Alucinose alcoólica: sintomas, características, causas e tratamento

A alucinose alcoólica é um transtorno psicótico agudo causado pelo consumo excessivo e prolongado de álcool. Os sintomas incluem alucinações visuais, auditivas e táteis, desorientação, confusão mental e agitação. Geralmente ocorre em indivíduos com histórico de abuso de álcool e pode se manifestar durante a abstinência ou intoxicação alcoólica.

As causas da alucinose alcoólica estão relacionadas ao efeito neurotóxico do álcool no sistema nervoso central, levando a alterações na percepção e na cognição. O tratamento envolve a interrupção do consumo de álcool, suporte psicológico e farmacoterapia para controlar os sintomas psicóticos. Em casos mais graves, pode ser necessária a internação hospitalar para monitorização e tratamento adequado. É importante buscar ajuda médica especializada para lidar com esse transtorno e evitar complicações graves.

Entenda o que é Alucinose alcoólica e seus sintomas característicos após o consumo de álcool.

Alucinose alcoólica é um distúrbio psicótico temporário que pode ocorrer após o consumo excessivo de álcool. Os sintomas característicos incluem alucinações auditivas e visuais, que são percebidas como reais pela pessoa afetada.

Além das alucinações, outros sintomas comuns da alucinose alcoólica incluem ansiedade intensa, agitação, confusão mental e insônia. A pessoa pode ter dificuldade em distinguir entre o que é real e o que não é, o que pode causar grande desconforto e medo.

As causas da alucinose alcoólica ainda não são completamente compreendidas, mas acredita-se que o consumo excessivo de álcool possa desencadear uma reação no sistema nervoso central, levando ao desenvolvimento dos sintomas.

O tratamento da alucinose alcoólica geralmente envolve a abstinência do álcool e o acompanhamento médico para controlar os sintomas. Em casos mais graves, pode ser necessário o uso de medicamentos antipsicóticos para ajudar a pessoa a se recuperar.

É importante buscar ajuda médica imediatamente se você ou alguém que você conhece apresentar sintomas de alucinose alcoólica após o consumo de álcool. O tratamento adequado pode ajudar a pessoa a se recuperar e evitar complicações futuras.

Fatores que desencadeiam a Alucinose: descubra as causas e sintomas desta condição psiquiátrica.

A Alucinose alcoólica é uma condição psiquiátrica que pode ser desencadeada por diversos fatores. Entre as principais causas estão o consumo excessivo de álcool, especialmente em longo prazo, e a predisposição genética para distúrbios psiquiátricos.

Os sintomas da Alucinose alcoólica incluem alucinações auditivas e visuais, confusão mental, agitação, ansiedade e insônia. Esses sintomas podem ser assustadores e perturbadores para a pessoa afetada, prejudicando sua qualidade de vida e bem-estar.

O tratamento da Alucinose alcoólica envolve a interrupção do consumo de álcool e o acompanhamento psiquiátrico especializado. Medicamentos podem ser prescritos para controlar os sintomas e ajudar na recuperação do paciente.

É importante buscar ajuda médica ao perceber os sintomas da Alucinose alcoólica, para receber o diagnóstico correto e o tratamento adequado. A conscientização sobre essa condição psiquiátrica é fundamental para prevenir seu desenvolvimento e garantir a saúde mental dos indivíduos.

Entenda o que é a Alucinose e seus sintomas característicos nesse artigo informativo.

A Alucinose alcoólica é um distúrbio neuropsiquiátrico que pode ocorrer em pessoas que consomem álcool de forma excessiva e prolongada. Diferente da alucinação causada por intoxicação aguda, a alucinose é um sintoma de abstinência alcoólica e pode persistir por semanas ou meses após a interrupção do consumo de álcool.

Relacionado:  Os efeitos do tabaco no cérebro

Os sintomas característicos da alucinose alcoólica incluem alucinações auditivas, visuais e táteis, que são percebidas sem a presença de estímulos externos. As alucinações costumam ser muito vívidas e podem causar grande desconforto e ansiedade no indivíduo afetado.

Além das alucinações, a alucinose alcoólica também pode apresentar outros sintomas como confusão mental, agitação, insônia e irritabilidade. É importante ressaltar que a alucinose não está relacionada ao delirium tremens, outro sintoma grave de abstinência alcoólica que pode colocar a vida do indivíduo em risco.

As causas da alucinose alcoólica ainda não são completamente compreendidas, mas acredita-se que esteja relacionada a alterações no sistema nervoso central causadas pelo consumo excessivo de álcool. Fatores genéticos e ambientais também podem influenciar no desenvolvimento desse distúrbio.

O tratamento da alucinose alcoólica geralmente envolve a abstinência total de álcool, acompanhamento psicológico e, em alguns casos, o uso de medicamentos para controlar os sintomas. É fundamental buscar ajuda médica especializada para o diagnóstico correto e a definição do melhor plano de tratamento para cada indivíduo.

Entendendo a psicose alcoólica: sintomas, causas e tratamento para este transtorno psiquiátrico.

Alucinose alcoólica é um transtorno psiquiátrico que ocorre em pessoas que abusam do álcool. Os sintomas incluem alucinações auditivas e visuais, confusão mental e agitação. Este distúrbio pode ser assustador para quem o experimenta e pode levar a complicações graves se não for tratado adequadamente.

As causas da alucinose alcoólica estão relacionadas ao consumo excessivo e prolongado de álcool. O álcool afeta o sistema nervoso central e pode levar a alterações químicas no cérebro que resultam em sintomas psicóticos. Fatores genéticos e ambientais também podem desempenhar um papel no desenvolvimento deste transtorno.

O tratamento da alucinose alcoólica geralmente envolve a abstinência do álcool e a terapia medicamentosa para controlar os sintomas psicóticos. Terapia cognitivo-comportamental e apoio psicológico também podem ser úteis para ajudar o paciente a lidar com as consequências do transtorno e prevenir recaídas.

É importante buscar ajuda médica assim que os primeiros sintomas da alucinose alcoólica forem identificados. Ignorar o problema pode levar a complicações graves e piora dos sintomas. Com o tratamento adequado e o apoio necessário, é possível superar este transtorno e levar uma vida saudável e equilibrada.

Alucinose alcoólica: sintomas, características, causas e tratamento

Alucinose alcoólica: sintomas, características, causas e tratamento 1

O consumo crônico de certas substâncias viciantes, ou a suspensão desse consumo, pode causar diferentes transtornos mentais . Estes são distúrbios orgânicos, que também aparecem devido a doenças orgânicas ou ao consumo de certos medicamentos ou drogas.

Neste artigo, conheceremos um distúrbio orgânico causado pela suspensão da ingestão de álcool em pacientes alcoolizados (causada pela síndrome de abstinência de substâncias). É alucinose alcoólica . Saberemos em que consiste, seus sintomas, características (como se manifesta, quanto tempo dura …), causas e tratamento.

  • Artigo recomendado: “Os 9 tipos de dependência de drogas e suas características”
Relacionado:  Os principais efeitos do haxixe a curto e longo prazo

Alucinose alcoólica: em que consiste?

A alucinose alcoólica consiste em um distúrbio orgânico que produz sintomas psicóticos e é causado por uma interrupção súbita ou uma redução no consumo de álcool em pacientes alcoolizados que costumavam beber grandes quantidades de álcool e por muito tempo. Ou seja, é um distúrbio típico da síndrome de abstinência em alcoólatras (embora também possa ocorrer devido à intoxicação alcoólica).

Esse tipo de distúrbio é considerado um distúrbio agudo induzido pelo álcool e, na verdade, faz parte de outro distúrbio mais global, a chamada síndrome de abstinência não complicada (devido ao álcool). Essa síndrome inclui, além da alucinose alcoólica, outros sintomas, como convulsões, delirium, delirium ocupacional e uma alucinose orgânica (diferente da discutida neste artigo).

Sintomas

Os sintomas típicos da alucinose alcoólica são alucinações, que geralmente são persistentes, auditivas e de natureza vívida . Estes geralmente aparecem dentro de 48 horas após a última bebida de álcool que o paciente consumiu.

Vamos ver o que exatamente eles consistem a seguir.

1. Alucinações

Alucinações de alucinose alcoólica são ameaçadoras. Eles aparecem nos primeiros momentos da alteração (lembre-se: esse tipo de distúrbio geralmente aparece nas primeiras 48 horas após a suspensão da ingestão de álcool). Essas alucinações são geralmente auditivas, formadas por sons básicos ou elementares (ou seja, pouco elaborados) .

Esses sons incluem zumbidos, cliques, rachaduras, etc., e o paciente os relaciona consigo mesmo. Entretanto, à medida que a alucinose alcoólica passa, os sons podem ser cada vez mais elaborados e complexos, traduzindo-se em palavras ou frases ameaçadoras, por exemplo.

Na alucinose alcoólica, alucinações visuais também podem ocorrer, embora sejam menos frequentes que as auditivas.

Mas qual é o conteúdo de alucinação desse distúrbio? Geralmente, é um conteúdo vívido que preocupa muito o paciente, causando altos níveis de ansiedade e angústia.

2. Ilusões

Por outro lado, dependendo do conteúdo das alucinações causadas pela alucinose alcoólica, o paciente pode desenvolver delírios ou delírios, a fim de “justificar” ou “entender” a presença ou lógica das alucinações .

Esses delírios geralmente se traduzem em idéias persecutórias intensas, além de influência. O paciente pode reagir a eles fugindo ou agredindo outras pessoas, por exemplo. Isso geralmente requer que a hospitalização do paciente contenha e compense porque ocorre em surtos psicóticos.

Isso pode acontecer porque o paciente tenta se machucar (auto-agressividade) ou outros (hetero-agressividade), ou até mesmo tentar suicídio, após alucinações e delírios anteriores, que ele interpreta e experimenta como se fossem reais.

3. Outros sintomas: angústia e irritabilidade

Existem dois outros sintomas típicos que acompanham as alucinações típicas da alucinose alcoólica: é angústia e irritabilidade . Assim, o paciente pode ficar irritado e irritado, chateado com qualquer coisa e até manifestar comportamentos agressivos com facilidade.

A isto se acrescenta a angústia mencionada, produzida principalmente pelas alucinações ameaçadoras e pela incerteza e inquietação que elas geram.

Outra característica da alucinose alcoólica é que não há obnubilação da consciência do paciente; isto é, mantém intacto o estado de consciência. Além disso, também não há perda ou diminuição de sua capacidade intelectual.

Relacionado:  "Flakka", uma nova droga sintética perigosa

Caracteristicas

Quanto às características gerais da alucinose alcoólica, geralmente aparece com aproximadamente 40 anos de idade . No entanto, também pode aparecer antes, aos 20 ou 30 anos de idade.

Por outro lado, pacientes com alucinose alcoólica costumam apresentar histórico de consumo de álcool de pelo menos 10 anos. Ou seja, existe um consumo prévio excessivo da substância, de longa duração.

Página inicial

Em relação ao seu início, isso geralmente é repentino (abrupto). Os sintomas típicos na fase inicial de uma alucinose alcoólica são: irritabilidade, angústia e alucinações auditivas ameaçadoras.

Duração

A alucinose alcoólica geralmente dura entre dias e semanas (formas agudas do distúrbio), dependendo da quantidade de álcool usada para ingerir e de outras variáveis, como veremos na seção sobre as causas. Quando dura vários meses, falamos sobre a formação subaguda. Este distúrbio pode se tornar crônico.

Causas

Como vimos, a alucinose alcoólica é causada por uma suspensão da ingestão de álcool . Ou seja, é um distúrbio induzido por substância, especificamente álcool (sua redução ou cessação). É um sintoma característico da síndrome de abstinência alcoólica.

A alucinose alcoólica pode durar dias ou até várias semanas e, embora inicialmente seja um distúrbio agudo, pode se tornar crônica; Tudo isso depende da dose habitual tomada pelo alcoólatra, sua história anterior de dependência, características pessoais e genéticas, etc.

Tratamento

Quanto ao tratamento da alucinose alcoólica, quando aparece, recomenda-se a hospitalização do paciente para que ele possa se estabilizar. Também será importante tratar o vício básico (alcoolismo) , através de medicamentos específicos que promovam a desintoxicação do paciente, para impedir que a alucinose alcoólica reapareça.

Embora o tratamento seja importante, o mesmo ocorre com a prevenção desse distúrbio. Algumas diretrizes preventivas incluem beber bebidas alcoólicas apenas em pequenas doses e acompanhadas pela ingestão de alimentos. Idealmente, devem ser ingeridos alimentos ricos em proteínas , pois estes diminuem a absorção do álcool. Isso ajudará o álcool a não irritar o sistema nervoso central e, portanto, a saúde.

Por outro lado, a remissão da alucinose alcoólica ocorre com a retirada prolongada do álcool. Se o vício em álcool subjacente que está causando esse distúrbio não for tratado adequadamente, poderão ocorrer recorrências (recidivas).

Nesse sentido, podem ocorrer complicações, e sabe-se que, se a alucinose se prolongar por 6 meses ou mais, pode levar a demência orgânica, delirium tremens ou até distúrbio esquizofrênico paranóico.

Referências bibliográficas

  • Berrios, G. Distúrbios orgânicos em psiquiatria. Em Fuentenebro, F., Vázquez, C. (1990). Psicologia médica, psicopatologia e psiquiatria. McGraw-Hill interamericana, Madri.

  • Grau, A. Distúrbios exógenos ou orgânicos. Em Vallejo, J. (1991). Introdução à psicopatologia e psiquiatria. 3ª edição. Masson-Salvat, Madri.

  • Mario Martínez Ruiz; Antonio Aguilar Ros; Valladolid, Gabriel Rubio (2002-04). Manual de toxicodependência para enfermagem. Edições Díaz de Santos.

Deixe um comentário