Hugo Argüelles: biografia, obras mais destacadas

Hugo Argüelles (1932-2003) foi escritor, roteirista, dramaturgo e diretor de teatro mexicano. Durante boa parte de sua vida profissional, trabalhou como professor e participou da produção e realização de programas de televisão.

O trabalho de Argüelles foi abundante e teve reconhecimento internacional. O escritor caracterizou-se por desenvolver temas de interesse social, tratados de um ponto de vista reflexivo e com um toque de ironia. Várias de suas peças foram adaptadas para televisão e cinema.

Hugo Argüelles: biografia, obras mais destacadas 1

Hugo Argüelles. Fonte: Ecured.cu.

As peças mais famosas deste dramaturgo mexicano foram: o crocodilo do panteão rococó, a primavera dos escorpiões, as piranhas adoram na Quaresma e o tecelão dos milagres. O talento de Hugo Argüelles levou-o a receber vários prêmios, como o National Theatre Award.

Biografia

Nascimento e estudos

Hugo Argüelles Cano nasceu em 2 de janeiro de 1932 em Veracruz, México. As informações sobre seus pais e parentes são escassas e sua formação acadêmica é conhecida por ter estudado medicina e letras hispânicas na Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). O dramaturgo também estudou teatro no Instituto Nacional de Belas Artes.

Início de sua carreira teatral

Embora Argüelles tenha terminado sua carreira médica, ele decidiu se dedicar às artes do espetáculo. Em 1951, ele começou a trabalhar como diretor de teatro e trabalhou na encenação da peça As Coisas Simples. Sete anos depois, ele foi agraciado com o National Theatre Award por The Crows.

Outro trabalho

Durante muito tempo, Hugo Argüelles foi professor em instituições mexicanas. Ele trabalhou na UNAM como professor de letras modernas e arte dramática. Ele teve a oportunidade de ensinar teatro no University Theatre Center e no Instituto Nacional de Belas Artes.

Hugo Argüelles: biografia, obras mais destacadas 2

Brasão de armas da UNAM, local de estudos e obra de Hugo Argüelles. Fonte: Ambos, o escudo e o lema, José Vasconcelos Calderón [Domínio público], via Wikimedia Commons

Vida multifacetada

A vida profissional desse dramaturgo mexicano caracterizou-se por ser ativa. Ele participou da televisão como produtor e maestro e também foi responsável por adaptar algumas de suas obras para o formato de televisão. Hugo também desenvolveu oficinas de literatura dramática e foi um delegado cultural.

Últimos anos e morte

Argüelles dedicou sua vida ao teatro e isso o tornou digno de reconhecimento. Em 1982, ele foi homenageado pelo ateneu espanhol em seu país natal e no ano seguinte a União de Cronistas e Críticos de Teatro comemorou sua carreira. O escritor morreu em 24 de dezembro de 2003 na Cidade do México aos setenta anos.

Prémios

– Prêmio Nacional de Teatro em 1958.

– Prêmio Nacional de Belas Artes em 1959.

– Prêmio da União de Críticos de Teatro e Cronistas em 1980.

Trabalhos

– O crocodilo rococó do panteão (sf).

– Piranhas adoram na Quaresma. Uma versão cinematográfica foi feita em 1969.

– A primavera dos escorpiões. Ele foi ao cinema em 1971.

– As figuras de areia (sf).

Sra. Macabra. Adaptado à televisão em 1963 e ao cinema em 1971.

– Amantes frios e One way (sf).

– Os corvos estão de luto (1958) .

– O tecelão de milagres (sd).

– A galeria do silêncio (1967) .

– O prodigioso (sf).

– O grande inquisidor (sf).

– A rodada encantada.

– Calaca (sf).

– Concerto para guilhotina e quarenta cabeças (1971).

– Alba do amanhecer (1971).

– O ritual da salamandra (sd).

– O criminoso ama os vampiros morais (1983).

– Os galos selvagens (1986).

– A tarântula art nouveau da calle del oro (sf).

Breve descrição de algumas de suas obras

Os corvos estão de luto (1958)

Sua peça principal pertencia ao gênero da farsa e foi dividida em três atos. O argumento da história era sobre família e ganância. No decorrer do trabalho, cada um dos personagens revelou suas intenções.

O nome da obra referia-se à atitude indiferente dos filhos de Don Lacho antes de seus últimos dias de vida. Eles só estavam cientes das riquezas que ele iria deixá-los. Então eles usaram todos os meios para processar um atestado de óbito quando ele ainda estava vivo.

Os personagens principais da peça foram:

– Don Lacho.

Enrique.

Mateo.

– Gelasio.

Misericórdia.

Maria.

Fragmento

Pieta: – E as vantagens não contam? Pense neles também. Você vê que ele não consegue respirar. O tempo todo com o barulho na garganta. E se ele morrer – como espero em Deus – hoje à noite, e amanhã podemos ir ao estacionamento amanhã. Tudo é negligenciado por causa de sua maldita agonia que nunca acaba.

Os Galos Selvagens (1986)

Foi um trabalho interessante de Argüelles, no qual ele mostrou seu habitual humor negro e ironia sobre aspectos da vida. A história tinha um fardo psicológico, que dava intensidade e profundidade à trama do incesto. Foi representado inúmeras vezes.

Fragmento Ato I

Pai: (batendo na mesa) – e? Eu estou ficando louco? Sinta como me sinto e seja alguém que … tem que cair! Se sou, não suporto a verve dentro de mim! Como Mas como … vou pensar, velho! Vou dar algumas dicas: que: devo me divertir. Faz mais de 17 dias trancado aqui! Alguém se irrita!

Otoniel: “Acalme-se … e não se exponha …” e menos para atirar, mesmo para praticar a mira. Aqui você tem que ficar calmo por pelo menos um mês. E se você tiver alguma dúvida, já pedi mais dois para reforçar a vigília da noite. Acalme-se e … bem (brinde com o copo vazio), fique doente.

O pai vê isso. Está contido com grandes esforços. Rengue Senta Bebê

Otoniel: – Olhando para a perna esquerda do pai) Ainda dói?

Fragmento da galeria do silêncio. Ato II

Fernando: Fomos estúpidos! Como isso nunca havia nos ocorrido antes!

Roberto: – Mas o único que está correndo o risco sou eu!

Jorge: – Você está com medo?

Roberto: “Suponha que um dia eu caia.” Onde você acha que eles me enviariam para me recompensar pela ingenuidade?

Jorge: – Como exatamente eles fazem?

Fernando: – A ideia foi de Roberto. (Ele vê isso com admiração).

Roberto: (satisfeito, mas fingindo simplicidade) – simplesmente propus que, aproveitando o fato de trabalhar no banco, pudesse retirar os arquivos das contas conjuntas de alguns clientes; daqueles que, por serem vários parentes com a mesma conta, não sabem muito bem quem retirou o dinheiro.

Referências

  1. Argüelles, Hugo (1932-2003). (2011). México: Ministério da Cultura. Recuperado de: documentation.inba.gob.mx.
  2. Hugo Argüelles. (2017). México: Enciclopédia da Literatura no México. Recuperado de: elem.mx.
  3. Hugo Argüelles. (2019). Espanha: Wikipedia. Recuperado de: es.wikipedia.org.
  4. Hugo Argüelles. (S. f.). Cuba: Ecu Red. Recuperado de: ecured.cu.
  5. Trilogia dos ritos. Hugo Argüelles. (S. f.). Venezuela: Google Livros. Recuperado de: books.google.co.ve.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies