Joyce Travelbee: biografia, teoria e outras contribuições

Joyce Travelbee (1926-1973) foi uma enfermeira teórica que desenvolveu os aspectos interpessoais da enfermagem, com foco principalmente na enfermagem psiquiátrica. Ele morreu muito jovem, aos 47 anos, de uma doença, quando sua teoria ainda não estava totalmente desenvolvida.

Entretanto, seus estudos deram grandes contribuições ao campo da enfermagem, promovendo melhorias entre as relações interpessoais do enfermeiro e do paciente; Ele acreditava que os pacientes eram vistos como objetos de cuidado e não como seres humanos, e que esse era um ponto principal que deveria ser alterado para oferecer ajuda oportuna.

Joyce Travelbee: biografia, teoria e outras contribuições 1

Imagem cortesia de timetoast.com

Alguns dos profissionais que a inspiraram foram o existencialista dinamarquês Søren Kierkegaard e o psicólogo alemão Viktor Frankl . Isso explica por que a teoria de Joyce Travelbee se baseia em uma visão existencialista da humanidade, sendo o homem responsável pelas escolhas que ele faz diante de conflitos.

Biografia

Joyce Travelbee nasceu em Nova Orleans, Louisiana, Estados Unidos. Ele obteve seu diploma de bacharel em enfermagem em 1956 na Universidade Estadual de Luisianay, apenas três anos depois ele recebeu um mestrado em ciências de enfermagem pela Universidade de Yale.

Sua carreira sempre foi focada no campo psiquiátrico, no qual ela estava muito interessada. Trabalhou como professora de enfermagem psiquiátrica na DePaul Hospital Affiliate School, em Nova Orleans, Louisiana, na Charity Hospital School of Nursing, na Louisiana State University, na University of New York e na University of Mississippi Jackson

Sua breve vida não deu muito mais, mas não há dúvida de que ele deixou uma marca profunda no campo da enfermagem, graças à sua teoria publicada em 1961 no livro Aspectos Interpessoais de Enfermagem, que também foi traduzido para o espanhol como Aspectos I. Equipe de enfermagem.

Teoria

A influência do existencialismo e da filosofia é vista no desenvolvimento de sua teoria; O homem se depara com adversidades e cada pessoa é responsável pelas decisões que toma antes delas.

Relacionado:  Qual é o número exterior e interior de um domicílio?

Por outro lado, falamos sobre logoterapia, um conceito desenvolvido pelo filósofo alemão Viktor Frankl que afirma que sentir-se cheio é a melhor proteção e cura para a instabilidade emocional.

Ele definiu conceitos como enfermagem, saúde, ser humano, sofrimento, comunicação, dor, esperança, etc.

Enfermagem

O objetivo deve ser ajudar o paciente a encontrar significado no sofrimento e continuar a ter esperança. Isso levará a uma atitude positiva que influenciará seu humor e sua percepção da doença.

Sofrimento

O sofrimento é relativo, pois cada pessoa o sente de certa forma e pode variar de um leve desconforto a uma extrema tortura.

Esperança

É definido em sua teoria como a fé de que coisas melhores virão. Está associado à dependência de outras pessoas, porque você deve acreditar firmemente que elas estarão lá quando você precisar delas.

Está orientado para o futuro e está vinculado a decisões tomadas para melhorar a situação. Além disso, manter a esperança dá coragem suficiente para avançar apesar das adversidades, a fim de alcançar os objetivos.

Saude

Pode ser objetivo ou subjetivo. O objetivo tem a ver com a ausência de doença, enquanto o subjetivo é um estado de bem-estar baseado no auto-exame do estado físico, emocional e espiritual.

Ser humano

Deve ser tratado como pessoa e não como objeto de atenção. Portanto, o desenvolvimento de relacionamentos interpessoais com o paciente levará à empatia e tratamento digno e ajuda real, independentemente do resultado final.

Modelo de relações enfermeiro-paciente

Travelbee refere-se a pacientes como seres humanos que precisam de assistência. Sem contato direto e relacionamento pessoal, é impossível fornecer o que eles precisam.

Trabalhar nesse relacionamento alcançará o objetivo da enfermagem, fará sentido do sofrimento do paciente e atenderá às necessidades que ele e sua família têm.

Relacionado:  Como era o vestido dos maias?

Segundo a Travelbee, para alcançar o ponto alto do relacionamento, você deve passar por várias etapas ou fases. São as seguintes:

Reunião original

Este é o primeiro momento em que enfermeira e paciente se encontram. Cada um percebe sentimentos em relação à outra pessoa, e ambos têm papéis muito claros.

Revelação de identidade

Com o tratamento cotidiano, cada um começa a conhecer mais o outro e se vê como um ser único, o que levará à criação de um elo entre eles. É o começo do relacionamento.

Empatia

Empatia é um sentimento que é definido como ‘sentir a dor da outra pessoa em seu coração’. Travelbee acreditava que essa qualidade é essencial para o desenvolvimento da enfermagem e que só surgiu quando existe uma relação entre as duas e as experiências são compartilhadas.

Simpatia

Simpatia é o desejo de querer fazer algo para ajudar o sofredor. Dessa forma, o enfermeiro se envolve pessoalmente com o paciente e faz todo o possível para oferecer soluções ao seu sofrimento, ou pelo menos algo para aliviá-lo.

Compenetração

Essa é a fase em que são tomadas ações para aliviar a dor e o sofrimento. A paciente tem fé e confia na enfermeira, e ela, que já possui um conhecimento muito amplo da outra pessoa, pode perceber o que precisa e dar uma resposta adequada no momento apropriado.

Portanto, na teoria de Travelbee, fica claro que emoções e boas qualidades, como empatia e simpatia, são essenciais para proporcionar uma vida de qualidade aos pacientes, quer eles esperem ou não pela recuperação.

Contribuições

Como a vida desse mestre teórico era muito curta, suas contribuições para o campo da enfermagem não eram tanto quanto ela poderia ter alcançado.

No entanto, a abordagem de cuidar do paciente, dando-lhe uma vida digna e criando um relacionamento pessoal com ele, que lhe dá uma sensação de bem-estar, mesmo no pior momento de sua vida, é um conceito que permanecerá na enfermaria para sempre.

Relacionado:  Interação Social: Características e Tipos Principais

Seus livros, Intervenção em Enfermagem Psiquiátrica, Processo no Relacionamento Individual, Intervenção de Travelbee em Enfermagem Psiquiátrica e Aspectos Interpessoais de Enfermagem , são sem dúvida o melhor legado e a maior contribuição que ele poderia dar à enfermagem.

Referências

  1. Rocha Oliveira T, Faria Simões SM. Comunicação enfermeiro-cliente no atendimento em unidades de emergência 24h: Uma interpretação no Travelbee. Glob doente. 2013
  2. Joyce Travelbee – Teoria de Enfermagem. (2019). Recuperado de Nursing-theory.org.
  3. Travelbee J. O que há de errado com simpatia? Am J Nurs. 2006
  4. Travelbee J. Modelo de relacionamento humano-humano. Teóricos da enfermagem e seu trabalho. . 1971
  5. Beltrán-Salazar ÓA. Prática de enfermagem em terapia intensiva. Aquichan 2008
  6. Travelbee J. Para encontrar significado na doença. Enfermagem 1972
  7. Raymond KY. Enfermagem Psiquiátrica – Saúde Mental: Uma Abordagem Interpessoal, editada por JonesJeffrey S., FitzpatrickJoyce J. e RogersVickie L.; Nova York, Springer Publishing, 2012.
  8. Jones JS, Fitzpatrick JJ, Rogers VL. Relações Interpessoais: A Pedra Angular da Enfermagem Psiquiátrica. In: Enfermagem Psiquiátrica-Saúde Mental. 2018.
  9. Stasková V, Tóthová V. Concepção da relação humano-humano em enfermagem. Kontakt 2015

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies