O que é hematologia completa?

A hematologia completa é um exame de sangue que avalia diversos aspectos das células sanguíneas, como glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Esse exame é fundamental para o diagnóstico e acompanhamento de diversas condições de saúde, como anemias, infecções, distúrbios de coagulação e doenças hematológicas. Através dos resultados da hematologia completa, é possível obter informações importantes sobre o estado de saúde do paciente e orientar o tratamento adequado.

Importância e utilidade do exame de hematologia para diagnóstico e monitoramento da saúde.

A hematologia é uma área da medicina que estuda o sangue e os seus componentes. Um exame de hematologia completa, também conhecido como hemograma, é fundamental para o diagnóstico e monitoramento da saúde, pois fornece informações importantes sobre a contagem e a qualidade das células sanguíneas.

Este exame é capaz de detectar uma série de problemas de saúde, como anemias, infecções, distúrbios de coagulação e doenças hematológicas. Além disso, ele também pode ajudar a monitorar o tratamento de determinadas condições, permitindo ao médico avaliar a eficácia das terapias adotadas.

Por meio do hemograma, é possível identificar alterações nas concentrações de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas

Por isso, é importante realizar regularmente o exame de hematologia completa, pois ele pode fornecer informações valiosas que auxiliam no diagnóstico precoce de doenças e na prevenção de complicações mais graves. Um simples hemograma pode fazer toda a diferença na saúde e no bem-estar de uma pessoa.

Doenças tratadas pelo hematologista: conheça os principais tipos de enfermidades sanguíneas tratadas.

A hematologia é a especialidade médica responsável pelo estudo, diagnóstico e tratamento de doenças relacionadas ao sangue, medula óssea e órgãos hematopoéticos. O hematologista é o profissional capacitado para cuidar de uma ampla variedade de condições sanguíneas, desde anemias e leucemias até distúrbios de coagulação.

Algumas das principais doenças tratadas pelo hematologista incluem a anemia, caracterizada pela redução dos níveis de hemoglobina no sangue, a leucemia, um tipo de câncer que afeta as células sanguíneas, e os distúrbios de coagulação, como a hemofilia e a trombocitopenia.

Além disso, o hematologista também é responsável pelo tratamento de doenças autoimunes que afetam o sangue, como a púrpura e a anemia hemolítica

Em resumo, o hematologista desempenha um papel fundamental no cuidado de pacientes com doenças sanguíneas, garantindo o diagnóstico precoce e o tratamento adequado para melhorar a qualidade de vida e a saúde dessas pessoas.

Relacionado:  Quais são os ramos da odontologia?

Principais exames realizados na hematologia: conheça os procedimentos mais comuns na área.

A hematologia é a área da medicina que estuda o sangue e suas doenças. Um dos exames mais comuns realizados nessa especialidade é a hematologia completa, também conhecida como hemograma. Esse exame consiste na análise das células sanguíneas, como hemácias, leucócitos e plaquetas, além de verificar a taxa de hemoglobina e hematócrito.

Além do hemograma, outros exames importantes realizados na hematologia incluem a contagem de reticulócitos, que são células jovens produzidas pela medula óssea e ajudam a avaliar a capacidade de produção de novas hemácias pelo organismo. Também é comum a realização de exames de coagulação sanguínea, que avaliam a capacidade de coagulação do sangue.

Outros exames específicos na área de hematologia incluem a dosagem de ferritina e de vitamina B12, que são importantes para o diagnóstico de anemias, além da avaliação da morfologia das células sanguíneas através do esfregaço de sangue periférico.

É fundamental que esses exames sejam realizados por um médico hematologista, que é o especialista capacitado para interpretar corretamente os resultados e indicar o tratamento adequado para cada caso. A hematologia completa é essencial para o diagnóstico e acompanhamento de diversas doenças sanguíneas, sendo um procedimento fundamental na prática médica.

Principais doenças do sangue: descubra quais são as principais condições hematológicas.

A hematologia é a especialidade médica que estuda e trata das doenças relacionadas ao sangue e aos órgãos responsáveis pela sua produção, como a medula óssea e o sistema linfático. Uma hematologia completa envolve uma série de exames laboratoriais que permitem analisar as células sanguíneas e identificar possíveis alterações que podem indicar a presença de doenças.

As principais doenças do sangue, também conhecidas como condições hematológicas, incluem a anemia, a leucemia, a trombocitopenia, a hemofilia e a talassemia. A anemia é caracterizada pela redução dos níveis de hemoglobina no sangue, causando sintomas como fadiga, palidez e falta de ar. Já a leucemia é um tipo de câncer que afeta os glóbulos brancos, levando a sintomas como febre, fraqueza e perda de peso.

A trombocitopenia é a diminuição do número de plaquetas no sangue, o que pode resultar em sangramentos frequentes e dificuldade de coagulação. A hemofilia é uma doença genética que afeta a coagulação do sangue, levando a hemorragias espontâneas e prolongadas. Por fim, a talassemia é uma condição hereditária que afeta a produção de hemoglobina, causando sintomas como palidez, cansaço e icterícia.

Relacionado:  Tríade Ecológica: Definição e Componentes

É importante realizar exames de hematologia completa regularmente para monitorar a saúde do sangue e identificar precocemente possíveis doenças. O tratamento das condições hematológicas varia de acordo com a doença diagnosticada, podendo incluir medicamentos, transfusões sanguíneas, quimioterapia e transplante de medula óssea.

O que é hematologia completa?

A hematologia morfológica completa ou é um exame para componentes do sangue em detalhe: glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. É um dos estudos mais importantes ao diagnosticar uma doença pelo médico assistente.

No entanto, o termo apropriado seria um hemograma completo, uma vez que a hematologia se refere à ciência, enquanto o hemograma é o estudo específico e detalhado de características, como tamanho, forma e quantidade de cada uma delas.

O que é hematologia completa? 1

Componentes sanguíneos analisados ​​em hematologia

A base do diagnóstico laboratorial hematológico é o hemograma completo e a revisão do esfregaço de sangue periférico. Na hematologia completa, os seguintes componentes sanguíneos são analisados:

1- Índices de glóbulos vermelhos e plaquetas

– Hematócrito

É especificamente responsável por medir a porcentagem sólida de sangue. Depende diretamente da concentração de glóbulos vermelhos por mm 3 .

– VCM

Indica o volume corpuscular médio dos glóbulos vermelhos; isto é, o tamanho médio de cada glóbulo vermelho.

– HCM

É a hemoglobina corpuscular média. Meça a quantidade média de hemoglobina em cada glóbulo vermelho.

Segue os conceitos de hipocromia (valores abaixo da média), normocromia (conteúdo médio) e hipercromia (acima da média).

– Plaquetas

O volume médio de plaquetas, a largura de distribuição de plaquetas e a variação no volume de plaquetas são medidos.

2- Contagem de células

Refere-se à contagem de glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas.

– Glóbulos vermelhos

Chamado RBC por suas iniciais em inglês, eles fornecem a contagem de glóbulos vermelhos.

A contagem de concentração dos seus valores de referência situa-se entre 4,5 e 5 milhões por mm3 no sexo masculino e entre 4 e 4,5 milhões por mm3 no sexo feminino.

– glóbulos brancos

Identificado no estudo como WBC por sua sigla em inglês. A análise total dos glóbulos brancos e a proporção de cada um desses subtipos são realizadas.

Na série branca, a quantidade de cada uma de suas células presentes por litro (x10 9 / L) é avaliada principalmente , e os valores de referência para leucócitos são 4,5-11,5 x10 9 / L.

Para os principais subtipos, os valores de referência estão entre 55% e 70% para neutrófilos e entre 17% e 30% para linfócitos.

Relacionado:  Dor sob a costela direita: causas e tratamentos

– Plaquetas

Refere-se à contagem total de massa plaquetária.

3- Avaliação da aparência do plasma e sólidos totais

– Aspecto do plasma

O plasma é examinado visualmente através de um microscópio para detectar evidências de hemólise, lipemia e icterícia, condições que podem influenciar os estudos realizados para medir a concentração de hemoglobina.

Esses efeitos devem ser levados em consideração na interpretação dos resultados.

– Sólidos totais

Esta é uma estimativa da proteína plasmática total, também denominada proteína total.

A proteína no plasma é composta por albumina, globulina e transferrina, entre outros elementos.

4- esfregaço de sangue

Uma gota de sangue é retirada e espalhada na lâmina. É corada com uma coloração hematológica para estudar o seguinte:

– Quantidade de leucócitos diferenciais

Calcule as proporções de leucócitos no sangue.

– Características morfológicas dos glóbulos vermelhos

São observadas alterações nos glóbulos vermelhos, como variação na forma ou tamanho dos eritrócitos, conteúdo de hemoglobina, presença de inclusões ou padrão de disposição.

– Número de leucócitos e morfologia

Ele se concentra no estudo de alterações nos glóbulos brancos.

– Morfologia e contagem de plaquetas

São observadas alterações na aparência das plaquetas, incluindo o grau de granulação, que é a presença ou ausência de nódulos.

– agentes infecciosos

O esfregaço é verificado quanto à presença de agentes infecciosos no plasma.

Os estudos hematológicos fornecem informações de grande importância aos médicos sobre a função da medula óssea e conseguem demonstrar evidências ou mesmo diagnósticos precisos da presença de uma doença; daí a importância desse tipo de teste.

No entanto, os testes de hematologia devem sempre ser interpretados em conjunto com a história, os sintomas clínicos e algum outro teste relacionado ao paciente e ao caso a ser tratado.

Ou seja, você não deve cometer o erro de analisar os resultados isoladamente, pois existem outros fatores adicionais à doença que podem influenciar os resultados dos testes hematológicos.

Referências

  1. Instituto Nacional de Saúde. Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA UU .. esfregaço de sangue. Retirado do governo
  2. Jones, K. Avaliação da morfologia celular e introdução à plaquetas e morfologia dos glóbulos brancos. Retirado de nós
  3. Rapapport, S. (1971). Introdução à hematologia. Retirado de ncbi.nlm.nih.gov
  4. Universidade de Minnesota Introdução à hematologia. Ciência de Laboratório Clínico Retirado de ahc.umn.edu
  5. (2017). Na Wikipedia, A Enciclopédia Livre. Retirado de en.wikipedia.org

Deixe um comentário