25 enigmas em maia traduzidos para espanhol

Os enigmas em maia que eu deixarei em seguida permitirão que você se divirta, seja criança ou adulto, e conheça essa linguagem que começou a se desenvolver há mais de mil anos atrás.

A cultura maia se desenvolveu e teve seu esplendor entre 600 e 1000 aC e é uma das culturas indígenas ancestrais mais ricas e mais desenvolvidas da Mesoamérica.

25 enigmas em maia traduzidos para espanhol 1

Cópia da pintura de Bonampak em Chetumal. Esta é uma cópia artística de um mural no Templo dos Murais em Bonampak, um sítio arqueológico maia.

A língua maia é uma família composta por cerca de 30 outras línguas que ainda são faladas principalmente na Guatemala; segundo, no México e um pouco menos em Belize e Honduras.

Os enigmas (Na’at) são expressões culturais que representam muito bem os costumes e modos de vida das pessoas e, no caso do povo maia, os enigmas constituíam um importante recurso de comunicação entre idosos e as novas gerações, bem como um Maneira valiosa de preservar a linguagem.

Um antecedente dos enigmas maias é encontrado no livro Chilam Balam, escrito um pouco complicado, pois acredita-se que sua função era transmitir e preservar certos conhecimentos secretos da cultura maia.

No entanto, muitos enigmas e enigmas originais foram decifrados lá. Essa tradição continuou durante o tempo do vice-reinado, completando assim a lista de enigmas, alguns dos quais estão listados abaixo.

Lista de enigmas em maya

1-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Na’aj ku na’akal, wi’ij ku lúubul.

Adivinha, cartomante:

Barriga cheia voando.

Famintos vão malucos.

2-

Na’at le ba’ala’paalen:

Kéen xi’ike ‘sáal kéen suunake’aal.

Adivinha cartomante:

Quando ele sai, ele não pesa. É quando ele volta.

3-

Na’at le ba’ala’paalen:

U paache ‘u táane’ u paach.

Não queime sua mente!

A testa dele está nas costas dele. Suas costas estão na testa.

4-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

U paache’láaj tso’ots, u ts’u’e ‘láaj chak.

Cabelo pendurado, vermelho no interior.

No final, ele nos deixa uma mensagem.

Relacionado:  Leis das Índias: Antecedentes e o que eles promulgaram

5-

Wa na’atun na’ateche ‘na’at le ba’ala:

Chowak, nojoch, polok búuk tso’ots yéetel utia’al iit.

Para adivinhar criança:

Serve para o bumbum.

É grande, longo, peludo e grosso.

E até luz!

6-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Kéen xi’iken si’e’yaan juntouul jooykep k’éek’en your beelili ‘.

Para adivinhar criança:

Se você vai cortar lenha,

um porco muito preguiçoso,

Ele procurará você na estrada.

7-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Juntúul wa’ala’an máak sáansamal tu soolankil, u paach

Adivinha adivinhos:

Sempre de pé é.

E dia após dia, sua pele sai.

8-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Juntúul máak ya’ab u xikin utia’al u yu’ubik tuláakal tsikbal

Adivinha cartomante:

Um garotinho que é todo ouvidos.

Escute vinte conselheiros

9-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Bak’u ts’u ‘che’il você também.

Criança, vamos ver se você der:

De carne retocada.

Madeira na frente e atrás

10-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Juntúul livro jupa’an ichil k’i’ik ‘.

Adivinhe a caixinha (menino),

Que fruta é cor de sangue,

com um preto meticuloso?

11-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Wi’ij tu jalk’esa’al, na’aj tu jáala’al

Adivinha, adivinhando:

Com fome, eles a levam,

Completo trazê-lo carregando

12-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

U táane’sak, ou paache’boox.

Acho que essa coisa de criança:

A testa dele é branca.

Suas costas estão pretas.

13-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Chaak u paach, sak u ts’u

Por que você não adivinha criança:

Pele colorida.

Por dentro branqueada.

14-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Jump’éel u joolil.

Ka’ap’éel ou jook’olil.

Adivinha cartomante:

Duas suas saídas.

Apenas uma entrada.

15-

Na’at le ba’ala ‘paalen:

Na’aach a taale’táan wilik u ch’íicho’obil u najil reey

Você tem que ver de longe

Para os pássaros do rei

16-

Wa na’atun na’ateche ‘na’at le ba’ala:

Jump’éel ts’ool wukp’éel u jool

Adivinha cartomante:

Sete buracos

Uma única abóbora

17-

Wa na’atun na’ateche ‘na’at le ba’ala:

Relacionado:  Templo de Ártemis: características e história

Juntúul chakts’iits’ib w’ala’an chúumuk kool.

Acho que essa coisa de criança:

No meio do milharal parado.

Pássaro cardinal de Picoso Colorado.

18-

Wa na’at na’ateche ‘na’at le na’ata:

Yaan u yich ba’ale ‘mina’an u yook, yaan u le’,

teech to wojel u ts’ook.

Eu só digo uma vez:

Ele tem olhos, mas ele não vê.

Suas folhas não são de papel.

Ele se levanta, mas não tem pés.

No final, você sabe o que é.

19-

Tilla ni, tillan, saya ni Sayán, purini, purin.

Eu sinto, senta-se.

Eu paro, paro.

20-

U pool jumpe oon,

U ni ‘chupup yeetel juchpil sikil

A cabeça dele é um abacate,

Seu nariz está cheio de pepitas.

21-

Na’a te, na’ate ba’ala ‘

Paalen Kawili Kila Santixtik,

Ba’axe ma’atan ú beytal amachik.

Você sente, você vê

Você não pode pegá-lo.

22-

Yax k’ine ‘tikin ka’anal bey xa’an ya’anal

Ti ja’ja’le ‘ch’uul u chun.

Por um lado, é uma estação seca

E no outro é estação chuvosa.

23-

Dez k’axke ‘ku bin

Dez wachke ‘mun bin.

Quando estacionado, ele desaparece

e quando se solta, fica.

24-

Jum’eel jili’sum box jilikbaj ti jump’éel noj bej.

Uma tira de corda preta está no caminho.

25-

Chen tabin ken awil u kum jo’oykep nonokam.

Você só sai quando vê o pote de emborcada solta.

1- Bóolador wa ka’anal waak ‘- O foguete

2- Xi’ok wa xúuxak – O saco

3- K’áan – A rede : feita de fio ou corda entrelaçada, é a mesma em ambos os lados e não tem uma “frente” ou uma “volta”.

4- Kiwi ‘wa k’uxu’ – O achiote: fruto da árvore de mesmo nome, na forma de uma cápsula coberta com espinhos flexíveis. É composto por dois folhetos e no interior possui muitas sementes comestíveis e uma cor vermelha intensa que serve para tingir certos alimentos. É usado como um substituto para o açafrão. Também é usado como planta medicinal. Outros nomes dados ao achiote: onoto, bija, urucú.

Relacionado:  Alonso de Ojeda: biografia, viagens e cidades fundadas

5- Tsíimin – O Cavalo

6- Xuux – O vespão

7- Chajak – O pau mulato : árvore pequena ou de tamanho médio, originária das regiões tropicais da América, caracterizada pela textura muito suave e cor acobreada de seu tronco, cuja cutícula sai com muita facilidade. Daí seu nome e outros que ele recebe em diferentes regiões, como “cuajiote” (que em Nahuatl significa árvore sarnenta), “eu acho” ou “índio nu”.

8- Piich – El huanacaxtle (México) ou Guanacaste (Honduras): o termo é de origem nahuatl e significa “orelha verde”. Esse nome é dado a uma árvore muito grande, cujo fruto se assemelha a um ouvido humano, por isso também é conhecido como “ouvido”.

9- So’oy – O galinheiro : no costume maia, as galinhas são armazenadas à noite em uma espécie de cercas de madeira.

10 – Chakal ja’as – El mamey : fruto comestível de polpa avermelhada e carnuda e uma semente negra brilhante no interior.

11- Ch’óoy – O balde

12 – Xamach – O carvão : prato grande, de argila em suas origens, onde as tortilhas de milho eram cozidas. Atualmente, geralmente é de ferro e ainda é usado para as mesmas funções.

13- Raabano wa lis – rabanete ou batata doce

14- Eex – A cueca

15- Xuux – As vespas

16- Piscina – A cabeça

17- Chak iik – pimenta Habanero : uma espécie de pimenta muito quente.

18- Junkúul che ‘- A árvore

19- A sombra

20- Weech – O tatu

21- Chu ‘uk – Carvão

22- Chamal – O charuto

23- Xana’ab ke’wel – A alpargata

24- Sakal – Formigas Grandes

25- U muul bajl – La tuza

Referências

  1. José Antonio Flores Farfán (2007). Enigmas em línguas maias: ch’ol, mocho ‘, tzeltal e q’anjob’al. Centro de Pesquisa e Estudos Superiores em Antropologia Social. México
  2. Fidencio Briceño Chel (2001). Na’at ba’ala’paalen (Adivinha Iluminador) Recuperado de mayas.uady.mx.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies