Comunicação indireta: características, tipos, exemplos

Comunicação indireta: características, tipos, exemplos

comunicação indireta  é uma maneira de transmitir informações nas quais uma pessoa age para que outras pessoas entendam o que pensam ou sentem, em vez de falar diretamente. Geralmente é usado como uma tentativa de convencer os outros a agirem como você deseja, embora nem sempre tenha que ser algo negativo.

Na comunicação indireta, a pessoa usa elementos como o tom de voz, os gestos, os movimentos faciais, a postura e a linguagem corporal para fazer com que o interlocutor entenda o que deseja transmitir. De fato, em algumas ocasiões, é possível que o indivíduo transmita algo completamente diferente indiretamente do que está se comunicando em voz alta.

A comunicação indireta pode ocorrer por vários motivos diferentes. Às vezes, a pessoa simplesmente não quer se sentir rejeitada e acredita que se disser o que pensa em voz alta, sofrerá consequências negativas. Em outros casos, o indivíduo tem um estilo de comunicação passivo-agressivo e usa esse método preferencialmente.

A comunicação indireta geralmente tem conseqüências bastante negativas nas relações pessoais daqueles que a usam. Isso ocorre porque, ao usá-lo, o interlocutor não pode ter certeza de qual mensagem a outra pessoa deseja transmitir. No entanto, às vezes, pode ser muito útil.

Características da comunicação indireta

A comunicação indireta pode ocorrer por vários motivos diferentes, mas sempre que aparece, possui uma série de características que a tornam facilmente reconhecível. A seguir, veremos quais são as mais importantes.

– Informação verbal e não verbal contraditória

Segundo especialistas em comunicação, qualquer troca de informações pode ocorrer de duas maneiras: verbal e não verbal. O primeiro tem a ver com as palavras que usamos, enquanto o segundo está mais relacionado aos nossos gestos, nosso tom de voz, nossas expressões faciais e nossa linguagem corporal.

Relacionado:  Suporte teórico: características, para que serve e exemplo

Na maioria dos ambientes de comunicação, as partes verbal e não verbal são alinhadas para transmitir uma mensagem da maneira mais eficiente possível. No entanto, na comunicação indireta, é comum que uma mensagem seja transmitida por meio de palavras, e uma mensagem não verbal.

Isso tende a representar um problema de comunicação bastante sério, pois a maioria dos interlocutores espera que o remetente esteja se comunicando diretamente e terá problemas para entender o verdadeiro significado da mensagem. No entanto, em algumas culturas é comum se comunicar indiretamente, para que essa dificuldade não apareça.

– O remetente acredita que está transmitindo sua mensagem

Mas por que alguém se comunicaria de maneira a impedir a transmissão de informações corretamente? A realidade é que, na maioria dos casos, a pessoa que usa essa estratégia acredita que seu interlocutor será capaz de ler o subtexto e entender o que realmente está dizendo.

O problema é que, na maioria dos casos, o receptor tende a manter as informações transmitidas verbalmente e não indiretamente. Como conseqüência, mal-entendidos geralmente aparecem entre as duas partes do processo de comunicação, e o remetente tende a ficar frustrado por não conseguir se fazer entender por seu interlocutor.

– Intenção de evasão

De acordo com todos os estudos realizados sobre comunicação indireta, esse estilo de transmissão de informações tem como principal objetivo evitar ofender o interlocutor ou perturbá-lo de qualquer forma. Portanto, ocorre mais comumente naquelas culturas que dão grande ênfase ao cuidado emocional de outros indivíduos.

Na comunicação direta, o objetivo mais importante é a transmissão de informações de maneira clara e compreensível em todo o mundo, mesmo correndo o risco de ofender a outra pessoa. Por outro lado, pelo contrário, um peso maior é colocado na proteção das emoções e, portanto, a importância da clareza e eficácia da comunicação é diminuída.

Relacionado:  Bandeira do Kuwait: história e significado

Tipos de comunicação indireta

A comunicação indireta pode ocorrer principalmente de duas maneiras diferentes: no nível cultural e no nível individual. A seguir, veremos quais são as diferenças entre esses dois fenômenos.

No nível cultural

Segundo pesquisa realizada no campo da psicologia transcultural, um dos fatores que mais diferencia algumas sociedades de outras é a maneira pela qual seus membros se comunicam. Nesse sentido, podemos encontrar alguns em que a comunicação direta é mais comum e outros que favorecem a comunicação indireta.

Por exemplo, muitas culturas asiáticas preferem usar a comunicação indireta porque enfatizam muito a proteção dos sentimentos dos outros e evitam constrangimentos e agitação social a todo custo. É o contrário do que ocorre em culturas como a Europa, onde o mais comum é usar um estilo de comunicação direto e claro.

Quando a comunicação indireta ocorre em uma cultura em que todos a usam, a maioria de suas desvantagens desaparece. Isso ocorre porque os interlocutores pertencentes à mesma sociedade não terão problemas para entender o que realmente se deseja transmitir.

No nível individual

O outro caso em que a comunicação indireta pode ocorrer é no nível individual; isto é, em uma pessoa que pertence a uma cultura que favorece a comunicação direta, mas que prefere usar essa outra estratégia. Nessa situação, geralmente há muitas desvantagens na troca de informações.

Pessoas que usam um estilo indireto geralmente apresentam uma maneira passiva – agressiva de se comunicar. Isso significa que eles não transmitem claramente suas necessidades, mas se tornam hostis quando outras pessoas não as atendem.

Infelizmente, essa estratégia geralmente não funciona para ninguém envolvido no processo de comunicação e pode trazer muitos problemas nas relações pessoais das pessoas afetadas.

Relacionado:  Bandeira de Liechtenstein: história e significado

Exemplos

Aqui veremos alguns exemplos de comunicação indireta:

– Mude o assunto na frente de uma pergunta em vez de deixar claro que não queremos respondê-la.

– Evite um confronto, por exemplo, não conversando com uma pessoa com quem temos um conflito pendente.

– Diga o oposto do que realmente queremos transmitir, mas com um tom de voz que possa dar uma pista de quais são nossos verdadeiros sentimentos.

Referências

  1. “Comunicação indireta e como isso afeta os relacionamentos” em: Casamento. Retirado em: 8 de março de 2020 em Casamento: casamento.com.
  2. Comunicação indireta em: Good Therapy. Retirado em: 08 de março de 2020 de Good Therapy: goodtherapy.org.
  3. “Comunicação direta vs. Comunicação Indireta ”em: Watershed Associates. Retirado em: 08 de março de 2020 da Watershed Associates: watershedassociates.com.
  4. “Estilos de comunicação direta e indireta” em: Linkedin. Retirado em: 08 de março de 2020 no Linkedin: linkedin.com.
  5. “Comunicação direta e indireta” em: Eidam & Partner. Retirado em: 8 de março de 2020 da Eidam & Partner: blog.eidam-und-partner.de.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies