Necessidades primárias e secundárias: características e exemplos

As necessidades primárias e secundárias são conceitos importantes na psicologia e na sociologia que ajudam a compreender as motivações e comportamentos humanos. As necessidades primárias são aquelas indispensáveis para a sobrevivência e bem-estar físico do indivíduo, como alimentação, abrigo, água e saúde. Já as necessidades secundárias são aquelas relacionadas ao conforto, segurança, afeto e realização pessoal. Este texto explorará as características e exemplos de ambas as necessidades, destacando a importância de satisfazê-las para o desenvolvimento pleno do ser humano.

Quais são as necessidades essenciais e supérfluas na vida cotidiana?

Necessidades primárias e secundárias são elementos essenciais para a vida cotidiana, mas que se diferenciam em termos de importância e prioridade. As necessidades primárias são aquelas essenciais para a sobrevivência e bem-estar do indivíduo, enquanto as secundárias são consideradas supérfluas, ou seja, não são indispensáveis, mas podem trazer conforto e satisfação.

As necessidades primárias incluem alimentos, água, abrigo e vestuário. Sem esses elementos básicos, a vida humana não seria sustentável. Já as necessidades secundárias, como eletrônicos de última geração, viagens de luxo e roupas de grife, são consideradas supérfluas, pois não são essenciais para a sobrevivência, mas podem trazer prazer e status social.

Um exemplo de necessidade primária é a alimentação, pois sem comida o corpo humano não consegue obter os nutrientes necessários para funcionar adequadamente. Por outro lado, um exemplo de necessidade secundária seria um smartphone de última geração, que apesar de não ser indispensável, se tornou uma ferramenta importante para a comunicação e entretenimento nos dias atuais.

É importante ter em mente que as necessidades primárias devem ser priorizadas em relação às secundárias, pois são fundamentais para a sobrevivência e saúde do indivíduo. No entanto, as necessidades secundárias também têm seu valor, desde que não comprometam a satisfação das necessidades primárias.

Portanto, é essencial saber distinguir entre o que é realmente necessário para viver e o que é apenas um desejo supérfluo. Ao priorizar as necessidades primárias e equilibrar as secundárias, é possível alcançar uma vida mais saudável e satisfatória.

Classificação das necessidades: entenda as categorias que guiam nossas prioridades e decisões diárias.

Nossas necessidades podem ser classificadas em duas categorias principais: as necessidades primárias e as necessidades secundárias. Compreender essa classificação pode nos ajudar a priorizar nossas ações e tomar decisões mais conscientes em nosso dia a dia.

As necessidades primárias são aquelas essenciais para a nossa sobrevivência e bem-estar básico. Elas incluem alimentos, água, abrigo, vestuário e saúde. Essas necessidades são fundamentais para garantir nossa existência e são consideradas prioritárias.

Por outro lado, as necessidades secundárias são aquelas que não são essenciais para a nossa sobrevivência imediata, mas que contribuem para o nosso conforto e qualidade de vida. Exemplos de necessidades secundárias incluem educação, lazer, cultura, entretenimento e viagens.

É importante ressaltar que as necessidades primárias devem sempre ser atendidas antes das necessidades secundárias, uma vez que são essenciais para a nossa existência. No entanto, é comum que as pessoas também busquem satisfazer suas necessidades secundárias para garantir uma vida mais completa e realizada.

Portanto, ao compreender a diferença entre as necessidades primárias e as necessidades secundárias, podemos melhorar nossa capacidade de tomar decisões alinhadas com nossas prioridades e objetivos, garantindo uma vida mais equilibrada e satisfatória.

Descubra as principais necessidades essenciais do ser humano em 7 aspectos fundamentais.

Nossas necessidades como seres humanos podem ser divididas em dois grupos principais: as primárias e as secundárias. As necessidades primárias são aquelas essenciais para nossa sobrevivência e bem-estar, enquanto as secundárias são aquelas que contribuem para nosso desenvolvimento e qualidade de vida.

Entre as necessidades primárias, podemos destacar sete aspectos fundamentais: alimentação, habitação, vestuário, saúde, segurança, educação e relacionamentos sociais.

A alimentação é fundamental para fornecer os nutrientes necessários para o funcionamento do nosso corpo. Sem uma alimentação adequada, podemos desenvolver problemas de saúde e até mesmo colocar nossa vida em risco.

A habitação é importante para garantir um local seguro e confortável para viver. Ter um lar nos proporciona proteção contra as intempéries e nos dá um espaço para descansar e recarregar as energias.

O vestuário nos protege do frio, do calor e de possíveis lesões. Além disso, a forma como nos vestimos também pode influenciar nossa autoestima e a maneira como somos percebidos pelos outros.

Relacionado:  Grupos primários: características e exemplos

A saúde é essencial para garantir nosso bem-estar físico e mental. Cuidar do nosso corpo e procurar ajuda médica quando necessário são atitudes fundamentais para manter uma boa qualidade de vida.

A segurança está relacionada à proteção contra ameaças externas, sejam elas físicas, emocionais ou financeiras. Sentir-se seguro no ambiente em que vivemos é essencial para nosso equilíbrio e tranquilidade.

A educação é importante para nosso desenvolvimento intelectual e profissional. Através da educação, adquirimos conhecimentos que nos permitem crescer e alcançar nossos objetivos.

Por fim, os relacionamentos sociais são essenciais para nossa saúde emocional e bem-estar. O convívio com outras pessoas nos proporciona apoio, amizade e um sentido de pertencimento.

Portanto, as necessidades primárias são fundamentais para nossa sobrevivência e devem ser priorizadas em nossa vida. Ao atender a esses sete aspectos, podemos garantir uma base sólida para buscar a realização de nossas necessidades secundárias e alcançar uma vida plena e satisfatória.

Os 5 níveis da hierarquia das necessidades de Maslow: conheça cada um deles.

Abraham Maslow, um psicólogo americano, desenvolveu a teoria da hierarquia das necessidades, que é amplamente conhecida e estudada até hoje. Maslow dividiu as necessidades humanas em cinco níveis, organizados em uma pirâmide, onde cada nível deve ser satisfeito para que o próximo seja buscado.

No nível mais baixo da pirâmide estão as necessidades fisiológicas, que são as mais básicas e essenciais para a sobrevivência. Isso inclui alimentação, água, sono, abrigo e sexo. Quando essas necessidades não são atendidas, o indivíduo sente fome, sede, cansaço, entre outras sensações físicas desagradáveis.

O segundo nível é o das necessidades de segurança, que envolvem a busca por proteção contra ameaças físicas e emocionais. Isso inclui segurança no emprego, saúde, propriedade e estabilidade. Quando não nos sentimos seguros, podemos experimentar ansiedade, medo e insegurança constante.

O terceiro nível é o das necessidades sociais, que se referem à necessidade de pertencer a grupos, de amar e ser amado. Isso inclui relacionamentos familiares, amizades e intimidade. Quando nos sentimos isolados e solitários, podemos desenvolver problemas emocionais e mentais.

No quarto nível estão as necessidades de estima, que envolvem o desejo de reconhecimento, respeito e valorização. Isso inclui autoestima, confiança, reconhecimento social e sucesso. Quando não nos sentimos valorizados, podemos desenvolver baixa autoestima e insegurança.

O último nível da pirâmide é o da autorrealização, que é o desejo de alcançar o potencial máximo e se tornar a melhor versão de si mesmo. Isso inclui autodesenvolvimento, criatividade, realização pessoal e busca por significado. Quando não conseguimos nos realizar, podemos sentir um vazio existencial e insatisfação constante.

É importante entender esses níveis para compreender melhor o comportamento humano e as motivações por trás de nossas ações.

Necessidades primárias e secundárias: características e exemplos

As necessidades humanas são a parte de nossa personalidade da qual surgem nossa motivação, desejo e objetivos. Existem diferentes teorias sobre o que são exatamente e a importância de cada uma delas. No entanto, uma das classificações mais difundidas é a diferença entre as necessidades primárias e as secundárias.

Segundo a maioria das teorias, as necessidades primárias do ser humano seriam aquelas relacionadas à sobrevivência mais imediata e ao bem-estar físico. Assim, dentro desta categoria, geralmente encontramos alguns como a necessidade de comida, água, abrigo, sexo ou sono.

Necessidades primárias e secundárias: características e exemplos 1

Fonte: pixabay.com

Por outro lado, as necessidades secundárias seriam aquelas que, apesar de não serem necessárias para sobreviver, são extremamente importantes para o bem-estar mental e emocional de uma pessoa. Por causa disso, eles são quase completamente psicológicos por natureza. As necessidades secundárias variam muito entre as diferentes teorias.

Neste artigo, veremos duas das principais teorias sobre as necessidades humanas, as de Maslow e Murray. Além disso, estudaremos a maneira pela qual ambas aumentam as necessidades primárias e secundárias, bem como as semelhanças e diferenças entre elas.

Caracteristicas

Necessidades primárias

As necessidades primárias, tanto na hierarquia de Maslow quanto na teoria de Murray, são aquelas que os seres humanos geralmente precisam atender para sobreviver e estar fisicamente bem. Esses são aspectos de nossa vida baseados inteiramente em biologia; e muitos de nossos impulsos estão destinados a satisfazê-los.

