Miguel Alemán Valdés: Biografia, Governo e Contribuições

Miguel Alemán Valdés era um advogado e político mexicano que ocupou a presidência do México durante o período de 1946 a 1952, onde fez contribuições notáveis ​​para o desenvolvimento do país. Além de sua carreira política, que o levou a ocupar cargos importantes na administração pública, ele atuou como advogado e empresário.

Ele se tornou um dos homens mais prósperos do país devido ao seu espírito empreendedor que cultivou desde tenra idade, quando teve que trabalhar para ajudar sua família. Ele foi reconhecido como um amante fervoroso da paz e promotor do progresso mexicano.

Miguel Alemán Valdés: Biografia, Governo e Contribuições 1

Seu trabalho frutífero do governo se refletiu na construção de estradas e ferrovias modernas, escolas e outras instituições de ensino. Ele promoveu o desenvolvimento econômico da nação, atraindo investimentos nacionais e estrangeiros.

Ele desenvolveu programas de saúde e alfabetização nos setores rurais do país. Sua inclinação particular pela cultura contribuiu para a promoção de atividades artísticas dentro e fora do México. Uma de suas maiores contribuições para a nação foi posicionar o México entre os principais destinos turísticos do mundo.

Além da presidência da república, Alemán Valdés passou a ocupar os cargos mais importantes da administração pública estadual e federal. Estes incluem o deputado, senador, governador do estado de Veracruz, presidente da Comissão Nacional de Turismo e outras instituições importantes.

Seus serviços ao país desde o campo diplomático como embaixador plenipotenciário em missão especial eram inúmeros. Promoveu as boas relações de amizade e cooperação do México com outros países, graças ao seu relacionamento com várias organizações internacionais.

Biografia

Alemán Valdés nasceu na cidade de Sayula, estado de Veracruz, em 29 de setembro de 1900. Seu pai era o general Miguel Alemán González e sua mãe Tomasa Valdés Ledesma. Os primeiros anos de sua infância e adolescência foram entre Acayucan, Coatzacoalcos e Orizaba, onde cursou o ensino fundamental e médio.

Devido à situação econômica e à falta de emprego fixo de seu pai, a família teve que se mudar várias vezes. Em Orizaba, ele teve a oportunidade de morar com crianças indígenas da etnia popoloca, de quem aprendeu seu dialeto devido ao seu talento para as línguas.

Desde tenra idade, ele se destacou nos estudos e tentou ajudar sua família no apoio ao lar. Em 1920, ele ingressou na Escola Nacional Preparatória da Cidade do México. Lá ele tinha interesses diversos, dentre eles destacam-se as cartas e a política. Ele foi um dos fundadores do jornal Eureka , do qual participou por cinco anos.

Nos anos do ensino médio, ele fez grandes amigos, que o acompanharam ao longo de sua vida. Ele era um homem carismático que, por sua simpatia, conquistou a apreciação da comunidade estudantil. Em 1923, a situação econômica da família o forçou a voltar a Coatzacoalcos.

Seu pai estava desempregado, então sua mãe decidiu abrir um supermercado para sustentar a família. Miguel foi contratado na companhia de petróleo onde aprendeu a falar inglês; depois isso abriu muitas portas.

Carreira profissional

Em 1925, ele retornou à Cidade do México para estudar na Escola Nacional de Jurisprudência da Universidade Nacional do México. Ele se reuniu com vários de seus amigos do ensino médio, com os quais assinou um pacto de amizade que seria conhecido como grupo H-1920. Essa irmandade política com seus companheiros permaneceu por toda a vida.

Em 1928, formou-se em Direito e sua tese tratou de doenças e riscos ocupacionais , com base em um trabalho de campo realizado em Pachuca, Hidalgo. De fato, durante sua carreira profissional como advogado, ele foi um fiel defensor dos direitos dos trabalhadores e das pessoas em geral.

Naquele ano, ele ingressou no Ministério da Agricultura e Desenvolvimento como advogado auxiliar, sendo nomeado chefe do Departamento Florestal. Ao mesmo tempo em que exercia funções públicas, litigou com seus colegas e amigos Rogelio de la Selva, Gabriel Ramos e Manuel Ramírez Vázquez.

O jovem advogado especializado em processos de compensação para funcionários de minas e ferrovias. Nesse mesmo período, tornou-se empresário e fazia parte de uma empresa especializada em fracionar imóveis antigos na Cidade do México; por exemplo, as colônias de Anzures e Polanco.

O grupo de advogados e empresários que compunham Manuel foi apoiado pelo general Manuel Ávila Camacho. Construtores iniciantes obtiveram licenças para desenvolver terras em Cuernavaca, no estado de Morelos.

Carreira política

Miguel Alemán se matriculou no Partido Revolucionário Nacional (PNR), criado naquele ano de 1929. Com a morte de seu pai em 1929, ele retornou à Cidade do México, onde trabalhou com seu tio Eugenio Méndez.

Nesse mesmo ano, foi nomeado advogado auxiliar do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento e, posteriormente, foi diretor do Departamento Florestal. Dois anos depois, ele apareceu como candidato a deputado por Coatzacoalcos; no entanto, seu partido apoiou outro aspirante.

Naquele momento, ele entendeu que, para fazer política no México, ele deve primeiro ganhar dinheiro, segundo o historiador Enrique Krauze. Em 1930, tornou-se membro do Conselho Federal de Conciliação e Arbitragem.

Um ano depois, em 1931, ele se casou com Beatriz Velasco, uma garota de classe média abastada de Celaya, Guanajuato. Com ela, ele procriou seus dois filhos: Miguel Alemán Velasco e Beatriz Alemán Velasco.

Alemán estava encarregado de dirigir a campanha presidencial de Lázaro Cárdenas em 1933 em Veracruz. Após o triunfo de Cárdenas, ele foi recompensado em 1934, sendo nomeado magistrado do Tribunal Superior de Justiça do Distrito Federal.

Em 1934, ele voltou a candidatar-se a um deputado local em sua terra natal, Veracruz, embora em 1932 ele já assumisse o cargo de vice-deputado de Coatzacoalcos.

Ele foi eleito senador pelo período de 1934-1936, ano em que assumiu como governador do estado de Veracruz após o assassinato do governador eleito Manlio Fabio Altamirano. Seu trabalho empreendedor se refletiu em várias iniciativas para modernizar a administração do estado e promover o desenvolvimento econômico.

Caminho para a Presidência

Graças a seu caráter conciliatório, Alemán conseguiu acalmar a efervescência religiosa em seu estado reabrindo as igrejas que permaneceram fechadas. Seu apoio à causa camponesa foi decisivo para alcançar a unificação do movimento agrário, que mais tarde como presidente continuou a apoiar.

Em 1938, ele liderou um movimento de apoio entre os governadores ao presidente Lázaro Cárdenas, que expropriou e nacionalizou a indústria do petróleo naquele ano.

Entre 1939 e 1940, dirigiu a campanha eleitoral do general Manuel Ávila Camacho que, sendo eleito presidente da república, o nomeou secretário do Interior. Nessa posição, ele estava até 1945, quando foi indicado como candidato à presidência do PRM. Essa organização política se tornou o Partido Revolucionário Institucional (PRI).

A morte de Maximino Avila Camacho, na época irmão do presidente e forte candidato à presidência, abriu caminho. Ele recebeu o apoio da poderosa Confederação dos Trabalhadores Mexicanos (CTM) e da Confederação Nacional das Organizações Populares (CNOP), e até do próprio Partido Comunista Mexicano.

Miguel Alemán Valdés triunfou nas eleições de 7 de julho de 1946 e tornou-se o 51º presidente do México. Sua gestão do governo se desenvolveu entre o sexênio 1946-1952. Ao deixar a presidência da república aos 49 anos, ocupou o cargo de senador pelo estado de Veracruz.

Características de seu governo

Miguel Alemán Valdés: Biografia, Governo e Contribuições 2

Alemão com o presidente dos EUA Harry Truman em 1947, durante sua visita ao México

A administração governamental de Miguel Alemán Valdés foi caracterizada pela execução de um programa abrangente de infraestrutura viária e educacional em todo o país, além de enfrentar com sucesso a recessão econômica global resultante da Segunda Guerra Mundial, que causou a queda da Exportações mexicanas

Durante seu governo, o peso mexicano foi desvalorizado e passou de 4,80 para 8,60 pesos por dólar. Logo, a moeda nacional foi reavaliada novamente.

Foi um estágio de grande desenvolvimento urbano, à medida que mais cidades foram criadas. A indústria da construção foi promovida através de extensos programas de habitação subsidiada para funcionários públicos. Também foram desenvolvidos programas ambiciosos de habitação popular.

Como os governos que a precederam, durante a administração de Alemán Valdés, as manifestações dos trabalhadores foram reprimidas. As organizações sindicais lutaram para obter melhores salários e denunciaram a falta de democracia nas principais centrais dos trabalhadores.

Foi um governo caracterizado por promover relações internacionais em favor do México e de outros países, a ponto de, no último ano de seu governo, em 1952, Alemán Valdez ser nomeado para o Prêmio Nobel da Paz, e também no ano seguinte.

A primeira vez foi proposta pelo presidente da Assembléia Legislativa de El Salvador José María Salazar, e a segunda pelo chanceler do Haiti, Albert Etheart.

Contribuições

Miguel Alemán Valdés: Biografia, Governo e Contribuições 3

Acapulco

Entre as contribuições mais destacadas do governo do presidente Aleman Valdés estão as seguintes:

– Expansão da rede nacional de rodovias e ferrovias (ferrovia sudeste), apesar da crise econômica da época.

– Melhoria da rede hidráulica de abastecimento de água à Cidade do México.

– Construção do moderno Aeroporto Internacional da Cidade do México.

– Apoio aos produtores no interior do México através da instalação e melhoria de sistemas de irrigação.

– Apoio à organização e unificação do movimento agrário, juntamente com o apoio aos camponeses na distribuição de terras.

– Incentivo ao investimento privado, que aumentou consideravelmente e possibilitou aumentar o parque industrial do país e os programas de desenvolvimento urbano.

– Expansão da indústria automotiva e das fábricas de motores e eletrodomésticos.

– Forte apoio ao turismo nacional através do estímulo à construção de hotéis e outras infra-estruturas turísticas, especialmente no porto de Acapulco, onde foi construída a emblemática Avenida Cênica.

– Desenvolvimento de campanhas para a erradicação da varíola e o início de ciclos de vacinação de bovinos contra febre aftosa.

– A Comissão Federal de Eletricidade foi fortalecida para estender linhas de energia a diferentes áreas do país sem serviço.

– A cultura mexicana foi promovida no exterior. Foi dado apoio a personalidades do mundo literário e artístico do país.

– Criação do Conservatório Nacional de Música.

– Construção de instalações educacionais para atender a população infantil no nível da educação primária.

– Promoção do ensino pré-escolar, primário e secundário através da reforma do artigo 3 da Constituição mexicana. Da mesma forma, foi realizado um programa educacional abrangente para combater o analfabetismo.

– Várias instituições educacionais e culturais foram criadas durante esse período, como a Direção Geral de Educação Normal e o Instituto Nacional de Pedagogia. Da mesma forma, foram criados o Instituto Nacional de Belas Artes e Literatura e a Faculdade Técnica de Ensino Superior e Pesquisa Científica.

– Os primeiros edifícios da Cidade Universitária, sede da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), foram construídos e inaugurados. Foi construída a Escola Nacional de Professores e o Instituto Politécnico.

– É durante este período de governo que foi aprovado para conceder às mulheres o direito de votar nas eleições municipais.

– O território da Baja California Norte foi elevado à categoria de estado.

– A nova sede da Escola Naval de Veracruz e a Aviação Militar de Zapopan foram construídas.

Outras posições e prêmios

Miguel Alemán Valdés era um homem incansável que trabalhou toda a sua vida, pelo qual se tornou um homem de fortuna. Ao deixar a presidência, ele se aposentou da vida pública e da atividade política por vários anos. No entanto, em 1961, ele foi chamado pelo presidente Adolfo López Mateos para assumir o comando do Conselho Nacional de Turismo.

A partir desta instituição, onde permaneceu por 25 anos, Alemán Valdés se dedicou a promover o desenvolvimento do turismo mexicano. Ele participou ativamente da organização dos Jogos Olímpicos no México em 1968 e foi parceiro da rede de televisão Televisa.

Ele recebeu várias distinções no México e no exterior por sua atuação na vida pública. Eles destacam sua nomeação como membro honorário das Academias de Idiomas do México, Espanha, Colômbia e Nicarágua. Ele recebeu doutorado honorário na UNAM e em outras três universidades americanas.

Ele foi presidente do Instituto Mexicano de Cultura e do Conselho de Administração do Museu San Carlos. Em 14 de maio de 1983, ele morreu de ataque cardíaco na Cidade do México.

Referências

  1. Miguel Alemán Valdés. Recuperado em 29 de junho de 2018 de presidents.mx
  2. Biografia Consultado em miguelaleman.org
  3. Miguel Alemán Valdés. Consultado em memoriapoliticademexico.org
  4. Miguel Alemán Valdés. Consultado de buscabiografias.com
  5. Miguel Alemán Valdés. Consultado em biografiasyvidas.com
  6. Contribuições dos presidentes do México para a educação. Consultado de presidents-de-mex.blogspot.com
  7. Miguel Alemán Valdés. Consultado em encyclopedia.us.es
  8. Eles reconhecem as realizações de Miguel Alemán Valdés. Consultado em eluniversal.com.mx

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies