As 10 festas pagãs mais importantes do mundo

As festas pagãs são celebrações que têm raízes antigas e são realizadas em diversas partes do mundo para honrar divindades, celebrar a natureza e marcar momentos importantes do ciclo de vida. Existem várias festas pagãs que são amplamente reconhecidas e celebradas em diferentes culturas ao redor do globo. Neste artigo, vamos explorar as 10 festas pagãs mais importantes do mundo, suas origens, significados e como são comemoradas atualmente.

Conheça as celebrações pagãs mais populares em todo o mundo e suas origens históricas.

As festas pagãs são celebrações tradicionais que ocorrem em diversas partes do mundo, muitas vezes ligadas a rituais antigos e crenças espirituais. Conheça agora as 10 festas pagãs mais importantes do mundo e suas origens históricas.

1. Beltane: Celebrada no hemisfério norte em 1º de maio, Beltane marca o início do verão e é associada à fertilidade da terra. Originária da cultura celta, a festa inclui danças ao redor do mastro de maio e fogueiras sagradas.

2. Samhain: Conhecida como o Ano Novo Celta, Samhain é celebrada em 31 de outubro e marca o fim do verão e o início do inverno. É uma festa em que se honram os ancestrais e se abre um portal entre os vivos e os mortos.

3. Lammas: Celebrada em 1º de agosto, Lammas é uma festa de colheita que marca o início da época de colheita de grãos. Originária da tradição anglo-saxônica, a festa inclui banquetes e oferendas aos deuses da agricultura.

4. Yule: Comemorada no solstício de inverno em 21 de dezembro, Yule é uma festa que celebra o renascimento do sol e o retorno da luz. Originária da tradição germânica, a festa inclui decorações de inverno e banquetes festivos.

5. Imbolc: Celebrada em 1º de fevereiro, Imbolc marca o fim do inverno e o início da primavera. Originária da tradição celta, a festa inclui rituais de purificação e renovação.

6. Ostara: Celebrada no equinócio de primavera em 21 de março, Ostara é uma festa que celebra o equilíbrio entre luz e escuridão. Originária da tradição germânica, a festa inclui rituais de fertilidade e renascimento.

7. Litha: Celebrada no solstício de verão em 21 de junho, Litha é uma festa que celebra a plenitude do sol e a fertilidade da terra. Originária da tradição germânica, a festa inclui danças ao redor do fogo e banquetes ao ar livre.

8. Mabon: Celebrada no equinócio de outono em 21 de setembro, Mabon é uma festa que celebra a colheita e a gratidão pela abundância da terra. Originária da tradição celta, a festa inclui banquetes de ação de graças e oferendas aos deuses da colheita.

9. Lughnasadh: Celebrada em 1º de agosto, Lughnasadh é uma festa de colheita que marca o início da época de colheita de frutas. Originária da tradição celta, a festa inclui competições esportivas e feiras de artesanato.

10. Midsommar: Celebrada no solstício de verão em 21 de junho, Midsommar é uma festa tradicional sueca que celebra o solstício de verão com danças ao redor do mastro de maio e banquetes ao ar livre.

Essas são apenas algumas das festas pagãs mais importantes do mundo, cada uma com suas próprias tradições e significados. Celebradas há séculos, essas festas continuam a ser uma parte importante da cultura e espiritualidade de muitas pessoas ao redor do mundo.

Conheça as festas mais famosas ao redor do mundo e suas tradições únicas.

As festas pagãs são eventos tradicionais que celebram a natureza, a colheita e os ciclos da vida. Conheça as 10 festas mais importantes ao redor do mundo e suas tradições únicas.

1. Samhain – Celebrada em 31 de outubro, esta festa marca o início do ano novo celta e é conhecida como o precursor do Halloween.

2. Beltane – Realizada em 1º de maio, esta festa celebra a fertilidade e a chegada da primavera, com danças ao redor do mastro de Maypole.

3. Lughnasadh – Comemorada em 1º de agosto, esta festa marca o início da colheita e é dedicada ao deus celta Lugh.

4. Yule – Celebrada no solstício de inverno, esta festa é um momento de renovação e esperança, com rituais de luz e calor.

5. Imbolc – Realizada em 1º de fevereiro, esta festa marca o fim do inverno e o renascimento da natureza, com rituais de purificação e limpeza.

6. Ostara – Celebrada no equinócio da primavera, esta festa celebra o equilíbrio entre luz e escuridão, com rituais de renovação e crescimento.

7. Mabon – Comemorada no equinócio de outono, esta festa marca o momento da colheita e a gratidão pela abundância da terra.

8. Midsummer – Celebrada no solstício de verão, esta festa é um momento de alegria e celebração, com danças ao redor da fogueira.

9. Lammas – Realizada em 1º de agosto, esta festa marca o início da colheita e é dedicada ao deus celta Lugh.

10. Walpurgisnacht – Celebrada em 30 de abril, esta festa marca a chegada da primavera e é conhecida como a noite das bruxas.

Estas festas pagãs são celebradas ao redor do mundo de diferentes maneiras, mas todas compartilham a mesma conexão com a natureza e os elementos. Aproveite a oportunidade de conhecer e participar dessas tradições únicas e enriquecedoras.

Descubra as principais celebrações religiosas que reúnem milhões de fiéis ao redor do mundo.

Existem diversas festas pagãs ao redor do mundo que atraem milhões de fiéis todos os anos. Essas celebrações são marcadas por rituais, danças, músicas e oferendas em homenagem aos deuses e deusas venerados por cada cultura.

Relacionado:  Escudo de Boyacá: História e Significado

Uma das festas mais importantes é o Festival de Beltane, que acontece no hemisfério norte no início de maio. Nesta celebração, os participantes acendem fogueiras e dançam em torno delas para celebrar o início da primavera e a fertilidade da terra.

Outra festa muito popular é o Samhain, que marca o Ano Novo Celta e é celebrado no final de outubro. Neste dia, as pessoas se vestem com fantasias assustadoras e acendem velas para afastar os espíritos malignos.

O Festival de Yule também é muito importante, sendo celebrado no solstício de inverno. Nesta festa, as pessoas acendem velas e enfeitam suas casas com ramos de azevinho para atrair boas energias para o próximo ano.

Além dessas festas, existem muitas outras celebrações pagãs ao redor do mundo que reúnem milhões de fiéis em busca de conexão espiritual e renovação. É interessante observar como essas tradições antigas ainda são preservadas e valorizadas nos dias de hoje.

O posicionamento da Bíblia em relação às celebrações pagãs é explicado de forma detalhada.

O posicionamento da Bíblia em relação às celebrações pagãs é claro e direto. A Palavra de Deus nos ensina a não participar das práticas pagãs e a nos manter separados do mundo. Em Levítico 18:3, por exemplo, Deus adverte: “Não procedereis segundo os costumes da terra do Egito, onde habitastes, nem conforme os costumes da terra de Canaã, para onde vos levo, nem andareis nos seus estatutos”.

As festas pagãs, embora possam parecer inofensivas ou até mesmo divertidas, muitas vezes estão associadas a rituais e crenças que vão contra os princípios da Palavra de Deus. Em Deuteronômio 12:30-31, o Senhor diz: “Guarda-te, não te enlaces em seguir as mesmas práticas deles, porque isto seria abominável ao Senhor… Não farás assim ao Senhor, teu Deus, porque tudo o que é abominável ao Senhor, e que ele odeia, fizeram eles a seus deuses”.

Por isso, é importante que os cristãos estejam atentos e se abstenham de participar de celebrações pagãs, buscando em vez disso glorificar a Deus em tudo o que fazem. Em Romanos 12:2, Paulo nos exorta: “Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, agradável e perfeito”.

Em resumo, a Bíblia nos orienta a nos afastar das práticas pagãs e a buscar a santidade em todas as áreas de nossas vidas. Que possamos honrar a Deus em nossas celebrações e em tudo o que fazemos, seguindo os seus preceitos e vivendo de acordo com a sua Palavra.

As 10 festas pagãs mais importantes do mundo

As festas pagãs são aquelas celebrações que não são motivadas por nenhuma das grandes religiões monoteístas; Judaísmo, Cristianismo e Islã. O termo pagão foi um termo usado no final da Era Antiga, pelos primeiros cristãos do sul da Europa. Foi usado para designar aqueles que praticavam outros tipos de rituais e cerimônias que não correspondiam aos impostos pela Igreja Cristã.

Owen Davis fala em seu livro Paganism: A introdução muito curta , do sentido depreciativo que conotava esse adjetivo, que também foi usado para qualificar os habitantes do campo. Os pagãos não acreditavam em um Deus verdadeiro. Eles costumavam ser politeístas ou ateus e usavam os ritos para prestar homenagem aos deuses da natureza, geralmente em épocas de colheita, para espantar espíritos malignos e superstições ou para entretenimento simples.

As 10 festas pagãs mais importantes do mundo 1

Jogadores de dados Afresco romano «Osteria della Via di Mercurio» (VI 10.1.19, sala b) em Pompéia. Saturnalia, antigo festival romano em homenagem à divindade de Saturno.

As cerimônias pagãs deram um papel fundamental à música, de acordo com o livro de Herman Steler, A Book of Pagan Rituals . Muitos desses rituais chegaram aos nossos dias na forma de festivais e tradições.

No entanto, na maioria dos casos, essas celebrações perderam o caráter de oferecer ou superstição que tinham e se tornaram parte do folclore popular.

As dez férias pagãs mais importantes do mundo

1- Carnaval

As 10 festas pagãs mais importantes do mundo 2

TheOm3ga [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], do Wikimedia Commons

O carnaval é uma das festividades mais difundidas na cultura ocidental. Tem sua origem nas civilizações grega e romana. Na Grécia, o que é hoje o Carnaval foi uma homenagem ao deus do vinho, Dionísio .

Em Roma, essa celebração era conhecida como Saturnália . Nesse feriado, Saturno, Deus da Agricultura, foi homenageado com um sacrifício e, em seguida, foi realizado um banquete no qual os homens passaram um dia inteiro beodos como uma homenagem ao Deus Baco.

No começo, as datas coincidiam com a época em que comemoramos o Natal de hoje, mas a Igreja Católica mudou essa celebração para a quarta-feira de cinzas, que marca o início da Quaresma, onde você não pode comer carne por 40 dias.

O termo Carnaval está relacionado a essa tradição, uma vez que etimologicamente vem do italiano «carnevale», que significa «remover carne».

Relacionado:  Organização política, econômica e social dos olmecas

A maneira de celebrar o Carnaval tem peculiaridades próprias de acordo com a parte do mundo em que é comemorado. Entre os carnavais mais conhecidos estão o Carnaval do Rio, o Carnaval de Veneza e na Espanha, o Carnaval de Cádiz e o de Santa Cruz de Tenerife.

Cada um desses carnavais se destaca por diferentes aspectos.

-Rio de Janeiro. Este carnaval é um dos maiores espetáculos do mundo, existem vários espaços onde celebrá-lo em todas as ruas da cidade. É famosa por sua cor, musicalidade e pela dança típica brasileira, o samba.

-Santa Cruz de Tenerife. Esta parte é declarada Patrimônio de Interesse Turístico Internacional. Também se destaca pelo colorido nas ruas, pelos grupos musicais; as murgas e comparsas e para as rainhas do carnaval.

Cádiz. Esta cidade começou a celebrar o carnaval devido à sua importância cultural, pois se tornou um dos principais portos da Espanha em direção à América. Marinheiros de todas as origens possíveis passaram por lá deixando muitas de suas tradições. Uma das características mais características do Carnaval de Cádiz são seus grupos musicais: Comparsas, Chirigotas, Cuartetos e Coros, que todos os anos participam de um concurso realizado no Gran Teatro Falla e também se apresentam na rua cantando pela liberdade. de expressão

– Veneza É único por causa de suas grandes diferenças com as festividades nomeadas anteriores. Este carnaval remonta ao século XI e é caracterizado pelas máscaras e trajes típicos da época, que movem a cidade para o século XVII.

Outros carnavais notáveis ​​são o Mardi Gras, realizado em Nova Orleans, no estado da Louisiana, ou o Carnaval de Binche, na Bélgica.

2- Dia das Bruxas

As 10 festas pagãs mais importantes do mundo 3

É um dos festivais mais populares da América do Norte e alguns países anglo-saxões, como a Irlanda e o Reino Unido. Gradualmente, essa celebração foi se espalhando para outras partes do mundo, como resultado da globalização.

Este feriado, embora influenciado pelo calendário cristão e pela celebração de All Hallow Eve, tem origens pagãs.

O Dia das Bruxas tem sido relacionado à colheita e à tradição romana de Pomona , deusa da fruta.

Seu interesse pelo sobrenatural pode vir da tradição celta e da festa de Samhain ou Samuin, na qual a linha que separa os dois mundos se torna mais estreita, permitindo a entrada de bons e maus espíritos. Uma das razões para a festa de acordo com a tradição celta é assustar aqueles espíritos malignos.

Hoje tornou-se uma celebração em que as pessoas se disfarçam, geralmente de personagens assustadores, festas, desfiles são organizados, abóboras (jack o’lantern) são esculpidas e crianças pedem doces pelas casas com os famosos « doçura ou travessura”.

Nas mesmas datas, o Dia dos Mortos é comemorado no México, onde eles têm uma maneira curiosa de ver a morte. Neste país, altares são montados com ofertas para homenagear aqueles que foram embora.

3- Solstício de Inverno

As festividades que celebram a chegada do inverno acontecem em quase toda parte. De fato, o que hoje é conhecido como Natal, embora seja um feriado religioso, tem muitos elementos pagãos.

Entre as festas mais marcantes do solstício de inverno, destaca-se o Inty Raymi ou Festival del Sol, realizado na cidade de Cuzco, Peru.

Este ritual, de origem inca, é uma homenagem ao Deus do Sol, que é oferecido um sacrifício para obter boas colheitas e ao imperador inca.

Com esta cerimônia, os antigos incas temiam que o Sol não voltasse e rezavam por seu retorno. Hoje é considerado o segundo maior feriado da América do Sul.

4- Solstício de verão

Há também festas cujo motivo é celebrar a entrada do verão.

O mais conhecido dessas celebrações é a Festa de San Juan. Embora agora seja considerado um feriado cristão, suas origens e ritos são pagãos, pois provém do Litha ou do solstício de verão.

Antes era comemorado no dia 21 de junho, dia da chegada do verão, mas com a adoção da festa pelo cristianismo foi alterada para o dia de São João.

Atualmente, a festa consiste em acender fogueiras que, de acordo com suas origens pagãs, servem para assustar espíritos malignos e se purificar por dentro.

O festival de San Juan é comemorado em muitos países europeus, como Espanha, Letônia, Lituânia, Noruega, Dinamarca, Estônia, etc.

Na Polônia e na Ucrânia, esse ritual é conhecido como a festa de Ivan Kupala.

Fora do continente europeu, há celebrações semelhantes, como as festividades de Junín na América Latina.

5- Holi ou Festival de cores

O Holi é um festival hindu que recebe a primavera. É comemorado no dia seguinte à primeira lua cheia de fevereiro ou março.

Embora tenha um caráter religioso porque é típico do hinduísmo, ainda é considerado dentro do termo que definimos como pagão, uma vez que não pertence ao cristianismo, judaísmo ou islamismo.

O Holi abre acendendo uma fogueira, a noite de lua cheia, onde todos se reúnem. Esse festival, realizado na Índia, no Nepal e em outros países fora do continente asiático, também é conhecido como festival de cores, uma vez que um dos rituais realizados é ser pulverizado com pós coloridos para transmitir alegria ao mundo inteiro.

Relacionado:  O que foi o desenvolvimento da estabilização mexicana?

Os elefantes também desempenham um papel importante nesta festa. Os animais também são decorados e participam de corridas e outros jogos.

6- Festa de Ano Novo

A celebração do Ano Novo, embora por tradição religiosa, em muitos países seja enquadrada nas férias de Natal, tem uma origem pagã, uma vez que o objetivo não é outro senão celebrar a entrada em um novo calendário anual.

O ano novo comemora o último dia do ano, de acordo com o calendário gregoriano.

Os costumes variam muito em relação ao país em que são comemorados, embora um dos elementos dessa festa que coincida em quase todos os países sejam fogos de artifício, brindar com champanhe ou outras bebidas espumantes e a atmosfera festiva.

Na Espanha e na Venezuela, é tradição beber as doze uvas na véspera de Ano Novo. Ritos e cabalas são comuns no Chile para atrair boa sorte no ano novo.

Em outros países como a Alemanha, o futuro é interpretado através de um ritual com chumbo derretido, que é permitido secar e do qual é preciso tentar descobrir de que forma ele tem. De acordo com a figura que se forma, será o que o novo ano reserva para você. Este jogo é conhecido como Bleigiessen.

7- Festival de lanternas chinesas ou lanternas

Um dos feriados mais marcantes do Ano Novo no mundo é o Festival das Lanternas Chinesas. Esta tradição tem mais de 2000 anos e termina as celebrações do ano novo de acordo com o calendário lunar.

As luzes lançadas ao céu simbolizam o caminho de casa dos convidados da festa. Eles também são uma fonte de harmonia e unidade durante todo o ano.

As lanternas são geralmente feitas com papel de arroz fino e um suporte feito de bambu, que fornece rigidez à estrutura, que poderá voar.

8- La Tomatina

As 10 festas pagãs mais importantes do mundo 4

Buñol é um município pertencente à Comunidade Valenciana, na Espanha, com menos de 10.000 habitantes.

No entanto, na última quarta-feira de agosto, chegam turistas de todo o mundo, mudando completamente o panorama da cidade. O motivo? A festa curiosa que acontece naquele dia.

Embora seu interesse cultural não seja especialmente relevante, tornou-se popular em todo o mundo pelo original e pela diversão.

La Tomatina de Buñol é relativamente recente. Sua origem é tão curiosa quanto a festa, desde que começou com a luta de dois jovens durante as celebrações da cidade em 1945. Esse confronto resultou em uma batalha campal com tomates que estavam em uma barraca de legumes nas proximidades.

Embora esse confronto tenha sido dissolvido pela polícia, no ano seguinte os jovens voltaram para organizar outra luta. Desta vez, com tomates trazidos de suas casas, até ano após ano, foi consolidado como o feriado de hoje e em 2002 foi declarado Festival de Interesse Turístico Internacional.

Por fim, deve-se notar que os tomates utilizados para a festa são aqueles excedentes da colheita que não atendem aos requisitos de qualidade exigidos em nível nacional.

9- Homem em Chamas

Embora seja bastante recente, data de 1986, todos os anos em setembro, milhares de pessoas se reúnem no deserto de Black Rock, em Nevada, para participar da festa do Burning Man.

Esta festa consiste em construir um enorme homem de madeira e depois queima-lo espetacularmente. Algo semelhante ao que acontece nas Fallas de Valência, que são Patrimônios da Humanidade e não estão incluídas nesta lista por causa de seu caráter cristão.

Esta celebração foi fundada por Larry Harvey e Jerry James. No início, começou a ser realizada em 24 de junho, para celebrar o solstício de verão, embora mais tarde a data tenha sido alterada.

Algumas de suas peculiaridades são o fato de ser uma festa organizada por seus próprios cidadãos, ecológica, porque não há vestígios de queima, além de culturais e artísticas.

10- Oktoberfest

A cidade bávara de Munique recebe mais de 6 milhões de visitantes todos os anos para participar da maior feira de cerveja do mundo.

Embora seja chamado de Oktoberfest, o festival geralmente acontece em setembro. A data foi alterada para aproveitar as melhores condições climáticas.

A primeira Oktoberfest ocorreu em 1810 para celebrar o casamento formado pelo príncipe Ludwig e a princesa Therese von Sachsen-Hildburghausen.

Referências

  1. Prefeitura de Buñol. Retirado de buñol.es.
  2. Câmara Municipal de Santa Cruz de Tenerife. Retirado de carnavaldetenerife.com.
  3. Carr, John. (2013). Descobrindo a Ásia: China. Luz do sol
  4. Davis, O. (2011). Paganismo: uma introdução muito curta . Oxford: OUP Oxford.
  5. Marcos, A .. (2015). É desperdiçar comida para jogar tomates em La Tomatina? 16 de fevereiro de 2017, de Verne, El País. Site: verne.elpais.com.
  6. Galván, J .. (2014). Eles fazem o que? Uma enciclopédia cultural de costumes extraordinários e exóticos de todo o mundo: uma enciclopédia cultural de costumes extraordinários e exóticos de todo o mundo . Califórnia: ABC CLIO.
  7. Hamre, B. (2016). Inti Raymi, Festival do Sol. 16 de fevereiro de 2017, sobre Sobre a viagem. Site: gosouthamerica.about.com.
  8. Kadodwala, D. (2004). Holi . Londres: Evans Brothers.
  9. Rogers, N. (2003). Halloween: do ritual pagão à noite de festa . Oxford: Oxford University Press.
  10. Oktoberfest.de. O site para Wiesn. Tomado de oktoberfest.de.

Deixe um comentário