Bandeira de Liechtenstein: história e significado

A bandeira de Liechtenstein é um dos símbolos nacionais mais importantes do pequeno país europeu localizado entre a Áustria e a Suíça. Composta por duas faixas horizontais, uma azul na parte superior e uma vermelha na parte inferior, a bandeira de Liechtenstein possui grande significado histórico e cultural para a nação. Neste contexto, a bandeira representa a união entre o Principado de Liechtenstein e a Casa de Liechtenstein, família nobre que governa o país desde o século XVIII. Além disso, as cores da bandeira – azul e vermelha – são tradicionalmente associadas à lealdade e coragem, respectivamente, refletindo os valores e a identidade do povo de Liechtenstein.

Qual idioma é falado em Liechtenstein?

Em Liechtenstein, o idioma oficial é o Alemão. Além disso, o dialeto local do Alemão, conhecido como Alemão de Liechtenstein, também é amplamente falado pela população do país. O Alemão é utilizado em todos os aspectos da vida cotidiana, incluindo na educação, governo, mídia e comunicações.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado

A Bandeira de Liechtenstein consiste em um retângulo com listras horizontais azuis e vermelhas, separadas por uma faixa de cor amarela no lado do mastro. A bandeira foi adotada oficialmente em 1921, mas sua origem remonta ao século XVII, quando a família real de Liechtenstein usava um brasão de armas semelhante.

As cores da bandeira têm significados simbólicos: o azul representa o céu, o vermelho simboliza a coragem e o amarelo representa a riqueza e a generosidade. A combinação das três cores reflete a história e os valores do país.

Quais são os produtos fabricados em Liechtenstein?

Liechtenstein é um pequeno país localizado no coração da Europa, conhecido por sua paisagem montanhosa deslumbrante e pela produção de produtos de alta qualidade. Apesar de seu tamanho compacto, Liechtenstein tem uma economia diversificada e próspera, com destaque para a fabricação de relógios, produtos de metal e componentes eletrônicos.

Os relógios produzidos em Liechtenstein são reconhecidos mundialmente pela sua precisão e design sofisticado. As empresas do país são especializadas na fabricação de relógios de luxo, que são apreciados por colecionadores e entusiastas da relojoaria em todo o mundo.

Além dos relógios, Liechtenstein também se destaca na produção de produtos de metal, como ferramentas, peças automotivas e utensílios de cozinha. A expertise das empresas do país nesse setor garante a alta qualidade e durabilidade de seus produtos, que são exportados para diversos países.

Outro setor importante da indústria de Liechtenstein é a fabricação de componentes eletrônicos. Empresas do país produzem chips, sensores e dispositivos de armazenamento que são utilizados em uma ampla gama de produtos, desde smartphones e computadores até equipamentos industriais de alta tecnologia.

Em resumo, Liechtenstein é um país conhecido pela produção de relógios, produtos de metal e componentes eletrônicos de alta qualidade. Sua economia diversificada e voltada para a inovação faz com que os produtos fabricados no país sejam altamente valorizados no mercado internacional.

Qual é o nome da bandeira vermelha e branca utilizada em diversos países?

A bandeira vermelha e branca utilizada em diversos países é conhecida como a bandeira da Áustria. No entanto, há um país europeu que também adota as mesmas cores em sua bandeira, o Liechtenstein.

A bandeira de Liechtenstein é composta por duas faixas horizontais, sendo a superior vermelha e a inferior branca. Além disso, no canto superior esquerdo da bandeira encontra-se o brasão de armas do país. A combinação de cores e o brasão têm um significado histórico e simbólico para o povo de Liechtenstein.

A bandeira vermelha e branca do Liechtenstein foi adotada oficialmente em 1921, mas as cores já eram utilizadas pelo país desde o século XVII. O vermelho simboliza a coragem, a força e a paixão do povo, enquanto o branco representa a paz, a honestidade e a pureza. O brasão de armas, por sua vez, remete à história e às tradições do país.

Em resumo, a bandeira vermelha e branca do Liechtenstein é um símbolo importante da identidade nacional e da história do país. Suas cores e brasão representam os valores e as tradições do povo liechtensteiniano, tornando-a um elemento fundamental da cultura e da soberania da nação.

Relacionado:  5 doces típicos da Veracruz

Qual é a bandeira com as cores amarela e azul?

A bandeira com as cores amarela e azul é a bandeira de Liechtenstein. Este pequeno país europeu tem uma bandeira que é facilmente reconhecida por suas cores distintas: o amarelo e o azul. A bandeira de Liechtenstein consiste em duas faixas horizontais, sendo a superior amarela e a inferior azul.

A história por trás das cores da bandeira de Liechtenstein remonta ao século XVIII, quando o país era parte do Sacro Império Romano. O amarelo representa a prosperidade e a riqueza, enquanto o azul simboliza o céu azul que cobre Liechtenstein. Juntas, essas cores refletem a identidade e os valores do país.

A bandeira de Liechtenstein é um símbolo nacional importante e é hasteada em muitas ocasiões especiais. Ela representa a história, a cultura e o povo deste país único. Portanto, quando vemos as cores amarela e azul, logo associamos à bandeira de Liechtenstein e tudo o que ela representa.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado

A bandeira do Liechtenstein é o símbolo que identifica este principado da Europa central. É composto por duas faixas horizontais de tamanho igual, nas cores azul e vermelho. No canto superior esquerdo, uma coroa de ouro foi adicionada para distinguir o pavilhão de outros que eram iguais, como o do Haiti.

Os símbolos que identificaram o território do Liechtenstein foram os das potências europeias que o ocuparam, como Roma. Não foi até o domínio do Sacro Império Romano-Germânico que surgiram os primeiros escudos da região, até que a fundação do Liechtenstein estabeleceu a bandeira amarela e vermelha.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 1

Bandeira do Liechtenstein (por Nightstallion via Wikimedia Commons).

Em 1852, durante a Confederação Germânica, a bandeira adotou as cores do escudo do príncipe, que eram azuis e vermelhos. Desde então, eles permanecem, embora em outra estrutura. Em 1937, a coroa do príncipe foi adicionada porque, depois de alguns Jogos Olímpicos, eles perceberam que a bandeira do Haiti era a mesma do Liechtenstein.

Desde essa modificação em 1837, o azul é considerado o céu, enquanto o vermelho faz o mesmo com as brasas que aquecem as noites do país. A coroa é o símbolo da monarquia e da unidade nacional.

Histórico da bandeira

Considera-se que o território atual do Liechtenstein tenha mantido assentamentos humanos por 5300 anos. Diferentes culturas convergiram sob a influência etrusca e grega, até que os romanos estenderam seu domínio na área e a ocuparam desde 58 aC após a batalha de Bibracte. A província romana de Raetia era a entidade política da qual o território fazia parte.

O Império Romano não manteve um símbolo único, mas com o tempo um vexillum se tornou popular , que era um banner vertical. Costumava ser composto por cores como marrom claro ou granada, e mantinha a inscrição SPQR, que em latim era o acrônimo da frase Senado e Povo Romano , que sintetizava a forma de governo do império.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 2

Vexillum do Império Romano. (Ssolbergj [CC BY 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by/3.0)])

Sacro Império Romano

O povo germânico perseguiu a área na Idade Média. No ano 504, o território ficou sob o domínio do Reino dos Francos, na era Merovíngia. Após a morte de Carlos Magno, o território passou a fazer parte do leste da França, mas mais tarde foi unificado para formar o Sacro Império Romano, no início do século XII.

Uma das primeiras bandeiras do Sacro Império Romano era uma bandeira vermelha com uma cruz branca que dividia a bandeira em quatro quartos. Isso foi usado principalmente nos séculos XIV e XV.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 3

Bandeira do Sacro Império Romano. (Séculos XIV e XV). (Usuário: Madden [domínio público]).

Desde 1410, aproximadamente, a bandeira do Sacro Império Romano Germânico mudou, pois se relacionava mais aos símbolos germânicos. Um pano amarelo sobre o qual uma grande águia negra imperial de duas cabeças foi imposta foi o pavilhão escolhido. Esta se tornou a bandeira mais conhecida deste macroestado europeu.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 4

Bandeira do Sacro Império Romano (desde 1400). (I, N3MO [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)]).
Relacionado:  Brasão de Villavicencio: História e Significado

Dinastias no Liechtenstein

Dentro do próprio Sacro Império Romano Germânico, havia diferentes dinastias que mantinham a posse do território do Liechtenstein. Primeiro, havia os Savoys, depois os Habsburgos e, finalmente, os Hohenems. Mais tarde, formou-se a dinastia de Liechtenstein, cujo nome veio do Castelo de Liechtenstein, na Áustria.

Esta família tornou-se feudataria e, no século XVII, Carlos I do Liechtenstein tornou-se um príncipe do império. Tanto o condado de Vaduz quanto a mansão Schellenberg alcançaram um status de ampla autonomia.

Escudos do condado de Vaduz e do solar de Schellenberg

Um dos primeiros símbolos referidos diretamente ao território do Liechtenstein foram os escudos que representavam especificamente as entidades subnacionais que o Sacro Império Romano mantinha.

No caso do condado de Vaduz, este era um escudo predominantemente vermelho com um símbolo branco sobreposto. Este mantinha um retângulo na parte superior com três faixas horizontais que descem, sendo a central a mais longa. Acima do símbolo e paralelo a cada uma das faixas que descem, três círculos brancos estavam presentes.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 5

Escudo do Condado de Vaduz. (Nomadic1 [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]).

Por seu lado, o escudo da mansão de Schellenberg era muito mais simples. Embora também tivesse a mesma forma tradicional, sua composição era de listras horizontais espessas, que alternavam as cores preto e amarelo.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 6

Brasão de armas do Solar Schellenberg. (Nomadic1 [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)]).

Nascimento em Liechtenstein

Somente em 1719, após a compra de algumas terras do imperador, o condado de Vaduz e a mansão de Schellenberg aprovaram sua união no império para ter um principado. A dinastia governou o território de fora e sua hegemonia permaneceu até as Guerras Napoleônicas, nas quais a França o ocupava.

Desde a sua criação em 1719, o Liechtenstein tinha uma bandeira que mostrava as cores da monarquia dominante. Consistia em uma bandeira de duas cores com duas faixas horizontais, amarela e vermelha.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 7

Bandeira do Liechtenstein (1719-1852). (arz [domínio público]).

Confederação do Reno

Mais tarde, em 1813, foram incorporados à Confederação do Reno, de influência francesa. O príncipe do Liechtenstein fazia parte disso. Este era um estado fantoche do Primeiro Império Francês que se formou em torno da figura de Napoleão Bonaparte.

Supõe-se que o principal símbolo usado pela Confederação do Reno seja seu escudo ou medalha comemorativa. Mostra a figura de vários guerreiros reunidos em preto sobre fundo branco. Na parte inferior, foi adicionada a inscrição Conféderation du Rhin , em francês.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 8

Medalha Comemorativa da Confederação do Reno (por Finanzer via Wikimedia Commons).

Confederação Germânica

A redução do regime napoleônico fez com que o projeto da Confederação do Reno fosse naufragado.Depois do estabelecimento do Congresso de Viena, em 1815, o Liechtenstein ingressou na Confederação Germânica, governada pelo imperador austríaco.

Os príncipes do Liechtenstein não moravam lá, pois a primeira visita de um membro da família do príncipe ocorreu em 1818 por Luís II do Liechtenstein, que se tornaria príncipe em 1836.

A confederação germânica permaneceu em vigor até 1866. Após as revoluções de 1848, o absolutismo monárquico que reinou foi ligeiramente modificado. Formalmente, a Confederação Germânica não mantinha uma bandeira oficial, embora geralmente esteja associada à origem da atual tricolor alemã com a bandeira dessa entidade confederativa.

Surgimento do tricolor alemão na Confederação Germânica

O surgimento da bandeira tricolor alemã acompanhou o crescimento do ideal de unificação da Alemanha em um estado. Veteranos de guerra fundaram a fraternidade Urburschenschaft em Jena em 1815.

Sua bandeira era tricolor de faixas vermelhas, pretas e vermelhas, com um ramo de carvalho dourado na parte central. Essa foi a origem das três cores da bandeira alemã.

Essas cores se tornaram as que simbolizavam a unificação alemã, mas foram reprimidas, embora em momentos como o Festival de Hambach se tornassem bastante populares. Não foi até as revoluções de 1848 que as cores se tornaram oficiais, aprovadas pelo Parlamento de Frankfurt am Main.

Relacionado:  Sociologia rural: características, autores e abordagens teóricas

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 9

Bandeira da Confederação Germânica. (1848-1852). (Sir Iain [domínio público]).

Este parlamento entrou em colapso e com a restituição da Confederação Germânica, a bandeira foi novamente suprimida. Posteriormente, o símbolo foi usado na guerra entre a Áustria e a Prússia.

Bandeira de Liechtenstein muda durante a Confederação Germânica

As cores azul e vermelho para identificar o Liechtenstein já eram comuns desde o século XVIII. Essas cores foram usadas pela primeira vez pelo príncipe José Venceslao em 1764. No entanto, durante o período da Confederação Alemã, foi quando a bandeira amarela e vermelha foi substituída por uma azul e vermelha, dispostas verticalmente.

Isso ocorreu porque, no ano de 1852, as cores do brasão foram transferidas para a bandeira. A origem dessas cores poderia ter sido inspirada no uniforme militar da corte principesca no século XVIII.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 10

Bandeira do Liechtenstein (1852-1921). (arz [domínio público]).

Listras horizontais na bandeira

Já no século XX, o Liechtenstein permaneceu neutro nas duas guerras mundiais. Sua estreita relação com a Áustria, derrotada na Primeira Guerra Mundial , fez com que o Liechtenstein estivesse mais intimamente ligado ao seu outro vizinho, a Suíça, que desde então exerceu sua política diplomática. Após a Primeira Guerra Mundial, as faixas da bandeira do país mudam, passando de vertical para horizontal.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 11

Bandeira do Liechtenstein (1921-1937). (arz [domínio público]).

Mudança por coincidência com a bandeira do Haiti

No período entre guerras, houve o evento mais significativo relacionado à bandeira do Liechtenstein em sua história. Embora a bandeira tenha sido oficialmente estabelecida na constituição aprovada em 1921, ela mudou em 1937. Isso foi resultado da participação do Liechtenstein nos Jogos Olímpicos que foram realizados em Berlim em 1936.

Após a competição, do principado europeu perceberam que sua bandeira era a mesma do Haiti, uma república localizada no mar do Caribe. Antes disso, o governo adicionou a coroa do príncipe no canto superior esquerdo na cor dourada. O objetivo e objetivo disso era distingui-lo do haitiano e fortalecer o caráter monárquico do principado do país.

Bandeira de Liechtenstein: história e significado 12

Bandeira do Liechtenstein (1937-1982). (Trabalho próprio [Domínio público]).

Modificação do projeto da coroa

Em 1982, houve a última mudança da bandeira do país. As listras e cores foram mantidas, mas o design da coroa mudou. Isso passou a ter mais contrastes em preto que lhe deram mais profundidade, mesmo quando sua estrutura foi mantida. Desde então, a bandeira não recebeu modificações.

Significado da bandeira

Como em muitas bandeiras européias de origem monárquica, é difícil determinar o significado das cores que levaram à sua incorporação em um pavilhão nacional. No caso do Liechtenstein, as cores azul e vermelho identificaram os príncipes no poder desde a sua criação.

No entanto, com o tempo, eles foram renunciados. Assim, com a aprovação da nova bandeira em 1937, o primeiro-ministro do Liechtenstein, Josef Hoop, declarou que a cor azul seria o representante do céu, enquanto o vermelho seria a brasa das chaminés do país que iluminam e aquecem suas noites frias e reuniões noturnas.

Finalmente, como previsível, a coroa que foi adicionada naquele ano representa a monarquia do país e a própria nação. Mais especificamente, esse símbolo é identificado com o príncipe, sua casa dinástica, o coração unificado do país e o espírito de seu povo.

Referências

  1. Crouch, A. (sf). Bandeira do Liechtenstein. Flag Institute A caridade de bandeira nacional do Reino Unido . Recuperado de flaginstitute.org.
  2. Rainey, V. (24 de julho de 2012). Rumo da bandeira: uma história em vasos Reuters . Recuperado de reuters.com.
  3. Smith, W. (2013). Bandeira do Liechtenstein. Encyclopædia Britannica, inc . Recuperado de britannica.com.
  4. O Principado (sf). Bandeira e brasão de armas. O Principado Liechtenstein . Recuperado de liechtenstein.li.
  5. O Principado (sf). História: História Antiga, Criação de Liechtenstein, 20 th Century. O Principado Liechtenstein . Recuperado de liechtenstein.li.

Deixe um comentário