Amieiro: características, habitat, cultivo, usos

O amieiro ( Alnus glutinosa ) é uma espécie pertencente à família Betulaceae. É comumente conhecido como amieiro, amieiro comum, amieiro negro, úmero, altza e ameneiro. É uma árvore bonita e elegante, que recebe diversos usos e se caracteriza pela singularidade de sua cor (madeira e folhas).

É uma árvore de tamanho alto (em média 25 metros), com um dossel em forma de pirâmide (como uma conífera) em seus primeiros anos, e que se torna arredondada ao longo dos anos.

Amieiro: características, habitat, cultivo, usos 1

Alnus glutinosa tem uma xícara piramidal nos primeiros anos. Fonte: Bruce Marlin [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]

As folhas e a madeira mudam de cor quando cortadas ou caem da árvore. A madeira recém cortada da árvore tem uma cor amarelada, mas essa cor fica avermelhada com o passar do tempo. Particularmente, a madeira do amieiro pode resistir e permanecer intacta por muitos anos enquanto está submersa na água.

Possui propriedades medicinais, como redução do colesterol, combate à amigdalite e faringite. É frequentemente usado como analgésico, para aliviar a congestão nasal e para lavar feridas.

A casca tem uma grande quantidade de taninos e sua infusão serve para controlar a diarréia. Os galhos próximos à folhagem recém-cortada ou podada servem como um vermífugo de pássaros e um curtidor.

O amieiro possui uma madeira útil para fazer utensílios de cozinha, cabos de ferramentas, brinquedos, caixas e outros materiais leves para trabalhar madeira.

O amieiro é uma espécie que tem associação simbiótica com actinomicetos para formar nódulos em suas raízes e, assim, obter nitrogênio e enriquecer ou melhorar o solo.

Caracteristicas

Aparência

Alnus glutinosa é uma árvore de crescimento rápido, com uma longevidade de cerca de 100 anos. Algumas pessoas atingiram 120 anos.

Amieiro: características, habitat, cultivo, usos 2

Folhas e inflorescências do amieiro comum. Fonte: pixabay.com

Sua altura é de aproximadamente 25 m, diâmetro de 70 cm, possui um tronco ereto, a casca é lisa, cinza e seus brotos podem ser verdes ou roxos. Na casca tem lenticelas vermelho-laranja. Possui galhos em ângulo cobertos com glândulas que produzem resina.

Folhas

As folhas do amieiro são alternativas, simples, decíduas, medindo 4 a 14 cm. Eles têm uma margem dupla serrilhada e são mais largos que um terço da folha, dando um aspecto de navios de guerra.

Eles têm de 5 a 8 pares de costelas, com textura pegajosa quando a planta é jovem e mostram tricomas no fundo. A margem das folhas é irregular e irregular com ápice de corte baixo.

Flores

As flores são unissexuais e estão dispostas em amentilhos. As flores masculinas têm uma cor púrpura quando brotam e medem cerca de 3 cm de comprimento, agrupadas em duas ou três.

Relacionado:  Aurelia aurita: características, habitat, ciclo de vida

Por outro lado, as flores femininas são de tamanho menor entre 1 e 1,5 cm de comprimento, agrupadas de 2 a 8 flores. Eles também são roxos quando brotam, mas ficam esverdeados quando florescem. Ao frutificar, tornam-se marrons e adquirem uma textura um tanto amadeirada, semelhante a um abacaxi.

As flores masculinas e femininas brotam antes das novas folhas e parecem muito impressionantes na árvore. A floração ocorre entre março e abril.

Amieiro: características, habitat, cultivo, usos 3

Alnus glutinosa tem estruturas semelhantes às coníferas. Fonte: pixabay.com

Fruta

O amieiro produz uma infrutescência semelhante aos abacaxis dos cones duros, possui escamas muito compactas até ocorrer deiscência. Os frutos são angulares com asas pequenas.

Taxonomia

O nome Alnus foi dado pelos romanos aos amieiros, cuja origem é indo-germânica e significa “reluzente”, devido às cores vermelho e laranja muito marcantes que a madeira mostra quando atingida. O nome glutinoso significa pegajoso e é devido à textura dos brotos.

-Reino: Plantae

-Filo: Tracheophyta

-Classe: Magnolipsídeo

-Ordem: Fagales

-Família: Betulaceae

-Gênero: Alnus

-Espécie: Alnus glutinosa (L.) Gaertn.

Alguns sinônimos para o amieiro comum são: Alnus glutinosa subsp. antitaurica , Alnus glutinosa subsp. barbata , Alnus glutinosa subsp. betuloides , Alnus glutinosa subsp. glutinoso

Amieiro: características, habitat, cultivo, usos 4

O amieiro preto adquire uma xícara redobrada ao longo dos anos. Fonte: Crusier [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]

Habitat e distribuição

O amieiro é uma árvore que pode ser associada a muitas outras espécies de árvores que coexistem em áreas próximas a cursos de água ou córregos. Esta árvore cresce bem em solos muito úmidos, profundos e relativamente ácidos.

É uma espécie exigente em termos de necessidade de água, mas consegue sobreviver a tempos semi-secos e se desenvolver em climas quentes ou frios. De fato, esta árvore pode suportar uma temperatura de -40 ° C. Ocorre até 1700 metros acima do nível do mar, nas montanhas no fundo dos vales.

É uma espécie nativa da Europa. Além disso, a literatura indica que sua origem pode estar na Ásia ou no noroeste da África.

Alnus glutinosa está presente na Albânia, Argélia, Áustria, Açores, Bélgica, Chile, Dinamarca, Rússia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Hungria, Indiana, Iowa, Irã, Michigan, Minnesota, Marrocos, Holanda, Novo Zelândia, Ohio, Ontário, Polônia, Portugal, Romênia, Suécia, Suíça, Espanha, Turquia, Ucrânia ou Sibéria, entre outros.

Amieiro: características, habitat, cultivo, usos 5

Alnus glutinoso. Fonte: pixabay.com

Simbiose de Alnus – Frankia sp.

Os nódulos em Alnus glutinosa produzidos por Frankia sp. (um actinomiceto procariótico) pode ser formado entre a segunda e a terceira semana de germinação da planta. Essa nodulação é estimulada se houver baixas concentrações de nitratos e é inibida quando a concentração externa de nitrogênio é alta.

Relacionado:  21 Plantas Nativas do Peru Muito Interessantes

A partir de inoculações experimentais, foi possível determinar quais linhagens de Frankia sp., São capazes de formar nódulos eficientes para fixação de nitrogênio com Alnus glutinosa , e não apenas estruturais.

Além disso, o gênero Alnus está associado a micorrizas, uma interação importante que atua na absorção de nutrientes, aumento de nitrogênio e fósforo e aumento da saúde das plantas.

Especificamente, em Alnus glutinosa, um efeito de maior desenvolvimento arbóreo foi encontrado devido à inoculação simultânea de intraradícios de Glomus (fungo micorrízico) com Frankia sp., Comparado com quando microorganismos são inoculados separadamente.

Ou seja, os microrganismos juntos podem aumentar o teor de nitrogênio e fósforo nas folhas desta espécie, crescendo em solos alcalinos degradados.

Do ponto de vista ecológico, essa é uma grande contribuição da presença de Alnus glutinosa no solo. Em resumo, enriquece o solo, fornecendo mais nitrogênio e fósforo que podem estar disponíveis para o desenvolvimento de outras espécies vegetais.

Amieiro: características, habitat, cultivo, usos 6

Alnus glutinosa é uma espécie decídua e resistente a temperaturas muito baixas. Fonte: wikimedia commons

Cultivo

Propagação

Pode ser através de sementes obtidas em amentilhos femininos. Essas sementes são secas ao sol, mesmo quando suportadas por amentilhos.

Posteriormente, são plantadas a temperaturas de 25 a 26 ° C durante o outono ou a primavera. É importante que a temperatura seja mantida nessa faixa para garantir uma boa germinação.

Poda

A poda dessa árvore pode ser feita quantas vezes for necessário.

Rega

A necessidade de água dessa árvore é muito importante, pois, se a água estiver em falta, o indivíduo poderá morrer. No caso de cultivo ornamental, a irrigação deve ser abundante para garantir a disponibilidade de água, independentemente das condições ambientais.

Solo

O amieiro comum requer solos bem ventilados ou soltos com uma boa quantidade de matéria orgânica. O solo deve reter a umidade permanente devido à exigência de água exigente dessa espécie. O amieiro preto não suporta a presença de calcário onde está crescendo.

Light

Esta espécie deve ser exposta diretamente ao sol.

Amieiro: características, habitat, cultivo, usos 7

Floresta de Alnus glutinosa. Fonte: Bernd Schade [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)]

Usos

A madeira de amieiro preto tem propriedades medicinais, pois trabalha para diminuir o colesterol, combater a amigdalite e a faringite. É frequentemente usado como analgésico, para aliviar a congestão nasal e para lavar feridas.

A casca tem uma grande quantidade de taninos e sua infusão serve para controlar a diarréia. Os galhos, juntamente com a folhagem recém-cortada ou podada, servem como vermífugo de pássaros e curtidor.

Relacionado:  Coevolução: teoria, tipos e exemplos

Da mesma forma, a madeira não é considerada de boa qualidade, mas, devido à facilidade com que é girada, é utilizada para fazer peças como puxadores, lápis, talheres, tamancos, brinquedos, caixas, entre outros. A madeira é durável e também é usada como combustível.

A propriedade que essa madeira tem que mudar de cor permite que ela seja confundida com outras madeiras mais nobres, como o mogno. As folhas servem como tintura verde, a casca para tingir de vermelho e os galhos para tingir de marrom.

Por outro lado, o amieiro comum serve como espécie ornamental para recuperar encostas, canais e solos erodidos. Além disso, o amieiro preto é usado como barreira contra quebra-vento.

Alnus glutinosa é uma espécie que tem associação simbiótica com actinomicetos para formar nódulos em suas raízes e, assim, obter nitrogênio e enriquecer ou melhorar o solo.

Amieiro: características, habitat, cultivo, usos 8

Inflorescências masculinas e femininas de Alnus glutinosa. Fonte: Stefan.lefnaer [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]

Modos de Preparação

– Folhas: é aconselhável aplicar as folhas frescas diretamente nas áreas feridas ou doloridas. Somente o contato entre a pele e as folhas produz um efeito analgésico.

– Decocção: são retirados 15 gramas da casca, adicionados a meio litro de água e fervidos por 10 minutos. É posteriormente filtrada e pode ser armazenada para lavar feridas, tratar hemorróidas ou reumatismo.

– Gargarejo: para gargarejar é necessário ferver 40 gramas da casca do amieiro em um litro de água. É então filtrado e deixado esfriar. Com esta preparação, são realizados gargarejos e a irritação da garganta e da garganta é aliviada ou aliviada.

Toxicidade

De maneira alguma as folhas devem ser consumidas diretamente, pois sua ingestão produz efeitos indesejáveis, como náusea, tontura e vômito. Embora esse último efeito possa ser benéfico se houver envenenamento por outra causa.

Referências

  1. Molina, M., Medina, M., Orozco, H. 2006. O efeito da interação Frankia -micorriza-micronutriente no estabelecimento de árvores Aliso ( Alnus acuminata ) em sistemas silvipastoris. Revista Colombiana de Ciências da Pecuária. 19 (1): 39-48.
  2. A árvore. 2019. Alnus glutinosa . Retirado de: elarbol.org
  3. Arbolapp 2019. Alnus glutinosa Aliso. Retirado de: arbolapp.es
  4. Sánchez de Lorenzo-Cáceres, JM 2019 . Alnus glutinosa (L.) Gaertn. Retirado de: arbolesornamentales.es
  5. Catálogo da Vida: Lista de Verificação Anual 2019. Detalhes da espécie: Alnus glutinosa (L.) Gaertn.
  6. Ervas e plantas medicinais. 2019. Propriedades medicinais de Aliso. Retirado de: herbsyplantasmedicinales.com
  7. Informações sobre o jardim (2002-2017). Alder, Black Alder, Alno Alnus glutinosa (L.) Gaertn. Retirado de: ficha.infojardin.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies