Lactobacillus bulgaricus: características, morfologia, benefícios

Lactobacillus bulgaricus é uma bactéria probiótica conhecida por suas propriedades benéficas para a saúde. Presente principalmente em produtos lácteos fermentados, como iogurtes e queijos, essa bactéria desempenha um papel importante na manutenção do equilíbrio da microbiota intestinal.

Em termos de morfologia, o Lactobacillus bulgaricus é uma bactéria em forma de bastonete, gram-positiva e anaeróbica facultativa. Ela é capaz de sobreviver em ambientes ácidos, como o estômago, e chegar ao intestino, onde auxilia na digestão e na absorção de nutrientes.

Além disso, o Lactobacillus bulgaricus tem sido associado a diversos benefícios para a saúde, como a melhora da imunidade, a prevenção de infecções intestinais, a redução de inflamações e alergias, e até mesmo a regulação do humor. Por isso, o consumo regular de produtos fermentados que contenham essa bactéria pode contribuir para a promoção da saúde intestinal e do bem-estar geral.

Quais as vantagens proporcionadas pelos Lactobacillus para a saúde do organismo?

Os Lactobacillus bulgaricus são bactérias probióticas que oferecem inúmeros benefícios para a saúde do organismo. Essas bactérias são conhecidas por sua capacidade de equilibrar a flora intestinal, promover a digestão saudável e fortalecer o sistema imunológico.

O Lactobacillus bulgaricus é uma bactéria gram-positiva em forma de bastonete, que é frequentemente utilizada na produção de iogurtes e outros produtos lácteos fermentados. Essa bactéria é resistente ao ácido gástrico e pode sobreviver ao trato gastrointestinal, chegando ao intestino onde exerce seus efeitos benéficos.

Uma das principais vantagens dos Lactobacillus bulgaricus é a sua capacidade de promover a saúde digestiva. Essas bactérias ajudam a equilibrar a flora intestinal, prevenindo problemas como a constipação e a diarreia. Além disso, o Lactobacillus bulgaricus também auxilia na absorção de nutrientes, melhorando a saúde geral do organismo.

Outro benefício importante dos Lactobacillus bulgaricus é o fortalecimento do sistema imunológico. Essas bactérias probióticas estimulam a produção de anticorpos e ajudam a combater infecções causadas por bactérias patogênicas. Dessa forma, o consumo regular de alimentos ricos em Lactobacillus bulgaricus pode ajudar a prevenir doenças e fortalecer a saúde do organismo.

Em resumo, os Lactobacillus bulgaricus são bactérias probióticas com inúmeras vantagens para a saúde do organismo. Seus efeitos benéficos na flora intestinal, na digestão e no sistema imunológico fazem com que essas bactérias sejam essenciais para manter o equilíbrio do organismo e prevenir doenças. Portanto, incluir alimentos fermentados ricos em Lactobacillus bulgaricus na dieta diária pode ser uma excelente forma de promover a saúde e o bem-estar.

O papel das bactérias no processo de produção do iogurte.

As bactérias desempenham um papel fundamental no processo de produção do iogurte. Entre as bactérias mais utilizadas nesse processo está o Lactobacillus bulgaricus, uma espécie de bactéria responsável por fermentar o leite e transformá-lo em iogurte.

O Lactobacillus bulgaricus é uma bactéria gram-positiva em forma de bastonete, que se multiplica rapidamente em condições adequadas, como em uma temperatura ideal de fermentação. Além disso, essa bactéria é capaz de produzir ácido láctico, o que contribui para a textura e sabor característicos do iogurte.

Além de sua importância no processo de fermentação do leite, o Lactobacillus bulgaricus também traz diversos benefícios para a saúde. Essa bactéria probiótica pode ajudar na digestão, fortalecer o sistema imunológico e até mesmo melhorar a absorção de nutrientes.

Em resumo, o Lactobacillus bulgaricus desempenha um papel essencial na produção de iogurte, contribuindo para sua textura, sabor e benefícios para a saúde. Por isso, essa bactéria é amplamente utilizada na indústria de laticínios para garantir a qualidade e as propriedades nutricionais do iogurte.

Relacionado:  Biorremediação: características, tipos, vantagens e desvantagens

Onde achar Lactobacillus bulgaricus para a sua dieta saudável e equilibrada.

Para manter uma dieta saudável e equilibrada, é importante incluir alimentos ricos em Lactobacillus bulgaricus. Este probiótico benéfico pode ser encontrado em produtos fermentados, como iogurtes, kefir, queijos e alguns tipos de leites fermentados.

O Lactobacillus bulgaricus é uma bactéria gram-positiva com forma de bastonete e é amplamente utilizado na produção de alimentos fermentados devido aos seus inúmeros benefícios para a saúde. Além de ajudar na digestão e na absorção de nutrientes, essa bactéria também fortalece o sistema imunológico e contribui para o equilíbrio da flora intestinal.

Para garantir a presença de Lactobacillus bulgaricus em sua dieta, verifique os rótulos dos alimentos e escolha opções que contenham essa bactéria. Opte por produtos fermentados de alta qualidade e preferencialmente com baixo teor de açúcar e aditivos químicos.

Além dos alimentos fermentados, também é possível encontrar suplementos probióticos contendo Lactobacillus bulgaricus em lojas de produtos naturais e farmácias especializadas. Consulte um profissional de saúde para orientações sobre a melhor forma de incorporar esses suplementos à sua dieta diária.

Em resumo, o Lactobacillus bulgaricus é um probiótico importante para a saúde intestinal e pode ser facilmente incluído em sua dieta através de alimentos fermentados e suplementos probióticos. Priorize a qualidade dos produtos e mantenha uma alimentação equilibrada para colher todos os benefícios dessa poderosa bactéria.

Importância das bactérias na produção de iogurte: qual o papel desempenhado no processo?

As bactérias desempenham um papel fundamental na produção de iogurte, sendo responsáveis pela fermentação do leite. Uma das principais bactérias utilizadas nesse processo é o Lactobacillus bulgaricus, que contribui para a textura, sabor e valor nutricional do iogurte.

O Lactobacillus bulgaricus é uma bactéria gram-positiva, em forma de bastonete, que se desenvolve melhor em ambientes ácidos. Ela é capaz de metabolizar a lactose presente no leite, produzindo ácido láctico e outros compostos que contribuem para a fermentação e preservação do iogurte.

Além de sua importância na produção de iogurte, o Lactobacillus bulgaricus também traz diversos benefícios para a saúde. Essa bactéria probiótica ajuda a equilibrar a flora intestinal, fortalecendo o sistema imunológico e melhorando a digestão. Além disso, ela pode auxiliar na prevenção de infecções gastrointestinais e na absorção de nutrientes.

Portanto, o Lactobacillus bulgaricus desempenha um papel essencial na produção de iogurte, garantindo não apenas a qualidade do produto final, mas também trazendo benefícios para a saúde de quem o consome.

Lactobacillus bulgaricus: características, morfologia, benefícios

Lactobacillus bulgaricus é uma espécie de bactéria que pertence ao grupo chamado bacilos lácticos, com atividade probiótica. Possui características muito peculiares, pois estabelece associações simbióticas com leveduras e conglomerados que podem variar na aparência. Foidescoberto pelo Dr. Stamen Grigorov em 1905, quando ele ainda era um estudante.

Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophilus foram as primeiras bactérias conhecidas com atividade probiótica, sendo utilizadas na fermentação do leite de ovelha e na obtenção de iogurte, queijo, entre outros produtos.

Lactobacillus bulgaricus: características, morfologia, benefícios 1

Hoje, L. bulgaricus é um dos principais probióticos em nível da indústria de alimentos, utilizado para a conservação e desenvolvimento das características organolépticas de produtos processados, como sabor, cheiro e textura.

Esses microrganismos, juntamente com outros probióticos, podem ser encontrados em comprimidos, em pó ou incorporados a vários alimentos, como leite e seus derivados fermentados, gomas mastigáveis, doces, sobremesas, bebidas, preparações à base de soja, entre outros.

Caracteristicas

Lactobacillus bulgaricus não forma esporos e não é móvel . São microrganismos acidófilos, pois requerem um baixo pH para crescer e se desenvolver (pH entre 5,4 a 4,6).

É uma bactéria termofílica, ou seja, a faixa de temperatura para seu crescimento varia de 45 o C a 115 o C

Ele não possui cápsula, mas a indústria tentou criar uma cápsula artificial de alginato mais proteínas de soro de leite desnaturadas para proteger os probióticos de mudanças ambientais e, assim, proporcionar maior viabilidade no organismo.

Habitat

Esta bactéria é nativa da Bulgária. Portanto, é encontrado no trato gastrointestinal de mamíferos daquela localidade.

Enquanto isso, uma cepa específica (GLB44) foi isolada de vegetais do mesmo país, especificamente das folhas de Galanthus nivalis (flor de campânula).

Recursos que o tornam ideal para o setor

É usado na indústria como iniciadores de uma grande quantidade de alimentos, por exemplo, iogurtes.Nesse sentido, atua sinergicamente com o Streptococous termophilus.

As duas espécies, quando trabalham juntas, formam ácido lático, o que confere ao iogurte um sabor agradavelmente ácido.

O pH ácido funciona como conservante, pois sob esse pH poucas bactérias podem se desenvolver, além disso, causa a coagulação das proteínas do leite, o que lhe confere a consistência perfeita de iogurte.

O acetaldeído também é formado durante esse processo, o que lhe confere o aroma característico do iogurte, juntamente com outros compostos.Na fabricação de iogurte, esse microorganismo é crucial, especialmente na fase pós-acidificação.

Algumas cepas, como a isolada de vegetais ( L. bulgaricus GLB44), são capazes de eliminar certas bactérias in vitro , graças à produção de bacteriocinas.

O consumo de iogurte faz com que o intestino seja semeado com bactérias benéficas e, assim, desloca certas bactérias como o Clostridium.

São bactérias do intestino que possuem atividade proteolítica, sendo responsáveis ​​pela produção de substâncias tóxicas como fenóis, amônia e indóis devido à digestão de proteínas.Essas substâncias parecem contribuir para o envelhecimento das células.

Taxonomia

Domínio: Bactérias

Divisão: Firmicutes

Classe: Bacilli

Ordem: Lactobacillales

Família: Lactobacillaceae

Gênero: Lactobacillus

Espécie: delbrueckii

Subespécie : bulgaricus.

Morfologia

São bacilos Gram-positivos que são caracterizados por serem longos e, às vezes, formam filamentos.

O Lactobacillus bulgaricus têm uma forma estrutural complexo, que pode ser apresentado em 3 maneiras diferentes: laminar e convolute ferida.

Os conglomerados em geral são de consistência elástica e branco amarelado.

A forma laminar é nomeada por ter duas superfícies, uma lisa e uma rugosa. O primeiro é caracterizado pela presença de bacilos curtos e o segundo por leveduras. Entre as duas camadas, é possível distinguir uma camada intermediária, onde ambas convergem.

A forma complicada possui três camadas: externa, média e interna.

No lactobacilo curto externo abundam. A meia apresenta uma variedade de formas, incluindo lactobacilos longos e retos, lactobacilos curvos e longos e algumas leveduras. O interno apresenta lactobacilos e leveduras abundantes entremeadas em uma matriz cavernosa.Nos lactobacilos filamentosos descolados abundam.

Benefícios

Benefícios para a saúde

O consumo de alimentos contendo probióticos fornece proteção especial na diarréia associada a antibióticos, diarréia causada por Rotavirus e Clostridium difficile em crianças e adultos.

Relacionado:  Mancha de Gram: fundação, materiais, técnica e usos

Também foi observado que ele é capaz de reduzir os sintomas da síndrome do intestino irritável, colite ulcerosa e está envolvido na prevenção de enterocolite necrosante.

Além disso, essa bactéria durante o processo de fermentação produz ácidos graxos de cadeia curta que fornecem energia, o que contribui para a produção de enzimas digestivas.Isso ajuda na absorção de metabólitos, como vitaminas e minerais essenciais.

Por outro lado, há indicações de que ele pode ter um efeito benéfico na obesidade e na resistência à insulina, embora não seja cientificamente comprovado.

Eles são úteis em pacientes que sofrem de intolerância à lactose. O iogurte com probióticos contém a enzima que é deficiente nesses pacientes, ou seja, lactase (beta-galactosidase).

Da mesma forma, favorece a diminuição de metabólitos prejudiciais, como amônio e enzimas procancerogênicas no cólon.

Modula a resposta imune, aumentando a secreção de imunoglobulina A como barreira protetora e estimula a produção de citocinas que levam à ativação de macrófagos locais.

Também diminui as reações alérgicas aos alimentos.

Finalmente, sugeriu-se que o consumo de alimentos com L. bulgaricus possa ter um papel na normalização da hipertensão arterial, devido à presença de peptídeos inibidores da enzima conversora da angiotensina I produzidos na fermentação de laticínios com probióticos.

Benefícios para o meio ambiente

Atualmente, outros usos para Lactobacilus bulgaricus estão sendo procurados juntamente com Streptococcus termophilus e alguns fungos para a conservação do meio ambiente, especialmente para a proteção de fontes de aqüíferos.

As indústrias de queijo descartam um produto residual tóxico para o meio ambiente chamado soro de leite, poluindo as águas.Após muita pesquisa, foi observado que esses microrganismos podem ser usados ​​para transformar o soro de leite.

Serve como matéria-prima para obter ácido lático útil na fabricação de alimentos, produtos químicos, cosméticos e farmacêuticos.O ácido lático também pode ser usado para produzir um biopolímero chamado ácido polilático (PLA).

Este material é biodegradável, biocompatível, ecológico e pode substituir os plásticos derivados da indústria petroquímica.

Referências

  1. Contribuidores da Wikipedia. Lactobacillus delbrueckii subsp. bulgaricus . Wikipedia, A Enciclopédia Livre. 8 de agosto de 2018 às 15:16 UTC. Disponível em: en.wikipedia.org.
  2. Vázquez C, Bottle-Carter J., García-Albiach R, Pozuelo M, Rodríguez-Baños M, Baquero F, et al. Triagem em um Lactobacillus delbrueckii subsp. bulgaricus Coleção para selecionar uma cepa capaz de sobreviver ao trato intestinal humano. Nutr. Hosp. 2013; 28 (4): 1227-1235. Disponível em: scielo .
  3. Rojas A, Montaño L e Bastidas M. Produção de ácido lático a partir do soro de leite usando Lactobacillus delbrueckii subsp. bulgaricus e Streptococcus thermophilus. Revista Colombiana de Química , 2015; 44 (3), 5-10. Disponível em: dx.doi.org
  4. Meng-Yan Ch, Wei Z, Qiu-Yue D, Zhen-Hua L, Lu-E S, Zhen-Xing T. Atividade de Lactobacillus bulgaricus encapsulado em microesferas de proteínas de soro de alginato. Braz arco. biol. technol. 2014; 57 (5): 736-741. Disponível em: scielo.br.
  5. Stamatova I, Meurman JH, Kari K, Tervahartiala T, Sorsa T, Baltadjieva M. Questões de segurança de Lactobacillus bulgaricus em relação às gelatinases humanas in vitro. FEMS Immunol Med Microbiol . 2007; 51 (1): 194-200.

Deixe um comentário