Apraxia ideacional: definição, causas e sintomas

Apraxia ideacional é um distúrbio neurológico caracterizado pela incapacidade de realizar sequências de movimentos coordenados de forma adequada, mesmo que a pessoa compreenda o que deve ser feito. Esta condição afeta a capacidade de planejar e executar atividades motoras complexas, como escovar os dentes, vestir-se ou cozinhar. As causas da apraxia ideacional podem variar, incluindo lesões cerebrais, acidentes vasculares cerebrais ou doenças degenerativas. Os sintomas incluem dificuldade em realizar tarefas motoras específicas, confusão ao executar sequências de movimentos e problemas de coordenação motora. O diagnóstico é feito por meio de avaliações clínicas e neuropsicológicas, e o tratamento pode envolver terapias de reabilitação ocupacional e física para melhorar a função motora.

Entenda a definição e os sintomas da apraxia ideatória, um distúrbio neurológico complexo.

A apraxia ideatória é um distúrbio neurológico complexo que afeta a capacidade de uma pessoa realizar movimentos propositais e coordenados, mesmo que não haja fraqueza muscular ou alterações sensoriais. Neste tipo específico de apraxia, a pessoa tem dificuldade em realizar sequências de movimentos necessários para realizar uma atividade específica, como pentear o cabelo ou escovar os dentes.

Os sintomas da apraxia ideatória incluem a dificuldade em lembrar dos passos necessários para realizar uma tarefa, a incapacidade de reconhecer objetos e ações cotidianas, bem como a dificuldade em planejar e executar movimentos complexos. Além disso, a pessoa pode ter dificuldade em manipular objetos ou em utilizar ferramentas de forma adequada.

As causas da apraxia ideatória podem estar relacionadas a lesões cerebrais, como acidentes vasculares cerebrais, traumatismos cranianos ou doenças neurodegenerativas. O diagnóstico é feito por meio de avaliações neurológicas e pode ser tratado com terapia ocupacional e reabilitação neurológica.

Com o tratamento adequado, é possível melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas por esse problema.

Quais sinais indicam a presença de apraxia e como identificá-los corretamente.

A apraxia ideacional é um distúrbio neurológico que afeta a capacidade de uma pessoa para realizar sequências de movimentos complexos, como pentear o cabelo ou escovar os dentes. Os sintomas da apraxia ideacional incluem dificuldade em realizar tarefas motoras simples e complexas, desorganização dos movimentos e incapacidade de planejar e executar ações.

Alguns sinais que podem indicar a presença de apraxia ideacional incluem a dificuldade em seguir instruções simples, como “pegue a caneta e escreva seu nome”, incapacidade de imitar gestos simples, como acenar com a mão, e descoordenação motora ao realizar atividades do dia a dia, como vestir-se ou comer.

Para identificar corretamente a apraxia ideacional, é importante observar o padrão de comportamento da pessoa ao longo do tempo e em diferentes situações. Além disso, é fundamental realizar uma avaliação neurológica completa por um profissional de saúde qualificado, como um neurologista ou um terapeuta ocupacional, para confirmar o diagnóstico.

Alguns sinais que podem indicar a presença dessa condição incluem dificuldade em seguir instruções simples, incapacidade de imitar gestos e descoordenação motora ao realizar atividades do dia a dia. Para identificar corretamente a apraxia ideacional, é essencial observar o padrão de comportamento da pessoa e buscar a avaliação de um profissional de saúde qualificado.

Relacionado:  As 10 diferenças entre psicótico e psicótico

Quais são as causas da apraxia motora?

A apraxia motora é uma condição neurológica que afeta a capacidade de uma pessoa em planejar e executar movimentos voluntários. As causas da apraxia motora podem variar, mas geralmente estão relacionadas a danos ou lesões no cérebro, especialmente em áreas responsáveis pela coordenação motora e pelo processamento de informações sensoriais.

Alguns dos principais fatores que podem causar apraxia motora incluem AVC, traumatismo craniano, tumores cerebrais, doenças neurodegenerativas como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson, e outros distúrbios neurológicos.

Além disso, a apraxia motora também pode ser causada por anomalias no desenvolvimento do cérebro, como malformações congênitas ou lesões cerebrais adquiridas durante o parto.

É importante ressaltar que a apraxia motora não está relacionada a problemas musculares ou fraqueza, mas sim a dificuldades no planejamento e na execução de movimentos complexos e coordenados.

Entenda o que é apraxia facial, um distúrbio que afeta a coordenação dos movimentos faciais.

A apraxia ideacional é um distúrbio neurológico que afeta a capacidade de uma pessoa realizar sequências de movimentos complexos e coordenados. Este distúrbio afeta a coordenação dos movimentos faciais, dificultando a execução de tarefas simples, como sorrir, franzir a testa ou piscar os olhos.

As causas da apraxia ideacional podem estar relacionadas a lesões cerebrais, derrames, traumatismos cranianos, doenças neurodegenerativas ou até mesmo a condições genéticas. Os sintomas incluem dificuldade em realizar movimentos faciais específicos, confusão ao executar sequências de gestos e incapacidade de imitar gestos simples.

É importante buscar avaliação médica especializada caso haja suspeita de apraxia ideacional, pois um diagnóstico precoce pode levar a um tratamento mais eficaz. O tratamento geralmente envolve terapia ocupacional, fonoaudiologia e outras abordagens terapêuticas para melhorar a coordenação motora.

Apraxia ideacional: definição, causas e sintomas

Apraxia ideacional: definição, causas e sintomas 1

Apraxia ideacional é uma condição neurológica que impossibilita a pessoa de pensar e executar certas seqüências de movimentos com objetos e ferramentas do cotidiano, quando solicitada a fazê-lo.

Por exemplo, quando dizemos a um paciente que sofre desse tipo de apraxia que comunique em voz alta os passos a serem tomados para escovar os dentes, será impossível.

A seguir, veremos mais detalhadamente qual é a apraxia ideacional, quais são as causas e seus principais sintomas, bem como o tratamento indicado.

O que é apraxia ideacional?

A apraxia ideacional é um distúrbio neurológico caracterizado pela perda da capacidade de conceituar, planejar e executar seqüências complexas de ações motoras envolvidas no uso de ferramentas e objetos da vida cotidiana.

Essa condição impede o sujeito que sofre de planejar movimentos nos quais existe algum tipo de interação com os objetos, pois há perda de conhecimento ou percepção de seu objetivo. As características desse distúrbio incluem uma alteração no conceito de organização seqüencial de ações voluntárias. O paciente parece ter solicitado conhecimento do que um objeto específico representa.

Relacionado:  Paroxetina: o "medicamento anti-timidez"

Foi o psiquiatra Arnold Pick que, há um século, descreveu o primeiro paciente que parecia ter perdido a capacidade de usar objetos; Essa pessoa cometeu erros como pentear com o lado errado do pente ou escovar os dentes com o dedo, erros que geralmente ocorrem na apraxia ideacional.

No entanto, não foi até a década de 1900 que o neurologista alemão Hugo Liepmann redefiniu o termo apraxia ideacional, descrevendo especificamente uma série de distúrbios que envolviam, acima de tudo, problemas no planejamento motor, independentemente de alterações no percepção visual, linguagem ou capacidade simbólica dos pacientes.

Causas

As causas que causam apraxia ideacional ainda são desconhecidas para a maioria dos pesquisadores.

No entanto, estudos realizados com pacientes que sofreram danos cerebrais indicam que esse tipo de apraxia está relacionado a lesões no hemisfério dominante , em áreas próximas às associadas a distúrbios como afasia.

Foi Liepmann, no início do século passado, quem propôs uma hipótese que envolvia o sistema de processamento motor, responsável pela execução de ações, localizado no hemisfério cerebral esquerdo e responsável pelo planejamento motor que orienta os movimentos do corpo. No entanto, ele nunca conseguiu descrever em dois pacientes com o mesmo dano cerebral, o mesmo tipo de sintomas de apraxia ideacional.

Outros pesquisadores apontaram que, possivelmente, danos ao sulco lateral do cérebro, também conhecido como fenda de Silvio , poderiam ajudar a explicar a deterioração do reconhecimento de objetos pelos sujeitos. Outro local possível que levaria aos sintomas típicos de uma apraxia ideacional poderia ser o giro marginal, localizado no lobo parietal do cérebro .

Em geral, a apraxia ideacional foi identificada com lesões bilaterais nas regiões parietooccipital e parietotemporal, embora lesões frontais e frontotemporais no hemisfério esquerdo também tenham sido propostas como possíveis locais envolvidos nas causas desse tipo de apraxia, pois isso explicaria a problemas no planejamento motor observados neste tipo de pacientes, bem como a dificuldade em diferenciá-lo de certas afasias.

Nos casos em que a apraxia ocorre juntamente com algum tipo de demência ( Alzheimer ou Parkinson ), lesões extensas no hemisfério esquerdo e danos ao corpo caloso foram descritos.

Signos e sintomas

Pacientes que apresentam apraxia ideacional, como comentamos anteriormente, são incapazes de realizar movimentos que envolvem uma sequência ordenada de atos. Embora a pessoa possa executar cada ato daqueles que compõem um movimento separadamente, não pode executá-lo de maneira lógica e ordenada.

Para verificar isso, Liepmann realizou uma série de testes, conhecidos como tarefas de múltiplos objetos. Cada tarefa requer que o paciente use mais de um objeto; O investigador descreve a tarefa para o paciente e pede que ele execute essa tarefa conforme descrito. Liepmann deu aos pacientes vários itens, como uma vela, um pavio e uma caixa de fósforos. Então eu assisti para ver como eles interagiam com cada objeto.

Relacionado:  A teoria dos três passos do suicídio de Klonsky e May

No caso da caixa de fósforos, um dos pacientes aproximou-se da caixa ao lado do pavio; outro, abriu a caixa e pegou um fósforo, e levou-o ao fusível sem acendê-lo; Outro paciente bateu a vela contra a caixa de fósforos e assim por diante. O pesquisador pôde testemunhar a descontinuidade das ações dos pacientes em relação aos objetos do cotidiano, categorizando os erros cometidos, tais como: má localização das ações, mau uso de objetos, omissões ou erros seqüenciais.

Em suma, o déficit apresentado pelos pacientes com apraxia ideacional não carece do conhecimento de como usar um objeto, pois eles compreendem perfeitamente a função de cada um deles. O problema é que, quando eles tentam interagir com vários objetos para executar algumas de suas funções, a execução se torna defeituosa .

A pessoa é, portanto, capaz de executar ações mais ou menos complexas rotineiramente (acender um fósforo ou abrir uma caixa), mas é incapaz de fazê-lo por ordem verbal ou quando solicitada a fazê-lo. Portanto, para alguns pesquisadores, esse tipo de apraxia nada mais é do que uma apraxia ideomotora grave, o que implica na incapacidade de realizar movimentos ou gestos quando necessários verbalmente ou por imitação.

Tratamento

Atualmente, o tratamento mais comum para a apraxia ideacional, que ainda é um distúrbio do dano cerebral, é terapia ocupacional e reabilitação neuropsicológica , que visam atrasar a progressão dos sintomas e ajudar na recuperação dos pacientes. sua independência e autonomia funcional.

Em pacientes mais jovens, após um derrame que causa tal apraxia, a recuperação é menos complicada porque seus cérebros são mais plásticos do que os de um adulto ou de uma pessoa idosa, de modo que eles se desenvolvem Novas diretrizes e comportamentos durante a reabilitação, áreas neuronais funcionais e intactas podem assumir algumas das funções desempenhadas pelas regiões lesadas.

Apraxia ideacional tem sido descrita, freqüentemente, em casos de demência de Alzheimer, sendo uma importante causa de morbidade e também progredindo com a doença subjacente. Nesses contextos, as pessoas perdem autonomia rapidamente e se tornam muito dependentes, exigindo o uso de auxílios técnicos e, nos casos mais graves, a transferência para um centro onde possam atender às suas necessidades.

Referências bibliográficas:

  • Ardila, A. & Rosselli, M. (2007). Neuropsicologia clínica Editorial O Manual Moderno.

  • Hanna-Pladdy, B. e Gonzalez Rothi, LJ (2001). Apraxia ideacional: confusão que começou com Liepmann. Reabilitação Neuropsicológica, 11 (5), 539-547.

  • Ochipa, C., Rothi, LJ G, & Heilman, KM (1989). Apraxia ideacional: um déficit na seleção e uso de ferramentas. Annals of Neurology, 25, 190-193. doi: 10.1002 / ana.410250214

Deixe um comentário