Campo semântico: características, tipos e exemplos

O campo semântico é uma forma de organizar palavras de acordo com seus significados, estabelecendo relações de sentido entre elas. Essas relações podem ser de sinonímia, antonímia, hiponímia, hiperonímia, entre outras. Os tipos de campo semântico mais comuns são o campo lexical, que reúne palavras relacionadas por semelhanças de significado, e o campo semântico propriamente dito, que agrupa palavras em torno de um conceito central. Alguns exemplos de campo semântico incluem o campo lexical da comida (ex: arroz, feijão, carne) e o campo semântico da emoção (ex: felicidade, tristeza, raiva).

Principais elementos que compõem o campo semântico: uma análise aprofundada.

Um dos principais elementos que compõem o campo semântico é a polissemia, que se refere à capacidade de uma palavra ter múltiplos significados. Por exemplo, a palavra “banco” pode significar tanto uma instituição financeira quanto um assento. A polissemia enriquece a linguagem, proporcionando diversas nuances de significado.

Outro elemento importante é a sinonímia, que consiste na existência de palavras com significados semelhantes. Por exemplo, “alegre” e “contente” são sinônimos, pois expressam a mesma ideia de felicidade. A sinonímia amplia o leque de possibilidades de expressão na comunicação.

A antônima é mais um elemento que compõe o campo semântico, representando palavras com significados opostos. Por exemplo, “amor” e “ódio” são antônimos, pois expressam sentimentos contrários. A antonímia permite contrastes e enfatiza diferenças de significado.

Além disso, a hiperonímia e a hiponímia são elementos que estabelecem relações de generalização e especificação entre palavras. Por exemplo, “animal” é hiperônimo de “cachorro” e “gato”, pois engloba ambos, enquanto estes são hipônimos de “animal”. Essas relações hierárquicas contribuem para a organização e compreensão do vocabulário.

Em resumo, o campo semântico é composto por uma diversidade de elementos que enriquecem a linguagem, proporcionando nuances de significado, ampliando o leque de possibilidades de expressão e estabelecendo relações de generalização e especificação entre palavras.

Tipos de semântica: uma análise sobre as diferentes abordagens na linguística.

A semântica é uma área da linguística que estuda o significado das palavras, frases e textos em uma determinada língua. Existem diferentes abordagens e tipos de semântica que podem ser explorados para compreender melhor como a linguagem funciona e como os significados são construídos.

Um dos conceitos importantes na semântica é o campo semântico, que se refere ao conjunto de palavras ou expressões que estão relacionadas por compartilharem um mesmo tema, conceito ou categoria. O campo semântico é uma forma de organizar e categorizar o conhecimento lexical de uma língua, facilitando a compreensão e a produção de textos.

Existem diferentes tipos de campo semântico, como os campos semânticos abertos e fechados. Os campos semânticos abertos são aqueles que podem ser expandidos com novas palavras ou conceitos relacionados, enquanto os campos semânticos fechados são mais restritos e limitados em termos de inclusão de novos elementos.

Alguns exemplos de campo semântico incluem o campo semântico da família, que engloba palavras como mãe, pai, irmão, irmã, avô, avó, tio, tia, entre outras. Outro exemplo é o campo semântico das cores, que inclui palavras como vermelho, azul, amarelo, verde, roxo, entre outras.

Em resumo, o campo semântico é uma ferramenta importante na análise do significado das palavras e na organização do conhecimento lexical em uma língua. Através do estudo dos campos semânticos, é possível compreender melhor como as palavras estão relacionadas entre si e como os significados são construídos na linguagem.

Relacionado:  Ad libitum: origem e significados

Conceito e definição das propriedades de significado das palavras na linguística.

No estudo da linguística, as propriedades de significado das palavras desempenham um papel fundamental na compreensão da estrutura e funcionamento da linguagem. O significado de uma palavra vai muito além do seu simples sentido literal, envolvendo uma série de aspectos que contribuem para a sua interpretação e uso adequado.

As propriedades de significado das palavras podem ser agrupadas em diferentes categorias, tais como sinonímia, antonímia, polissemia e campo semântico. Cada uma dessas categorias aborda aspectos específicos do significado das palavras, permitindo uma análise mais aprofundada da linguagem.

Campo semântico: características, tipos e exemplos.

O campo semântico é um conjunto de palavras que compartilham um mesmo tema ou conceito, estabelecendo relações de significado entre si. Essas palavras estão interligadas por associações semânticas que refletem as diferentes nuances do tema em questão.

Existem diferentes tipos de campo semântico, como o campo lexical, que engloba palavras relacionadas por pertencerem à mesma categoria gramatical, e o campo associativo, que se baseia em relações de sentido mais abstratas e subjetivas.

Um exemplo de campo semântico é o campo lexical das cores, que inclui palavras como “vermelho”, “azul”, “amarelo” e “verde”. Essas palavras estão interligadas pelo tema das cores e estabelecem relações de significado que permitem a sua identificação e distinção na linguagem.

Exemplos de relações semânticas para compreender sua definição e aplicação.

As relações semânticas são conexões de significado entre palavras ou conceitos que nos permitem entender como elas se relacionam umas com as outras. Essas relações são fundamentais para a construção do campo semântico, que é o conjunto de palavras relacionadas a um determinado tema ou conceito.

Um exemplo de relação semântica é a sinonímia, que ocorre quando duas palavras têm significados semelhantes. Por exemplo, as palavras alegre e feliz são sinônimos, pois ambas expressam um estado de contentamento.

Outra relação semântica comum é a antonímia, que ocorre quando duas palavras têm significados opostos. Por exemplo, as palavras grande e pequeno são antônimos, pois expressam tamanhos diferentes.

Além disso, a hiperonímia e hiponímia são relações que descrevem a relação de generalização e especificação entre palavras, respectivamente. Por exemplo, fruta é hiperônimo de maçã, pois a maçã é um tipo específico de fruta.

Esses exemplos ilustram como as relações semânticas são essenciais para a compreensão do significado das palavras e como elas se encaixam em um campo semântico específico.

Campo semântico: características, tipos e exemplos

Um campo semântico consiste em um grupo de palavras que têm o mesmo significado e fazem parte de uma categoria lexical diferente. Um exemplo seria: vermelho, amarelo, azul, azulado, esverdeado, avermelhado, cor, alvejante, avermelhado (campo semântico das cores).

A mesma palavra pertence a vários campos semânticos. Por exemplo, as palavras mulher, menina, menina, senhora, solteirona, pertencem ao campo semântico “feminino”. Mas apenas a menina e a menina “jovens” pertencem ao campo semântico e a solteirona “solteira”.

O campo semântico está mais relacionado aos conceitos. Uma matriz de mulher, menina, menina, senhora, solteirona seria:

Campo semântico: características, tipos e exemplos 1

Os valores +/- expressam os campos semânticos.Dentro do campo semântico “feminino”, por exemplo, eles entram (além desses): vaca, égua, princesa, rainha, irmã, cunhada, esposa, namorada, dançarina, professora …

Conceito

O conceito de campo semântico refere-se ao sistema de redes inter-relacionadas que compõem o vocabulário ou léxico de uma língua. Cada palavra é cercada por uma rede de associações que se conectam com outros termos.

Relacionado:  Fernando de Herrera: biografia, características e obras

E aqueles que estão inter-relacionados podem pertencer ao mesmo campo semântico, por exemplo: casa, telhado, piso, parede, etc.

Em muitas ocasiões, a sobreposição entre campos semânticos pode ser observada. Assim – a título de exemplo – o campo do teto e da parede pode se sobrepor em relação à pintura ou reparo. Dessa maneira, um campo semântico agrupa palavras diferentes com base em uma idéia ou significado.

Agora, os elementos desse conjunto podem pertencer a diferentes categorias lexicais. Entre outros, eles podem se referir a obras ou pessoas (substantivos), ações ou estados (verbos) e qualidades ou características (adjetivos).

Por exemplo, estudar (verbo) e professor (substantivo) fazem parte do campo semântico da palavra escola (substantivo).

Por outro lado, a noção de campo lexical está relacionada à de campo associativo. O último refere-se ao conjunto de todos os significados associados a um signo linguístico específico. Esse campo é de extensão infinita, pois cresce constantemente devido ao surgimento de novos significados.

Características do campo semântico

Desenvolvimento constante

Em um campo semântico, as associações que podem ser estabelecidas entre os elementos daquele grande mosaico são infinitas. As relações conceituais estão em constante crescimento graças ao desenvolvimento sustentado.

Todos os dias, novos significados e idéias são incorporados a partir das ciências, esportes e política, entre outras áreas do conhecimento.

A linguagem é um reflexo das atividades humanas, por isso é normal que seus avanços traduzam redes de palavras cada vez mais interconectadas.

Isso é aprimorado pelo fenômeno da globalização que coloca diferentes idiomas em contato. Entre outras, a cooperação entre culturas resulta em novas palavras para idéias comuns.

Sobreposição

O campo semântico tem seu escopo de existência na maneira em que as diferentes palavras de uma língua são organizadas na mente.

As palavras no campo semântico são organizadas de acordo com um número muito grande de significados. Isso inclui cor, sabor, animais, roupas, bebidas ou eventos.

Por outro lado, uma palavra pode pertencer a mais de um campo semântico. Por exemplo, no idioma espanhol, a camada substantiva pertence ao campo da palavra vestido (roupas) e à estrutura (níveis, biologia).

Lacunas lexicais

Em todas as línguas, surgem situações em que existem espaços vazios ou lacunas no campo semântico. Por exemplo, em Inglês uma única palavra é usada para significar primo e primo ( primo ).

Por outro lado, existem outros pares para diferenciar o gênero das palavras relacionadas ao parentesco: mãe / pai, irmã / irmão, tia / tio .

Isso também pode ser ilustrado – no lado espanhol – com a palavra porco . Este termo é usado tanto para o animal quanto para alimentação. No entanto, em inglês há a distinção porco (porco, animal) e porco (porco, comida).

Status diferente

Em um campo semântico, nem todos os elementos semânticos necessariamente têm o mesmo status. Por exemplo, as palavras azul, vermelho e amarelo. verde Preto, roxo, índigo, azul rei, água-marinha e ciano pertencem ao campo de cores .

No entanto, os primeiros são mais comumente usados. Estes são considerados membros menos marcados do campo semântico e geralmente são mais fáceis de aprender e lembrar. De fato, as crianças aprendem primeiro o termo azul em vez de índigo, azul rei ou água-marinha.

Relacionado:  Os Mosquitos de Santa Rosa (Resumo)

Freqüentemente, uma palavra menos marcada consiste em um único morfema (azul, por exemplo), em contraste com as palavras mais marcadas (azul rei).

De fato, o membro menos marcado não pode ser descrito usando o nome de outro membro. Então, você pode dizer que o ciano é um tipo de azul . Mas o oposto não é possível (* Azul é um tipo de ciano ).

Além disso, elementos menos marcados tendem a ser usados ​​com mais frequência do que termos mais marcados. Por exemplo, a palavra azul ocorre com muito mais frequência na conversa e na escrita do que a água-marinha ou o azul-rei.

Tipos

Aberto

Os campos semânticos abertos incluem aqueles cujo número de palavras é infinito ou indeterminado. Um exemplo disso seriam os tipos de alimentos (massas, tamales, fast food, saladas, bolos, sopas, ensopados, frituras …).

Fechado

Em casos muito específicos, o número de palavras que podem pertencer a um determinado campo semântico é finito. É o caso dos dias da semana, dos signos do zodíaco ou dos mares do mundo.

Gradual

Em alguns casos, as palavras que compõem um campo semântico são englobadas em dois extremos. É o caso de toda a gama de palavras que estão entre grandes e pequenas ou entre ruins e boas (como média ou regular, respectivamente).

Associativo

Um campo semântico pode ser composto de palavras relacionadas a um conceito. Este é o critério usado pelos dicionários ideológicos, muito populares durante o século XIX e grande parte do século XX.

Dessa maneira, uma ideia ou conceito está relacionado a uma série de termos mais amplos (categorias, idéias gerais) ou termos mais específicos. Assim, por exemplo, as palavras cortina e decorador pertencem ao mesmo campo semântico por associação.

Exemplos

Campo semântico: características, tipos e exemplos 2

Campo Semântico das Cores

Abaixo estão alguns exemplos de campo semântico. Note-se que as listas não estão completas. Isso ocorre porque o sistema de relações entre as palavras é extenso e complexo na maioria dos casos.

Campo Semântico das Cores

  • Substantivos: vermelho, amarelo, azul, laranja, verde, roxo, marrom, preto, magenta, bronze, ciano, verde azeitona, marrom, azul marinho, água-marinha, turquesa, prata … giz de cera, aquarela, marcadores, tinta …
  • Adjetivos: azulado, esverdeado, avermelhado, esbranquiçado, amarelado, vermelho, castanho, enegrecido, branqueado …
  • Verbos: clarear, avermelhar, cor, pintar, descolorir, tingir, escurecer …

Campo semântico de animais

  • Substantivos: touro, burro, cavalo, pato, tubarão, polvo, selo, águia, beija-flor, rato, esquilo, urso, girafa, rinoceronte, borboleta, aranha, vespa, gato, tigre … rebanho, cardume, rebanho, rebanho … fazenda, selva, selva, zoológico … uivar, coaxar, rosnar …
  • Adjetivos: domésticos, selvagens …
  • Verbos: manso, manso, pastar, caçar, rebanho, castrar …

Referências

  1. Prasad, T. (2012). Um curso de linguística. Nova Deli: PHI Learning.
  2. Finegan, E. (2007). Linguagem: sua estrutura e uso. Boston: Cengage Learning.
  3. Mott, BL (2009). Semântica e Pragmática Introdutórias para Alunos de Espanhol. Barcelona: Edições Universitat Barcelona.
  4. Rodríguez Guzmán, JP (2005). Gramática gráfica no modo juampedrino. Barcelona: edições Carena.
  5. Frank Robert Palmer, FR (1981). Semântica Melbourne: Cambridge University Press.
  6. Cover Murphy, ML (2003). Relações Semânticas e o Léxico: Antonimia, Sinonímia e outros Paradigmas. Nova York: Cambridge University Press.

Deixe um comentário