As 7 principais atividades econômicas da Mesopotâmia

A Mesopotâmia foi uma região localizada entre os rios Tigre e Eufrates, considerada o berço da civilização e conhecida por suas avançadas atividades econômicas. Entre as principais atividades econômicas da Mesopotâmia estavam a agricultura, a pecuária, o comércio, a metalurgia, a produção de cerâmica, a tecelagem e a construção. Essas atividades desempenharam um papel fundamental no desenvolvimento e prosperidade da região, contribuindo para a sua influência e poder no cenário mundial da época.

Atividades econômicas predominantes na Mesopotâmia: descubra quais eram as principais fontes de renda.

Na antiga Mesopotâmia, as atividades econômicas eram fundamentais para a sustentabilidade da sociedade. Descubra agora as 7 principais fontes de renda que impulsionavam a economia desse importante território.

Agricultura

A agricultura era a base da economia mesopotâmica, sendo a principal fonte de alimentos e matérias-primas para a população. Os mesopotâmicos cultivavam trigo, cevada, legumes e frutas em terra fértil irrigada pelos rios Tigre e Eufrates.

Comércio

O comércio era outra atividade econômica essencial na Mesopotâmia. As cidades-estado estabeleciam rotas comerciais com povos vizinhos, trocando produtos como tecidos, metais, especiarias e cerâmicas.

Pecuária

A criação de gado também era uma fonte de renda importante. Os mesopotâmicos criavam ovelhas, cabras e bois para obter carne, leite, lã e couro, produtos essenciais para a sobrevivência e a economia local.

Artesanato

O artesanato desempenhava um papel significativo na economia mesopotâmica. Os artesãos produziam itens como joias, cerâmicas, têxteis e armas, que eram comercializados dentro e fora da região.

Construção

A construção de edifícios e infraestrutura era uma atividade econômica importante na Mesopotâmia. Os mesopotâmicos construíam templos, palácios, canais de irrigação e muralhas, empregando mão de obra especializada.

Mineração

A mineração também era uma atividade econômica significativa na região. Os mesopotâmicos extraíam metais como cobre, prata e ferro, utilizados na produção de ferramentas, armas e objetos de valor.

Administração

A administração pública e a cobrança de impostos eram essenciais para a economia mesopotâmica. Os governantes e funcionários públicos gerenciavam os recursos do estado, garantindo a estabilidade e o crescimento econômico.

Essas eram as principais atividades econômicas da Mesopotâmia, responsáveis por sustentar a sociedade e impulsionar seu desenvolvimento. A diversidade de fontes de renda e a organização econômica contribuíram para a prosperidade e o legado duradouro desse antigo território.

Principal atividade econômica dos povos mesopotâmicos: qual era?

Os povos mesopotâmicos tinham como principal atividade econômica a agricultura. Eles desenvolveram técnicas avançadas de irrigação para aproveitar as águas dos rios Tigre e Eufrates, o que possibilitou o cultivo de diversos alimentos, como cevada, trigo, legumes e frutas. Além da agricultura, os mesopotâmicos também se dedicavam ao comércio, tanto dentro da região como com povos vizinhos e distantes. Eles trocavam produtos agrícolas, tecidos, metais e utensílios em feiras e mercados.

Outra atividade econômica importante na Mesopotâmia era a produção de artesanato. Os mesopotâmicos eram habilidosos na fabricação de cerâmica, tecidos, joias e objetos de metal. Esses produtos eram valorizados e utilizados no comércio interno e externo. Além disso, a criação de gado também era uma atividade econômica significativa, fornecendo carne, leite, peles e outros produtos derivados para a população.

A construção e manutenção de canais de irrigação e estradas também eram atividades econômicas essenciais na Mesopotâmia. Os mesopotâmicos investiam em infraestrutura para garantir a produtividade agrícola e o transporte de mercadorias. Além disso, a pesca nos rios e lagos da região era uma fonte importante de alimento e de matéria-prima para a produção de óleo e outros produtos.

Relacionado:  História da rádio: desde suas origens até os dias atuais

Por fim, a mineração e a metalurgia eram atividades econômicas que forneciam metais como cobre, estanho, prata e ouro para a fabricação de utensílios e objetos de valor. Os mesopotâmicos exploravam minas e utilizavam fornos para fundir e moldar os metais, atendendo às necessidades da sociedade e do comércio.

Economia mesopotâmica: principais aspectos e atividades econômicas na antiga civilização da Mesopotâmia.

A economia da antiga Mesopotâmia era baseada em diversas atividades econômicas que contribuíam para o desenvolvimento da civilização. Entre as principais atividades econômicas da região, destacam-se:

1. Agricultura: A agricultura era a base da economia mesopotâmica, com destaque para o cultivo de cereais como cevada e trigo. Os agricultores utilizavam técnicas de irrigação para aproveitar as águas dos rios Tigre e Eufrates.

2. Comércio: O comércio era uma atividade essencial na Mesopotâmia, com caravanas de mercadores que viajavam para trocar produtos como tecidos, especiarias e metais preciosos.

3. Artesanato: Os artesãos da Mesopotâmia eram especializados na produção de objetos de cerâmica, metalurgia, tecelagem e joalheria, que eram vendidos nos mercados locais e para outras regiões.

4. Pecuária: A criação de animais como ovelhas, cabras e bois era uma atividade econômica importante na Mesopotâmia, fornecendo carne, leite, lã e couro para a população.

5. Pesca: Devido à localização próxima aos rios, a pesca era uma atividade econômica significativa na região, fornecendo peixes e frutos do mar para o consumo local.

6. Indústria: A indústria na Mesopotâmia incluía a produção de instrumentos agrícolas, armas, utensílios domésticos e objetos de arte, que eram exportados para outras civilizações.

7. Serviços: Além das atividades econômicas tradicionais, a Mesopotâmia também possuía uma economia de serviços, com profissionais como escribas, sacerdotes, médicos e construtores que prestavam seus serviços à comunidade.

Essas atividades econômicas contribuíram para o desenvolvimento e prosperidade da antiga civilização da Mesopotâmia, tornando-a uma das mais avançadas da época.

Qual atividade econômica predominava nas primeiras civilizações antigas?

Nas primeiras civilizações antigas, a atividade econômica predominante era a agricultura. Na Mesopotâmia, uma região localizada entre os rios Tigre e Eufrates, diversas atividades econômicas eram desenvolvidas para sustentar a população e garantir o crescimento das cidades. Vamos destacar as 7 principais atividades econômicas da Mesopotâmia.

1. Agricultura: A agricultura era a base da economia mesopotâmica, com cultivos de cereais como cevada e trigo, além de frutas, legumes e linho.

2. Pecuária: A criação de animais como ovelhas, cabras e bois também era uma atividade econômica importante na Mesopotâmia, fornecendo carne, leite, lã e couro.

3. Comércio: A Mesopotâmia era uma região estratégica para o comércio entre o Oriente e o Ocidente, com rotas terrestres e fluviais que facilitavam a troca de mercadorias.

4. Artesanato: Os artesãos mesopotâmicos produziam uma grande variedade de bens, como cerâmica, tecidos, joias e objetos de metal, que eram comercializados localmente e exportados para outras regiões.

5. Construção: A construção de templos, palácios, muralhas e canais era uma atividade econômica importante na Mesopotâmia, empregando uma grande quantidade de trabalhadores e consumindo recursos materiais.

6. Pesca: Devido à presença dos rios Tigre e Eufrates, a pesca era uma atividade econômica essencial para a dieta da população mesopotâmica, além de fornecer peles e óleo de peixe.

7. Administração pública: A coleta de impostos, a distribuição de terras e a regulação do comércio eram funções desempenhadas pelo governo central, garantindo a organização da economia e a estabilidade social.

Relacionado:  Benkos Biohó: Biografia, Contribuições

Em resumo, a Mesopotâmia era uma sociedade complexa onde diversas atividades econômicas se interligavam para sustentar a vida urbana e o desenvolvimento cultural. A agricultura era a base da economia, mas o comércio, o artesanato, a construção, a pesca e a administração pública também desempenhavam papéis fundamentais na vida cotidiana dos mesopotâmicos.

As 7 principais atividades econômicas da Mesopotâmia

Algumas das atividades econômicas da Mesopotâmia como civilização foram agricultura, pecuária, artesanato ou comércio.

Atividades econômicas são todas as ações realizadas em uma sociedade, região ou país com o objetivo de produzir bens ou oferecer os serviços necessários para sua subsistência e gerar riqueza.

As 7 principais atividades econômicas da Mesopotâmia 1

Jardins suspensos da Mesopotâmia.

Cada país, de acordo com sua situação geográfica, clima e características sociais, desenvolve diferentes atividades econômicas.

Mesopotâmia significa “terra entre rios” e, como o nome indica, essa área se desenvolveu entre os rios Tigre e Eufrates no que atualmente é o Iraque e uma parte da Síria e da Turquia.

Há evidências de que o homem habitou aquela área desde 10.000 aC e ao longo da história diferentes civilizações se estabeleceram; cada um adotou e adaptou as práticas estabelecidas por seus antecessores e trouxe inovações.

Sendo um vale fértil regado por esses dois importantes rios, espera-se que a principal atividade da antiga Mesopotâmia tenha sido o cultivo.

Principais atividades econômicas da Mesopotâmia ao longo da história

Uma das primeiras aldeias que se estabeleceram nas terras da Mesopotâmia foi a dos sumérios, por volta de 4.000 aC.

Os acadianos chegaram à região a partir de 3.000 aC, depois de fortes disputas que acabaram substituindo os sumérios.

No ano de 2237 aC, os amorreus que invadiam a região impuseram seu domínio sobre os sumérios e acadianos, resultando no surgimento da Babilônia e também da Assíria, mais ao norte.

Após longas disputas, em 1175 aC, os assírios permanecem no controle da Mesopotâmia e estenderam seus domínios aos territórios do Egito e Canaã.

Eles dominaram um território tão extenso graças aos seus conhecimentos e habilidades em metalurgia, o que lhes permitiu ser os primeiros a fabricar armas de ferro contra as quais não havia concorrência possível. Mesmo assim, algum tempo depois, os assírios foram dominados pelos medos.

Em 539 aC, e após pouco mais de um século da liderança dos caldeus através de Nabucodonosor, os persas invadem a região, até que, por volta de 330 aC, os gregos chegam, mais tarde o império Romano e, finalmente, o império muçulmano.

A característica mais marcante da Mesopotâmia tem a ver com o fato de que, graças às condições de fertilidade de seus solos, as aldeias deixaram sua longa tradição nômade e decidiram se estabelecer ali.

Essa mudança radical no modo de vida dos homens até aquele momento levou à construção das primeiras civilizações da história.

Por outro lado, os primeiros colonos da região – os sumérios – foram os inventores da escrita, que deram um salto sem precedentes em termos de avanços na história.

Essas duas características – escrita e estilo de vida sedentário – foram os alicerces da organização do trabalho, a criação de ofícios e a necessidade de comunicação, premissas essenciais para o desenvolvimento da humanidade.

Pode-se dizer então que os povos da Mesopotâmia foram os primeiros a ter uma atividade econômica como tal, que estava se desenvolvendo e crescendo de acordo com o crescimento e o desenvolvimento da própria sociedade.

Relacionado:  Batalha de Churubusco: Antecedentes, Causas, Consequências

É lógico pensar que ao longo de mais de quatro mil anos de história, invasões e conquistas de diferentes povos, as atividades econômicas do local foram modificadas. No entanto, o que se sabe sobre seu sistema econômico é bastante homogêneo e persistente ao longo do tempo.

As atividades econômicas da Mesopotâmia foram baseadas em:

1- Agricultura

A organização do povo sumério aproveitou os benefícios da planície mesopotâmica para fabricar sistemas de irrigação e, assim, tirar proveito da água abundante dos rios e controlar as inundações.

Dessa forma, eles conseguiram cultivar cereais como cevada, trigo, centeio e gergelim, além de oliveiras, tamareiras, uvas e algumas leguminosas.

Uma das grandes contribuições das civilizações mesopotâmicas para o mundo foi a introdução da roda e do arado para cultivar a terra, grandes invenções e técnicas que ainda são usadas nos campos de nossos dias.

2- Pecuária

Funcionava como atividade agrícola, com criação de porcos, cabras e ovelhas. A criação de gado era uma prática criada por essa grande civilização.

3- Artesanato

Os sumérios fabricavam produtos tecidos com lã de ovelha, bem como esculturas em madeira, peles curtidas e objetos de metal e cerâmica.

Essa linha também pode incluir as mesas de barro assadas nas quais os primeiros escritos do mundo foram gravados.

4- Comércio

Basicamente, tudo produzido era para o consumo da própria população; No entanto, sabe-se que, quando começaram a existir excedentes, mantiveram intenso intercâmbio comercial com outros povos, como o indiano e o egípcio, pois controlavam as rotas marítimas e terrestres de e para o Extremo Oriente.

Com o tempo, a troca foi formalizada e o uso de moedas foi incorporado nas transações comerciais.

5- Metalurgia, marcenaria, ourives

Os habitantes da Mesopotâmia eram trabalhadores qualificados de cobre e bronze, habilidades que eles aplicaram no desenvolvimento de armas muito novas para a época, além de ferramentas para o trabalho.

Graças à troca de excedentes de cereais e lã por pedras preciosas da Índia, madeira da Fenícia e do Líbano, metais da Anatólia e outras matérias-primas que não estavam disponíveis em sua região, uma importante indústria foi desenvolvida em torno desses materiais, Graças ao desenvolvimento de ferramentas, utensílios, jóias e artesanato.

6- Têxteis

Como o pasto se tornou uma atividade diária na região, os babilônios conseguiram coletar uma grande quantidade de lã para o comércio e também para a fabricação de suas próprias roupas.

7- Construção

Sabe-se que os babilônios eram uma civilização muito ativa e que, além disso, contribuíram com grandes avanços, como irrigação controlada, aração, dragagem e fabricação de embarcações à vela. Eles também construíram diques, represas e canais.

Mesopotâmia foi a origem da civilização. Tudo começou lá há milhares de anos atrás. Vale a pena conhecer e estudar sua rica história e seus legados.

Referências

  1. Agricultura da Mesopotâmia. Recuperado de es.wikipedia.org
  2. Mesopotâmia Recuperado de Cienciasociales.galeon.com
  3. Pilar Benejam. Horizonte, história e geografia: primeiro ano do ensino médio. Volume 1. Editorial Andrés Bello. P. 128
  4. Joaquín Sanmartín e José Miguel Serrano (2006). História antiga do Oriente Próximo: Mesopotâmia e Egito. Edições Akal.
  5. Carlos G. Wagner (1999). História do Oriente Próximo. Edições da Universidade de Salamanca.

Deixe um comentário