Exploração Florestal: Atividades, Tipos, Consequências

O e xplotación florestal engloba todas as atividades econômicas que exploram recursos naturais das florestas. Dentro da divisão setorial clássica da economia, a exploração madeireira é incluída nas atividades primárias, juntamente com a pesca ou a agricultura, entre outras.

Parte dessa fazenda também é chamada de silvicultura. São definidas como as técnicas utilizadas nas florestas para que a produção de recursos seja contínua. A economia florestal baseia-se, precisamente, em aproveitar os produtos oferecidos por essas florestas ou massas florestais.

Exploração Florestal: Atividades, Tipos, Consequências 1

Entre os tipos mais comuns de exploração estão o uso de madeira, direta ou indiretamente. Neste último caso, há o uso da matéria-prima para obter celulose, resina, borracha ou outros elementos que requerem processamento.

As conseqüências da exploração madeireira intensiva são extremamente negativas no aspecto ecológico. O desmatamento provoca incêndios, o desaparecimento de espécies animais ou o aumento de CO2 na atmosfera. Portanto, vários planos internacionais foram desenvolvidos para tentar impor uma exploração sustentável desses recursos.

Atividades primárias de log

As principais atividades no campo econômico são aquelas que dependem de recursos naturais. Pelo que o planeta oferece (água, lavouras, terras, minerais …), os produtos são obtidos para servir como alimento ou como matéria-prima.

O nome “primário” deriva do fato de que essas atividades econômicas são a base das demais. Sem as matérias-primas obtidas pela exploração dos recursos naturais, o restante dos setores econômicos não poderia ser desenvolvido.

O log é uma dessas atividades principais. É uma das mais antigas, já que o ser humano sempre aproveitou o que florestas e selvas ofereciam.

Desde a madeira das árvores até materiais como resina, as massas florestais têm sido a fonte de muitos produtos usados, por exemplo, para gerar energia ou fabricar papel.

Silvicultura

O ser humano criou uma série de técnicas para desenvolver a silvicultura como atividade primária. O nome dado a essa disciplina na silvicultura, termo que vem do latim “silva” (floresta, selva) e “cultura” (cultivo).

Relacionado:  Quais são os componentes naturais da terra?

A silvicultura, em seu aspecto teórico, é responsável por encontrar a melhor maneira de gerenciar as massas florestais, a fim de obter benefícios econômicos. Nos últimos anos, incorporou vários aspectos para que a exploração não seja destrutiva, mas realizada de maneira sustentável.

Como a produção obtida da silvicultura é muito diversificada, às vezes é preciso lidar com alguns problemas de compatibilidade entre os tipos de produção. Geralmente, isso geralmente é dividido em dois, direto e indireto.

O primeiro é responsável pela obtenção de produtos imediatos, além de matérias-primas. Este tipo inclui lenha, cortiça ou resina. Além disso, por exemplo, a caça que se desenvolve nessas áreas.

Por outro lado, a produção indireta é aquela em que os benefícios são gerados pela simples existência de florestas. Fixação de carbono ou redução de erosão são duas amostras claras.

Economia florestal

A exploração madeireira tem sido tão importante que, em alguns países, a chamada economia florestal foi estabelecida. Isso se baseia na madeira obtida das árvores e é bastante comum em países subdesenvolvidos e com climas propícios aos estandes de florestas.

Além de seu uso direto, a madeira é utilizada para obter uma grande quantidade de produtos. Entre eles, celulose de papel, viscose ou celulóide para filmes fotográficos. Também tem sido usado como um meio de produzir energia.

Tipos

Existem várias maneiras de dividir o registro por tipos. O primeiro é de acordo com os objetivos buscados com a atividade. O primeiro desses tipos visa atingir o máximo de produção possível.

Por outro lado, se o mais importante é a qualidade, a produção se ajustará aos recursos disponíveis. Também neste caso, a massa florestal afetada pela atividade é medida de uma maneira mais sustentável, para que seja duradoura.

Relacionado:  Agricultura de subsistência: características, tipos e exemplos

Os estudos florestais, por exemplo, são baseados em uma produção esperada de longo prazo, 10, 50 ou 100 anos. É por isso que é essencial que a área florestal não diminua até atingir um ponto sem retorno.

Atividade florestal para fins agrícolas

Os benefícios desse tipo de atividade são rentáveis ​​apenas em um curto passo. Além disso, ele precisa ser muito bem planejado para não gerar danos irreparáveis ​​à massa da floresta.

Em algumas áreas, foram cultivados borracha e dendê que alcançaram benefícios ambientais, como a manutenção da estrutura da floresta e a melhoria da conservação da água.

Plantações de árvores

Um dos tipos mais tradicionais de exploração madeireira tem sido a derrubada de florestas naturais para substituir as árvores por outras mais rentáveis. Isso ocorreu principalmente nas áreas de madeira, onde foram plantadas as espécies que mais geraram lucros.

Nos últimos anos, esse tipo de ação está em declínio. As conseqüências ambientais negativas os tornaram contraproducentes.

Uso de Recursos Florestais

Além da madeira, as florestas fornecem muitos outros produtos altamente demandados e economicamente rentáveis. Um pequeno resumo inclui cânfora, borracha, cortiça, celulose ou resina.

Essa variedade causou o aparecimento de fazendas florestais especializadas em cada uma delas.

Consequências

A exploração madeireira e a exploração indiscriminada levaram a uma série de consequências negativas para a natureza. Descontando o desmatamento ilegal já perseguido, a falta de visão de longo prazo levou ao desaparecimento ou empobrecimento de muitas áreas florestais.

Flora e fauna

A primeira conseqüência do mencionado é a perda de recursos florestais. Em alguns casos, a exploração indiscriminada de madeira levou ao desaparecimento total das florestas.

Em outros, áreas homogêneas foram criadas para tirar proveito de alguns recursos específicos. Embora as florestas continuem a existir, a diversidade desapareceu, algo negativo para o meio ambiente.

Relacionado:  Chaparral: características, flora, fauna, clima, exemplos

As consequências não afetam apenas a flora. As massas arborizadas são habitat de muitas espécies animais. Seu desaparecimento supõe, em muitos casos, a extinção da fauna que neles vive.

Solo e poluição

A falta de massa de árvores também é muito negativa em outros aspectos. As raízes são essenciais para fortalecer o solo e não devem ser degradadas pela erosão. A longo prazo, os efeitos podem tornar a terra improdutiva.

Por fim, vale ressaltar a importância das florestas no controle do CO2 na atmosfera.

Uma solução: exploração sustentável

Embora os ambientalistas exijam a interrupção total dessa atividade econômica, a verdade é que os especialistas não veem essa solução viável. Em vez disso, várias agências desenvolveram protocolos para que o dano seja o menor possível.

De fato, considera-se que a exploração com critérios de sustentabilidade pode até ser positiva para as florestas.

Para isso, nasceu o Manejo Florestal Sustentável. Os critérios que o regem foram estabelecidos em uma conferência para os propósitos das Nações Unidas no Rio de Janeiro em 1992. Os pilares que devem ser respeitados são três: ecológico, econômico e sociocultural.

O objetivo é reduzir o desaparecimento de florestas e florestas, mas reconhecendo a necessidade de certas populações de aproveitar seus recursos. Os diferentes regulamentos aprovados tentam tornar ambos os fatos compatíveis.

Referências

  1. Venemedia Definição de Exploração Florestal. Obtido em conceptdefinition.de
  2. Tíscar Oliver, Pedro Antonio. Exploração florestal e biodiversidade. Obtido em ecologistasenaccion.org
  3. Definição ABC. Definição de Exploração Florestal. Obtido de definicionabc.com
  4. Elsevier Exploração florestal Obtido de sciencedirect.com
  5. PEFC International. Manejo Florestal Sustentável. Obtido em pefc.org
  6. Maness, Thomas. Silvicultura Sustentável Obtido em themostnaturalresource.com
  7. Fomou, Ghislain. Exploração industrial de florestas: a principal causa do desmatamento. Obtido em well-grounded.org

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies