Entrevista terapêutica em Alza: as chaves do elo terapêutico

A entrevista terapêutica é uma ferramenta essencial para o processo de tratamento em Alza, uma abordagem terapêutica que busca promover o autoconhecimento e o desenvolvimento pessoal. Neste contexto, as chaves do elo terapêutico são fundamentais para estabelecer uma relação de confiança e empatia entre o terapeuta e o paciente, facilitando assim a abertura para a expressão de emoções e pensamentos, e a identificação de padrões de comportamento disfuncionais. Neste artigo, exploraremos a importância da entrevista terapêutica em Alza e como as chaves do elo terapêutico podem potencializar o processo de cura e transformação pessoal.

Entenda a importância da entrevista inicial na prática psicológica e sua abordagem.

Entrevista terapêutica em Alza: as chaves do elo terapêutico são fundamentais para o desenvolvimento do processo psicoterapêutico. A entrevista inicial desempenha um papel crucial na prática psicológica, pois é nesse momento que o psicólogo tem a oportunidade de estabelecer uma relação de confiança com o paciente e obter informações essenciais para compreender sua situação.

Uma das principais funções da entrevista inicial é a coleta de dados que permitirá ao psicólogo fazer uma avaliação inicial da situação do paciente. Durante a entrevista, o psicólogo pode explorar os sintomas apresentados pelo paciente, sua história pessoal e familiar, suas crenças e valores, entre outros aspectos relevantes para o processo terapêutico.

Além disso, a entrevista inicial também é um momento importante para estabelecer as bases do relacionamento terapêutico. É durante essa primeira interação que o psicólogo deve demonstrar empatia, acolhimento e respeito pelo paciente, criando assim um ambiente seguro e propício para a abertura e a expressão de sentimentos e pensamentos.

É importante ressaltar que a abordagem utilizada durante a entrevista inicial pode variar de acordo com a orientação teórica do psicólogo. Algumas abordagens, como a psicanálise, enfatizam a importância da interpretação dos conteúdos latentes presentes na fala do paciente, enquanto outras, como a terapia cognitivo-comportamental, priorizam a identificação e modificação de padrões de pensamento disfuncionais.

É por meio dessa primeira interação que o psicólogo pode obter as informações necessárias para compreender a situação do paciente e estabelecer as bases para um processo terapêutico eficaz.

Benefícios da terapia online pela plataforma Scielo para o seu bem-estar.

Atualmente, a terapia online tem se mostrado uma alternativa eficaz e conveniente para aqueles que buscam cuidar da saúde mental. A plataforma Scielo, conhecida por disponibilizar artigos científicos de qualidade, também oferece serviços de terapia online, trazendo inúmeros benefícios para o seu bem-estar.

Um dos principais benefícios da terapia online pela plataforma Scielo é a praticidade. Você pode acessar as sessões de terapia no conforto da sua casa, sem a necessidade de deslocamento ou gastos extras com transporte. Além disso, a flexibilidade de horários permite que você encaixe a terapia na sua rotina de forma mais conveniente, sem interferir nas suas atividades diárias.

Relacionado:  Carlos Rey García: "Liderança é um processo dinâmico"

Outro benefício importante é a acessibilidade. A terapia online pela plataforma Scielo oferece custos mais acessíveis em comparação com a terapia presencial, tornando o tratamento mais acessível para um maior número de pessoas. Isso possibilita que mais indivíduos tenham acesso a cuidados de saúde mental de qualidade.

Além disso, a terapia online pela plataforma Scielo proporciona uma maior variedade de profissionais qualificados. Você pode escolher o terapeuta que mais se adequa às suas necessidades e preferências, garantindo um atendimento personalizado e eficaz. A diversidade de abordagens terapêuticas disponíveis também permite que você encontre a que melhor se encaixa no seu perfil.

Não deixe de aproveitar os benefícios dessa modalidade de tratamento e cuide da sua saúde mental com qualidade e comodidade.

Entrevista terapêutica em Alza: as chaves do elo terapêutico

Entrevista terapêutica em Alza: as chaves do elo terapêutico 1

Na psicoterapia, é essencial conhecer técnicas terapêuticas específicas para levar os pacientes à melhora ou recuperação, mas também é necessário dominar outros tipos de competências: aquelas que permitem estabelecer um vínculo correto entre o psicólogo e o paciente que vai consultar para expressar suas preocupações e medos.

De fato, esse tipo de habilidade dificilmente pode ser aprendido se você não trabalhou como psicólogo, e essa aula de “treinamento” só ocorre depois de se formar em psicologia. Portanto, para aprender mais sobre essas habilidades com base no relacionamento terapêutico, conversamos com os membros do Centro de Psicologia Terapêutica de Alza.

Entrevista terapêutica em Alza: a importância do vínculo terapêutico

Nesta ocasião , conversamos com Juan Fernández-Rodríguez Labordeta e Adrián Pino Bonacho , psicólogos que formam a equipe terapêutica em Alza , um centro de psicologia localizado em Zaragoza. Ao longo desta entrevista, eles nos dizem, do ponto de vista profissional, sobre a relação terapeuta-paciente.

Quando você pensa sobre o significado de ir para a psicoterapia, muitas pessoas pensam que o psicólogo vai ou desabafar ou para receber informações sobre o que fazer. Ou seja, processos em apenas uma direção. Mas o elo terapêutico é fundamental, não é?

No momento em que alguém chega para contar seu problema, precisa ser e se sentir entendido. Em geral, quem vem pedir ajuda sabe que está sentado na frente de um especialista, mas no final pede para se conectar, para ouvi-lo, e é isso que fazemos desde o primeiro momento. Se não nos conectarmos com força, podemos ser referentes terapêuticos e menos o paciente não seguirá nossas indicações.

Relacionado:  Terapia de casal: uma ajuda para reconstruir laços

Que técnicas um psicólogo usa para fazer com que os pacientes se sintam confortáveis ​​e possam falar sobre o que realmente os preocupa ou os machuca emocionalmente?

Esta parte da terapia não consiste em técnicas concretas. Vincular requer sentimento de uma maneira mais humana. Por isso é muito importante como nos posicionamos na primeira sessão, ou seja, ter uma mente aberta, ouvir, perguntar e continuar a ouvir.

O que mais notamos que os ajuda a se expressar aos pacientes é que eles não são julgados pelo que lhes acontece, mas que são tratados e atendidos. Antes de terminar a primeira sessão, nossos pacientes entenderam que possuímos um conhecimento profissional e experiente sobre o que está acontecendo com eles e, quando sentem que estão com o psicólogo certo, o vínculo é reforçado.

E existe alguma técnica ou conjunto de técnicas desse tipo que defina a maneira de trabalhar dos membros da sua equipe?

Toda a nossa equipe terapêutica conduziu estudos de psicologia pela UNED; Estamos colegial, formamos Tempo Limitado Psicoterapia em Madrid e no País Basco com seu respectivo Mestre e fizeram cursos em EMDR também em Madrid.

Conhecer e utilizar a terapia cognitivo-comportamental, hipnótico, estratégica e sistêmica, reprocessamento, PNL e técnicas associativas com um caráter mais criativo, dependendo do estado e das necessidades do paciente, aplicamos técnicas para melhorar o seu bem-estar.

E como um profissional de psicoterapia pode se adaptar ao estado emocional do paciente durante a sessão?

Primeiro, reconhecemos que as experiências dolorosas que eles nos contam na sessão também nos fazem sentir. Não somos alheios a isso e levamos isso a sério. Aceitar nossos sentimentos e superar a dor emocional confirma que o paciente está em boas mãos.

Em segundo lugar, além de reconhecer nossa emoção, aprendemos a regulá-la. Isso significa que, antes do sentimento desagradável, diminuímos sua intensidade e administramos, e mesmo quando sabemos que é terapêutico adequado, também o compartilhamos para incentivar a reflexão.

Existe um caso em que alguém que compareceu à sua consulta para obter ajuda profissional disse um problema em voz alta pela primeira vez?

Uma das últimas pessoas que nos chamou esta semana para Therapeutics em Alza reconheceu que ele foi a primeira vez que alguém confessou um problema que todos esconderam e não sabia onde para começar. Essa pessoa ficou muito aliviada quando lhe disseram que tinha sintomas de TOC , neste caso, e que esse comportamento era comum. Isso também fazia sentido do que estava acontecendo.

Relacionado:  Os efeitos da violência de gênero no desenvolvimento das crianças

Muitas vezes, encontramos pessoas que procuram o psicólogo pela primeira vez e, infelizmente, acham difícil pedir ajuda, mas sabemos como é difícil se abrir para um estranho e temos experiência em tornar a situação mais agradável e simples.

Entrevista terapêutica em Alza: as chaves do elo terapêutico 2

Como pode, como profissionais, para se conectar com empatia com os pacientes, ao mesmo tempo triste e tão feliz, e não deixar o papel de psicólogo que está oferecendo um tratamento eficaz?

O profissionalismo não está em desacordo com a proximidade, principalmente com as pessoas. Pelo contrário, acrescentam e tornam o tratamento mais eficaz do que se adotássemos apenas uma postura séria e distante.

Todas as pessoas têm neurônios-espelho, que, como o próprio nome diz, agem como espelhos que refletem o estado emocional do paciente. Esses neurônios nos ajudam a entender em um nível mais emocional que acontece com o paciente e, ao mesmo tempo, o paciente o ajuda a experimentar uma possibilidade de mudança, porque seus neurônios-espelho também funcionam quando gerenciamos nossas emoções.

Em retrospecto … Existe um caso específico em que você ajudou profissionalmente um paciente e que representa a filosofia com a qual você trabalha especialmente bem? Como foi?

Em geral, trabalhamos bem com todos os nossos pacientes, que precisam de ajuda e solicitam que ela represente nossa filosofia de trabalho.

Para colocar um caso, especificamente a ansiedade, uma mulher foi à consulta no meio da crise por causa de sua situação sentimental que estava com problemas reais. Apesar de seu estado emocional frágil e perturbado, poderíamos estabilizar nesta primeira reunião para mais tarde e mais ágil maneira de falar sobre o que estava acontecendo eo que poderia ser feito para melhorar a sua situação.

O ritmo do tratamento, a velocidade de cura que ela carregava, e foi uma jornada lenta, mas a relação de confiança e segurança funcionou como garantia de sucesso para a terapia. Ela se sentiu compreendida e sabia que não precisava fazer mudanças repentinas para melhorar a situação, e isso tirou a tensão. Gradualmente, ela redirecionou seu problema e alcançou termos muito satisfatórios, sendo atualmente muito feliz com o desenvolvimento de sua vida. Obviamente, os dados específicos do caso são confidenciais.

Em Ascensão terapêutica, os problemas de ansiedade funcionam assim. Experimente o link, o estado emocional alterado, viveu história e sintomas específicos. Apenas considerando o histórico do paciente antecipar e evitar possíveis recaídas.

Deixe um comentário