Batalha de Churubusco: Antecedentes, Causas, Consequências

A Batalha de Churubusco (20 de agosto de 1847) foi um confronto militar entre o México e os Estados Unidos, que ocorreu durante a Primeira Intervenção Americana no México. Os Estados Unidos pretendiam ocupar os territórios que ficavam ao sul da fronteira mexicana.

Os combates armados ocorreram em 20 de agosto de 1847, perto do antigo convento de Santa Maria de Churubusco, localizado nos arredores da Cidade do México.

Batalha de Churubusco: Antecedentes, Causas, Consequências 1

Batalha de Churubusco, 20 de agosto de 1847.

Os comandantes do exército mexicano foram os generais Manuel Rincon e Pedro Maria Anaya, enquanto os generais dos Estados Unidos foram o general Winfield Scott, David Emanuel Twiggs e William J. Worth.

A Batalha de Churubusco teve um custo muito alto para o exército dos EUA, que terminou com 1053 baixas, enquanto as tropas mexicanas apenas 259 baixas.A luta foi amplamente apoiada pelos soldados e comandantes que escaparam da Batalha de Padierna, ao sul da Cidade do México.

A batalha

Página inicial

As tropas mexicanas conseguiram se reagrupar nos arredores do convento de Santa María de Churubusco. A missão do exército mexicano em Churubusco era impedir o avanço das tropas em direção à capital mexicana.

O local acabou por ser uma fortificação estratégica, moderadamente protegida, para atrasar o general Scott e seus homens. Para chegar lá, as tropas invasoras tiveram que atravessar a ponte em frente ao convento. Isso daria tempo ao exército mexicano para se preparar para a batalha.

Os combates começaram depois das 11 horas do dia 20 de agosto, depois que as tropas americanas foram colocadas nas proximidades do convento.

Até o inimigo ser morto, as tropas mexicanas não começaram a atirar, como ordenaram os generais Anaya e Rincon. O ataque mexicano surpreendeu o exército invasor, que respondeu com fogo de artilharia.

Relacionado:  Luís XIV da França: biografia

O exército mexicano enfrentou o assalto à ponte que leva ao convento com cinco armas e em combate próximo. As tropas americanas esperavam que a batalha durasse apenas alguns minutos, mas os combates duraram 4 horas.

A defesa da ponte de Churubusco foi heróica. O exército mexicano conseguiu resistir ao ataque à ponte por duas horas e meia, causando 366 baixas entre os invasores.

Queda de ponte

Quando a ponte caiu nas mãos do inimigo, os mexicanos tiveram que se retirar para o convento. Então, o general Scott ordenou sitiá-los em dois flancos, na parte traseira do convento e na Hacienda de Portales.

Artilharia, rifle e lutas corpo a corpo intensificadas. No entanto, a superioridade militar dos EUA não conseguiu subjugar as tropas crioulas dobradas ao redor do convento.

O general Scott lançou sucessivos ataques ao convento na frente e a todos os flancos, apoiados por morteiros e canhões. A defesa mexicana continuou a resistir e os mortos entre as tropas americanas aumentaram dramaticamente.

A precária fortificação mexicana finalmente caiu, devido à falta de pólvora e munição do exército mexicano. Infelizmente, uma bomba do exército americano explodiu a poça de pólvora que os mexicanos tinham.

Antecedentes e causas

A Batalha de Churubusco é uma conseqüência da primeira intervenção americana no México, que ocorreu após a independência do Texas em 1835.

Os Estados Unidos decidiram levar todos os territórios ao sul até a fronteira com o México, que anteriormente pertencia ao vice-reinado da Nova Espanha.

A reação mexicana se intensificou com a decisão dos colonos norte-americanos dos assentamentos do Texas, Novo México e Alta Califórnia de se juntar aos Estados Unidos.

Essa situação gerou inicialmente tensões e a intervenção dos EUA no México, conhecida como Guerra dos Estados Unidos – México.

O Exército dos Estados Unidos alcançou uma série de vitórias e avançou em direção à capital mexicana, onde a derrota do país invadido seria selada.

Relacionado:  O que os nômades comiam na pré-história?

No avanço para a Cidade do México, o exército comandado por Winfield Scott decidiu cercar a cidade e entrar pelo sul. Após a batalha de Padierma em 19 de agosto de 1847, os combatentes recuaram para recuperar forças no convento de Churubusco.

Consequências

Quando a munição e a pólvora se esgotaram, as tropas mexicanas não se renderam. Os generais Anaya e Rincon ordenaram que seus homens entrassem no convento. Não houve rendição ou capitulação, e os americanos ficaram confusos.

Os americanos entraram cautelosamente no convento e viram as tropas mexicanas em formação.O general Twiggs, um dos comandantes das tropas invasoras, perguntou ao general Anaya sobre a munição. Ele respondeu: “Se houvesse um parque, você não estaria aqui”.

Prisioneiros

Os generais Manuel Rincón e Pedro María Anaya foram feitos prisioneiros em Churubusco. O general Scott e os outros oficiais os trataram com deferência, considerando seu heroísmo e dignidade. Vários dias depois, os dois generais foram libertados.

Separação de facções do Exército dos Estados Unidos

A coragem demonstrada pelos mexicanos na defesa do convento foi o elemento mais significativo dessa batalha. Outra foi a deserção do exército dos Estados Unidos de um batalhão completo composto por soldados alemães e irlandeses.

O Batalhão San Patricio, comandado por John Riley, simpatizava com os mexicanos que lutavam em defesa de seu território. Talvez por discordarem dos motivos da intervenção ou por motivos religiosos, eles também eram católicos.

Museu Nacional

Em 1869, o antigo convento de Churubusco, onde foi travada essa batalha épica da história do México, foi declarado pelo decreto presidencial Monumento Nacional.

Punição aos desertores

Os americanos puniram severamente os desertores. Alguns foram enforcados e outros presos. Atualmente, eles são homenageados no Museu Nacional de Intervenções, onde estava o antigo convento.

Relacionado:  Antigo Regime: Características, Sociedade, Política, Economia

Tratado de paz

Delegados mexicanos se reuniram com os generais americanos Smith, Quitman e Pierce. Em 22 de agosto, o cessar-fogo foi assinado na cidade de Tacubaya, enquanto os enviados pelo presidente dos Estados Unidos, James K. Polk, chegaram para assinar um tratado de paz.

Em 8 de setembro de 1847, o armistício foi quebrado quando o exército dos EUA atacou Molino del Rey, perto do castelo de Chapultepec. Algum tempo depois, as tropas americanas tomaram a Cidade do México novamente.

Protagonistas

Manuel Rincon e Pedro María Anaya

As tropas mexicanas compostas por apenas 1.300 soldados foram comandadas pelo general Manuel Rincon e Pedro María Anaya.

Este exército era composto por estudantes, profissionais, artesãos e comerciantes, organizados no Batalhão Braves e no Regimento Nacional da Independência.

John Riley (desertor)

Ao exército mexicano se juntou o batalhão de St. Patrick, formado por desertores das tropas americanas lideradas pelo oficial irlandês John Riley (1805-1850).

David Emanuel Twiggs, William J. Worth e Winfield Scott

As forças americanas eram um exército composto por tropas profissionais, que possuíam as melhores armas da época. Generais comandantes David Emanuel Twiggs, William J. Worth, comandado pelo general Winfield Scott.

Referências

  1. Batalha de Churubusco (20 de agosto de 1847). Consultado em lhistoria.com
  2. 20 de agosto de 1847, Batalha de Churubusco. Recuperado em 3 de março de 2017 de imer.mx
  3. John Riley Consultado em es.wikipedia.org
  4. Os mártires do batalhão San Patricio. Consultado em masdemx.com.
  5. Batalha de Churubusco. Consultado em es.media.org
  6. Tropas mexicanas sob o comando de Pedro María Anaya e Manuel Rincón lutam contra as forças de comando de Scott em Churubusco. Obtido em memoriapoliticademexico.org.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies