Normas legais: características, tipos e exemplos

Normas legais: características, tipos e exemplos

As regras legais são regras ou princípios estabelecidos por uma instituição legal que busca manter a ordem em um país ou região. Sua função é mostrar às pessoas quais são seus deveres e direitos dentro do Estado; isto é, essas normas foram criadas com o objetivo de que os habitantes cumpram seus valores e respeitem os outros membros da nação.

Regras legais podem ser aprendidas desde a infância. Por exemplo: desde tenra idade, somos ensinados a não roubar, porque isso tira de uma pessoa algum objeto que lhe pertence por direito. Além disso, esse ato causa desordem social e promove desconfiança entre os membros da comunidade.

Para evitar o caos e a injustiça, as autoridades recorrem à punição de indivíduos que infringiram as regras. Essas multas variam de acordo com o crime cometido, incluindo o pagamento de uma multa, a prestação de serviços comunitários ou a condenação à prisão.

No entanto, o conceito de normas legais não deve ser confundido com o de leis constitucionais. Enquanto as leis são expostas em um livro particular, as normas legais cobrem as diferentes áreas da vida. Isso ocorre porque os numerosos regulamentos sociais e ordens institucionais também são chamados de normas legais.

É importante ressaltar que as normas legais podem mudar com o tempo, mas seu objetivo principal é monitorar as atividades das pessoas, a fim de cuidar do bem-estar geral e proteger a propriedade pública e privada.

Características dos regulamentos legais

Entre as características das normas jurídicas mais notáveis, encontramos que são coercitivas, gozam de exterioridade, são heterônomos e bilaterais, definem o dever da conduta humana ou, juntas, constituem um sistema jurídico.

É conveniente dizer que essas regras tendem a ser diferentes em diferentes países; Um caso especial são os Estados Unidos, onde cada estado tem seus próprios deveres, direitos e sanções. No entanto, além das diferenças existentes entre uma nação e outra, as normas legais são caracterizadas por serem:

– Eles são obrigatórios

Para que as normas legais sejam cumpridas, não é necessário que as pessoas as aceitem, uma vez que sua validade é concedida pelas instituições governamentais. Em outras palavras, o direito e o dever são impostos às pessoas de fora e, quer eles queiram ou não, eles precisam obedecer às ordens.

Por exemplo: embora uma pessoa não concorde com o sistema de votação ou não goste de nenhum dos candidatos propostos para as eleições, ainda precisa votar porque é seu dever e, se não o fizer, pode ser sancionada pelo Estado.

– Eles são independentes de razões humanas

O objetivo dessas regras é ordenar a conduta das pessoas para que suas ações não afetem a segurança coletiva. Por esse motivo, as regras legais julgam as pessoas por seus comportamentos incorretos e geralmente não aprovam as razões que eles tinham para executar um ato injusto ou ilegal.

Por exemplo: quando um sujeito comete um assassinato, as autoridades estão mais interessadas no crime em si e não tanto pelas razões que a pessoa teve pelo assassinato, a menos que fosse por defesa pessoal ou por razões psicológicas; Mesmo assim, o culpado receberá uma penalidade por violar o direito à vida.

– Eles gostam de exterioridade

As normas legais regulam as ações que se manifestam externamente nos indivíduos, e não as que ocorrem dentro deles. Por exemplo, se uma pessoa deseja matar outra pessoa, a Lei ignora esse sentimento interno.

Por outro lado, se a pessoa praticar o ato criminoso de matar (externalizá-lo), serão aplicadas as normas legais correspondentes à sua sanção.

– Eles são heterônomos e bilaterais

As normas legais são consideradas heterônimas – e não autônomas – porque sua formulação e imposição provêm de uma entidade diferente e externa aos sujeitos das normas.

Da mesma forma, a heteronomia indica que a aplicação e o monitoramento de normas legais não dependem da vontade daqueles que estão vinculados por elas, mas de fatores externos aos indivíduos.

Por outro lado, as normas legais são bilaterais no sentido de que, ao criar deveres para um “devedor”, também concede faculdades ou direitos a um “credor” na mesma norma.

Por exemplo, uma norma que estabelece um dever para o Estado está ao mesmo tempo concedendo aos cidadãos o direito de exigi-lo.

– Eles estão determinando

As normas legais têm um conteúdo fixo claramente reconhecível no texto. No entanto, quando surge uma ambiguidade no momento de sua aplicação, a figura do juiz é usada para interpretar seu conteúdo no caso particular, que é estabelecido por uma sentença.

– Caractere duplo

As regras legais compreendem dois aspectos: um ativo e o outro passivo. A pessoa ou instituição ativa é aquela que tem o poder de pedir aos membros da sociedade que cumpram suas responsabilidades. Em vez disso, o contribuinte é quem deve se submeter às obrigações descritas nos regulamentos.

– Juntos, eles formam um sistema jurídico

As normas legais de um Estado não se separam, mas todas elas juntas formam um sistema jurídico ordenado e inter-relacionado que governa os diferentes aspectos da vida de uma sociedade.

Por esse motivo, as normas legais são ordenadas seguindo um critério de coordenação e subordinação entre elas, para que sejam divididas em diferentes áreas de aplicação e em diferentes níveis de importância.

Tipos de normas legais

Regras obrigatórias

São essas regras que organizam e supervisionam os comportamentos das pessoas. Eles são reconhecidos porque indicam quais ações são permitidas e quais são os atos que foram proibidos. Essas regras se destacam por ditar deveres e disseminar obrigações; Entre eles, destacam-se as leis penais:

– Não beba bebidas alcoólicas nos espaços destinados às crianças.

– As casas não devem ser revistadas sem ordem legal.

– Não abuse física ou psicologicamente de pessoas (inclui violência, estupro e sequestro).

Normas operativas

Esses padrões são importantes porque reconhecem as decisões das pessoas; elas são obrigatórias apenas quando os sujeitos concordam com as condições estabelecidas nas regras.

Por exemplo: este é o caso quando um contrato é redigido, onde as pessoas que o assinam concordam com o que é proposto no documento.

Todas as pessoas são livres para escrever um contrato e colocar os termos legais que considerarem necessários, que serão avaliados como leis pelos sujeitos que assinaram o documento. O importante é não prejudicar a estabilidade social ou os bons hábitos dos habitantes.

É pertinente destacar que, dentro das normas operativas, estão os regulamentos públicos e privados:

– Regulamentos públicos: essas são as regras que os cidadãos não podem mudar e devem obedecer, como datas de férias e medidas aplicadas em tempos de quarentena.

– Regulamentos privados: são as regras que podem ser substituídas ou eliminadas, pois dependem dos benefícios que as pessoas têm em um horário específico. Esses padrões são aqueles encontrados nas empresas, onde os tratados administrativos tendem a ser continuamente modificados.

Padrões interpretativos

A regra interpretativa é chamada lei constitucional que é possível alterar ou modificar. No entanto, esse poder é mantido apenas por indivíduos que fazem parte dos poderes do Estado, que se reúnem para escrever a nova norma legal.

Portanto, o direito civil pode ser considerado uma norma interpretativa, pois geralmente varia. Por exemplo: as pessoas são livres para modificar suas vontades quantas vezes quiserem.

Exemplos de normas legais

As normas legais são importantes porque buscam que cada pessoa melhore sua vida na sociedade; Mas eles também tentam fazer as pessoas aprenderem a ser responsáveis ​​e não abusar de outros habitantes.

Portanto, palavras como justiça e segurança são significativas para essas regras. Alguns exemplos de normas legais serão mencionados abaixo:

– Todas as pessoas têm direito à identidade

Esta norma legal estabelece o direito de ter um nome e sobrenome, uma nacionalidade, para ser registrado em um registro público.

– É proibido a uma pessoa maior de idade manter relações sexuais com uma pessoa menor de idade ou que não tenha a idade mínima estabelecida para o consentimento deste ato.

Essa norma é responsável por regular o comportamento dos adultos e proteger o menor, uma vez que busca evitar um relacionamento sexual forçado e as consequências produzidas por não estar preparado ao iniciar a atividade sexual.

– A ignorância das leis não é desculpa para não conformidade.

No caso de ter ocorrido um crime sem saber que se tratava de um ato ilegal, a sanção correspondente será aplicada da mesma maneira.

– É proibida a venda de bebidas alcoólicas a quem não tenha idade mínima estabelecida para a compra.

Com esse padrão, o objetivo é proteger os menores, pois, física e psicologicamente, eles não estão preparados para esse tipo de ingestão.

– Dirigir embriagado é proibido

Esta norma proíbe dirigir um veículo sob a influência de álcool, uma vez que ameaça tanto a segurança da pessoa que o faz como a de terceiros.

– Seqüestro de menores e adultos é um ato criminoso

Essa norma procura evitar a privação de liberdade de uma pessoa, para causar danos físicos, verbais ou psicológicos a ela ou pedir algo em troca de sua liberdade.

– É proibida a distribuição ilegal do conteúdo do filme

Esta regra procura proteger os direitos autorais das obras cinematográficas. Consequentemente, estabelece que a distribuição ou publicação total ou parcial de filmes sem a autorização do autor representa um crime e, portanto, tem uma conseqüência legal.

– Todo mundo tem o direito de se expressar livremente

Essa norma legal não existe em alguns países com regimes ditatoriais; no entanto, na maioria dos países, é aplicado. Estabelece que todo cidadão tem direito à liberdade de expressão. 

– O tráfico de órgãos é crime punível por lei

A legislação global é contra o tráfico de órgãos para transplante e procedimentos médicos. Essa norma visa evitar tanto o roubo de órgãos quanto a comercialização ilegal dos mesmos.

– Falsificação de identidade ou roubo de identidade é crime

A usurpação ou apropriação da identidade consiste em personificar outro indivíduo, assumindo sua identidade pública ou privada, para se beneficiar de seu crédito ou posição. Esse crime é condenado em todo o mundo, pois pode envolver o uso ilegal de informações bancárias, contas de email ou dados pessoais.

– É proibido adulterar bebidas alcoólicas.

– É necessário dirigir com uma licença válida.

– É proibido realizar qualquer tipo de fraude comercial

– É um dever respeitar os símbolos nacionais.

– É um dever cumprir as leis de trânsito.

– É um dever pagar impostos. Evitar isso é um crime.

– O assédio sexual é proibido em qualquer ambiente (família, escola, trabalho).

– O assédio no local de trabalho é uma conduta criminal.

– É ilegal tentar a vida de outra pessoa ou acabar com ela.

– É proibido o roubo de bancos de dados e informações confidenciais de qualquer indivíduo.

– O trabalho infantil é proibido por lei.

– É proibida a comercialização de espécies exóticas de animais e plantas.

– Independentemente da classe social ou da cor da pele, todas as pessoas merecem o título de cidadão (o que implica ser aceito como membros da comunidade).

– É considerado ilegal que os trabalhadores não tenham férias, pois a empresa violaria seu contrato.

– Os motoristas não têm permissão para acelerar seus veículos perto das zonas escolares.

– As pessoas podem praticar as religiões que desejam; o essencial é que eles não formem seitas secretas que prejudicam uma comunidade.

– Durante os julgamentos, todos devem ter um advogado para ajudá-los a justificar suas defesas.

– Os cargos políticos têm uma duração limitada. Em outras palavras, o presidente, vice-presidente, prefeitos e governadores não devem estender seus termos.

– É proibido discriminar uma pessoa devido à sua raça ou hierarquia social.

Assuntos de interesse

Normas sociais .

Normas morais .

Normas religiosas .

Padrões convencionais .

Regras de convivência escolar .

Referências

  1. DaCosta, P. (2013). Importância das normas legais . Retirado em 22 de março de 2020 da Faculdade de Direito: collaw.edu.au
  2. Embaid, N. (2016). Características das normas legais . Recuperado em 22 de março de 2020 da Faculdade de Direito George State: law.gsu.edu
  3. García, M. (sf). Regra legal: direito civil . Recuperado em 22 de março de 2020 de Legal Concepts: conceitosjuridicos.com
  4. Martínez, R. (2008). Formação social, moral e cívica . Retirado em 22 de março de 2020 do Instituto Pedagógico de Caracas: ve.tiching.com
  5. Morales, A. (sf,). Tipos de padrões . Recuperado em 22 de março de 2020 de Toda Materia: todamateria.com
  6. Navarro, J. (2011). O que é uma regra legal? Retirado em 22 de março de 2020 do Blog Legal: definicionlegal.blogspot.com
  7. Vásquez, D. (2010). Estudo sobre padrões legais, sociais e morais . Retirado em 22 de março de 2020 da Academia de Ciências Políticas e Sociais: acienpol.org.ve

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies