Bandeira da Lituânia: história e significado

A bandeira da Lituânia é a bandeira nacional deste membro da república báltica da União Europeia. É composto por três faixas horizontais do mesmo tamanho. Suas cores são amarelo, verde e vermelho. Está em vigor desde 1988, embora seu primeiro estabelecimento data de 1918.

Historicamente, a Lituânia era marcada pelo Grão-Ducado da Lituânia, que mantinha os Vytis com o cavaleiro e o cavalo como símbolos, tanto em bandeira quanto em escudo. Além disso, a união dinástica com a Polônia os levou a compartilhar símbolos. As anexações ao Império Russo e à União Soviética geraram novas bandeiras aderentes a esses sistemas.

Bandeira da Lituânia: história e significado 1

Bandeira da Lituânia. (SKopp O código-fonte deste SVG é válido.Este sinalizador foi criado com um editor de texto.Versão anterior foi criada com o Inkscape (1.930 bytes) agora com 14,14% do tamanho anterior [Domínio público]).

A bandeira atual foi aprovada na primeira independência do país em 1918. Foi mantida até a ocupação soviética em 1940 e retomada com o processo Perestroika em 1988.

Desde então, é a bandeira do país e não sofreu alterações além de sua proporção. O significado estabelecido determina que o amarelo simboliza luz e prosperidade, florestas verdes e esperança, enquanto vermelho é o sangue derramado pela Lituânia.

Histórico da bandeira

A Lituânia tem muitos anos de história, mas sua população é ainda mais antiga que o país. Embora seus habitantes estejam lá há dez milênios antes do início de nossa era, o povo lituano é muito mais tarde, porque eles vieram da união com diferentes tribos do Báltico. Em primeiro lugar, a Lituânia foi reconhecida mais como parte de Samogitia e Aukštaitija.

A área, desde o século IX, tornou-se um eixo de influência de várias potências regionais. Vikings, dinamarqueses e ucranianos começaram a ter controle parcial sobre o comércio na região. Um dos primeiros governantes rutenos da região assumiu o poder da Rússia de Kiev.

No século XII, os lituanos invadiram os territórios da Rutênia. A Alemanha naquele século começou a atuar na região, e a dinâmica com a Polônia se tornou mais complicada.

No final daquele século, as forças militares da Lituânia haviam se consolidado. Isso lhes permitiu manter o controle do território e formar um dos primeiros estados da Europa Oriental que permaneceram por vários séculos: o Grão-Ducado da Lituânia, que possuía vários símbolos.

Grão-Ducado da Lituânia

O século XIII marcou o início do estado lituano. Rutênia, Polônia e Letônia mantiveram conflitos na região. Em 1219, diferentes chefes de tribos do Báltico assinaram a paz. Os alemães posteriormente intervieram, com a desculpa da cristianização da região. A resposta do Báltico concentrou-se na liderança de Mindaugas, que conquistou várias conquistas

O estado foi consolidado até Mindaugas declarar rei da Lituânia, sob a proteção do Sacro Império Romano. O monarca tornou-se cristão, mas isso durou pouco tempo. Após diferentes ataques cristãos que resultaram no assassinato de Mindaugas, o Grão-Ducado da Lituânia acabou por se consolidar no final do século XIII.

Sob o reinado de Gediminas, o Grão-Ducado tornou-se uma potência regional por ser um forte estado militar e por se expandir territorialmente a leste. Já no século XIV havia começado uma cristianização gradual de seus habitantes, e até da dinastia dominante.

As disputas contra os cavaleiros teutônicos e os russos eram constantes. No final do século XIV, o cristianismo tornou-se oficial, com o grão-duque Jogaila.

União Dinástica com a Polônia

A influência do cristianismo ortodoxo russo estava crescendo na Lituânia. A conversão de Jogaila ao catolicismo ocorreu quando da Polônia ele recebeu a coroa daquele país, para se beneficiar da expansão da Lituânia. Finalmente, Jogaia foi coroado rei da Polônia em 1386 com o nome de Władysław (Vladislao). Dessa maneira, ele iniciou a união dinástica com a Polônia.

Essa união era bastante instável devido aos conflitos internos da própria Lituânia, por isso acabou se dissolvendo, mas retornando em 1413 em igualdade de condições. Posteriormente, a nação enfrentou um novo inimigo: os tártaros. A ameaça russa fortaleceu a aliança com a Polônia, juntamente com a que ocupava os territórios da Livônia.

Foi somente no século XVI que a realidade política mudou e um escudo oficial foi estabelecido para o Grão-Ducado da Lituânia, inspirado pelos Vytis. A Polônia precisava incorporar mais no território da união e seguiu nessa direção. O escudo era um campo vermelho com uma coroa no topo. No centro, um cavalo foi incorporado a um cavalheiro.

Bandeira da Lituânia: história e significado 2

Brasão de armas do Grão-Ducado da Lituânia. (século XVI). (Samhanin [CC0]).

Vytis

No século XV, foram apresentadas as primeiras bandeiras do Grão-Ducado da Lituânia, sem status oficial. Embora o escudo tenha chegado um século depois e com ele, o símbolo do estado, as bandeiras foram registradas no Prutenorum Banderia .

A cor vermelha era comum, e o cavaleiro em um cavalo em movimento. Isso começou a ser conhecido como Vytis ou Pahonia, e era um símbolo principalmente militar que permaneceu até o século XVIII.

Bandeira da Lituânia: história e significado 3

Vytis (1410) (Alex Tora [CC BY 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by/3.0)]).

República das Duas Nações

A União de Lublin, assinada em 1º de julho de 1569, foi a etapa definitiva que consolidou a criação da Comunidade da Polônia-Lituânia, também conhecida como República das Duas Nações. O luteranismo estava especialmente presente nas cidades, mas não foi adotado pelo poder.

Praticamente todas as instituições estatais foram unificadas, com exceção dos exércitos. No entanto, a influência da Polônia foi maior e isso pode ser traduzido no uso massivo de sua língua. Apesar disso, a autonomia do Grão-Ducado da Lituânia como entidade subnacional não estava em discussão.

A bandeira usada pela Comunidade da Polônia e Lituânia era uma com três listras, vermelha, branca e vermelha. Estes estavam dispostos horizontalmente e mantinham pontas triangulares na extremidade direita. Na parte central, o grande escudo real foi sobreposto aos símbolos dinásticos, incluindo o colar.

Bandeira da Lituânia: história e significado 4

Bandeira da Comunidade da Polônia e Lituânia. (1605) (Olek Remesz (wiki-pl: Orem, bens comuns: Orem) [CC BY-SA 2.5 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.5))9.

Império russo

A fraqueza da união polonês-lituana começou a se tornar evidente no século XVIII. No final do século, em 1791, foi aprovada uma constituição que tentava reformar o estado tarde. No final, a Commonwealth foi dividida em três oportunidades: 1772, 1793 e 1795. A maioria do Grão-Ducado da Lituânia tornou-se parte do Império Russo.

A política russa, como em outras áreas do Báltico, deveria russificar o território, especialmente no início do século XIX. Isso deu origem aos primeiros sinais do nacionalismo lituano, que resgataram o uso da linguagem e a identidade do território.

Contudo, o irredentismo dos territórios do Grão-Ducado extinto não era o objetivo, mas recuperar aqueles que historicamente sempre foram considerados lituanos.

A bandeira usada pelo Império Russo é tricolor de três faixas horizontais, colorida, branca, azul e vermelha. Às vezes, o escudo imperial foi adicionado.

Bandeira da Lituânia: história e significado 5

Bandeira do Império Russo. (Zscout370 [Domínio público ou Domínio público], via Wikimedia Commons).

Movimento nacionalista

Pouco antes do domínio do Império Russo, surgiram os primeiros símbolos e cores da Lituânia. Azul e verde em uma coceira foram os primeiros levantados pelo Conselho Supremo da Insurreição em 1794.

Em 1863, outro levante repetiu o azul e o verde como cores, embora gradualmente branco e vermelho carmesim estivessem ganhando terreno. Em 1863, a águia polonesa foi incluída entre os emblemas em uma cor vermelha.

Presume-se que a bandeira mais antiga registrada seja a da Baixa Lituânia, de cores verde, branca e vermelha, que foi importante entre os estudantes em 1829 e também na sociedade Biruté em 1885.

Outras bandeiras nasceram no exílio, nas cores branca e azul, além de outras combinações tricolor, como branca, vermelha e azul; Vermelho, amarelo e azul ou vermelho, verde e amarelo.

Vilnius Great Seimas

Uma das primeiras amostras sólidas do nacionalismo lituano foi no Grande Seimas de Vilnius, um congresso de nacionalistas que se reuniu em 1905 para exigir autonomia. Após esse movimento, o czarismo concedeu alguns espaços de autonomia, especialmente no que diz respeito à linguagem e religião.

A independência das repúblicas bálticas trouxe a criação de novas bandeiras que foram identificadas com o novo simbolismo republicano. Dessa forma, o tricolor francês foi o primeiro a se destacar.

Presume-se que a proposição tricolor da Lituânia tenha surgido dos exilados do domínio russo no século XIX. A origem teria sido que as três cores estavam presentes nas roupas tradicionais.

No entanto, a bandeira tradicional Vytis foi considerada por muitos como o símbolo nacional. No entanto, as Grandes Seimas de Vilnius de 1905 a descartaram porque representavam o antigo governo monárquico, que ocupava uma região muito maior que a da maioria étnica lituana. Além disso, o vermelho Vytis poderia se relacionar com o comunismo que lutavam.

Primeira Guerra Mundial

Na Primeira Guerra Mundial , como todos os estados bálticos, a Lituânia foi ocupada pela Alemanha. Este país pretendia uma anexação, mas em 1917 foi realizada a Conferência de Vilnius, que promoveu um estado lituano, independente da Rússia, Polônia e também da Alemanha, que seria criado com uma assembléia constituinte.

Antes da recusa da Alemanha, Jonas Basanavičius, líder do Conselho da Lituânia, declarou a independência do país como protetorado alemão em 1917 e, finalmente, independência absoluta em 1918, como forma de república. Para combater esse movimento, os alemães nomearam um rei a quem chamaram Mindaugas II, mas que nunca assumiu o cargo.

A Alemanha usou sua bandeira, tricolor nas cores preto, branco e vermelho, organizada horizontalmente.

Bandeira da Lituânia: história e significado 6

Bandeira do Império Alemão. (Usuário: B1mbo e Usuário: Madden [domínio público]).

Primeira independência e conflito com a União Soviética

A derrota militar alemã permitiu a independência do país, que imediatamente teve que enfrentar o avanço da recém-constituída Rússia Soviética. As forças do Exército Vermelho chegaram para conquistar Vilnius em 1919, através da proclamada República Socialista Soviética da Lituânia. Em fevereiro, foi unificado na República Socialista Soviética da Lituânia-Bielorrússia.

Não foi até meados de 1919 quando o exército soviético começou a receber ataques do lituano, que havia sido apoiado pela Alemanha. Até o final do ano, os lituanos recuperaram sua independência.

As bandeiras que usavam os estados fantoches soviéticos estabelecidos consistiam apenas de um pano horizontal vermelho.

Bandeira da Lituânia: história e significado 7

Bandeira da República Socialista Soviética da Lituânia (1918-1919) e da República Socialista Soviética Lituano-Bielorrussa. (1919). (por B1mbo).

Eleição da bandeira na Conferência de Vilnius

Em 1917, perto da independência, a bandeira foi debatida na Conferência de Vilnius. As cores verde e vermelho foram as escolhidas, e o artista Antanas Žmuidzinavičius ficou encarregado de sua preparação.

No entanto, para muitos dos participantes, o design era escuro, então Tadas Daugirdas propôs adicionar uma tira fina de amarelo no centro, dando uma simbologia da paisagem relacionada ao nascer do sol.

Em 1918, uma comissão especial propôs o desenho final da bandeira ao Conselho da Lituânia. Isso manteve os Vytis no cantão e as listras do mesmo tamanho eram amarelas, verdes e vermelhas. Embora tenha sido aceita em princípio, esta proposta não foi apoiada na elaboração da Constituição da Lituânia em 1922. Isso produziu a definição no tricolor atual.

Bandeira da Lituânia: história e significado 8

Bandeira da Lituânia. (1918-1940). (1988-2004). (Contém via Wikimedia Commons).

Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial mudou a realidade política da Lituânia e a de todo o Báltico. Nesta área da geografia européia, o Exército Vermelho decidiu ocupar toda a costa desde 1939. Nesse ano, e após a assinatura do Pacto de Assistência Mútua-Lituânia, até a capital, Vilnius, foi ocupada.

No ano seguinte, a intervenção soviética no governo da Lituânia foi consolidada e após eleições simuladas, a República Socialista Soviética da Lituânia foi fundada. Isso solicitou a integração à União Soviética em 1940, ingressando no mês de agosto. No contexto da guerra, a Lituânia tornou-se soviética e incorporada ao sistema comunista na área econômica.

A situação mudou em 1941, quando a Alemanha nazista invadiu a União Soviética, ocupando sua parte mais ocidental, incluindo a Lituânia. Alguns grupos locais saudaram a invasão nazista por ter encerrado o domínio de ocupação soviético. Apesar de ter criado um governo provisório, a Alemanha controlava diretamente o território.

Bandeira da Lituânia: história e significado 9

Bandeira da Alemanha nazista. (Por Fornax [domínio público], do Wikimedia Commons).

Após anos de holocausto e resistência, em 1944 a Lituânia estava novamente sob o domínio soviético e a República Socialista Soviética da Lituânia foi restabelecida.

República Socialista Soviética da Lituânia

O retorno à ocupação soviética significou que a Lituânia, como as outras duas repúblicas bálticas, foi integrada à União Soviética por mais de quatro décadas. Primeiro, durante a ditadura de Yosif Stalin, a bandeira da República Socialista Soviética da Lituânia consistia em um pano vermelho.

Além da cor vermelha, no cantão incorporou a inscrição amarela do LIETUVOS TSR, em língua lituana, além do símbolo do martelo e da foice.

Bandeira da Lituânia: história e significado 10

Bandeira da República Socialista Soviética da Lituânia. (1940-1953). (Vetorizado por Froztbyte [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)]).

Bandeira de 1953

As bandeiras das repúblicas da União Soviética adquiriram um novo modelo unificado na primeira metade da década de 1950, após a morte de Stalin. Consistia em um pano vermelho com o martelo e a foice e a estrela amarela no cantão.

No fundo, uma faixa usada para distinguir a república. No caso da Lituânia, era uma faixa horizontal branca, seguida por uma faixa verde maior.

Bandeira da Lituânia: história e significado 11

Bandeira da República Socialista Soviética da Lituânia. (1953-1989). (Denelson83, via Wikimedia Commons).

Recuperação da bandeira em 1988

O domínio absoluto da União Soviética na vida da Lituânia terminou em 1988. Mikhail Gorbachev era o novo líder do país e iniciou um processo de reforma interna, chamado Perestroika e Glasnost.

Na Lituânia, foi formado o Movimento de Reforma de Sąjūdis, que conseguiu promover a aprovação de emendas constitucionais. Estes instituíram multipartidárias e a recuperação de símbolos, como a bandeira e o hino.

Assim, desde 1988, a República Socialista Soviética da Lituânia mais uma vez teve como bandeira a tricolor estabelecida na primeira independência.

Independência da República da Lituânia

Em 1990, os candidatos apoiados por Sąjūdis assumiram o controle do parlamento. Rapidamente, a Lituânia declarou independência, com a oposição do governo soviético.

Em fevereiro de 1991, foi realizado um referendo em que mais de 90% apoiaram a independência da Lituânia. Sua emancipação começou a ser reconhecida após a tentativa frustrada de golpe de Estado na União Soviética de 1991.

A bandeira tricolor da Lituânia foi mantida durante toda a vida independente do país. Sua composição foi estabelecida na constituição lituana de 1992. A única mudança ocorreu em 2004, quando foi aprovada uma lei sobre a bandeira nacional e outras bandeiras, na qual estabeleceu a proporção do símbolo como 3: 5.

Bandeira do estado

Além disso, em 2004, o Vytis foi novamente estabelecido como uma bandeira do estado. Dessa vez era um campo vermelho retangular com a figura do cavalo e do cavaleiro em branco e com tons de azul e amarelo.

Bandeira da Lituânia: história e significado 12

Bandeira do estado da Lituânia. (Jsx [domínio público]).

Significado da bandeira

A bandeira lituana adquiriu uma simbologia oficial, que relaciona cada uma de suas cores com elementos patrióticos. Dessa maneira, o amarelo é o símbolo da prosperidade e também da luz que emana do sol.

Por outro lado, o verde é a cor das florestas e do campo, mas também da esperança e liberdade dos lituanos. O vermelho, como é habitual nas bandeiras, é identificado com o sangue derramado dos lituanos por sua liberdade.

Embora esse seja o significado hoje estabelecido, a bandeira lituana foi concebida por Tadas Daugirdas como uma composição da paisagem do país. O sol amarelo nasceria, enquanto o vermelho eram as nuvens iluminadas pelo primeiro sol do dia e o verde; no final, representaria as florestas e os campos do país.

Referências

  1. Leaniuk, J. (7 de março de 2017). Bandeira da Lituânia a caminho da formação do Estado da Lituânia. O Diálogo . Recuperado de the-dialogue.com.
  2. Kiaupa, Z. (2005). A história da Lituânia / Zigmantas Kiaupa [traduzido por SC Rowell, Jonathan Smith, Vida Urbonavičius]. Vilnius: Baltos lankos. Recuperado do vdu.lt.
  3. Presidente da República da Lituânia. (sf). A bandeira do estado lituano (nacional). Presidente da República da Lituânia . Recuperado de lrp.lt.
  4. Presidente da República da Lituânia. (sf). A bandeira do estado da Lituânia. Presidente da República da Lituânia . Recuperado de lrp.lt.
  5. Seimas da República da Lituânia. (sf). A bandeira do estado lituano. Símbolos nacionais Seimas da República da Lituânia . Recuperado de lrs.lt.
  6. Smith, W. (2013). Bandeira da Lituânia. Encyclopædia Britannica, inc . Recuperado de britannica.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies