José Asunción Silva: biografia, estilo, obras, frases

José Asunción Silva foi um poeta colombiano nascido em 1865 e falecido em 1896. Reconhecido como um dos principais representantes do modernismo na literatura hispano-americana, Silva é lembrado por sua poesia melancólica, marcada pelo lirismo e pela introspecção. Suas obras mais famosas incluem “Nocturno”, “El libro de versos” e “De sobremesa”. Entre suas frases mais conhecidas, destacam-se: “A vida é isso: um punhado de felicidade, unido a dois punhados de sofrimento”. Sua morte precoce, aos 31 anos, deixou um legado poético que continua a inspirar gerações de leitores e escritores.

A trágica morte de José Asunción Silva: um poeta que partiu cedo demais.

O poeta colombiano José Asunción Silva foi um dos maiores expoentes do movimento modernista na literatura hispano-americana. Nascido em 1865 em Bogotá, Silva teve uma vida marcada por tragédias e sofrimentos, que se refletiram em sua obra poética.

Sua poesia, caracterizada por uma melancolia profunda e um estilo modernista inovador, conquistou leitores e críticos em sua época. Suas obras mais conhecidas, como “Nocturno” e “Melancolía”, expressam a solidão e o desespero do poeta diante da vida e da morte.

Entre suas frases mais célebres, destacam-se: “A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar duram uma eternidade” e “A morte não chega com a velhice, mas com o esquecimento“. Estas frases revelam a sensibilidade e a profundidade do pensamento de Silva.

No entanto, a carreira promissora de José Asunción Silva foi interrompida de forma trágica em 1896, quando o poeta cometeu suicídio aos 31 anos de idade. A notícia de sua morte chocou a sociedade colombiana e deixou um vazio na literatura latino-americana.

Apesar de sua morte precoce, o legado de José Asunción Silva continua vivo até os dias de hoje, inspirando novas gerações de poetas e leitores. Sua poesia, marcada pela melancolia e pela busca da beleza na dor, permanece como um testemunho da complexidade da experiência humana.

Obras literárias de José Asunción Silva: poesia e prosa em edição completa.

José Asunción Silva foi um renomado poeta e escritor colombiano, considerado um dos maiores expoentes do modernismo na literatura hispano-americana. Nascido em 1865 em Bogotá, teve uma vida marcada por tragédias familiares, como a morte prematura de seus pais e irmãos. Essas experiências pessoais influenciaram sua obra, marcada por uma profunda melancolia e um profundo senso de fatalidade.

Em sua produção poética, José Asunción Silva se destacou pela inovação formal e pelo uso de imagens sensoriais e simbolismo. Sua obra mais conhecida, “Nocturno”, é um dos marcos do modernismo na poesia hispano-americana, sendo um poema longo dividido em sete partes que exploram a temática da morte e da solidão.

Além de sua poesia, José Asunción Silva também escreveu obras em prosa, como contos e ensaios. Sua prosa é marcada pela mesma sensibilidade e melancolia de sua poesia, explorando temas como o amor não correspondido, a passagem do tempo e a fugacidade da vida.

Atualmente, é possível encontrar uma edição completa das obras literárias de José Asunción Silva, que reúne tanto sua poesia quanto sua prosa em um único volume. Essa compilação permite aos leitores explorar a diversidade e a profundidade da obra desse importante autor colombiano, que deixou um legado duradouro na literatura hispano-americana.

Em suas obras, José Asunción Silva nos convida a refletir sobre as questões fundamentais da existência humana, como a efemeridade da vida, a solidão e a busca pelo sentido da vida. Suas frases, carregadas de lirismo e de melancolia, permanecem atuais e continuam a emocionar e a inspirar leitores de todo o mundo.

Premiações de José Asunción Silva: Reconhecimento e Destaque na Literatura Colombiana.

José Asunción Silva foi um renomado escritor colombiano, reconhecido por sua contribuição significativa para a literatura do país. Nascido em 1865 em Bogotá, Silva foi um poeta e novelista que se destacou por seu estilo único e inovador. Sua obra foi marcada por uma profunda melancolia e uma sensibilidade ímpar, refletindo as angústias e os questionamentos de sua época.

Apesar de ter falecido precocemente aos 30 anos, em 1896, José Asunción Silva deixou um legado duradouro. Sua obra continua a ser estudada e apreciada até os dias de hoje, sendo frequentemente citada como uma das mais importantes da literatura colombiana.

Entre as premiações recebidas por Silva, destacam-se o reconhecimento da crítica literária e o destaque entre seus pares. Sua poesia foi elogiada por sua beleza estética e profundidade temática, conquistando admiradores não apenas na Colômbia, mas em todo o mundo hispânico.

Frases como “A vida é a única verdade” e “O destino é o que baralha as cartas, mas nós somos os que jogamos” são exemplos do talento e da sagacidade de José Asunción Silva. Sua capacidade de expressar emoções complexas e universais através de palavras tornou-o uma figura icônica da literatura colombiana.

Em suma, as premiações recebidas por José Asunción Silva são reflexo de seu talento e genialidade como escritor. Seu legado perdura e continua a inspirar gerações de leitores e escritores, consolidando sua posição como uma das figuras mais importantes da literatura colombiana.

Biografia resumida de José Asunción Silva: poeta colombiano e precursor do Modernismo literário.

José Asunción Silva foi um renomado poeta colombiano, nascido em 1865 e falecido em 1896. Reconhecido como um dos precursores do Modernismo literário, sua obra teve grande impacto na literatura hispano-americana.

Silva nasceu em Bogotá, em uma família influente e culta. Estudou na Europa, onde teve contato com as correntes literárias da época, como o Simbolismo e o Parnasianismo, que influenciaram fortemente seu estilo poético.

Entre suas obras mais famosas, destacam-se os poemas “Nocturno” e “Los Cien Mejores Sonetos de la Lengua Castellana”. Sua poesia se caracteriza pela melancolia, pela busca da beleza e pela reflexão sobre a vida e a morte.

Além de sua produção literária, José Asunción Silva também foi um homem de grande cultura, interessado em filosofia, música e arte. Sua morte prematura, aos 31 anos, deixou um grande vazio no cenário literário colombiano.

Algumas frases célebres de José Asunción Silva ilustram bem sua sensibilidade poética, como: “El que tenga en el pecho un asilo a la melancolia, en su corazón una lira, en la frente una estrella, en su alma un cielo y un porvenir en sus sueños, ¡no puede ser más desgraciado que yo!”.

Relacionado:  Francis Drake: biografia do terror dos mares

José Asunción Silva: biografia, estilo, obras, frases

José Asunción Silva (1865-1896) foi um escritor e poeta colombiano cuja obra é considerada uma das mais destacadas do século XIX. A criação literária deste autor foi enquadrada na corrente modernista.

Não é de estranhar que o autor tenha se destacado no mundo das letras, pois a infância de Silva foi marcada pela constante atmosfera literária em sua casa. Enquanto o escritor era uma criança de aprendizado rápido, a sombra da depressão e da pobreza familiar estavam sempre presentes e o levou a cometer suicídio.

José Asunción Silva: biografia, estilo, obras, frases 1

Retrato de José Asunción Silva. Fonte: Desconhecido [Domínio público], via Wikimedia Commons

Quanto à sua obra literária, seus poemas foram caracterizados pelo uso de uma linguagem culta e expressiva. Os versos de José Asunción em sua última etapa se encaixam no romantismo. Na fraca produção do autor, destacam-se nostalgia e reflexão. Alguns de seus títulos mais notórios foram: O livro de versos e intimidades.

Biografia

Nascimento e família

José Assunção Salustiano Facundo Silva Gómez nasceu em 27 de novembro de 1865 em Bogotá, Colômbia. O autor veio de uma família culta e de bom nível socioeconômico. Seus pais eram o escritor e comerciante Ricardo Silva Frade e Vicenta Gómez Diago. Silva tinha cinco irmãos: Guillermo, Elvira, Alfonso, Inés e Julia.

Estudos

José Asunción Silva ainda criança, aprendeu a ler e escrever aos três anos de idade. Ele entrou no Liceo de la Infancia em 1869, mas não no grau que lhe correspondia por causa de sua idade, mas foi promovido dois anos devido a seu conhecimento.

Depois disso, ele estudou no Colégio San José, de 1871 a 1876. Na época, ele escreveu seus primeiros versos.

Depois disso, Silva retornou ao Liceo de la Infancia em 1877 e continuou a demonstrar suas habilidades excepcionais de estudante. José Asunción sofreu a perda de seus irmãos Guillermo e Alfonso durante seus anos de treinamento educacional. Algum tempo depois, o escritor deixou os estudos por causa da situação econômica da família.

Primeiro trabalho

Silva não pôde terminar seus estudos por razões financeiras, então começou a trabalhar nos negócios de seu pai em 1878. Nesse mesmo ano, sua irmã Inés morreu. Naquela época, o poeta alternava o horário de trabalho com a escrita de seus versos. O autor do romance iniciou sua primeira coleção poética em 1880 com “Las ondinas”.

A economia Silva fez uma pausa em 1881 e isso levou o pai de José Asunción a comprar a propriedade Chantilly em Chapinero. Lá, o escritor teve vários momentos de inspiração poética. Então, o poeta lançou vários de seus versos e prosa nas páginas do jornal ilustrado em 1882.

Entre traduções e publicações

José Asunción Silva tinha um vasto conhecimento da literatura francesa desde tenra idade e domínio da língua. Então, ele começou a traduzir as obras de vários escritores em 1883, entre as quais se destacaram Victor Hugo e Pierre de Béranger. Algumas de suas traduções foram publicadas no jornal ilustrado.

Então, Silva trouxe à tona “Você encontrará poesia” na publicação El Liberal, em 1884, que foi considerada sua primeira obra oficial como poeta. Na mesma data, ele terminou de escrever um compêndio de poesia desenvolvido entre 1880 e 1884 e intitulado Intimidades .

Viajar para a Europa

O escritor alcançou a independência econômica em 1884, quando seu pai lhe deu ações em sua empresa. Silva então viajou para Paris para completar sua formação acadêmica, mas seu objetivo foi truncado após a morte de seu tio Antonio María Silva Fortoul, que o receberia. Então ele se dedicou a conduzir negócios a pedido de seu pai.

José Asunción Silva: biografia, estilo, obras, frases 2

Fachada da Casa de Poesia Silva, no bairro de La Candelaria, em Bogotá. Fonte: Msorel [domínio público], via Wikimedia Commons

José Asunción aproveitou o tempo para conhecer Suíça, Holanda, Londres, Itália e Bélgica e mergulhou nas correntes literárias da época. Nesse período, ele conheceu intelectuais como: Paul Bourget, Stephane Mallarmé e James Whistler, todos eles influenciaram sua obra literária posterior.

Retorno à Colômbia

Silva voltou ao seu país em 1886, após dois anos na Europa. Nessa data, os negócios da família atingiram seu ponto mais crítico. No entanto, o poeta rapidamente se juntou à atividade cultural e literária. José Assunção publicou vários versos em La Siesta de Bogotá e em El Telegrama.

Posteriormente, o escritor interveio na exposição de pintura de Belas Artes com “A Duel”, uma reprodução do artista londrino Samuel Edmond. Em seguida, “A crisálida” foi publicado na antologia do Parnassus colombiano. Naquela época, o autor sofreu as perdas de seu professor Ricardo Carrasquilla e seu amigo Joaquín González

Silva e negócios

O intelectual permaneceu constante no desenvolvimento de sua poesia. Silva começou a trabalhar como colaborador no La Miscelulario, uma publicação que circulava na cidade de Medellín. O autor também apresentou sua “Oficina Moderna” em homenagem a seu amigo Alberto Urdaneta.

Ele perdeu o pai em 1887 e teve que cuidar do pouco que restava dos negócios da família. Então, ele decidiu fazer algumas mudanças no investimento em marketing de café. O autor tentou atrair clientes por meio de publicidade baseada em poesia.

Crescimento literário e econômico

Silva cresceu em nível literário e econômico no final dos anos 80 do século XIX. Naquela época, o escritor apresentou o ensaio “Light Criticism” nas páginas do El Telegrama del Domingo e continuou publicando entrevistas e artigos no The Miscellaneous.

Por outro lado, o intelectual alcançou certa estabilidade econômica com a expansão de seus armazéns. Ele foi responsável por fornecer aos colombianos o conhecimento de estética através do estilo europeu de suas lojas e muitas vezes trouxe produtos inovadores criados no Velho Mundo para seu país.

Encontros literários

A fama de Silva como escritor e poeta estava em constante crescimento. O intelectual começou a desenvolver encontros literários em sua casa em 1889, com a presença de personalidades como Emilio Cuervo e Sanín Cano. Nessa data, o escritor começou a escrever Bitter Drops e publicou o poema “Ronda”.

Naquela época, José Assunção tornou-se membro do conselho da Sociedade Filantrópica de Socorro Mútuo da capital colombiana. O discurso que ele fez quando ingressou na organização foi político e causou desconforto nas elites da sociedade.

A morte de Elvira

A situação econômica de Silva entrou em colapso em 1890 após as crises em seu país devido a frequentes conflitos sociais e políticos. Foi assim que o escritor passou por uma das etapas mais difíceis de sua vida. A isto foi adicionada a morte de sua irmã e amiga Elvira em 1891.

Relacionado:  Andrea Palma: biografia e filmes principais

A perda de Elvira mergulhou José Asunción em uma forte depressão. Ele se refugiou por escrito e publicou um material literário em homenagem a sua irmã no The Telegram . Foi nessa época que o autor começou a produzir uma de suas obras mais conhecidas O livro de versos.

Retirada de negócios

O colapso econômico de José Asunción o forçou a vender várias de suas propriedades, incluindo a propriedade de Chantilly. A escrita era seu conforto. Nesse período, ele escreveu “One Night”, que refletia seu humor e a perda de todos os seus esforços materiais.

A toda a sua comoção existencial, juntou-se à morte de sua avó María Frade em 1892. Silva se aposentou definitivamente dos negócios em 1893 e dedicou-se inteiramente ao jornalismo e à literatura.

José Asunción Silva: biografia, estilo, obras, frases 3

Tumba de José Assunção Silva e sua irmã Elvira Silva no cemitério central de Bogotá. Fonte: Baiji [CC BY-SA 4.0], via Wikimedia Commons

Nesse mesmo ano, o escritor empreendeu o projeto de escrever romances históricos sobre a vida na capital colombiana. Além disso, Silva se dedicou a fazer várias traduções.

Diplomata Silva

José Asunción Silva serviu como diplomata em 1894, depois de ser nomeado membro da delegação de seu país em Caracas, Venezuela. Ele foi recebido de uma maneira boa por sua fama literária. Juntamente com seu trabalho como embaixador, ele participou de várias mídias impressas da época, como Cosmopolis e El Cojo Ilustrado.

O autor continuou escrevendo para vários jornais colombianos e publicou os poemas “Strawberry Color Symphony with Milk” e “Watercolors”. O trabalho diplomático de Silva foi até 1895, devido a divergências com algumas autoridades. Após o término das atividades, ele decidiu retornar à sua cidade natal.

Homenagem a Bolivar

A viagem de volta à Colômbia não foi agradável, o navio naufragou na costa de Barranquilla e o autor perdeu vários de seus escritos. Silva conseguiu recuperar e publicou o texto “Crepúsculo” no jornal El Heraldo.

Em 1895, o poeta escreveu “Ao pé da estátua” em homenagem ao Libertador Simón Bolívar e a pedido do então cônsul da Venezuela em Bogotá. O poema não foi bem recebido nos círculos políticos por causa do conteúdo “bolivariano”.

Ano passado e morte

No último ano de sua vida, o escritor tentou retornar ao trabalho comercial com a criação de uma empresa de mosaicos, mas não obteve bons resultados. Então ele continuou com a escrita de poemas e culminou com os trabalhos de mesa e o livro de versos.

Um dia antes de sua morte, José Assunção participou de um jantar oferecido por sua mãe às famílias da alta saciedade de Bogotá. Lá ele recitou o poema “Don Juan de Covadonga”. Silva foi encontrado morto a tiros em sua residência em 24 de maio de 1896, concluindo investigações de que se tratava de um suicídio.

Estilo

O estilo literário de José Assunção Silva foi enquadrado no modernismo, embora seus primeiros poemas tivessem características pós-românticas. O escritor usou uma linguagem culta, precisa e expressiva. Seus poemas iniciais se destacaram pelo conteúdo misterioso e sombrio.

José Asunción Silva: biografia, estilo, obras, frases 4

José Assunção Silva aos 4 anos. Fonte: Demetrio Paredes [Domínio público], via Wikimedia Commons

O tema geral dos versos de Silva estava relacionado à infância, nostalgia, solidão, fim da existência, amor, desesperança, desgosto e histórico. Muitos dos poemas deste escritor colombiano foram atenciosos e refletiram seu humor. Quanto à sua prosa, era satírica, moral e social.

Métrica e ritmo

A poesia de José Asunción Silva destacou-se pela constante criatividade e inovação que o escritor imprimiu nele. O autor foi responsável por transformar a métrica tradicional dos versos para dar-lhes entonação e som. Sua principal intenção era retirar os poemas de estática e rigidez.

Trabalhos

– O livro de versos (publicação póstuma, 1923).

– Intimacies (edição póstuma, 1977).

– “Ao pé da estátua.”

– “Infância”. Poema.

– Noite: I, II e III

– Área de trabalho. Novel

– “Ash ou dia dos mortos”. Poema.

– Gotas amargas. Poesia

– “Don Juan de Covadonga”. Poema.

– “Suas duas mesas.”

– “Aguarelas”. Poema.

– “Sinfonia de cor morango com leite”. Poema.

– “Lázaro”. Poema.

– “Gustavo Adolfo Bécquer”. Ensaio

– “Críticas leves”. Ensaio

– “Rafael Núñez”. Ensaio

– “Pelo amor de Louis.” Ensaio

– “Uma noite”. Poema.

– “Transposições”. Poema.

– “Elvira Silva G.” Poema.

– “O protesto da musa”.

– “Rodada”. Poema.

– “velhice”. Poema.

– “Os Undines”. Poema.

– “Confidencial”. Poema.

– “Você encontrará poesia.”

– “A crisálida.” Poema.

– “Para um pessimista.” Poema.

– “Para Ariana.” Poema.

– “Adriana”. Poema.

– “No ouvido do leitor”. Poema.

– “Olhe para minha alma.” Poema.

– “Aurora”. Poema.

– “Edenia”. Poema.

– “Idílio”. Poema.

– “Juntos os dois.” Poema.

– “Luz da lua”. Poema.

– “Madrigal”. Poema.

– “Borboletas”. Poema.

– “Melancolia”. Poema.

– “Sonhos da meia-noite”. Poema.

– “Notas perdidas”. Poema.

– “Um poema”. Poema.

– “realidade”. Poema.

– “Você se lembra?” Poema.

– “Sub-umbra”. Poema.

– “Suspiro”. Poema.

– “psicopatia”. Poema.

Breve descrição de alguns trabalhos

Intimidades (edição póstuma, 1977)

Essa obra poética de Silva foi composta por mais de cinquenta e nove textos líricos, escritos pelo autor entre catorze e dezoito anos de idade. A maioria dos versos pertencia ao movimento do romantismo. Os poemas foram caracterizados por serem emocionais e sombrios ao mesmo tempo.

Esta produção literária de José Assunção Silva foi lançada completamente mais de meio século após sua morte. O trabalho foi publicado oficialmente em 1977.

Fragmento de “A Crisálida”

“Quando a menina ainda está doente

saiu uma certa manhã

e andou, com passo incerto,

a montanha vizinha,

trouxe entre um buquê de flores silvestres

esconda uma crisálida,

que em seu quarto ele colocou, bem perto

da cama branca.

Alguns dias depois, na época

em que ela expirou,

e todo mundo a viu com seus olhos

nublado por lágrimas,

no instante em que ele morreu, sentimos

leve estrondo de asas,

Relacionado:  José Sarukhán Kermez: biografia, contribuições, prêmios

e vimos fuga, voamos

pela janela antiga

que dá no jardim, uma pequena

borboleta dourada …

A prisão, já vazia, do inseto

Eu procurei com uma visão rápida;

quando a vi, vi a garota falecida

a testa pálida e pálida,

e pensei em deixar sua prisão triste

a borboleta alada,

achados de luz e imenso espaço,

e as auras do país,

deixando a prisão que os encerra

o que as almas encontrarão?

O livro de versos (publicação póstuma, 1923)

Foi uma das obras mais importantes da produção literária do autor e seu desenvolvimento ocorreu nos últimos anos de sua vida. O compêndio de poemas neste texto era nostálgico e a maioria dos versos evocava os anos de infância do escritor.

José Asunción Silva: biografia, estilo, obras, frases 5

Placa da Avenida José Asunción Silva. Fonte: Felipe Restrepo Acosta [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons

Nos poemas, o autor refletiu a saudade do passado em relação à agonia e desespero que viveu em sua vida adulta após inconvenientes econômicos. Este livro foi um dos poucos que o escritor deixou pronto para ser publicado, no entanto, foi lançado duas décadas após seu suicídio.

Fragmento de “Filhos”

“Com a vaga memória de

coisas

que embelezam o tempo e

distância

voltar para almas

carinhoso

que bandos de branco

borboletas

as lembranças plácidas do

infância …

Nas asas da brisa

do agosto luminoso, branco,

inquieto

para a região errante

nuvens

faça o

pipa

na manhã chuvosa;

com o novo vestido feito

esfarrapado

nos galhos gomosos de

cereja …

As histórias simples

peregrinos;

perseguir os errantes

andorinhas,

sair da escola

e organizar uma batalha horrível

onde as pedras de

estilhaços

e o lenço de

bandeira … “

Gotas amargas

Este trabalho do escritor colombiano foi distinguido pelo conteúdo satírico e irônico. Este poema de Silva foi composto por quinze composições, através das quais o autor destacou questões relacionadas à humanidade e à sociedade do século XIX a partir de sua incrédula percepção da vida.

Os poemas que integraram este trabalho foram:

– “Avant-propos”.

– “Cápsulas”.

– “O mal do século”.

– “A resposta da terra.”

– “Lentes lá fora.”

– “Madrigal”.

– “Doenças da infância”.

– “Psicoterapêutico”.

– “Futuro”.

– “Zoospermas”.

– “Filosofias”.

– “Idílio”.

– “Egalité”.

– “Resurrexit”.

– “Yaqui tolice.”

Fragmento de “Idílio”

“Ela o idolatrava e ele a adorava …” ”
Eles finalmente se casaram?”
“Não, senhor. Ela se casou com outro.”
E morreu de sofrimento?
“Não, senhor, de um aborto.”
“E ele, o pobre, pôs fim à sua vida?”
“Não, senhor, ele se casou seis meses antes
do casamento de Ella, e ele está feliz.”

Área de trabalho

Foi um romance desenvolvido dentro dos parâmetros do modernismo. O conteúdo estava relacionado ao modo de vida colombiano fora de seu território. O protagonista principal foi José Fernández, que viveu por um tempo na Europa.

Ao retornar a Bogotá, o personagem principal organizou reuniões em sua casa para ler e discutir sua experiência fora de seu país. Neste trabalho, o escritor refletiu quatro individualidades da alma: o artista, o filósofo, o desfrutador e o analista. Silva mostrou nesta novela parte de seus gostos e hobbies.

Fragmento

“… Precisamos pintar outra pintura no ar como a de Bastien e incluir uma paisagem de primavera, onde sobre uma orgia de tons luminosos, rosa pálido, verduras tenras, cantos de pássaros e murmúrios de água cristalina são ouvidos e você respira cheiros camponeses de seiva e ninhos …

“A fraca folhagem das árvores que crescem na atmosfera pesada da cidade e na avenida branca externa, imóvel e em posição de descanso para surpreendê-las, não o gesto momentâneo da ação, mas o ritmo e expressão misteriosos de a vida…”.

Fragmento de “Crepúsculo”

“Ao lado do berço ainda não está aceso
A lâmpada quente, que grita e descansa,
E escoa opaca através de cortinas
Na tarde triste luz azul …
Crianças cansadas suspendem jogos,
Da rua vem um barulho estranho,
Nestas momentos, em todos os quartos,
os elfos adormecidos estão acordando.
O pobre Rin Rin Tadpole flutua nela,
Corra e corra para longe o triste Ratozinho Perez,
E a forma de pele escura do trágico
Barba Azul, que mata suas sete mulheres.
Em distâncias enormes e desconhecidas,
que despertam nos cantos escuros,
o Gato de Botas atravessa os prados
e o Lobo que marcha com Chapeuzinho Vermelho.
E, cavaleiro ágil, atravessando a selva,
vibra a casca fúnebre de uma dobradiça,
O príncipe loiro vai escapar
Para ver o belo dorminhoco da floresta … “.

Prêmios e reconhecimentos

A importância de Silva na literatura espanhola e a qualidade de sua poesia fizeram dele um homem digno de ser lembrado e honrado. Foi assim que o Banco da República da Colômbia projetou a nota de cinco mil pesos com sua imagem na frente e atrás do poema “Melancolia” desde 2016.

Um dos reconhecimentos mais relevantes para o escritor foi a criação da Casa de Poesia Silva, fundada em 23 de maio de 1986 para comemorar os noventa anos da morte do autor.

Esta instituição foi a primeira do gênero na Colômbia e tem como objetivo investigar e compartilhar poesia em espanhol de todas as épocas.

Frases

– “Há muita sombra em suas visões.”

– “Sou nostálgico pelas nossas tardes de domingo …”

– “Nada de novo está na crônica da cidade que atrai a atenção …”.

Oh! Tudo vai acontecer: crianças sorridentes, jovens sorridentes, idade viril que no futuro sonha … ”.

– “Vivo uma vida improvável. Não vejo ninguém: trabalho o dia inteiro e metade da noite … ”

– “… Em face de tristezas solenes e separações eternas, todas as palavras são deixadas …”.

– “Eu tenho que escrever em casa aproveitando as noites, porque os dias estão completamente ocupados.”

– “A selva negra e mística era o quarto sombrio.”

– “Um vaga-lume errante iluminou nosso beijo.”

– “Não tenho notícias de outros assuntos além de dificuldades crescentes …”.

Referências

  1. José Assunção Silva. (2017). Colômbia: Banrepcutural. Recuperado de: encyclopedia.banrepcultural.org.
  2. José Assunção Silva. (2019). Espanha: Wikipedia. Recuperado de: es.wikipedia.org.
  3. Tamaro, E. (2019). José Assunção Silva. (N / a): Biografias e Vidas. Recuperado de: biografiasyvidas.com.
  4. Mataix, R. (S. f.). José Assunção Silva. O autor: Cronologia. Espanha: Biblioteca Virtual Miguel de Cervantes. Recuperado de: cervantesvirtual.com.
  5. José Assunção Silva. (S. f.). Cuba: EcuRed. Recuperado de: ecured.cu.

Deixe um comentário