Os 10 animais que não têm ossos destacados

Existem diversos animais que não possuem ossos destacados, ou seja, não possuem um esqueleto interno de ossos como a maioria dos vertebrados. Esses animais possuem estruturas diferentes para sustentar seus corpos e se locomover, como cartilagens, exoesqueletos ou até mesmo ausência de estruturas rígidas. Neste artigo, vamos conhecer os 10 animais que não têm ossos destacados e como eles se adaptaram para viver sem essa estrutura esquelética.

Quais são os animais que não possuem estrutura óssea em seus corpos?

Existem diversos animais que não possuem estrutura óssea em seus corpos, sendo conhecidos como animais invertebrados. Estes animais possuem outras formas de suporte e proteção, como exoesqueletos ou cartilagens. Abaixo estão listados os 10 animais que não têm ossos destacados:

  1. Água-viva: Este animal marinho possui um corpo gelatinoso e é constituído principalmente por água.
  2. Lesma do mar: Também conhecida como nudibrânquio, este molusco marinho não possui conchas ou ossos.
  3. Anêmona do mar: Este animal cnidário não possui esqueleto interno, sendo formado por tecidos e músculos.
  4. Tênia: Este verme parasita não possui estrutura óssea, sendo formado por segmentos alongados.
  5. Água-viva: Assim como a água-viva, este animal marinho também possui um corpo gelatinoso e flexível.
  6. Estrela-do-mar: Este equinodermo apresenta um esqueleto interno calcificado, mas não possui ossos como os vertebrados.
  7. Lula: Este molusco céfalo é conhecido por sua capacidade de mudar de cor e textura, mas não possui ossos em seu corpo.
  8. Caracol: Este molusco terrestre possui uma concha externa, mas não possui ossos internos.
  9. Medusa: Este animal marinho pertencente ao grupo dos cnidários possui um corpo gelatinoso e não possui ossos.
  10. Minhoca: Este anelídeo não possui ossos, sendo formado por segmentos alongados e músculos.

Estes são apenas alguns exemplos de animais que não possuem estrutura óssea em seus corpos. Apesar de não terem ossos, esses animais possuem outras adaptações que lhes permitem sobreviver e se locomover de forma eficiente em seus ambientes.

Descubra quais são os 8 animais invertebrados que habitam nosso planeta.

Os animais invertebrados são aqueles que não possuem ossos em seu corpo. Existem diversas espécies espalhadas pelo nosso planeta, e hoje vamos falar sobre os 8 animais invertebrados mais interessantes que habitam a Terra.

1. Água-viva: Esses animais marinhos são conhecidos por suas cores vibrantes e tentáculos que podem causar queimaduras em humanos.

Relacionado:  Pinus greggii: características, distribuição e ciclo de vida

2. Polvo: Com seus oito tentáculos e inteligência surpreendente, o polvo é um dos invertebrados mais fascinantes do oceano.

3. Lesma do mar: Esses moluscos podem ser encontrados em diversas cores e tamanhos, e são famosos por sua capacidade de se camuflar no ambiente marinho.

4. Caranguejo eremita: Apesar de não possuir concha própria, o caranguejo eremita utiliza conchas de outros animais para se proteger.

5. Lagosta: Com seu exoesqueleto resistente, as lagostas são animais invertebrados que habitam os mares em busca de alimento.

6. Estrela do mar: Esses animais possuem um corpo em forma de estrela e são capazes de se regenerar caso percam algum de seus braços.

7. Pulga: Apesar de serem pequenas, as pulgas são invertebrados que podem causar grandes incômodos, principalmente para animais de estimação.

8. Tatu-bola: Esse animal invertebrado possui um casco que o protege de predadores, e é conhecido por se enrolar em forma de bola para se defender.

Esses são apenas alguns exemplos dos animais invertebrados que habitam nosso planeta. Cada um deles possui características únicas e desempenha um papel importante nos ecossistemas em que vivem.

Qual animal não possui espinha dorsal?

Entre os diversos animais que habitam nosso planeta, existem aqueles que surpreendem pela sua estrutura corporal única. Alguns deles, inclusive, não possuem ossos destacados em sua anatomia. Vamos conhecer os 10 animais que se encaixam nessa categoria.

Um dos exemplos mais conhecidos de animais sem ossos destacados são as águas-vivas. Estes animais marinhos pertencem ao grupo dos cnidários e não possuem espinha dorsal, o que os torna extremamente flexíveis. Apesar de sua aparência gelatinosa, as águas-vivas possuem um mecanismo de defesa eficaz que pode causar desconforto aos seres humanos.

Outro exemplo de animal sem espinha dorsal são os vermes. Estes organismos multicelulares podem ser encontrados em diversos ambientes, desde o solo até o interior de outros animais. Apesar de sua estrutura simples, os vermes possuem uma grande diversidade de espécies e desempenham funções importantes nos ecossistemas.

Em resumo, os animais que não possuem espinha dorsal podem ser tão fascinantes quanto aqueles que a possuem. A diversidade da vida animal nos mostra como a natureza é surpreendente e cheia de peculiaridades. Portanto, ao observar esses seres incríveis, podemos aprender mais sobre a complexidade e a beleza do mundo natural.

Relacionado:  Damasco: características, habitat, propriedades, cultivo

Conheça os 5 animais vertebrados mais comuns encontrados na natureza.

Quando pensamos em animais vertebrados, logo nos vem à mente os mamíferos, aves, répteis, anfíbios e peixes. Esses são os grupos mais comuns encontrados na natureza, cada um com suas características únicas.

Os mamíferos, como o leão e o elefante, são conhecidos por sua pelagem e habilidade de amamentar seus filhotes. Já as aves, como o pássaro e a águia, possuem penas e asas que lhes permitem voar. Os répteis, como o jacaré e a cobra, possuem escamas e são ectotérmicos, ou seja, dependem do ambiente externo para regular sua temperatura corporal.

Os anfíbios, como o sapo e a salamandra, possuem pele úmida e realizam parte de seu ciclo de vida na água e parte em terra. Por fim, os peixes, como o tubarão e o peixe-palhaço, possuem brânquias e vivem exclusivamente na água.

Esses são os animais vertebrados mais comuns que encontramos na natureza, cada um com suas próprias características e adaptações que os tornam únicos e fascinantes.

Os 10 animais que não têm ossos destacados

Alguns dos animais que não têm ossos são polvo, lagostim, anêmona e centopéia. Os animais que não possuem espinha dorsal ou esqueleto articulado são classificados como animais invertebrados.

Os animais invertebrados representam mais de 90% de todas as espécies registradas pelo homem.

Os 10 animais que não têm ossos destacados 1

Vários dos invertebrados são frequentemente confundidos com animais vertebrados porque eles têm um esqueleto de cartilagem; mas esse esqueleto, embora forneça rigidez ao corpo, não é classificado como osso.

Os 10 animais invertebrados mais relevantes

1- Polvo

O polvo é um animal pertencente ao grupo de moluscos. Tem um tamanho grande, que pode variar de 15 centímetros a 3 metros de comprimento.

O polvo é um onívoro; isto é, alimenta-se de animais e plantas.

2- Lula

A lula, assim como o polvo, é um molusco marinho. Os moluscos são animais invertebrados com um corpo mole nu ou protegido por algum tipo de concha.

A lula, também chamada teutido, pode medir de 10 centímetros a 18 metros. O último é o menos comum e é conhecido como lula gigante.

3- Caracol

O caracol é um molusco que possui uma concha em espiral na parte dorsal, que o cobre contra qualquer ameaça.

Existem caracóis terrestres e marinhos. Os caracóis terrestres podem medir até 30 centímetros de diâmetro, enquanto o maior marinheiro mede apenas metade: 15 centímetros.

Relacionado:  Mitose: fases e suas características, funções e organismos

4- Medusa

Água-viva são animais com mais de 500 milhões de anos. Eles têm corpos com características únicas e variadas.

São animais que podem ser transparentes e translúcidos, podem ter cores e tamanhos diferentes e são dos animais com a maior porcentagem de expectativa de vida.

5- Centopéia

As centopéias pertencem à classe dos quilópodes e têm apresentações diferentes. Eles podem medir de menos de um centímetro a cerca de 30 centímetros.

Eles podem ser de cores diferentes e alguns podem secretar veneno.

6- Minhoca

A minhoca tem um corpo alongado e avermelhado que pode medir de muito poucos centímetros a um máximo de 35 centímetros.

A minhoca se alimenta sob a terra à noite e é reconhecida porque seu trabalho beneficia o desenvolvimento de algumas plantas.

7- Caranguejo

Existem mais de 4000 espécies de caranguejos; Estes têm tamanhos e cores muito variados.

Todas as espécies têm um corpo muito rígido; No entanto, o caranguejo é um invertebrado porque seu esqueleto consiste em cartilagem pura.

8- Planaria

Este animal pode ser marinho e terrestre. A planaria tem um corpo longo, largo e plano; daí o nome.

Este animal pode ter tentáculos e um tamanho que varia entre um centímetro e 6 centímetros.

9- Ouriços-do-mar

Também reconhecidos como equinóides, são animais em forma de balão que possuem espinhos móveis, que podem possuir veneno.

Estes animais vêm em diferentes tamanhos, formas e cores. Apesar de estática, algumas espécies são predadoras.

10- Anêmonas-do-mar

As anêmonas-do-mar são chamadas dessa maneira devido à sua semelhança com a flor da anêmona. São animais marinhos com corpo cilíndrico e tentáculos na parte superior.

Muitos peixes usam anêmonas e seus tentáculos como despensa e proteção.

Referências

  1. Editores da Encyclopaedia Britannica, “Invertebrata” em: Encyclopaedia Britannica (31 de agosto de 2017) Recuperado: 11 de novembro de 2017 da Encyclopaedia Britannica: britannica.com.
  2. Raskoff, K. “Medusas e geléias de pente” em: Monterey Peninsula College. Retirado em: 11 de novembro de 2017 do Ocean Portal: ocean.si.edu.
  3. “Minhoca” em: National Geographic. Recuperado em: 11 de novembro de 2017 de National Geographic: nationalgeographic.com.
  4. Editores da Encyclopaedia Britannica, “Planarian: Flatworm” em: Encyclopaedia Britannica (25 de abril de 2017) Recuperado: 11 de novembro de 2017 da Encyclopaedia Britannica: britannica.com.
  5. D’Alessandro, M. “Caranguejo” (2017) em Animais. Recuperado em 11 de novembro de 2017 de Animals: animals.website.

Deixe um comentário