Minerais do Equador: Tipos de Depósitos

Minerais do Equador: Tipos de Depósitos

Os depósitos minerais existentes no Equador são todas as formações presentes na crosta terrestre, com grandes concentrações minerais. Os minerais são materiais sólidos da natureza, com propriedades químicas e físicas estáveis.

Eles são formados como resultado de um processo inorgânico típico da evolução geológica. São considerados recursos naturais não renováveis.

Em todo depósito de mineração é necessário determinar a quantidade, qualidade, dimensão e profundidade do depósito dos minerais encontrados, para justificar sua exploração e que isso seja rentável para a economia de uma nação.

Graças à formação geológica típica da geografia equatoriana, em seus solos há uma grande variedade de depósitos minerais em todo o comprimento e largura do país, razão pela qual mantém grande riqueza mineral no subsolo.

Atualmente, a mineração no Equador é explorada com técnicas de mineração muito antigas e pouco utilizadas, embora exista muito potencial, estima-se que apenas 5% dos depósitos existentes estejam sendo explorados.

Tipos de depósitos minerais no Equador

Economicamente, o país depende da exportação de petróleo em alta porcentagem, mas estudos realizados indicam que a segunda atividade econômica em que o estado poderia viver seria a mineração.

No Equador, existe o segundo maior depósito de cobre do mundo, o primeiro na África do Sul. Há uma grande quantidade de depósitos de ouro, prata e platina.

No Equador, existem vários depósitos minerais, diferenciados em dois tipos principais, que são:

Depósitos minerais metálicos.

Depósitos minerais não metálicos.

Depósitos minerais metálicos no Equador

São aquelas formações com alta concentração de minerais de origem metálica. Esses depósitos, por sua vez, são divididos em:

Metais preciosos: como prata, ouro e platina.

Metais metalúrgicos: entre os quais molibdênio, níquel, ferro, cobalto, vanádio, titânio e cromo, entre outros.

Metais básicos: como chumbo, cobre, zinco e estanho.

Metais leves: como alumínio e magnésio, entre outros.

Metais nucleares: dentre os quais se pode denominar esse rádio e urânio.

-Metais especiais: como lítio, gálio, germânio e arsênico.

Depósitos minerais não metálicos no Equador

São aquelas formações com grandes concentrações de minerais não metálicos, embora possam conter alguns traços metálicos. Esses depósitos são divididos em:

– Minerais industriais: dentre os quais encontramos enxofre, potássio, quartzo, sal comum, feldspato, pedra-pomes, talco e fosfatos.  

-Materiais de construção: como cimento, granito, mármore, argila, bentonita, cascalho, calcário, areia, entre outros.

Pedras preciosas ou gemas: como diamantes, rubis, safiras e esmeraldas.

-As pedras semipreciosas: entre as quais temos quartzo, jade, turquesa, zircão, âmbar, entre outras.

-Combustíveis: como carvão.

Referências

  1. Aranibar, AM e Villas Boas, RC (2003). Mineração em pequena escala e mineração artesanal na Ibero-América: conflitos, pedidos, soluções. Volume 9 de Recursos Naturais e Infraestrutura. CYTED-CETEM.
  2. Instituição de Mineração e Metalurgia. (2012). Mineração América Latina / Mineração da América Latina: Desafios no setor de mineração / Desafios para o setor de mineração. Springer Science & Business Media.
  3. Instituto Tecnológico de Geominação da Espanha. (1992). Panorama da mineração ibero-americana, Volume 1.
  4. Piestrzynski, A. (2001). Depósitos minerais no início do século XXI. CRC Pressione.
  5. Valarezo, GR, & Torres D., VH (2004). Desenvolvimento local no Equador: história, atores e métodos. Editorial Abya Yala.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies