Neurastenia: o que é, causas, sintomas e tratamento

A neurastenia é um distúrbio psicológico caracterizado por um estado de fadiga crônica e esgotamento mental, frequentemente associado ao estresse excessivo e sobrecarga emocional. As causas da neurastenia podem variar, incluindo predisposição genética, fatores ambientais, traumas emocionais e condições médicas subjacentes. Os sintomas comuns da neurastenia incluem cansaço constante, irritabilidade, dificuldade de concentração, insônia, dores de cabeça e palpitações. O tratamento da neurastenia geralmente envolve uma abordagem multidisciplinar, incluindo terapia cognitivo-comportamental, práticas de relaxamento, mudanças no estilo de vida e possivelmente o uso de medicamentos para controlar os sintomas. É importante procurar ajuda profissional ao apresentar sintomas de neurastenia para receber um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

Neurastenia: fatores que podem desencadear essa condição de saúde mental.

A neurastenia é um distúrbio de saúde mental caracterizado por uma sensação constante de fadiga, irritabilidade e dificuldade de concentração. Esta condição pode ser desencadeada por diversos fatores, incluindo o estresse crônico, a sobrecarga de trabalho, a falta de sono adequado e até mesmo traumas emocionais.

As causas da neurastenia podem variar de pessoa para pessoa, mas é importante estar ciente dos principais desencadeadores dessa condição. O estresse crônico, por exemplo, pode sobrecarregar o sistema nervoso, levando a uma sensação constante de esgotamento e irritabilidade. Já a falta de sono adequado pode afetar diretamente a saúde mental, contribuindo para a neurastenia.

Os sintomas da neurastenia podem incluir dores de cabeça frequentes, problemas digestivos, ansiedade, insônia e fadiga extrema. É essencial procurar ajuda médica se você estiver enfrentando esses sintomas, pois o diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem ajudar a controlar a condição.

O tratamento da neurastenia geralmente envolve uma abordagem multidisciplinar, que pode incluir terapia cognitivo-comportamental, medicação e mudanças no estilo de vida. É fundamental buscar o apoio de um profissional de saúde mental para desenvolver um plano de tratamento personalizado e eficaz.

Reconhecer os sintomas e buscar ajuda médica são passos importantes para lidar com essa condição e melhorar a qualidade de vida.

Como tratar a neurastenia: opções de tratamento para lidar com os sintomas.

A neurastenia é um distúrbio psicológico caracterizado por uma sensação de fadiga constante, fraqueza e irritabilidade. As causas da neurastenia podem variar, incluindo estresse crônico, ansiedade, depressão e esgotamento físico e mental.

Os sintomas da neurastenia podem ser debilitantes e interferir significativamente na qualidade de vida da pessoa afetada. Alguns sintomas comuns incluem dor de cabeça, insônia, falta de concentração e dificuldade de memória.

Para tratar a neurastenia, é importante adotar um plano de tratamento abrangente que leve em consideração tanto a saúde física quanto a saúde mental. Algumas opções de tratamento para lidar com os sintomas da neurastenia incluem:

1. Terapia cognitivo-comportamental: A terapia cognitivo-comportamental é uma abordagem terapêutica eficaz para tratar a neurastenia, ajudando a pessoa a identificar e modificar padrões de pensamento negativos e comportamentos prejudiciais.

2. Medicamentos: Em alguns casos, o uso de medicamentos como antidepressivos ou ansiolíticos pode ser recomendado para ajudar a controlar os sintomas da neurastenia.

Relacionado:  Sinto-me velho: 3 dicas sobre o que fazer com esse desconforto

3. Mudanças no estilo de vida: Adotar hábitos saudáveis, como praticar exercícios físicos regularmente, manter uma dieta equilibrada, dormir o suficiente e gerenciar o estresse, pode ajudar a reduzir os sintomas da neurastenia.

4. Relaxamento e técnicas de gerenciamento do estresse: Aprender técnicas de relaxamento, como meditação, yoga e respiração profunda, pode ajudar a aliviar a ansiedade e a tensão associadas à neurastenia.

Consultar um profissional de saúde mental qualificado pode ajudar a desenvolver um plano de tratamento personalizado e eficaz para lidar com os sintomas da neurastenia.

Remédio indicado para tratar neurastenia: descubra a solução para esse problema de saúde.

A neurastenia é um distúrbio de saúde mental caracterizado por um estado de cansaço extremo, irritabilidade, falta de concentração e ansiedade. As causas podem estar relacionadas ao estresse, excesso de trabalho, problemas emocionais e até mesmo deficiências nutricionais.

Os sintomas da neurastenia podem variar de uma pessoa para outra, mas é importante estar atento a sinais como fadiga constante, insônia, dores de cabeça, palpitações e dificuldade de concentração.

O tratamento da neurastenia geralmente envolve uma abordagem multidisciplinar, que inclui terapia psicológica, mudanças no estilo de vida e, em alguns casos, o uso de medicamentos. Um remédio amplamente indicado para tratar a neurastenia é o Fluoxetina, um antidepressivo que atua no equilíbrio dos neurotransmissores responsáveis pelo humor e bem-estar.

Além do uso de medicamentos, é fundamental adotar hábitos saudáveis, como praticar exercícios físicos regularmente, ter uma alimentação balanceada, dedicar tempo para o lazer e o descanso, e buscar apoio emocional quando necessário.

Se você suspeita estar sofrendo de neurastenia, é importante buscar ajuda médica para obter um diagnóstico preciso e iniciar o tratamento adequado. Não ignore os sintomas e lembre-se de que a saúde mental é tão importante quanto a saúde física.

Significado de neurastenia: sintomas físicos e mentais causados por esgotamento nervoso e estresse crônico.

Neurastenia é uma condição caracterizada por sintomas físicos e mentais causados por esgotamento nervoso e estresse crônico. Esses sintomas podem incluir fadiga constante, irritabilidade, dificuldade de concentração, insônia, dores de cabeça frequentes, palpitações e problemas digestivos.

As causas da neurastenia podem estar relacionadas a fatores como sobrecarga de trabalho, pressão social, problemas familiares, entre outros. Pessoas que sofrem de neurastenia muitas vezes sentem uma sensação de exaustão constante, mesmo após períodos de descanso adequado.

Para o tratamento da neurastenia, é importante buscar ajuda médica e psicológica. O acompanhamento de profissionais pode auxiliar na identificação das causas do estresse e na adoção de estratégias para lidar com a situação. Além disso, a prática de atividades físicas, técnicas de relaxamento e mudanças no estilo de vida podem contribuir para a melhora dos sintomas.

Não ignore os sinais de esgotamento nervoso e estresse crônico, pois a saúde mental e física são fundamentais para uma vida equilibrada.

Neurastenia: o que é, causas, sintomas e tratamento

Neurastenia: o que é, causas, sintomas e tratamento 1

Em algum momento de nossas vidas, todos ou a maioria de nós já se sentiram cansados, exaustos e saturados. É provável que em algum momento as nossas forças não dão para mais, e tivemos até uma dor de cabeça para a fadiga.

Relacionado:  Demência vascular: causas, sintomas e tratamento

Felizmente, esta situação tem sido temporária para a maioria em pouco tempo e, talvez com algum descanso, tenhamos conseguido sair dela. Imagine, no entanto, que estamos nesse estado em uma base contínua: não temos força alguma, não podemos pensar, nossa cabeça e costas dói, e nem conseguimos dormir. É o que acontece com as pessoas que sofrem de neurastenia, um problema sobre o qual falaremos ao longo deste artigo .

  • Você pode estar interessado: “Os 15 distúrbios neurológicos mais frequentes”

O que é neurastenia?

O conceito de neurastenia refere-se a um tipo de distúrbio caracterizado pela presença de exaustão profunda e fraqueza física e mental que ocorre diante de um esforço mínimo. Essa fadiga, que é o sintoma característico e mais definidor desse distúrbio, tende a andar de mãos dadas com a incapacidade de relaxar e a presença de outros possíveis sintomas.

Isso inclui alterações como a presença de irritabilidade que geralmente leva a comportamentos questionantes ou até hostilidade direta, perda de apetite, problemas em adormecer e manter o sono , despersonalização ou sensação de estranheza para si mesmo.

Há também problemas habituais de concentração e retardo mental, bem como a ansiedade e várias preocupações. A neurastenia aparece em uma clínica fundamentalmente depressiva, aparecendo além da tristeza acima, alta emocionalidade , anedonia ou incapacidade de sentir prazer, explosões de choro e / ou raiva, passividade, apatia e, às vezes, desesperança. Libido muitas vezes diminui muito e é frequentemente visto uma queda no desempenho do trabalho e aumento do isolamento.

Sintomas

É possível que alterações fisiológicas apareçam durante essa condição, como hipotensão, desmaio, várias dores no corpo (geralmente dores de cabeça) e problemas gastrointestinais, como náusea, gases e queimação após comer. É também a constipação comum, dor nas costas e alguns autores incluíram possíveis Possíveis sintomas de hipersensibilidade do couro cabeludo.

como tal, um problema que é mais comum em homens adultos até cinqüenta anos de idade que é. No entanto, deve-se notar que síndromes médicas como fibromialgia ou fadiga crônica são herdeiros desse conceito e, nesses casos, é mais comum em mulheres. Atualmente, seria classificado como um tipo de distúrbio somatomórfico, uma vez que o principal sintoma é a grande fadiga e a baixa energia física que aqueles que sofrem com ele mantêm.

Um conceito agora obsoleto

Atualmente, esse conceito está em desuso e hoje é mais comum falar sobre ele como um sintoma do que como um distúrbio em si , uma vez que o conjunto de sintomas que ele implica geralmente pode ser incluído em outros distúrbios. No entanto, o termo neurastenia também tem a sua história, e na época foi considerado um dos principais tipos de distúrbios neuróticos .

Seria em 1880 quando o neurologista americano George Miller Beard descreveria a síndrome da neurastenia no nível clínico (embora o conceito já existisse anteriormente) como uma fraqueza irritante de causas provavelmente funcionais.

Relacionado:  Dermatofobia: causas, sintomas e tratamentos

Para além deste autor que iria sediar a neurastenia e investigados por correntes como a psicanálise. Freud teria vir a incluir entre as duas principais neurose real, juntamente com ansiedade. Foi considerada na época uma das principais categorias de diagnóstico, o rótulo de volta, em seguida, identificou a depressão.

Com o passar do tempo, porém, o conceito gradualmente perdeu popularidade, a ponto de desaparecer no DSM-II do conjunto de distúrbios nele identificados. Apesar disso, ainda hoje alguns manuais de diagnóstico altamente populares como o ICD-10 o incluem.

Causas

As causas da neurastenia podem ser múltiplas e diferentes teorias têm hipóteses diferentes . É geralmente considerado de origem psicogênica e funcional, ligado à experiência contínua de uma situação de sofrimento, desconforto e / ou estresse estressante para o sujeito.

Em seus primórdios, foi considerado o produto da exaustão gerada devido à alta demanda social, e com o tempo a idéia de que um dos fatores que geram sua aparência é a presença de conflitos no nível afetivo foi adicionada a essa consideração. Nesse sentido, a neurastenia pode ocorrer no contexto da depressão ou de um distúrbio relacionado à ansiedade (incluindo também distúrbios obsessivos).

Da mesma forma, foram identificadas imagens de neurastenia que aparecem em um contexto de doença médica, como certas infecções, intoxicação por medicamentos ou produtos tóxicos, doenças neurológicas e alguns tumores. Disfunções no sistema imunológico ou no nível hormonal ou metabólico, como hiper / hipotireoidismo ou diabetes, também podem ser contextos nos quais a neurastenia ocorre. Finalmente, fome extrema, anemia ou ausência de descanso suficiente na vida cotidiana são outros possíveis motivadores.

Tratamento

O tratamento da neurastenia depende em grande parte das causas que podem ocorrer. No caso das imagens que aparecem devido a causas médicas / biológicas, o tratamento dessa condição dependerá em grande parte da doença que a gera: o tratamento de sua origem melhorará a condição da pessoa .

Além disso, no campo da farmacologia, as pessoas com neurastenia podem se beneficiar do uso de benzodiazepínicos e / ou antidepressivos que os ajudam a reduzir seu nível de desconforto, de maneira a facilitar a realização de alterações comportamentais em nível psicológico. , expectativas e auto-demandas que a pessoa pode manter, com estratégias como a reestruturação cognitiva para modificá-las.

O treinamento em gerenciamento de estresse e a prática de atividades agradáveis ​​e técnicas de relaxamento, bem como o trabalho de motivações vitais, também podem ser úteis.

Referências bibliográficas:

  • Arias Parra, G. (1957). Conceito atual de neurastenia. Palestra proferida no “Seminário Médico”. Jaén, Espanha.

  • Barba, GM (1889). Um tratado prático sobre exaustão nervosa (neurastenia). Seus sintomas, natureza, seqüências, tratamento. New York: EB Treat.

  • Martinez Jimenez, M. (2017). Neurastenia e fibromialgia: a ligação entre o sistema nervoso e da cultura em entidades clínicas complexas. Pensou on-chave, 11 (22). México

Deixe um comentário