para ajudar o indivíduo a desenvolver uma maior autonomia e autoconfiança, além de aprender a estabelecer limites saudáveis nos relacionamentos.

Se você ou alguém que você conhece apresenta sintomas de dependência excessiva e dificuldade em tomar decisões, é importante buscar ajuda de um profissional de saúde mental para uma avaliação e orientação adequada. Com o tratamento adequado, é possível aprender a lidar com os desafios do Transtorno da Personalidade Dependente e melhorar a qualidade de vida.

Entenda o que é a síndrome de dependência e seus impactos na vida das pessoas.

Para compreender o Transtorno da Personalidade da Dependência, é importante entender o que é a síndrome de dependência e como ela afeta a vida das pessoas. A síndrome de dependência é caracterizada pela necessidade excessiva de ser cuidado e protegido por outros, levando a um padrão de comportamento submisso e passivo.

As pessoas que sofrem com essa síndrome tendem a ter dificuldades em tomar decisões por si mesmas, buscando constantemente a aprovação e a orientação de outras pessoas. Isso pode resultar em uma sensação de incapacidade de lidar com situações de forma independente, gerando ansiedade e insegurança.

Os impactos da síndrome de dependência na vida das pessoas podem ser significativos. Elas podem ter dificuldades em estabelecer relacionamentos saudáveis, pois acabam se tornando excessivamente dependentes dos outros. Além disso, podem enfrentar problemas no ambiente de trabalho, como dificuldade em expressar suas opiniões e em assumir responsabilidades.

Relacionado:  As 4 estratégias de enfrentamento para a depressão

O Transtorno da Personalidade da Dependência é uma forma mais grave da síndrome de dependência, em que os padrões de comportamento se tornam mais enraizados e persistentes. O tratamento geralmente envolve terapia cognitivo-comportamental, que visa ajudar a pessoa a desenvolver habilidades de autoconfiança e autonomia.

É fundamental buscar ajuda profissional para aprender a lidar com esses padrões de comportamento e desenvolver uma maior independência emocional e psicológica.

Causas que influenciam o desenvolvimento de transtornos de personalidade em indivíduos.

Os transtornos de personalidade podem ser influenciados por diversos fatores, como genéticos, ambientais e psicossociais. No caso do Transtorno da Personalidade da Dependência, há algumas causas específicas que podem contribuir para o seu desenvolvimento.

Um dos principais fatores que influenciam o Transtorno da Personalidade da Dependência é a história familiar. Estudos mostram que a presença desse transtorno em parentes de primeiro grau aumenta o risco de desenvolvê-lo. Além disso, a falta de modelos saudáveis de relacionamento na infância e adolescência também pode contribuir para a sua manifestação.

A baixa autoestima e a insegurança são características comuns em pessoas com Transtorno da Personalidade da Dependência. Esses sentimentos podem surgir devido a experiências traumáticas, como abuso emocional ou negligência na infância. A busca constante por aceitação e aprovação dos outros também pode ser um fator de risco para o desenvolvimento desse transtorno.

Outro aspecto importante a ser considerado são as características de personalidade. Indivíduos com traços de submissão, passividade e dificuldade em tomar decisões podem apresentar um maior risco de desenvolver o Transtorno da Personalidade da Dependência.

Identificar essas causas pode ser crucial para o diagnóstico e tratamento adequado desse transtorno.

Identificando sinais de dependência emocional: saiba como reconhecer os comportamentos típicos.

O Transtorno da Personalidade da Dependência é caracterizado por um padrão de comportamento que envolve uma necessidade excessiva de ser cuidado e aprovado pelos outros. Identificar sinais de dependência emocional pode ser crucial para ajudar a pessoa a buscar ajuda e tratamento adequados.

Alguns dos comportamentos típicos de uma pessoa com dependência emocional incluem: medo intenso de ser abandonado, dificuldade em tomar decisões sem a aprovação de outras pessoas, baixa autoestima, necessidade constante de afeto e validação, submissão excessiva aos desejos e vontades dos outros e tolerância a comportamentos abusivos.

É importante estar atento a esses sinais e buscar ajuda de um profissional de saúde mental se você ou alguém que você conhece apresentar esses comportamentos de forma recorrente. A terapia cognitivo-comportamental pode ser uma opção eficaz no tratamento do Transtorno da Personalidade da Dependência, ajudando a pessoa a desenvolver habilidades de autoestima e autonomia.

Transtorno da Personalidade da Dependência: o que é?

Transtorno da Personalidade da Dependência: o que é? 1

Muitas vezes, os transtornos mentais não têm a ver com alucinações ou incapacidade de perceber certas coisas ou realizar certas ações, mas são expressos através de nossos relacionamentos sociais e da maneira como os vivemos.

É o caso do Transtorno da Personalidade Dependente , também conhecido como Transtorno Dependente da Personalidade. Se tivéssemos que explicar em uma única frase o que é, a explicação seria a seguinte: o hábito de transformar nossas relações sociais em tiras que nos amarram e limitam totalmente nossa liberdade. É baseado no medo de ser abandonado por outros.

A seguir, veremos quais são as características, sintomas, causas e tratamentos associados a esse distúrbio.

O que é Transtorno Dependente da Personalidade?

Este é um distúrbio mental caracterizado pela necessidade patológica de manter relacionamentos pessoais íntimos que forneçam proteção e cuidado àqueles que sofrem. Na prática, isso se traduz na adoção de hábitos e atitudes relacionados à submissão e extrema dependência.

É um distúrbio de personalidade que, de acordo com os critérios de diagnóstico do manual do DSM IV, pertence ao grupo C, transtornos ansiosos ou medrosos. Essa é uma categoria que compartilha com o Transtorno Obsessivo-Compulsivo da Personalidade e com o Transtorno da Personalidade por Evitação.

Em relação à sua epidemiologia, acredita-se que esse distúrbio afete aproximadamente 0,5% da população e seja mais frequente em mulheres do que em homens.

Seus sintomas

Os principais sintomas do Transtorno da Personalidade da Dependência são os seguintes.

Medo da solidão

As pessoas com esse distúrbio têm medo de ficar indefesas e em uma situação de vulnerabilidade em que precisam de ajuda e não conseguem. Isso os leva a tomar iniciativas desesperadas para antecipar o isolamento, mesmo que isso os coloque em risco de romper com certas convenções sociais (o que os afastaria ainda mais do objetivo).

Baixa auto-estima

A constante dependência dos outros faz com que a auto-estima dessas pessoas seja muito prejudicada . Isso os faz procurar “completar” graças à presença de outras pessoas, pois sentem que não podem encarar a vida sozinhas.

Indecisão extrema

As pessoas com transtorno de personalidade dependente adotam uma atitude extremamente passiva e evitam ter que tomar decisões, mesmo que sejam banais e de pouca importância. Eles sempre tentam fazer os outros decidirem.

Pessimismo sobre suas próprias habilidades

Esses indivíduos tendem a acreditar que são incapazes de executar as ações mais básicas e que falharão em qualquer projeto proposto; É por isso que eles precisam entrar em contato com alguém de quem é possível sobreviver.

Relacionado:  Os 5 estágios do luto (quando um membro da família morre)

Busca constante de relacionamentos

Como a proteção é necessária ininterruptamente , essas pessoas sempre procuram novos relacionamentos quando os anteriores são rompidos. O tempo que passa sem a proteção de alguém é visto como um perigo, algo que pode significar receber danos ou atingir situações em que a própria integridade é comprometida.

Assertividade muito baixa

As pessoas com esse transtorno de personalidade acham muito difícil discordar de certas idéias, normas ou opiniões.

Necessidade constante de proteção dos outros

A presença de alguém com quem é possível contar como agente de proteção é sempre procurada .

Causas

Estima-se que seja um distúrbio com alta herdabilidade (cerca de 80% da variância). No entanto, é sabido que parte dessa herdabilidade se deve mais à genética e que tem a ver com os ambientes compartilhados com pais e mães.

De qualquer forma, a pessoa que detecta casos de Transtorno da Personalidade da Dependência deve ser um profissional de saúde mental e o diagnóstico deve ser inteiramente de sua responsabilidade.

Subtipos de Transtorno da Personalidade da Dependência

Uma classificação com diferentes subtipos de Transtorno da Personalidade da Dependência foi proposta, para levar em consideração os sintomas de maneira mais detalhada . São os seguintes.

Altruísta

Pessoas que “se abandonam” inteiramente à outra pessoa e esquecem seus interesses além da necessidade de proteção e orientação. Tem características masoquistas.

Ineficaz

É caracterizada pelo medo de enfrentar qualquer tipo de problema e extrema passividade.

Complacente

Um perfil claramente ansioso que estrutura sua vida em torno da submissão a outra pessoa. Ele é dócil, complacente e dedicado.

Imaturo

Com características ligadas à inocência e à criança, destaca-se principalmente pela credulidade e incompetência ao executar tarefas simples para o padrão adulto.

Inquieto

Um perfil que expressa desconfiança e medo constante, evita qualquer tipo de problema e evita o relacionamento com pessoas que não são “a figura protetora”.

Tratamentos

O Transtorno da Personalidade da Dependência baseia-se em hábitos mentais e comportamentais persistentes que permanecem presentes ao longo do tempo, e é muito complicado fazer com que seus sintomas remitam.

Nesse sentido, a terapia cognitivo-comportamental pode ser eficaz para melhorar a auto-estima e combater os sintomas da depressão , um distúrbio frequentemente associado a ela. Além disso, essa forma de psicoterapia treina habilidades e rotinas sociais para combater a ansiedade e o medo.

Por outro lado, o uso de drogas psicotrópicas costuma ser orientado a intervir nos sintomas decorrentes da ansiedade e da depressão, embora sempre com prescrição médica e com monitoramento exaustivo.

Deixe um comentário