Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos

O nitrato de alumínio é um composto químico inorgânico formado pela combinação do metal alumínio com o íon nitrato. Sua fórmula química é Al(NO3)3. O nitrato de alumínio é um sólido branco, solúvel em água e possui propriedades químicas reativas.

Este composto é amplamente utilizado na indústria como um agente oxidante em fogos de artifício e pirotecnia, na fabricação de produtos químicos e na produção de pigmentos. No entanto, o nitrato de alumínio também apresenta riscos à saúde e ao meio ambiente, sendo corrosivo para a pele, olhos e vias respiratórias.

Portanto, é essencial manusear o nitrato de alumínio com cuidado, seguindo todas as precauções de segurança recomendadas, como o uso de equipamentos de proteção individual e a manipulação em locais adequados. É importante conhecer as propriedades, usos e riscos deste composto para garantir a segurança e a eficácia de seu manuseio.

Benefícios e usos do nitrato de alumínio: descubra suas aplicações e importância na indústria.

O nitrato de alumínio é um composto químico amplamente utilizado em diversas indústrias devido aos seus benefícios e propriedades únicas. Sua fórmula química é Al(NO3)3 e sua principal aplicação está na fabricação de explosivos e pirotécnicos. Além disso, o nitrato de alumínio também é utilizado como agente oxidante em combustíveis de foguetes e como catalisador em reações químicas.

Um dos principais benefícios do nitrato de alumínio é a sua alta reatividade, o que o torna um componente essencial em muitos processos industriais. Além disso, sua capacidade de liberar oxigênio durante a decomposição térmica o torna ideal para aplicações que exigem altas temperaturas.

Na indústria de explosivos, o nitrato de alumínio é utilizado para aumentar a velocidade e intensidade da explosão, tornando-o um ingrediente crucial na fabricação de materiais explosivos. Além disso, sua capacidade de gerar calor rapidamente o torna ideal para aplicações onde é necessário um alto grau de energia em um curto período de tempo.

Apesar de seus benefícios, é importante ressaltar que o nitrato de alumínio também apresenta alguns riscos para a saúde e o meio ambiente. O contato prolongado com a substância pode causar irritação na pele e nos olhos, além de problemas respiratórios. Por isso, é essencial tomar precauções ao lidar com o composto e seguir as normas de segurança estabelecidas.

Em resumo, o nitrato de alumínio desempenha um papel fundamental em diversas indústrias devido às suas propriedades únicas e benefícios. Sua alta reatividade e capacidade de gerar energia rapidamente o tornam um componente essencial em aplicações que exigem altas temperaturas e explosões controladas. No entanto, é importante estar ciente dos riscos associados ao seu uso e tomar as devidas precauções para garantir a segurança de todos os envolvidos.

Os possíveis efeitos do nitrato no organismo humano.

O nitrato de alumínio é uma substância química amplamente utilizada em diversos setores da indústria, devido às suas propriedades únicas. No entanto, é importante estar ciente dos possíveis efeitos que o nitrato pode ter no organismo humano.

Quando o nitrato de alumínio é inalado ou ingerido, pode causar irritação no trato respiratório e gastrointestinal. Além disso, a exposição prolongada a altas concentrações de nitrato pode levar a problemas mais sérios, como danos aos pulmões e ao fígado.

Um dos principais riscos associados ao nitrato de alumínio é a sua capacidade de ser absorvido pelo organismo e se acumular nos tecidos ao longo do tempo. Isso pode levar a distúrbios no sistema nervoso e até mesmo ao desenvolvimento de câncer.

Por isso, é essencial tomar precauções ao lidar com o nitrato de alumínio e garantir que a exposição seja minimizada. O uso de equipamentos de proteção adequados e a ventilação adequada dos ambientes de trabalho são medidas importantes para reduzir os riscos à saúde.

Relacionado:  Óxido de magnésio: estrutura, propriedades, nomenclatura, usos

Em resumo, o nitrato de alumínio pode ter efeitos nocivos no organismo humano, especialmente quando há exposição prolongada ou em altas concentrações. Portanto, é fundamental estar ciente dos riscos e adotar medidas de segurança adequadas ao lidar com essa substância.

Composição química do nitrato: o que é e como é formado esse composto?

O nitrato é um sal inorgânico composto por íons de nitrato (NO3-) e um cátion metálico. É formado pela reação entre um ácido nítrico e uma base, resultando na liberação de água e formação do sal nitrato. Este composto é muito utilizado na indústria química e em fertilizantes devido ao seu alto teor de nitrogênio.

O nitrato de alumínio, por sua vez, é um composto químico formado pela ligação entre íons de alumínio (Al3+) e íons de nitrato (NO3-). Sua fórmula química é Al(NO3)3. Este composto apresenta propriedades físicas e químicas únicas, sendo utilizado em diversas aplicações industriais e científicas.

Entre as propriedades do nitrato de alumínio, destacam-se sua capacidade de ser um poderoso agente oxidante, sua solubilidade em água e sua formação de cristais incolores. Além disso, este composto também pode ser utilizado na fabricação de explosivos e na indústria de fogos de artifício.

No entanto, é importante ressaltar que o nitrato de alumínio apresenta riscos à saúde e ao meio ambiente. Se inalado ou ingerido, pode causar irritação nas vias respiratórias e no trato gastrointestinal. Por isso, é fundamental utilizar equipamentos de proteção adequados ao lidar com esse composto e seguir as normas de segurança estabelecidas.

Descubra os perigos associados ao uso do nitrato de amônio na indústria e agricultura.

Nitrato de amônio é um composto químico amplamente utilizado na indústria e agricultura devido às suas propriedades de alta solubilidade e capacidade de fornecer nitrogênio para as plantas. No entanto, seu uso também está associado a vários perigos que devem ser levados em consideração.

Um dos principais riscos do nitrato de amônio é a sua alta volatilidade, o que torna o composto altamente inflamável e explosivo. Incêndios e explosões podem ocorrer durante o armazenamento, manuseio ou transporte do produto, representando um perigo grave para os trabalhadores e o meio ambiente.

Além disso, o nitrato de amônio também pode reagir violentamente com outras substâncias, como ácidos e metais, aumentando ainda mais o risco de acidentes. A exposição ao composto pode causar irritação na pele, olhos e vias respiratórias, além de danos mais graves em casos de ingestão ou inalação.

Portanto, é essencial seguir todas as medidas de segurança recomendadas ao lidar com o nitrato de amônio, como armazenamento adequado, uso de equipamentos de proteção individual e treinamento adequado para os funcionários. A conscientização sobre os perigos associados ao composto é fundamental para prevenir acidentes e garantir a segurança de todos os envolvidos na sua manipulação.

Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos

O nitrato de alumínio é o sal de alumínio de ácido nítrico. O nitrato de alumínio não hidratado, à temperatura ambiente, é apresentado como um sólido incolor com cheiro de ácido nítrico.

Eles não são combustíveis, mas podem acelerar a combustão de materiais combustíveis. Se estiverem envolvidas grandes quantidades de nitrato de alumínio ou se o material combustível estiver finamente dividido, poderá ocorrer uma explosão.

Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 1

A exposição prolongada ao fogo ou calor pode resultar em uma explosão. Em contato com o fogo, eles produzem óxidos de nitrogênio. Seus usos incluem refino de petróleo e tingimento e curtimento de couro.

É um sal branco, solúvel em água, que mais comumente ocorre na sua forma cristalina não hidratada (nitrato de alumínio não hidratado).

Relacionado:  Elétron Diferencial: Números Quânticos e Exemplos

Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 2

Estrutura química do nitrato de alumínio (anidro)

Fórmulas

  • Nitrato de alumínio: Al (NO 3 ) 3
  • Nitrato de alumínio não hidratado: Al (NO 3 ) 3 · 9H 2 O
  • CAS : 13473-90-0 Nitrato de alumínio (forma anidra)
  • CAS : 14797-65-0 Nitrato de alumínio (não hidratado)

Estrutura

Em 2D

Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 3

Nitrato de alumínio
Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 4
Nitrato de alumínio não hidratado

Em 3D

Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 5

Nitrato de alumínio / modelo molecular de esferas
Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 6
Bolas e hastes de nitrato de alumínio / modelo molecular
Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 7
Nitrato de alumínio não hidratado / Modelo molecular de esferas
Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 8
Nitrato de alumínio não hidratado / Modelo e esferas moleculares

Propriedades físicas e químicas

Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 9

  • O nitrato de alumínio pertence ao grupo reativo de compostos inorgânicos de nitrato e nitrito.
  • O íon nitrato é um íon poliatômico com a fórmula molecular NO3 – e é a base conjugada do ácido nítrico.
  • Quase todos os sais de nitrato inorgânico são solúveis em água à temperatura e pressão padrão.
  • Os compostos de nitrato têm uma ampla gama de usos, baseados em sua atividade como agentes oxidantes, na presença de nitrogênio disponível gratuitamente ou em sua alta solubilidade.

Alertas de reatividade

O nitrato de alumínio é um forte agente oxidante.

Reações com ar e água

O nitrato de alumínio é deliquescente (possui a propriedade de absorver a umidade do ar até formar uma solução aquosa). É solúvel em água. Suas soluções aquosas são ácidas.

Inflamabilidade

Nitratos e nitritos são compostos explosivos. Algumas dessas substâncias podem se decompor explosivamente quando ficam quentes ou envolvidas em um incêndio. Eles podem explodir por calor ou poluição. Os recipientes podem explodir quando aquecidos.

Perigos especiais de produtos de combustão: óxidos de nitrogênio tóxicos podem se formar em um incêndio no qual o nitrato de alumínio está envolvido.

Reatividade

Nitratos e nitritos podem atuar como agentes oxidantes extremamente potentes e misturas com agentes redutores ou materiais reduzidos, como substâncias orgânicas, podem ser explosivos. Eles reagem com ácidos para formar dióxido de nitrogênio tóxico.

Em geral, os sais de nitrato e nitrito com cátions redox ativos (metais de transição e metais dos grupos 3a, 4a e 5a da tabela periódica, bem como o cátion de amônio [NH4] +) são mais reativos com materiais e agentes orgânicos redutores em condições ambientais.

O nitrato de alumínio é um agente oxidante. Misturas com ésteres alquílicos podem explodir. Misturas com fósforo, cloreto de estanho (II) ou outros agentes redutores podem reagir explosivamente.

Toxicidade

Os seres humanos estão sujeitos à toxicidade de nitratos e nitritos, sendo as crianças especialmente vulneráveis ​​à metahemoglobinemia.

A ingestão de grandes doses de nitrato de alumínio causa irritação gástrica, náusea, vômito e diarréia. O contato com o pó irrita os olhos e a pele.

Usos

Nitratos e nitritos são amplamente utilizados (e em quantidades muito grandes) como fertilizantes na agricultura, devido à sua vontade de decompor e liberar nitrogênio para o crescimento das plantas e devido à sua solubilidade, o que permite que os íons nitrato sejam absorvido pelas raízes da planta.

Os compostos de nitrato também são amplamente utilizados como matéria-prima industrial quando é necessário um agente oxidante ou fonte de íons nitrato.

O nitrato de alumínio é usado na fabricação de produtos químicos de laboratório, cosméticos e higiene pessoal. Na indústria, é usado como substâncias intermediárias na fabricação de outras substâncias.

É usado no curtimento de couro, em antitranspirantes, inibidores de corrosão, na extração de urânio, refino de petróleo e como agente de nitração.

Nitrato de alumínio não hidratado e outros nitratos de alumínio hidratados têm muitas aplicações. Estes sais são utilizados para produzir alumina para a preparação de papéis isolantes, em elementos de aquecimento dos tubos de raios catódicos e nos laminados do núcleo do transformador. Os sais hidratados também são utilizados para a extração de elementos actinídeos.

Relacionado:  Mistura racêmica: quiralidade, exemplos

Efeitos clínicos

O alumínio é onipresente, é o metal mais abundante na crosta terrestre. A maioria da exposição humana vem de alimentos. Está presente em alguns produtos farmacêuticos. Na indústria, é amplamente utilizado.

O alumínio inibe a remodelação óssea, causando osteomalácia. Acredita-se que iniba a eritropoiese, causando anemia.

O envenenamento agudo é raro. Formas solúveis de alumínio têm maior potencial de toxicidade do que formas insolúveis, devido à sua maior absorção.

Pacientes com insuficiência renal são propensos à toxicidade do alumínio, seja do alumínio no dialisato ou de outras fontes exógenas, especialmente ligantes de fosfato e antiácidos que contêm alumínio.

A exposição crônica ao pó de alumínio pode causar dispnéia, tosse, fibrose pulmonar, pneumotórax, pneumoconiose, encefalopatia, fraqueza, incoordenação e convulsões epileptiformes.

Os sais de alumínio podem causar irritação nos olhos e mucosas, conjuntivite, dermatose e eczema.

Embora o alumínio e seus compostos tenham demonstrado pouca evidência de carcinogenicidade em humanos, a exposição a outras substâncias envolvidas na produção de alumínio tem sido associada à carcinogenicidade.

Segurança e riscos

Declarações de perigo do Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS).

O Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS) é um sistema acordado internacionalmente, criado pelas Nações Unidas e projetado para substituir os vários padrões de classificação e rotulagem usados ​​em diferentes países através do uso de critérios consistentes em todo o mundo.

As classes de perigo (e seu capítulo correspondente no GHS), os padrões de classificação e rotulagem e as recomendações para nitrato de alumínio e nitrato de alumínio não hidratado são as seguintes (Agência Europeia de Produtos Químicos, 2017; Nações Unidas, 2015; PubChem, 2017):

Classes de perigo do GHS

H272: Pode intensificar o fogo; Oxidador [Aviso Líquidos oxidantes; Sólidos oxidantes – Categoria 3] (PubChem, 2017).

H301: Tóxico por ingestão [Perigo Toxicidade aguda por via oral – Categoria 3] (PubChem, 2017).

H315: Provoca irritação cutânea [Aviso Corrosão / irritação cutânea – Categoria 2] (PubChem, 2017).

H318: Provoca lesões oculares graves [Perigo Lesões oculares graves / irritação ocular – Categoria 1] (PubChem, 2017).

H319: Provoca irritação ocular grave [Aviso Lesões oculares graves / irritação ocular – Categoria 2A] (PubChem, 2017).

Códigos de recomendação de precaução

P210, P220, P221, P264, P270, P280, P301 + P310, P302 + P352, P305 + P351 + P338, P310, P321, P330, P332 + P313, P337 + P313, P362, P370 + P378, P405 e P405 (PubChem, 2017).

Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 10

(Nações Unidas, 2015, p. 360).
Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 11
(Nações Unidas, 2015, p. 370).
Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 12
(Nações Unidas, 2015, p.382).
Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 13
(Nações Unidas, 2015, p.384).
Nitrato de alumínio: fórmulas, propriedades, usos e riscos 14
(Nações Unidas, 2015, p.385).

Referências

  1. ChemIDplus (2017) Estrutura 3D de 13473-90-0 – Nitrato de alumínio [imagem] Recuperado de: chem.nlm.nih.gov.
  2. ChemIDplus (2017) Estrutura 3D de 7784-27-2 – Nitrato de alumínio não hidratado [imagem] Recuperado de: chem.nlm.nih.gov.
  3. Daisa, J. (2017) Refinaria de petróleo da Shell ao entardecer [imagem] Recuperado de: flickr.com.
  4. Edgar181 (2008) Nitrato de alumínio [imagem]. Recuperado em: wikipedia.org.
  5. Agência Europeia dos Produtos Químicos (ECHA). (2016). Nitrato de alumínio Breve perfil Recuperado em 8 de fevereiro de 2017, de echa.europa.eu.
  6. Banco de Dados de Substâncias Perigosas (HSDB). TOXNET (2017). Nitrato de alumínio Bethesda, MD, EU: Biblioteca Nacional de Medicina. Recuperado de: chem.nlm.nih.gov.
  7. JSmol (2017) Nitrato [imagem] Recuperado de: chemapps.stolaf.edu.
  8. Wikipedia (2017). Nitrato de alumínio Recuperado em 8 de fevereiro de 2017, em: wikipedia.org.
  9. Wikipedia (2017). Nonaidrato de nitrato de alumínio. Recuperado em 8 de fevereiro de 2017, em: wikipedia.org.

Deixe um comentário