As necessidades primárias fazem parte da categoria conhecida como “necessidades de déficit”. Isso significa que os sentimos quando nos falta algum elemento fundamental para nossa sobrevivência. Além disso, eles são os únicos cuja ausência pode nos causar problemas de saúde física ou até a morte.

Relacionado:  Lista de 5 emoções negativas e como enfrentá-las

As necessidades primárias ou básicas são fundamentalmente as mesmas em ambas as teorias: sono, comida, água e abrigo. No entanto, Maslow também adicionou a essa categoria a necessidade de sexo, que difere um pouco das outras no sentido de que sua ausência não pode nos matar, mas afeta significativamente nossa saúde física.

As necessidades primárias são reguladas pelas partes mais antigas do cérebro . Quando um deles não é coberto, sentimos uma grande motivação para tentar resolver o problema. Isso chega ao ponto em que podemos esquecer todos os outros elementos de nossa vida para tentar satisfazê-los.

Maslow e Murray acreditavam que, antes de poder trabalhar nas necessidades das categorias a seguir, era necessário satisfazer a primária, pelo menos na maior parte. Caso contrário, é praticamente impossível nos concentrarmos em qualquer outra coisa, e nossa saúde se deteriora rapidamente.

Necessidades secundárias

Ao contrário do que acontece com as necessidades primárias, a ausência de escolas secundárias não põe em risco diretamente nossa vida ou saúde física.

No entanto, a falta de qualquer um desses elementos tem um impacto muito negativo no nosso bem-estar mental. Cobrir eles, então, também é essencial para ter uma existência satisfatória.

Esta seção é onde as classificações de Maslow e Murray diferem. Embora ambos falem de elementos semelhantes para a categoria de necessidades secundárias, os elementos específicos incluídos nela são um pouco diferentes.

No entanto, ambos os psicólogos concordam que a maioria das necessidades secundárias também são déficits; isto é, são motivados pela tentativa de evitar a falta de algum elemento importante para o nosso bem-estar (neste caso psicológico).

Assim, Maslow falou de cinco tipos de necessidades secundárias, classificadas como pirâmides. Para esse pesquisador, é necessário cumprir com aqueles que são mais baixos na hierarquia antes de passar para os próximos. As cinco categorias são: segurança, afiliação, reconhecimento, autorrealização e cognição.

Murray, por outro lado, falou das necessidades secundárias como “psicogênicas”. Para este autor, todos eles têm uma importância semelhante, por isso geralmente tentamos cobri-los ao mesmo tempo. As categorias incluídas neste grupo são: ambição, materialismo, poder, afeto e necessidades de informação.

Exemplos

A seguir, veremos com mais detalhes as classificações criadas por Maslow e Murray sobre as necessidades primárias e secundárias do ser humano.

Pirâmide de Maslow

Necessidades primárias e secundárias: características e exemplos 2

A pirâmide de Maslow é uma teoria desenvolvida pelo psicólogo de mesmo nome em 1943. Nela, o autor classifica as diferentes necessidades humanas de acordo com sua importância, criando assim uma figura semelhante a uma pirâmide na qual as primárias estão na base e o mais avançado nos níveis superiores.

Em sua teoria, Maslow considerou que é necessário atender às necessidades dos níveis inferiores antes que ele possa passar para o próximo. Assim, se alguém não atender à necessidade de alimentação, por exemplo, não terá tempo para se preocupar com o relacionamento com os pais.

No total, Maslow falou no início de cinco necessidades diferentes: básica, segurança, afiliação, reconhecimento e auto-realização. Mais tarde, ele acrescentou uma categoria extra, na qual são encontradas necessidades cognitivas. A seguir, veremos no que cada um deles consiste.

Necessidades básicas

Como vimos, Maslow considerou que as principais necessidades incluíam fome, sede, sono e a necessidade de abrigo e sexo.

Todos eles trabalham por déficit; isto é, nós humanos somos motivados a persegui-los quando não temos nenhum desses elementos. Além disso, eles podem ficar momentaneamente satisfeitos.

Necessidades de segurança

Um nível acima das necessidades primárias são aquelas que nos fazem buscar segurança. Eles podem ter a ver com aspectos como nosso bem-estar físico, nossa situação econômica ou a ausência de ameaças à nossa integridade.

Embora não sejam tão importantes quanto as básicas, as necessidades de segurança são extremamente importantes e geram níveis muito altos de motivação. Assim, se alguém mora em um bairro onde ocorrem muitos crimes, ele se sentirá muito motivado a se mudar ou procurar alguma maneira de se proteger.

Relacionado:  Instabilidade emocional: sintomas, causas, tratamentos

Necessidades de Associação

O próximo nível na hierarquia de Maslow refere-se à necessidade de as pessoas pertencerem a um grupo e de dar e receber carinho. A ausência de laços estreitos com amigos, familiares ou parceiros pode causar efeitos negativos como depressão, ansiedade ou fobia social.

Segundo Maslow, às vezes as necessidades de associação podem ser tão fortes que nos levam a tomar decisões contrárias às categorias anteriores, devido ao efeito da pressão social. No entanto, no final, nossas necessidades primárias e de segurança sempre acabam sendo impostas a elas.

Necessidade de reconhecimento

Além de pertencer a um grupo, os humanos precisam se sentir valorizados por outras pessoas e por nós mesmos para estarem bem. Maslow disse que esses dois componentes formam o quarto grupo de necessidades, aquelas que têm a ver com reconhecimento.

Por outro lado, o psicólogo disse que primeiro precisamos ser valorizados pelos outros e só mais tarde podemos nos preocupar em aumentar nossa própria auto-estima.

Necessidade de auto-realização

O quinto nível da pirâmide de Maslow é o primeiro em que as necessidades não são deficitárias. É sobre o impulso que as pessoas têm de se tornar a melhor versão de nós mesmos, viver de acordo com nossos valores, cumprir metas e avançar constantemente em direção ao que acreditamos.

Maslow pensou que, para atingir esse nível, era necessário não apenas ter todas as necessidades anteriores cobertas, mas tê-las dominado completamente. Segundo ele, a maioria das pessoas não é capaz de funcionar nesse nível por períodos muito longos.

Necessidades cognitivas

Por fim, Maslow adicionou uma categoria separada das demais, que ocorre ao mesmo tempo que todas as outras. Trata-se de nossa necessidade de buscar a verdade, explorar e conhecer melhor o mundo e a nós mesmos. Essa motivação está presente o tempo todo e nunca pode ser totalmente satisfeita.

Teoria de Murray

Ao contrário de Maslow, Murray pensava que todas as necessidades secundárias ou psicogênicas são igualmente importantes. O foco em um ou no outro dependerá de fatores como a personalidade de cada indivíduo ou o momento da vida em que eles estão.

A seguir, veremos as categorias nas quais Murray dividiu as necessidades secundárias do ser humano.

Necessidades de ambição

As necessidades desta categoria estão relacionadas à conquista e reconhecimento externo. Para cobri-los, é necessário cumprir objetivos, superar obstáculos e ter sucesso, além de adquirir status social e mostrar nossos triunfos para o resto do mundo.

Necessidades materialistas

Esta segunda categoria concentra-se na aquisição, construção e retenção de bens materiais. Assim, para cumpri-los, é necessário adquirir objetos ou criá-los com nossas próprias mãos, garantindo ao mesmo tempo que não os perdemos.

Necessidades de energia

As necessidades de poder se concentram na aquisição de nossa própria independência e controle sobre outras pessoas. Alguns dos que se enquadram nessa categoria são a resistência a influências externas, o desejo de autonomia, agressão, domínio e cooperação.

Necessidades de afeto

Esta categoria se concentra em nosso desejo de ser amado e amar os outros. Precisamos buscar a companhia de outras pessoas, nos conectar com elas, cuidar delas e ser cuidadas por elas. Além disso, Murray também acreditava que a diversão fazia parte dessa categoria.

Necessidades de informação

Finalmente, Murray pensou que as pessoas também precisam adquirir conhecimento sobre o mundo e compartilhá-lo com outras pessoas. Assim, nossa curiosidade inata seria parte dessa última categoria de necessidades, que também incluiria uma inclinação para ensinar aos outros o que aprendemos.

Referências

  1. “Hierarquia de necessidades de Maslow” em: Simplesmente Psicologia. Retirado em: 17 de janeiro de 2019 de Symply Psychology: simplypsychology.com.
  2. “6 tipos de necessidades humanas” em: Cosmons. Retirado em: 17 de janeiro de 2019 de Cosmons: cosmons.com.
  3. “Hierarquia de necessidades de Maslow” em: Wikipedia. Retirado em: 17 de janeiro de 2019 da Wikipedia: en.wikipedia.org.
  4. “A teoria das necessidades psicogênicas de Murray” em: VeryWell Mind. Retirado em: 17 de janeiro de 2019 de VeryWell Mind: verywellmind.com.
  5. “Sistema de necessidades de Murray” em: Wikipedia. Retirado em: 17 de janeiro de 2019 da Wikipedia: en.wikipedia.org.

Deixe um comentário