Globalização econômica: características, vantagens e exemplos

A globalização econômica é o processo de integração e interdependência de comércio, a produção e as actividades financeiras entre as nações. A interconexão das economias de larga escala começou no século XIX e teve seu maior boom no século XX, desde os avanços tecnológicos e o desenvolvimento das telecomunicações no mundo.

Outro elemento que influenciou esse processo de integração econômica foi a redução de custos na distribuição de produtos para comercialização. Além disso, a criação de novas políticas governamentais e organizações comerciais no mundo facilitou essa cooperação entre países para o início de um novo mercado global.

Globalização econômica: características, vantagens e exemplos 1

Através da globalização econômica, foi possível integrar em várias áreas de todos os países do mundo. Fonte: pixabay.com

Pode-se dizer que no momento são as grandes empresas ou os chamados “gigantes corporativos” que compõem as redes internacionais não apenas econômicas, comerciais e serviços, mas também políticas e culturais.

No século XXI, a idéia de globalização como crescimento e interdependência econômica global adquire um caráter mais promissor que promove a união dos povos e a conquista de objetivos comuns que visam alcançar a paz.

Porém, visões contrárias à anterior veem o fenômeno da globalização como um processo capaz de moldar todos os aspectos da vida de cada país de maneira intervencionista, que rompe a identidade coletiva e a soberania dos povos.

Caracteristicas

Globalização econômica: características, vantagens e exemplos 1

-É o principal processo que modela as relações internacionais de comércio e economia hoje.

-Não intervém apenas no campo econômico e em todos os seus efeitos, mas também em outras áreas como conhecimento, cultura, política e meio ambiente.

-Participa diretamente e foca em fenômenos geopolíticos.

-Procurar o uso das capacidades produtivas de cada região.

-As economias nacionais e locais são integradas através de uma transação frequente de bens, serviços, tecnologia e costumes entre diferentes países do mundo.

– Sugere uma inter-relação mais profunda entre os países, tanto na esfera econômica quanto na política e social.

– Implica a redução das barreiras comerciais entre as nações através da união do mercado mundial.

Redimensionar o valor do trabalho qualificado, recriando novas formas de trabalho humano.

– Supõe o aumento dos níveis de produção e consumo de bens e serviços em todo o mundo.

– Produz uma abordagem cultural e econômica, criando vínculos entre países e pessoas ao redor do mundo.

-Padroniza políticas econômicas que geram o fortalecimento das relações internacionais e o surgimento de blocos econômicos.

-Estabelecer mudanças constantes nas formas de comunicação por meio de redes sociais e desenvolvimento tecnológico e plataformas de intercâmbio comercial e cultural.

Produz a competição econômica entre os mercados globais.

-Mobiliza recursos humanos especializados em todo o mundo temporariamente ou permanentemente .

-As instituições financeiras e de crédito internacionais predominam.

Vantagens

Abertura de mercado e livre comércio

A globalização econômica abre mercados financeiros em todo o mundo, trocando bens e serviços e aumentando a variedade de produtos que podem ser oferecidos em todos os lugares do planeta.

Nesse contexto, o livre comércio ocorre através da livre circulação de mercadorias e da redução de tarifas. Da mesma forma, aumenta a concorrência nos negócios, o que gera maiores oportunidades comerciais e um aumento na qualidade do produto.

O livre comércio produz maior competitividade nos negócios e a criação de novos nichos de mercado, onde pequenas e médias empresas podem liderar grandes mercados.

Em termos de matéria-prima e custos de mão-de-obra, a globalização leva a uma diminuição destes, o que implica que o preço dos produtos a serem comercializados também diminui.

Desenvolvimento comercial

Plataformas tecnológicas são criadas para o marketing e a distribuição de produtos e serviços em todo o mundo, o que permite que o mesmo produto seja consumido em vários países ao mesmo tempo.

Da mesma forma, surgem novas alianças entre países e empresas, impactando a geração e o aumento de novos empregos.

Especificamente em termos de produtos, a globalização econômica desenvolve uma variedade de itens para escolher; ao mesmo tempo, as novas necessidades dos consumidores estão em constante crescimento e buscam ser atendidas rapidamente.

Boom de pesquisa

A globalização econômica abriu o campo de pesquisa e novos desenvolvimentos tecnológicos, que revolucionaram todas as áreas e atividades em geral. Entre os avanços científicos e técnicos estão o desenvolvimento de microeletrônica, biotecnologia e criação de novos materiais, entre muitos outros.

Também gerou amplitude nas telecomunicações, que permitem a integração e a interação social e cultural entre países e continentes, trazem e criam afinidades em gostos, idiomas e valores musicais.

Da mesma forma, o acesso a dispositivos eletrônicos gerou novas profissões, negócios e conhecimentos em áreas cada vez mais especializadas que podem ser desenvolvidas em qualquer lugar do mundo.

Surgimento da pluralidade étnica

Os processos de migração geraram a mistura de raças que fortaleceram os laços por meio do intercâmbio cultural, e esse fenômeno foi possível em grande parte graças ao desenvolvimento da globalização econômica.

Desvantagens

-A exploração indiscriminada dos recursos naturais cria um impacto negativo no meio ambiente, gerando uma crise no campo ecológico que afeta todos os habitantes do planeta.

-O fenômeno da globalização econômica fortaleceu a acentuada diferença entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos, criando a relação centro-periférica e desequilibrando economicamente os países subdesenvolvidos devido à sua precária capacidade financeira.

-Os países industrializados dominam os mercados, deixando aos menos desenvolvidos uma margem muito estreita de acesso.

– É criada uma dependência das nações menos favorecidas em relação aos países centrais, e o ritmo acelerado da economia não permite que eles se concentrem em avançar rumo à sua consolidação financeira.

-Nos países dependentes são geradas dívidas externas que os condenam a depender de outros países por gerações, hipotecando os poucos bens e recursos que possuem.

Empresas multinacionais levam seus centros de produção para países periféricos em desenvolvimento para reduzir o custo de matérias-primas e mão-de-obra. Isso subtrai as oportunidades de emprego para os habitantes dessas nações poderosas.

-Favorece a colonização moderna e a expansão ilimitada de poderes na esfera territorial.

– O livre comércio promovido pela globalização econômica não é acessível a todas as empresas, pois as grandes empresas lideram os mercados por terem maior capacidade financeira.

A interferência das potências mundiais nos assuntos internos das nações interfere em questões relacionadas à soberania nacional.

-Pode gerar perda de identidade. Muitas nações foram deslocadas em termos de seus modelos e costumes culturais, adotando as tendências dos países dos quais dependem financeiramente. O desenraizamento e a transculturação estão presentes, perdendo traços e costumes nacionalistas.

-Há uma tendência a transformar valores positivos e tradicionais, que desaparecem nas novas gerações como resultado do fluxo de informações por meio de novas tecnologias de comunicação.

-A globalização econômica trouxe consigo o estímulo permanente ao consumismo como estilo de vida, criando em alguns casos novas necessidades superficiais que são impostas como modas e tendências.

Exemplos

Tratados de livre comércio

São acordos entre países vizinhos ou não, que são governados principalmente pelos regulamentos da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Alguns deles são a Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA), a Associação Latino-Americana de Integração (ALADI), o Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) e a Conferência Estatística das Américas (CEA).

Outros exemplos desse tipo são o Acordo de Livre Comércio entre o México e a União Européia (TLCUEM), o Acordo de Livre Comércio entre os Estados Unidos, América Central e República Dominicana (DR-CAFTA), o Acordo de Comércio Livre da Europa Central (CEFTA) e Associação de Comércio de Grãos e Alimentos (GAFTA).

Novos modelos de negócios

As franquias surgiram como parte da globalização econômica, colocando empresas, redes de lojas de alimentos, roupas, acessórios e milhares de produtos em todo o mundo. Alguns exemplos são os casos de Mc Donald, Hertz, Seven-Eleven, KFC, Subway, Carrefour, GNC livewell, Wyndham Hotel Group e Tacobell.

Da mesma forma, o comércio eletrônico surgiu como empresas de marketing eletrônico para oferecer bens e serviços globalmente, o que contribui para a redução de custos operacionais. Os mais renomados são Amazon, E-bay, Wish, Alibaba, Shopify, Falabella Travel e Bestday.

Campo financeiro

Um bom exemplo neste contexto é o banco eletrônico. Trata-se de banco on-line ou e-banking , que permite o acesso via Internet a partir de qualquer computador ou aplicativo via telefonia móvel, reduzindo o tempo das operações bancárias pessoais e comerciais.

Algumas empresas que oferecem essas plataformas internacionalmente são Bank Of America, Grupo Santander e Citi, entre outras.

As moedas virtuais também se destacam nessa área. O comércio eletrônico forçou a criação de novas formas de pagamento, poupança e transações financeiras através da implementação de moedas virtuais, como criptomoedas. Exemplos são Bitcoin, Litgcoin, Ethereum, Namecoin, Ripple, Dogecoin e Dashcoin, entre outros.

Por outro lado, a globalização do capital acelerou, produzindo o acesso cada vez mais acelerado de investidores e intermediários às bolsas de valores mundiais. As principais capitais do mundo têm sua bolsa de valores nesses mercados de ações.

Os mais proeminentes hoje são a Bolsa de Tóquio, a Bolsa de Nova York, a Bolsa de Madri, a Bolsa de Londres, a Bolsa de Frankfurt e a Bolsa de Paris, entre outras.

Tecnologia e entretenimento

A globalização econômica trouxe a conexão via celular, criando empresas de telefonia como Movistar, AT&T, Claro e Digitel.

Da mesma forma, essa globalização atinge outras esferas de consumo dentre as quais se destaca a cultural. Isso é alcançado através de novas formas de entretenimento, como jogos eletrônicos, indústria cinematográfica, música e televisão. A publicidade é a principal fonte de projeção comercial desses elementos para novos mercados.

Redes sociais e interconectividade

O aumento da interconexão pessoal e a necessidade de maneiras de vender e anunciar produtos em larga escala promoveram o colapso das barreiras geográficas por meio de novas formas virtuais de comunicação como Facebook, Instagram, Telegrama, Snapchat, WhatsApp e muito mais.

Referências

  1. “Globalização” na Wikipedia. Retirado em 2 de abril de 2019 da Wikipedia: wikipedia.org.
  2. “Globalização econômica” na Enciclopédia Econômica. Retirado em 2 de abril de 2019 de Economic Encyclopedia: encyclopediaeconomica.com
  3. “Vantagens e desvantagens da globalização econômica” na economia simples. Retirado em 2 de abril de 2019 de Simple Encyclopedia: gastarimple.net
  4. Vite P. Miguel A. “Globalização econômica: uma nova fase da comercialização da vida social?” Em Scielo. Recuperado em 2 de abril de 2019 de Scielo: scielo.org.mx
  5. “Globalização: vantagens e desvantagens no mundo de hoje” na APD. Recuperado em 2 de abril de 2019 de APD: apd.es

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies