O que é a teoria neoclássica da administração?

A teoria neoclássica da administração é uma abordagem que surgiu como uma evolução da teoria clássica, com o objetivo de conciliar os princípios tradicionais da administração com as novas demandas e desafios do ambiente empresarial contemporâneo. Ela enfatiza a importância da eficiência, da eficácia e da flexibilidade nas organizações, promovendo uma visão mais humanizada e participativa da gestão. Além disso, a teoria neoclássica busca integrar elementos da psicologia, sociologia e ciência política na administração, visando aprimorar a tomada de decisões e o desempenho das organizações.

Entenda o conceito da teoria neoclássica na administração em poucas palavras.

A teoria neoclássica da administração surgiu como uma forma de resgatar os princípios da administração clássica, mas adaptando-os ao contexto atual das organizações. Ela enfatiza a importância da eficiência, eficácia e efetividade na gestão, além de valorizar a hierarquia e a divisão do trabalho.

Os principais estudiosos dessa teoria, como Peter Drucker e Henri Fayol, destacam a importância do papel do gestor como um líder que deve ser capaz de planejar, organizar, comandar, coordenar e controlar as atividades da organização. Além disso, a teoria neoclássica ressalta a importância da motivação dos colaboradores e da comunicação eficaz.

Em resumo, a teoria neoclássica da administração busca conciliar os princípios clássicos com as demandas contemporâneas, visando a melhoria do desempenho organizacional e a busca pela excelência na gestão.

Princípios fundamentais da Teoria Neoclássica: entenda suas bases e aplicações na economia moderna.

A teoria neoclássica da administração é uma abordagem que se destaca pelo seu foco na eficiência e na racionalidade das organizações. Fundamentada em princípios que valorizam a gestão eficaz dos recursos e a busca pela maximização dos resultados, a teoria neoclássica tem sido amplamente aplicada na economia moderna.

Um dos princípios fundamentais da teoria neoclássica é a ênfase no indivíduo como o principal agente de tomada de decisões dentro das organizações. Segundo essa abordagem, os gestores devem ser capacitados e motivados a agir de forma racional e a buscar sempre a melhor solução para os problemas que surgem no ambiente organizacional.

Outro princípio importante da teoria neoclássica é a defesa da hierarquia e da divisão de tarefas como forma de garantir a eficiência e a produtividade. Nesse sentido, a definição clara de funções e responsabilidades é essencial para evitar conflitos e garantir a harmonia no ambiente de trabalho.

A aplicação dos princípios da teoria neoclássica na economia moderna tem se mostrado bastante eficaz, especialmente em contextos empresariais onde a competição é acirrada e a busca por resultados é constante. Empresas que adotam uma abordagem neoclássica tendem a ser mais eficientes e a alcançar melhores desempenhos, o que contribui para a sua sustentabilidade e crescimento no mercado.

Princípios e ideias fundamentais da Teoria Neoclássica na economia contemporânea.

A teoria neoclássica da administração surgiu como uma evolução da teoria clássica, trazendo novos princípios e ideias para a economia contemporânea. Um dos principais princípios da teoria neoclássica é a ênfase na racionalidade dos agentes econômicos, que buscam maximizar seus ganhos e minimizar suas perdas. Isso significa que os indivíduos são considerados racionais e buscam sempre a otimização de seus recursos.

Relacionado:  40 normas de saúde e segurança no desenho técnico

Além disso, a teoria neoclássica destaca a importância da concorrência no mercado, defendendo a livre competição como um mecanismo eficiente para a alocação de recursos. Nesse sentido, a busca pela eficiência produtiva e a maximização do lucro são aspectos centrais da teoria neoclássica.

Outro ponto fundamental da teoria neoclássica é a lei da oferta e da procura, que determina os preços dos bens e serviços no mercado. Segundo essa lei, quando a demanda por um produto aumenta, o preço tende a subir, e vice-versa. Dessa forma, a interação entre oferta e demanda é essencial para o funcionamento dos mercados.

Em resumo, a teoria neoclássica da administração traz conceitos importantes para a economia contemporânea, como a racionalidade dos agentes econômicos, a importância da concorrência e a lei da oferta e da procura. Esses princípios e ideias fundamentais ajudam a compreender o funcionamento dos mercados e a tomar decisões econômicas mais eficientes.

Identificação do pai da Teoria Neoclássica da Administração é essencial para compreender suas bases.

A Teoria Neoclássica da Administração foi desenvolvida por Peter Drucker, considerado o “pai” dessa abordagem. Drucker é conhecido como o guru da administração moderna e suas ideias influenciaram profundamente a forma como as organizações são geridas.

Essa teoria surgiu como uma resposta à rigidez da Teoria Clássica, buscando adaptar os princípios fundamentais da administração às necessidades e desafios do mundo contemporâneo. Ela enfatiza a importância da flexibilidade, da descentralização e da valorização das pessoas dentro das organizações.

Um dos pontos-chave da Teoria Neoclássica é a preocupação com a eficiência e a eficácia das operações, visando sempre alcançar os melhores resultados possíveis. Para isso, são utilizados conceitos como a definição clara de objetivos, a delegação de autoridade e a motivação dos colaboradores.

Portanto, compreender as bases da Teoria Neoclássica da Administração, bem como a contribuição de Peter Drucker para o seu desenvolvimento, é essencial para os gestores que desejam aprimorar suas práticas de gestão e alcançar o sucesso em um ambiente cada vez mais competitivo e dinâmico.

O que é a teoria neoclássica da administração?

A Teoria Clássica da Administração determinados conceitos e princípios básicos dentro das organizações, tais como a estrutura funcional linear ou, a racionalidade do trabalho e departamentalização.

Apesar das mudanças e dos avanços e além da introdução de novos termos, esses conceitos permanecem hoje como pilares fundamentais da administração em nível geral.

O que é a teoria neoclássica da administração? 1

A escola neoclássica, longe de se opor a esses e outros conceitos, continua e os aperfeiçoa, buscando técnicas complementares às já propostas pelos precursores desde o início do século XX.

Relacionado:  O que são o remetente e o destinatário?

O surgimento dessa escola ocorreu entre 1930 e 1948, isto é, entre a grande depressão econômica e o fim da Segunda Guerra Mundial .

Essa situação econômica global trouxe para o cenário global novas características que deveriam ser objeto de estudo, análise e adaptação das novas empresas que estavam começando a surgir.

Esse novo cenário implicou, além da busca usual por eficiência, maior automação nos processos produtivos e, portanto, diminuição no uso de mão-de-obra, aumento no número de organizações e crescimento horizontal das referidas organizações, tendo vários propósitos agora.

Foi levantada a necessidade de definir o novo papel dos administradores e esse foi o objeto de estudo da teoria neoclássica.

Principais características da teoria neoclássica da administração

Entendida como uma atividade social, é provável que a administração esteja localizada dentro de correntes de pensamento e teorias que variam de acordo com o momento histórico que atravessa o mundo.

No caso da teoria neoclássica, essas eram suas principais características:

1- Pragmático

O pragmatismo e a busca de resultados concretos no exercício da administração é o principal objetivo e utiliza os conceitos teóricos da administração.

2- Reafirmação

Os postulados clássicos anteriores são amplamente adotados pelos neoclássicos, redimensionados e reestruturados de acordo com as novas realidades, a fim de dar maior precisão e consistência à administração, para torná-la mais ampla e flexível.

3- Princípio

Os neoclássicos enfatizam os princípios gerais de administração, como planejamento, organização, direção e controle do trabalho dos subordinados.

4- Resultados

A ênfase nos métodos e racionalização do trabalho proposto pela administração científica foi deslocada pelos neoclássicos, que se concentraram na orientação aos objetivos e na busca de resultados.

5- Eclético

Embora sejam baseados na teoria clássica, os neoclássicos apenas extraem dela e de outras teorias o que consideram útil e verdadeiro.

Razões para o surgimento da Teoria Neoclássica da Administração

Como afirmado anteriormente, o mundo mudou dramaticamente e definitivamente após vários eventos que marcaram o início do século XX. Entre eles podem ser listados o seguinte:

  • A segunda Guerra Mundial
  • O poder econômico assumido pelos Estados Unidos
  • A acentuação da concentração econômica
  • Os rápidos avanços tecnológicos

Essa nova realidade e suas características obrigaram o governo a sofrer adaptações, como:

  • Adaptações técnicas que responderam às mudanças tecnológicas.
  • Adaptações técnicas que responderam à automação dos sistemas.
  • Adaptação de procedimentos e normas diretivas que respondiam aos novos objetivos da organização.
  • Criação de novos controles adaptados às novas estruturas.
  • Criação ou modernização de princípios de departamentalização que responderam à nova multifinalidade das organizações.
Relacionado:  Cultura dos Estados Unidos: tradições, costumes, música, roupas

Principais contribuições da Teoria Neoclássica da Administração

A Teoria Neoclássica discute e atualiza termos como Eficiência versus Eficiência, Centralização versus Descentralização ou Autoridade e Responsabilidade.

Também define o escopo do controle – limitando o número de subordinados pelos superiores – e a importância e adequação do organograma e manuais de função, autoridade e responsabilidade como ferramentas fundamentais para a estruturação de novas organizações.

A Administração por Objetivos (APO) é um conceito introduzido pelos neoclássicos que ainda governa a maioria das grandes organizações ao redor do mundo.

É um processo dinâmico em que todos os níveis da organização (gerentes, diretores e subordinados) identificam objetivos, definem e distribuem responsabilidades e traçam estratégias para alcançar a conformidade.

Sob esse esquema, são estabelecidos padrões de desempenho que posteriormente servirão para avaliação objetiva, comparando os resultados alcançados com os esperados.

O modelo ACME (para o acrônimo de Association of Consulting Managed or Engineers) é outro bom exemplo de um modelo de estrutura organizacional criado pelos neoclássicos.

O trabalho foi denominado “Regras da relação entre atividades funcionais e os elementos gerenciais da empresa” e ainda se aplica hoje.

O esquema proposto por este trabalho inclui todas as áreas básicas da administração: pesquisa e desenvolvimento, produção, marketing, finanças e controle, secretariado e jurídico, administração de pessoal e relações externas.

Principais expoentes da Teoria Neoclássica da Administração

Peter F. Drucker

Drucker considerou o pai da teoria neoclássica. Ele defendeu o conceito de administração por objetivos e frases cunhadas como “privatização” e “trabalhador do conhecimento”.

Ele imaginou a importância das organizações industriais na sociedade, ainda mais influentes do que a Igreja ou o próprio Estado.

Ele é reconhecido por sua capacidade de unir o teórico ao prático, o analítico e o emocional, o privado e o social no estudo da gestão administrativa.

Harold koontz

Foi consultor das maiores e mais importantes empresas norte-americanas da América do Norte e co-autor, juntamente com Cyril J. O’Donnell do livro “Principles of Management”, considerado uma pedra angular no estudo da administração moderna.

Ele baseou sua abordagem nas relações humanas, cujo princípio, segundo ele, é “gerenciar com tato”.

Ernest Dale

Economista alemão nascido em 1917, desenvolveu o empirismo na administração que determina que o exercício da profissão permite a correta tomada de decisões nos momentos conjunturais.

Outros nomes dados à Teoria Neoclássica da Administração

  • Escola Operacional
  • Escola de Processo Administrativo
  • Abordagem Universalista da Administração

Referências

  1. Teorias Administrativas Recuperado de admonteorias2012.blogspot.com.ar
  2. Teoria Neoclássica de Peter Drucker. Recuperado de teoadministrativas1.blogspot.com.ar
  3. Economia Neoclássica Recuperado de es.wikipedia.org
  4. Maria Andrea Castillo e Xavier Saldaña (2013). Teoria da Administração Neoclássica. Universidade César Vallejo. Recuperado de en.calameo.com
  5. Francisco Velásquez Vásquez (2002). Escolas e interpretações do pensamento administrativo. Recuperado de scielo.org.co.

Deixe um comentário