As 10 famílias básicas precisam das mais importantes

Algumas das necessidades básicas mais importantes da família são moradia, boa comida, carinho ou proteção.A família é considerada como o núcleo básico da sociedade. É a unidade básica de desenvolvimento e experiência dos membros de um grupo, bem como de realização e fracasso. Ninguém pode viver isolado.

Durante os primeiros anos de vida, a socialização de uma pessoa ocorre quase exclusivamente com os membros da família. E é por isso que serve como o primeiro espaço educacional para as pessoas.

As 10 famílias básicas precisam das mais importantes 1

Em essência, a família cuida de duas coisas. Primeiro para garantir a sobrevivência física e segundo para construir o essencialmente humano do homem.

Isso significa que o núcleo da família é obrigado a atender às necessidades básicas de seus membros, que vão desde necessidades biológicas básicas vitais para sobreviver até aquelas que garantem o desenvolvimento das qualidades humanas.

As 10 necessidades básicas mais importantes da família

1- Alimentos

A comida é uma das necessidades biológicas a serem cobertos pela família. É um dos pilares fundamentais para a saúde das pessoas e, mais ainda, quando se trata de crianças.

Embora o alimento seja uma necessidade básica da vida, além do direito inalienável dos indivíduos, o ato de comer vai além da alimentação para sobreviver.

O ato de comer deve ser um momento de comunicação entre os membros da família, o momento em que os vínculos são criados, as tradições e o carinho são transmitidos. Por outro lado, ao satisfazer essa necessidade, a família não apenas aprende a comer, como cria o hábito de comer.

Essa interação permite que a família se integre muito mais. De fato, a comida está intimamente relacionada ao carinho. Isso significa que a maneira como a comida é oferecida influencia os hábitos e idéias desenvolvidos pelos membros de um grupo familiar.

2- Cuidado e proteção

Uma família também precisa de segurança e cuidados. Os membros da família, sejam crianças, adultos ou idosos, com ou sem condições particulares de saúde, precisam ser protegidos.

Este cuidado é vital quando se trata de recém-nascidos. A família deve ser capaz de garantir a sobrevivência dos menores e desamparados, e isso é alcançado através de cuidados e assistência constantes.

Essa necessidade também está diretamente relacionada à alimentação. E é que, sendo o pilar fundamental da saúde, o bem-estar depende muito disso.

Relacionado:  Como o desequilíbrio do pH afeta o ser humano?

Ao falar sobre cuidados e proteção, falamos sobre cobrir as necessidades físicas e de saúde dos indivíduos que compõem uma família. A resposta às demandas de cuidados depende do acesso das famílias aos recursos que lhes permitem atender.

Também depende do nível de conhecimento que essas pessoas têm. Ou seja, não basta apenas saber que você tem acesso a determinados serviços, mas também saber usá-los para seu próprio benefício.

3- Habitação

A habitação é um dos elementos fundamentais para garantir a dignidade humana. Portanto, é uma das necessidades básicas da família. O acesso à moradia é considerado um direito humano essencial. O que significa que todos têm o direito de ter um padrão de vida adequado que garanta um lugar para morar.

Sendo a família a célula fundamental de toda sociedade, ter moradia é um dos pilares que não podem faltar.

Uma sociedade na qual as famílias não podem acessar e ter um espaço para viver não é sustentável. É por isso que a habitação é então um elemento essencial para a construção de uma sociedade.

4- Educação

O primeiro espaço educacional de qualquer pessoa é o seio da família. A educação mais importante é a recebida pelos filhos de seus pais. Estes são os educadores diretos das crianças. É necessário lembrar que a família deve ser um núcleo formativo para que seus membros possam ser introduzidos corretamente na sociedade.

Os seres humanos são seres sociais por natureza. É por isso que se pode dizer que as crianças são os novos recrutas da sociedade. Seu desenvolvimento social depende diretamente da educação que recebem em casa. A família também é o primeiro meio pelo qual a cultura é transmitida de geração em geração.

5- Afeto

Outra das necessidades básicas da família é o carinho. É essencial que seja capaz de atender às necessidades emocionais de cada um de seus membros. Acontece que a segurança emocional é essencial para que a personalidade dos indivíduos se desenvolva harmoniosamente.

Se considerada do ponto de vista psicológico, a família deve ser capaz de estabelecer uma rede de comunicações que não apenas permita que seus membros se juntem como uma família, mas também transmita as emoções necessárias para atender às suas necessidades emocionais.

Relacionado:  5 refeições típicas de 1816 na Argentina

O objetivo principal e prioritário dessa rede é garantir que a criança possa ter um crescimento normal e atingir a maturidade.

6- Reprodução

Falar sobre família é inevitavelmente falar sobre reprodução. Sem esse elemento, a revitalização da sociedade e a sobrevivência da espécie humana não seriam possíveis.

É por isso que a reprodução se torna uma das principais necessidades da família. Também é dever dos líderes familiares fornecer às crianças os modelos certos para que eles possam desenvolver sua identidade sexual.

Dentro da família, cada indivíduo aprende as características de cada sexo. Isto é feito principalmente através da identificação de figuras parentais.

Portanto, é essencial que os pais sejam claros sobre suas funções, bem como sobre seus respectivos papéis dentro do grupo familiar.

7- Comunicação

A comunicação é um elemento essencial na família. Portanto, é considerado uma necessidade básica. E é graças à comunicação que cada uma das necessidades que estão dentro do núcleo da família pode ser atendida.

Sem comunicação, os membros da família não seriam capazes de transmitir as diferentes mensagens necessárias para manter a estrutura adequada do grupo.

Essas mensagens, verbais ou paraverbais, transmitem ações e emoções diferentes, como ajuda, autoridade, afeto e compreensão.

Por outro lado, cada grupo familiar tem sua própria linguagem, comum a seus membros, porque se baseia em suas características étnicas e socioculturais. Essa linguagem é ininteligível para um observador fora da realidade dessa família.

8- Adaptabilidade

Outra necessidade básica da família que é essencial é a capacidade de se adaptar. É importante ter em mente que a família é um grupo dinâmico.

Isso se deve basicamente ao fato de que ele deve manter relações internas com seus membros e relações externas com seu ambiente, que podem ser sociais, educacionais ou trabalhistas.

Expor-se a esses diferentes ambientes significa que a família deve se adaptar para poder responder a cada um dos estímulos apresentados a ela.A família geralmente vive em um processo de constante transformação. Essa evolução tem muito a ver com os diferentes estágios que ocorrem no ciclo de vida.

Relacionado:  Equilíbrio social: conceito, mecanismos e exemplo

Pode ser o nascimento de um filho, o problema do ” ninho vazio “, uma mudança de emprego, uma crise financeira, entre outras coisas. Diante dessas mudanças, a família deve ter um senso de adaptabilidade.

9- Autonomia

Autonomia é um elemento chave dentro da família. Embora seja composto por várias pessoas, é necessário lembrar que cada uma tem sua própria personalidade e identidade.

Isso significa que pertencer a um grupo não precisa limitar o poder da autonomia individual. Cada membro da família precisa ter um certo grau de independência, pois é isso que facilitará seu crescimento e amadurecimento.

No entanto, a família deve saber como medir essa ‘independência’. Nos primeiros anos de vida, essa autonomia deve ser estabelecida por meio de mecanismos que permitam marcar limites claros entre o que é dependência e independência.

Esses limites devem ser marcados dentro do grupo familiar e também com relação ao ambiente social em que os indivíduos se desenvolvem. Dessa forma, é possível manter a integridade de cada pessoa, criando um equilíbrio entre o que é permitido e o que é proibido.

10- Regras e normas

Como uma instituição encarregada de forjar novos membros de uma sociedade, a família deve estabelecer regras e normas de comportamento.

É isso que permitirá manter uma ordem e um comportamento harmonioso entre cada uma das pessoas que compõem um lar. No entanto, deve-se notar que não existem regras específicas que as famílias devem seguir.

Cada grupo familiar pode ter suas próprias regras, que, embora não sejam escritas, são claramente estabelecidas pelos membros principais.

Os indivíduos que pertencem a cada grupo são, em geral, os únicos capazes de reconhecê-los e identificá-los. Por meio dessas regras, a autoridade é exercida e os padrões de comportamento são criados onde o respeito e a personalidade são colocados em prática.

Referências

  1. Solórzano, M; Brandt, C. (sem data). Familiology Confederação Ibero-Americana de Medicina de Família. Recuperado de medicosfamiliares.com.
  2. López, M. (2003). Análise das características e necessidades das famílias com filhos superdotados. Universidade Complutense de Madri. Espanha Recuperado de library.ucm.es.
  3. Ayala, R. (2010). Habitação: uma necessidade e um direito humano. Recuperado de alainet.org.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies