Como foi a chegada dos espanhóis ao Peru?

A chegada dos espanhóis ao Peru, em 1532, foi um marco crucial na história do país. Liderados por Francisco Pizarro, os conquistadores espanhóis desembarcaram na costa peruana em busca de riquezas e poder. A chegada dos espanhóis desencadeou uma série de eventos que resultaram na queda do Império Inca e na colonização espanhola do Peru. Esse período de conquista e colonização teve um impacto significativo na cultura, sociedade e economia do país, moldando o Peru como o conhecemos hoje.

A trajetória da conquista do Peru: estratégias, batalhas e desafios enfrentados pelos conquistadores espanhóis.

A chegada dos espanhóis ao Peru foi marcada por diversas estratégias e desafios enfrentados pelos conquistadores. A principal estratégia utilizada foi a aliança com tribos locais inimigas dos Incas, o que enfraqueceu o império e facilitou a conquista. Além disso, os espanhóis aproveitaram as rivalidades internas entre os povos nativos para avançar em seu domínio.

As batalhas travadas foram intensas, com destaque para a batalha de Cajamarca em 1532, onde o líder inca Atahualpa foi capturado e posteriormente executado pelos espanhóis. Outras batalhas importantes incluíram a conquista de Cuzco, a antiga capital inca, e a resistência dos nativos em Vilcabamba, última fortaleza inca.

Os conquistadores espanhóis também enfrentaram desafios como a resistência dos povos nativos, as condições geográficas adversas dos Andes e a falta de recursos para manter o controle do território conquistado. No entanto, a superioridade tecnológica e militar dos espanhóis acabou prevalecendo, e o Peru se tornou uma colônia espanhola.

Os espanhóis ao chegar nas terras incas: qual foi a situação encontrada?

A chegada dos espanhóis ao Peru foi um momento crucial na história da América Latina. Quando os conquistadores liderados por Francisco Pizarro desembarcaram em 1532, encontraram um império inca poderoso e bem organizado. Os espanhóis ficaram impressionados com as grandes cidades, como Cusco e Machu Picchu, e com a arquitetura avançada dos incas.

No entanto, a situação política no império inca não era tão estável quanto parecia. Os incas estavam envolvidos em uma guerra civil entre o imperador Atahualpa e seu irmão Huascar. Os espanhóis aproveitaram essa divisão para avançar em direção ao coração do império.

Quando os espanhóis finalmente encontraram Atahualpa em Cajamarca, em novembro de 1532, ele foi capturado e posteriormente executado. Isso abriu o caminho para a conquista espanhola do Peru e a queda do império inca.

A chegada dos espanhóis ao Peru trouxe mudanças profundas para a região. A população nativa foi submetida a um regime de trabalho forçado e muitos morreram de doenças trazidas pelos conquistadores. A cultura inca foi suprimida e substituída pela cultura espanhola.

Relacionado:  Revolução Argentina: antecedentes, causas e governos

A conquista espanhola trouxe devastação para o império inca, mas também marcou o início de uma nova era na região.

A trajetória de Pizarro até o Peru: como o conquistador chegou ao território inca.

A chegada dos espanhóis ao Peru foi um marco na história da América Latina, marcando o início da conquista espanhola na região. Um dos personagens chave nesse processo foi Francisco Pizarro, um conquistador espanhol que desempenhou um papel fundamental na queda do império inca.

Pizarro iniciou sua trajetória rumo ao Peru em 1524, quando participou da expedição liderada por Vasco Núñez de Balboa que explorou a região da atual Colômbia. Após essa expedição, Pizarro retornou à Espanha e obteve autorização real para conquistar e colonizar o Peru.

Em 1532, Pizarro e seu exército desembarcaram na costa peruana e iniciaram sua marcha em direção ao coração do império inca. Em um golpe audacioso, Pizarro capturou o imperador inca Atahualpa na cidade de Cajamarca, marcando o início do fim do império inca.

Com a captura de Atahualpa, Pizarro consolidou seu domínio sobre o Peru e fundou a cidade de Lima como a nova capital do vice-reino espanhol. A chegada dos espanhóis ao Peru foi um evento que mudou para sempre a história da região, marcando o início de um período de colonização e exploração que deixaria um legado duradouro na cultura e sociedade peruana.

A chegada dos espanhóis às terras incas revelou riquezas e uma civilização avançada.

A chegada dos espanhóis ao Peru foi um marco na história da América do Sul. Em 1532, liderados por Francisco Pizarro, os conquistadores desembarcaram na região e ficaram impressionados com a riqueza e organização do Império Inca. Deslumbrados com as construções grandiosas, como Machu Picchu, e com a habilidade dos incas em trabalhar com ouro e prata, os espanhóis logo perceberam o potencial da região.

No entanto, a chegada dos espanhóis também trouxe consequências desastrosas para os incas. Enfrentando doenças trazidas pelos europeus, como a varíola, a população indígena foi dizimada. Além disso, a ganância dos espanhóis levou à exploração dos recursos naturais e à escravização dos nativos.

Apesar dos impactos negativos, a chegada dos espanhóis ao Peru também resultou em um intercâmbio cultural e tecnológico. Os europeus introduziram novas técnicas agrícolas e animais, enquanto os incas compartilharam seus conhecimentos em metalurgia e arquitetura. Essa troca de experiências foi fundamental para o desenvolvimento da sociedade peruana.

Relacionado:  Abraço de Vergara: Antecedentes, Causas e Consequências

Em suma, a chegada dos espanhóis ao Peru foi um momento decisivo que mudou para sempre o destino dos incas e de toda a região. Apesar das controvérsias e conflitos que surgiram, a herança deixada por esse encontro entre duas culturas ainda é visível nos dias de hoje.

Como foi a chegada dos espanhóis ao Peru?

A chegada dos espanhóis ao Peru e sua subsequente conquista ocorrem anos após as viagens de descoberta de Cristóvão Colombo ao que foi chamado de Novo Mundo.

As notícias sobre a existência de grandes depósitos de ouro e prata incentivaram e motivaram as campanhas de exploração dos conquistadores, após as primeiras tentativas de realizar empresas de expedição terem sido infrutíferas.

Como foi a chegada dos espanhóis ao Peru? 1

Conquista do Peru.

Após várias tentativas dos espanhóis, que se estabeleceram no Panamá para a colonização da América do Sul, iniciou uma expedição de Francisco Pizarro , que teve êxito.

A chegada dos espanhóis ao Peru

Desde o início, a chegada dos espanhóis foi complexa, pois encontraram áreas insalubres e índios hostis. Os espanhóis conseguem chegar ao território do Peru após a segunda viagem de exploração de Francisco Pizarro, ocorrida no ano de 1527.

Para penetrar no território, eles tiveram que atravessar a costa norte da área, que incluía cidades como Sechura, Pacasmayo e Paita, para finalmente chegar à foz do rio Santa.

Anos depois, com a permissão concedida pela coroa espanhola, os conquistadores partiram do Panamá para o território peruano em 1531, com um grupo de 180 homens e apenas 39 cavalos.

Eles desembarcaram em Tumbes , em 1532. Nesse mesmo ano, Pizarro fundou a primeira cidade espanhola no Peru, e foi chamado de San Miguel de Tangaará.

Em Cajamarca , Pizarro teve uma entrevista com o Inca Atahualpa na Plaza de Armas. No entanto, o Inca foi capturado e houve milhares de assassinatos pelos espanhóis.

Atahualpa estava acompanhado na época por um pequeno exército sem armas e não levou em conta o poder de fogo dos espanhóis, que haviam usado a ajuda dos inimigos do Inca para derrotá-lo.

Assim, Atahualpa foi preso por vários meses. Primeiro, ele se ofereceu para dar ouro e prata em troca de sua liberdade, mas foi enganado e depois executado na Plaza de Armas de Cajamarca em 26 de julho de 1533.

Relacionado:  Permanência do sistema socialista na China, Cuba, Vietnã e Coréia

As notícias de sua morte tiveram um efeito devastador sobre as forças incas, pois estavam dispersas por todo o território, o que permitiu a Pizarro tomar Cuzco, mas não antes de apreender os despojos de tesouros.

Resultados da conquista do Peru

Depois que as forças de combate dos incas foram reduzidas, os espanhóis começaram a fundar várias cidades com as quais demonstravam seu poder militar, econômico e cultural.

Além disso , eles fundaram cidades como Quito, Trujillo e Lima. Uma vez fundada, é das terras conquistadas pelos incas que o resto do continente sul-americano seria explorado e anexado.

Os territórios americanos conquistados pelos espanhóis passaram para as mãos dos oficiais da coroa, fossem vice-reis ou governadores.

Já em 1533, Pizarro vai para Cuzco, onde conhece Manco Inca Yupanqui, filho do Inca Huayna Cápac. Manco Inca reivindicou os direitos de sucessão de poder. Pizarro prossegue, proclamando-o “Inca e Senhor dos Quatro Seus”.

Os espanhóis chegaram a Cuzco com o novo Inca e foram recebidos com júbilo, então Pizarro era considerado o deus Huiracocha, ou seja, o “criador do mundo” e o vingador da morte do Inca Huáscar.

Posteriormente, Pizarro é autorizado pela coroa para a conquista e descoberta de toda a província do Peru, e recebeu o título de governador e capitão geral. Dizem que ele conseguiu derrotar um exército de 40.000 indígenas com apenas 200 soldados.

A vitória espanhola foi inevitável, o que acelerou o desmantelamento do império inca.

Referências

  1. Conquista do Peru (2017).Wikipedia, A Enciclopédia Livre . Retirado em 19 de dezembro de 2017 da Wikipedia: wikipedia.org.
  2. A conquista do Peru. (sf). Retirado em 19 de dezembro de 2017 de Peru Routes: peruroutes.com.
  3. A conquista do Peru (I): O fim de um império. Recuperado em 19 de dezembro de 2017 de New World History: historiadelnuevomundo.com.
  4. Villatoro, M. (2013). Pizarro, o conquistador que derrotou 40.000 soldados incas com 200 espanhóis. Recuperado em 19 de dezembro de 2017 de ABC: abc.es.
  5. Conquista do Tahuantinsuyo ou Império Inca (2017). Recuperado em 19 de dezembro de 2017 de História do Peru: historiaperuana.pe.

Deixe um comentário