Argumento dedutivo: características e exemplos

Argumento dedutivo: características e exemplos

Um argumento dedutivo é aquele que busca garantir a validade do raciocínio, apontando que a conclusão alcançada é verdadeira porque as premissas (os argumentos que precedem a conclusão) também são verdadeiras.

Um exemplo desse tipo de argumento é: todos os cães são mamíferos, todos os mamíferos têm pulmões; portanto, todos os cães têm pulmões. Outro exemplo: margaridas são plantas e todas as plantas fazem fotossíntese; portanto, as margaridas fazem fotossíntese.

Um argumento no qual a conclusão deriva corretamente das premissas é “dedutivamente válido”. Se um argumento válido tiver premissas que podem ser confirmadas como verdadeiras, o argumento será robusto. Vamos ver esta explicação com um exemplo:

  • Premissa I: Faz sol em Singapura.
  • Premissa II: Se estiver ensolarado em Cingapura, não trarei um guarda-chuva.
  • Conclusão: então, não carregarei um guarda-chuva.

As duas premissas garantem a veracidade da conclusão, pois esse é o resultado do raciocínio lógico. No entanto, o argumento não apresentou informações que permitam estabelecer se as duas premissas são verdadeiras, portanto não são sólidas.

Se acontecer que uma das duas premissas não é verdadeira, isso não mudará o fato de ser um argumento válido.

Características do argumento dedutivo

Os argumentos em lógica foram primeiramente estudados pelo filósofo grego Aristóteles. Isso estabeleceu a diferença entre argumentos dedutivos e indutivos e, nesse sentido, indicou que argumentos dedutivos são ou não válidos, enquanto argumentos indutivos têm graus de aceitação, são prováveis ​​ou pouco prováveis.

Além disso, ele ressaltou que, em argumentos dedutivos, o orador considera que a verdade das premissas também garante a verdade da conclusão.

O padrão típico de argumentos dedutivos é: se A é B e B é C, então A é C. Quando o argumento dedutivo segue esse padrão, ele é chamado de “silogismo”.

Os silogismos apresentam duas premissas e uma conclusão; a primeira premissa é chamada de proposição universal e a segunda é conhecida como uma afirmação específica.

Por exemplo:

  • Proposição universal: peixes não são mamíferos.
  • Declaração específica: Baleias são mamíferos.
  • Conclusão: Baleias não são peixes.

No entanto, nem todos os argumentos são apresentados dessa maneira. Por exemplo, se eles nos dizem para ter cuidado com a  proximidade de abelhas, porque podem picar você. Neste exemplo, é desnecessário dizer que todas as abelhas picam.

Exemplos

1 – Premissa I: Todos os homens são mortais.
Premissa II: Aristóteles é um homem.
Conclusão: Aristóteles é mortal.

2 – Premissa I: Donna está doente.
Premissa II: Se Donna estiver doente, ela não poderá participar da reunião de hoje.
Conclusão: Donna não poderá participar da reunião de hoje.

3 – Premissa I: A é igual a B.
Premissa II: B é igual a C.
Conclusão: Então, A é igual a C.

4 – Premissa I: Golfinhos são mamíferos.
Premissa II: Os mamíferos têm rins.
Conclusão: Todos os golfinhos têm rins.

5 – Premissa I: Todos os números que terminam em 0 ou 5 são divisíveis por 5.
Premissa II: 35 termina em 5.
Conclusão: 35 é divisível por 5.

6 – Premissa I: Para se formar, os alunos devem ter 32 créditos aprovados.
Premissa II: Monica tem 40 créditos aprovados.
Conclusão: Monica conseguirá se formar.

7 – Premissa I: Todos os pássaros têm penas.
Premissa II: rouxinóis são pássaros.
Conclusão: Os rouxinóis têm penas.

8 – Premissa I: Todos os gatos têm um olfato altamente desenvolvido.
Premissa II: Garfield é um gato.
Conclusão: Garfield tem um olfato desenvolvido.

9 – Premissa I: Répteis são animais de sangue frio.
Premissa II: Cobras são répteis.
Bottom Line: As cobras são de sangue frio.

10 – Premissa I: Cactos são plantas.
Premissa II: As plantas realizam o processo de fotossíntese.
Conclusão: Os cactos realizam fotossíntese.

11 – Premissa I: A carne vermelha é rica em ferro.
Premissa II: Bife é carne vermelha.
Bottom Line: Bife contém ferro.

12 – Premissa I: Os ângulos agudos são inferiores a 90 °.
Premissa II: Os ângulos de um triângulo equilátero medem 60 °.
Conclusão: Os ângulos de um triângulo equilátero são agudos.

13 – Premissa I: Todos os gases nobres são estáveis.
Premissa II: O hélio é um gás nobre.
Conclusão: O hélio é estável.

14 – Premissa I: Magnólias são dicotiledôneas.
Premissa II: Dicotiledôneas possuem sementes com dois embriões.
Conclusão: Magnólias possuem sementes com dois embriões.

15 – Premissa I: Todos os seres humanos são livres.
Premissa II: Ana é um ser humano.
Conclusão: Ana é grátis.

16 – Premissa I: Todas as células contêm ácido desoxirribonucleico (DNA).
Premissa II: Os elefantes têm células em seus corpos.
Conclusão: Os elefantes têm ácido desoxirribonucléico (DNA).

17 – Premissa I: Demora uma hora para chegar ao shopping da minha casa.
Premissa II: Vou sair de casa às 17:00.
Conclusão: chegarei ao shopping às 18h.

18 – Premissa I: Quando meu cachorro fica com raiva, ele morde.
Premissa II: Meu cachorro está com raiva.
Conclusão: Meu cachorro vai me morder.

19 – Premissa I: Na minha família há três pessoas.
Premissa II: Todo membro da minha família é alto.
Conclusão: Todos os membros da minha família são altos.

20 – Premissa I: A gravidade atrai objetos para o centro do planeta Terra.
Premissa II: Maçãs caem.
Conclusão: As maçãs são atraídas pela gravidade.

21 – Premissa I: Esse cachorro sempre late quando alguém está na porta.
Premissa II: O cachorro não latiu.
Conclusão: Portanto, não há ninguém na porta.

22 – Premissa I: Sam está sempre onde Ben está.
Premissa II: Sam está na biblioteca.
Conclusão: Então Ben também está na biblioteca.

23 – Premissa I: As frutas cítricas são ricas em vitamina C.
Premissa II: O limão é um citrino.
Conclusão: O limão é rico em vitamina C.

24 – Premissa I: No domingo não devo ir ao trabalho.
Premissa II: Hoje devo ir trabalhar.
Conclusão: Então hoje não é domingo.

25 – Premissa I: Os planetas são redondos.
Premissa II: A Terra é um planeta.
Conclusão: A Terra é redonda.

Assuntos de interesse

Argumento probabilístico .

Argumento indutivo .

Argumento analógico .

Argumento condutor .

Argumento da autoridade .

Argumento abdutivo .

Referências

1. Argumentos dedutivos e indutivos. Recuperado em 31 de maio de 2017, de iep.utm.edu.
2. Argumentos dedutivos e indutivos: qual a diferença? (2017) Recuperado em 31 de maio de 2017, de thoughtco.com.
3. Definição e exemplos de argumentos dedutivos, recuperado em 31 de maio de 2017, em thoughtco.com.
4. O que é argumento dedutivo? Recuperado em 31 de maio de 2017, em whatis.techtarget.com.
5. Argumentos dedutivos e indutivos. Recuperado em 31 de maio de 2017, de lanecc.edu.
6. Argumentos dedutivos e raciocínio válido. Recuperado em 31 de maio de 2017, de criticalthinkeracademy.com.
7. Dedução e Indução. Recuperado em 31 de maio de 2017, de butte.edu.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies