Economia dos astecas ou mexicas: características e atividades

Economia dos astecas ou mexicas: características e atividades

A economia dos astecas era baseada em três aspectos: bens agrícolas, comércio e impostos. Desses três fatores, o comércio era crucial para o império, pois permitia a chegada de mercadorias em todas as cidades, mesmo que não fossem produzidas no mesmo território. Essa civilização desenvolveu um sistema de negociação muito completo e ordenado, com uma grande diversidade de produtos em seu mercado.

Por exemplo, se uma pessoa quisesse comida, poderia comprar carne, peixe, perus, coelhos, pássaros ou qualquer outra fonte de proteína. Se quisessem legumes, poderiam comprar tomates, milho ou pimenta, até temperos para temperar. Além disso, havia alimentos preparados para comprar, como pão de milho, bebidas e bolos.

Isso mostra que, diferentemente de outras economias antigas, o sistema comercial asteca não era baseado em escambo. Os astecas tinham dinheiro para adquirir todos os bens necessários.

Sistema monetário na organização econômica asteca

O dinheiro não era como é concebido hoje. No mundo asteca, uma das moedas usadas eram os grãos de cacau.

Panos de algodão conhecidos como quachtli , altamente valorizados pelos astecas, também podiam ser trocados , já que o algodão não podia ser cultivado na altitude do vale do México e precisava ser importado de regiões semi-tropicais localizadas ao sul.

Por exemplo, um coelho pode custar 30 grãos de cacau e um ovo pode custar 3 grãos de cacau. Mas um pano de algodão estava na faixa de 65 a 300 grãos de cacau.

Crescimento da economia asteca

Desde o início, a principal cidade do império asteca , Tenochtitlán, conseguiu se sustentar. Por ser uma cidade pequena, a agricultura foi desenvolvida pelo método chinampa, usado na Mesoamérica.

Sistema de cultivo: chinampa

Neste sistema de cultivo, os juncos estão localizados nas áreas mais superficiais dos lagos que mais tarde foram cobertas de terra. O método de cultivo chinampa, embora primitivo, foi eficaz. Os astecas não tinham ferramentas sofisticadas e usavam apenas estacas para mover o solo e realizar suas plantações.

Esses jardins flutuantes, que eram a espinha dorsal do sistema agrícola asteca, ainda podem ser encontrados na Cidade do México.

A economia dos astecas foi sustentada de maneira importante na agricultura e na agricultura. Os agricultores astecas cultivavam feijão, abacate, tabaco, pimentão, abóbora, cânhamo, mas principalmente milho.

Apesar de seus sistemas agrícolas rudimentares, os agricultores astecas produziam comida suficiente para suprir não apenas as necessidades de sua cidade, mas também de toda a população. É por isso que o comércio com outros setores começou a se expandir, tornando-se uma atividade fundamental na civilização asteca.

A importância do mercado na cultura asteca

Nos mercados astecas, não foram encontradas apenas colheitas comerciais, mas vários outros bens e serviços também foram oferecidos. Isso inclui matérias-primas como algodão, penas, pedras preciosas e semipreciosas, corais e pérolas.

Produtos acabados, madeira, jóias e até medicamentos ou plantas medicinais também eram vendidos para curandeiros. Outros itens comuns à venda eram roupas, facas de obsidiana, pratos, couro, sapatos, cestas e panelas. Mesmo em alguns lugares, eles podiam cortar os cabelos.

No entanto, quando a população começou a aumentar, a economia de Tenochtitlán começou a depender em grande parte do apoio econômico das áreas circundantes.

Um grande número de pessoas em Tenochtitlán eram agricultores, que se levantaram ao amanhecer e voltaram para casa à tarde, depois de trabalharem nos campos o dia inteiro. Dessa forma, sempre foram encontrados produtos agrícolas nas cidades.

Um grande número de padres e artesãos também morava na área principal da cidade, uma vez que cada calpulli que constituía as cidades era caracterizado pelo desenvolvimento de uma técnica artesanal exclusiva, como confecção de roupas ou cerâmica.

Dessa forma, Tenochtitlán começou a se tornar um verdadeiro centro urbano, com uma população permanente, um mercado amplo e movimentado e o início de uma classe econômica.

Mercados e comerciantes

Os comerciantes astecas tiveram um papel importante na economia de mercado do império asteca, pois eram essenciais para o comércio com outras cidades vizinhas. Os itens foram vendidos por artesãos e agricultores, sendo Tlamaconi os comerciantes especializados no comércio diário de baixo volume.

Outros agiam como comerciantes que viajavam de uma cidade para outra, comprando e vendendo mercadorias, além de ajudar a espalhar as notícias por todo o Império Asteca. Eles são conhecidos como pochteca.

Dessa forma, os mercados não eram apenas locais de troca, mas também espaços de informação, socialização e negócios.

Cada cidade asteca tinha seu próprio mercado localizado no centro da cidade. O maior mercado do império estava em Tlatelolco, cidade irmã de Tenochtitlán. Todos os dias havia 60.000 pessoas neste mercado.

Esses mercados regionais eram supervisionados por funcionários do comércio do governo, que garantiam que os bens e preços encomendados por eles fossem justos. Além disso, os oficiais coletavam tributos e impostos nos mercados.

Havia quatro níveis de mercados regionais: o maior mercado era Tlatelolco, depois havia os mercados de Xochimilco e Texcoco e os mercados diários de todas as outras cidades e pequenas cidades astecas.

Pochteca ou comerciantes viajantes

Como mencionamos anteriormente, o comércio era fundamental para o império asteca e os comerciantes estavam em uma posição privilegiada na sociedade, apesar de sua classe social ser inferior à nobreza.

Esses comerciantes itinerantes eram conhecidos como pochteca, e tinham controle dos mercados durante o império asteca, trocando artigos e mercadorias de lugares muito remotos, que não podiam ser obtidos nas mesmas cidades.

Suas viagens eram longas e exigentes e, se precisassem atravessar cursos de água, o uso de canoas era comum. Alguns Pochteca atuavam como importadores, outros como vendedores e outros como negociadores na venda de mercadorias.

Pochtecas cumpriu um papel duplo ou triplo no império asteca, além de exercer o papel de simples comerciantes. Eles costumavam comunicar informações importantes de uma área do império para outra. Alguns até serviram como espiões para o imperador, às vezes disfarçados de algo que não era um vendedor. 

Um grupo especial de pochtecas foi chamado naualoztomeca, especializado em produtos excêntricos, como pedras preciosas, vários tipos de penas e até segredos.

agricultura

Como muitas civilizações aborígines anteriores e posteriores, a agricultura foi um pilar fundamental no desenvolvimento de um sistema econômico e social.

Os astecas aproveitaram as qualidades naturais que o vale do México lhes ofereceu para domesticar terras e plantações, garantindo assim uma produção constante ao longo dos anos.

O território onde foram encontrados apresentou todos os tipos de acidentes e elevações, desde colinas, lagoas e pântanos.

Os astecas tiveram que projetar e implementar técnicas de drenagem e terraços para garantir a distribuição e manutenção ideais das culturas. Por meio dessas técnicas, os astecas também foram capazes de lidar com os tempos de seca.

Os mais de 80.000 quilômetros quadrados do vale do México foram usados ​​pelos astecas para o cultivo; da mesma forma, eles até construíram métodos alternativos, como jardins flutuantes, que renderam mais de 12.000 hectares de terras aráveis. Eles também aproveitaram o uso de esterco vegetal e animal para fertilização.

Como era costume na Mesoamérica, o principal produto agrícola era o milho, considerado o elemento essencial da dieta asteca, sem mencionar as implicações divinas e cerimoniais atribuídas a ele.

Os astecas também cultivavam produtos como pimenta, tomate, feijão, chia e abóbora.

Caça, gado e pesca

No Império Asteca, os produtos resultantes da caça eram ruins, mas não inexistentes. As dificuldades no terreno e a ausência de espécies domésticas dificultaram o desenvolvimento da caça como atividade frequente.

As principais espécies domesticadas para consumo foram peru e cachorro.

A pesca, por outro lado, trouxe melhores resultados para a economia e os meios de subsistência do império. Eles aproveitaram a presença de aves aquáticas e peixes da lagoa que lhes permitiam variar sua dieta.

Da mesma forma, dos corpos aquáticos os astecas conseguiram extrair outros recursos, como sal e basalto, para a fabricação de ornamentos.

Mais perto das regiões montanhosas, a obsidiana era o principal recurso extraído para a fabricação de armas e ferramentas.

Produção de artesanato e cerâmica

O design e a construção de peças de barro e cerâmica serviram os astecas como um dos principais produtos para o intercâmbio cultural e comercial com outras comunidades.

A confecção de ornamentos foi um dos principais fortes comerciais dos astecas, mesmo às vésperas da conquista espanhola.

O vale do México ofereceu todas as possibilidades para a proliferação e desenvolvimento de rotas de comércio e troca.

Estudos arqueológicos descobriram um grande número de restos de cerâmica espalhados pelo território, muitos deles com características astecas.

Como outras civilizações mesoamericanas, a produção desses objetos visava garantir a presença da cultura asteca em diferentes partes do território.

A produção desses elementos também buscou tirar proveito dos objetos recebidos de outras comunidades para um desenvolvimento cultural muito mais nutrido.

Alguns estudos indicam que a cerâmica asteca foi capaz de ir muito além do vale do México, incluindo algumas regiões da América do Sul.

Homenagens

O pagamento de impostos era uma atividade comum no Império Asteca, para manter o fluxo econômico organizado nas principais cidades e para gerar e gerenciar os recursos necessários para as atividades reais e cerimoniais que eram realizadas.

Os tributos também eram obrigatórios para todos os povos dominados ou conquistados pelos astecas, e eram pagos através dos objetos considerados mais valiosos.

Assuntos de interesse

Religião asteca .

Calendário asteca .

Lista de deuses astecas .

Arquitetura asteca .

Literatura asteca .

Escultura asteca .

Arte asteca .

Referências

  1. Economia e comércio asteca. Recuperado de projecthistoryteacher.com.
  2. Comércio e moeda da economia asteca. Recuperado de legendsandchronicles.com.
  3. Recuperado de aztec.com.
  4. Economia asteca: mercados regionais e comércio de longa distância. Recuperado de historyonthenet.com.
  5. Economia asteca. Recuperado de aztec-history.net.
  6. O que era a economia asteca? Como isso funcionou? Recuperado de quora.com.
  7. Civilização asteca. Recuperado de allabouthistory.org.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies