Agricultura dos astecas: principais características

A agricultura dos astecas era uma das bases fundamentais da sua sociedade e economia. Os astecas eram um povo altamente desenvolvido no que diz respeito às técnicas agrícolas, utilizando métodos avançados para garantir a produção de alimentos em suas terras. Eles cultivavam uma grande variedade de alimentos, como milho, feijão, batata doce, abóbora, tomate, pimenta, entre outros. Além disso, os astecas também construíam sistemas de irrigação e terraços agrícolas para maximizar a produção e garantir o abastecimento de alimentos para sua população. A agricultura dos astecas era altamente organizada e eficiente, permitindo que eles se tornassem uma das civilizações mais poderosas da América Central.

Agricultura dos astecas: descrição do sistema agrícola utilizado por essa antiga civilização mesoamericana.

A agricultura dos astecas era baseada em um sistema complexo e eficiente, que permitia a produção de alimentos em grande escala para sustentar a população da civilização. Os astecas utilizavam técnicas avançadas, como a agricultura em terraços e o cultivo de chinampas, para maximizar o uso da terra e garantir colheitas abundantes.

Uma das principais características da agricultura dos astecas era a diversidade de cultivos. Eles plantavam uma grande variedade de alimentos, como milho, feijão, abóbora, batata e tomate. Essa diversificação garantia uma dieta rica e equilibrada para o povo asteca.

Além disso, os astecas desenvolveram um sistema de irrigação sofisticado, que permitia o cultivo de terras áridas e aumentava a produtividade das colheitas. Eles também utilizavam adubos naturais, como esterco de animais e restos de plantas, para enriquecer o solo e garantir o crescimento saudável das plantas.

Graças a esse sistema agrícola bem desenvolvido, os astecas conseguiram sustentar uma grande população e construir uma das civilizações mais poderosas da América pré-colombiana.

Principais cultivos agrícolas dos astecas na antiguidade.

A agricultura dos astecas era muito desenvolvida e sustentava a civilização que habitava a região do atual México. Os principais cultivos agrícolas dos astecas na antiguidade eram o milho, o feijão, o cacau, a batata e o tomate.

O milho era considerado sagrado pelos astecas e era a base de sua alimentação. Eles cultivavam diferentes variedades de milho, como o milho branco e o milho azul. Além de ser consumido como alimento, o milho também era utilizado para fazer tortilhas, uma espécie de pão feito de massa de milho.

O feijão era outro cultivo importante para os astecas, pois era uma fonte de proteína vegetal essencial em sua dieta. Eles cultivavam diferentes tipos de feijão, como o feijão preto e o feijão vermelho.

Relacionado:  Jerónimo Carrión: biografia e obras em sua presidência

O cacau era uma planta muito valorizada pelos astecas, que a utilizavam para fazer uma bebida especial chamada xocolatl, feita com cacau, água e especiarias. O cacau também era utilizado como moeda de troca e como oferta em cerimônias religiosas.

A batata e o tomate eram outros cultivos essenciais na agricultura dos astecas. A batata era cultivada em diferentes variedades e era consumida cozida, assada ou frita. Já o tomate era utilizado tanto na culinária como em cerimônias religiosas.

Esses eram os principais cultivos agrícolas dos astecas na antiguidade, que garantiam sua subsistência e contribuíam para o desenvolvimento de sua civilização.

Características principais dos povos astecas: o que os destacava na história antiga.

Os povos astecas eram conhecidos por diversas características que os destacavam na história antiga. Originários da região que hoje corresponde ao México, os astecas eram um povo guerreiro e expansionista, que conseguiram construir um império vasto e poderoso na região central do país.

Uma das principais características dos astecas era sua organização social altamente hierarquizada, com uma elite governante composta por nobres e sacerdotes que detinham o poder político e religioso. Além disso, os astecas eram conhecidos por sua arquitetura monumental, com templos e palácios construídos em pedra e adornados com esculturas e relevos detalhados.

A religião desempenhava um papel central na vida dos astecas, que adoravam uma ampla variedade de deuses e deusas associados a diferentes aspectos da natureza e da vida cotidiana. Os astecas realizavam cerimônias religiosas elaboradas, que frequentemente incluíam sacrifícios humanos como oferendas aos deuses.

Além disso, os astecas eram conhecidos por sua habilidade na agricultura, especialmente na construção de sistemas de irrigação complexos que permitiam o cultivo de alimentos em áreas de terra pouco fértil. Os astecas cultivavam uma variedade de alimentos, incluindo milho, feijão, abacate e cacau, que eram a base de sua dieta alimentar.

Seu legado perdura até os dias de hoje, influenciando a cultura e a história do México e de toda a América Latina.

Principais cultivos agrícolas dos astecas: Quais eram e como eram cultivados?

A agricultura era uma atividade fundamental na sociedade asteca, responsável por garantir o abastecimento de alimentos para a população. Os astecas cultivavam uma variedade de culturas agrícolas, sendo os principais milho, feijão, abóbora, batata doce e pimenta.

O milho era o principal cultivo dos astecas, sendo considerado sagrado para eles. Era cultivado em campos chamados de chinampas, que eram terrenos artificiais construídos em áreas alagadas. Os astecas desenvolveram técnicas avançadas de irrigação e fertilização para garantir o sucesso do cultivo de milho.

O feijão também era um cultivo importante para os astecas, sendo uma fonte de proteína essencial em sua dieta. O feijão era plantado ao lado do milho, pois as plantas se beneficiavam mutuamente em um sistema de cultivo conhecido como milpa.

A abóbora, a batata doce e a pimenta eram outros cultivos comuns entre os astecas. A abóbora e a batata doce eram cultivadas em solo fértil e bem drenado, enquanto a pimenta era plantada em áreas ensolaradas.

Os principais cultivos agrícolas dos astecas eram milho, feijão, abóbora, batata doce e pimenta, cultivados em campos especiais como as chinampas.

Agricultura dos astecas: principais características

A agricultura dos astecas e o comércio formaram os pilares básicos sobre os quais se baseava a economia desse grande império.

A principal cidade asteca, Tenochtitlan, foi construída sobre espécies de extensões artificiais da ilha, repletas de junco e terra, para organizar suas casas nessa terra.

Agricultura dos astecas: principais características 1

Milho, a principal colheita dos astecas

Os astecas usavam canoas para se mover entre os canais. Eles construíram um grande dique com uma extensão de 15 quilômetros para se proteger de inundações e um aqueduto de água doce fornecido pelo lago Xochimilco e pelas florestas de Chapultepec.

A mesma engenhosidade que os levou a desenvolver sua cidade foi usada para tornar sua agricultura um sistema autossustentável avançado.

Técnicas de cultivo dos astecas

Os astecas têm o mérito de alcançar sistemas ótimos e eficientes para suas culturas em condições geográficas pouco animadoras: os chinampas e os terraços.

Os chinampas

Os chinampas eram pomares, uma espécie de ilhas flutuantes retangulares feitas com juncos, lama, troncos, galhos e material biodegradável preso ao fundo do lago com paus e raízes de salgueiro que eles mesmos plantaram.

Eles serviram para ganhar espaço para o lago, alcançando rendimentos significativos em suas colheitas sem esgotar os recursos naturais do solo.

Relacionado:  Biênio negro: antecedentes, desenvolvimento, medidas

Eles também criaram um sistema que lhes permitia gerar terras adequadas para a agricultura usando lama do fundo do lago Texcoco.

Os terraços

É uma técnica agrícola que consiste em paredes de pedra criadas nas encostas que foram preenchidas para criar um solo profundo e ideal, mesmo quando a terra não era plana.

Produtos agrícolas astecas

Milho, abóboras, feijões, feijões, algodão, cacau, pimentão, tomate, abacate, limão, cebola, batata, jicamas e amendoim eram cultivados nas chinampas e nos terraços.

Os astecas descobriram que quando cultivavam milho, feijão e abóbora juntos, cada um deles apoiava o desenvolvimento dos outros.

Milho e sua importância na agricultura asteca

O milho era uma parte fundamental da comida do povo asteca.

Foi cultivado em grandes quantidades, a ponto de conseguirem armazená-lo em quantidade para cobrir tempos difíceis de colheita devido às condições de escassez de chuva.

Assim, eles garantiram a comida para o milhão e meio de habitantes que no ano de 1519 ocuparam o vale do México.

Agricultura para vários usos

Nem todos os produtos da agricultura asteca eram destinados a alimentos.

Do maguey, por exemplo, eles obtiveram suas fibras, que costumavam fazer suas roupas. Eles fizeram papel, cordas, palha de telhado, agulhas, comida de suas raízes e uma bebida fermentada de sua seiva.

Os astecas enfrentaram grandes desafios no desenvolvimento de sua agricultura. Daí o enorme valor atribuído a eles pelo desenvolvimento de suas estruturas e suas técnicas particulares de cultivo.

Sua ingenuidade os levou a obter os principais elementos da comida de seu povo, servindo-os no estabelecimento de uma sólida economia comercial.

Referências

  1. Agricultura asteca: O que os astecas cultivavam? + Técnicas (20 de setembro de 2017). Obtido da Cultura Asteca: Cultura-azteca.com.
  2. Alimentação e agricultura asteca. (20 de junho de 2014), obtido da Enciclopédia da História Antiga: ancient.eu
  3. Agricultura asteca (sf) Recuperado em 6 de outubro de 2017, de The Aztec Empire: azteccivilisations-justice.weebly.com.
  4. Agricultura asteca: fazendas flutuantes alimentam o povo. (sf). Recuperado em 06 de outubro de 2017, de History on the Net: historyonthenet.com
  5. Agricultura asteca – rica e variada. (sf). Recuperado em 06 de outubro de 2017, de Aztec History: Aztec-history.com

Deixe um comentário