Os 15 destaques da Argentina

Algumas das características da Argentina são sua extensão, sua grande diversidade e sua complexa cultura, entre outras peculiaridades. Seu nome oficial é Argentina e está localizado na América do Sul. Sua organização política é a de uma república representativa e federal, comandada por um estado soberano.

A Argentina é dividida em 24 distritos, 23 províncias e a cidade autônoma de Buenos Aires, que também é a capital do país e onde o governo federal está localizado.Estima-se que tenha 40 milhões de habitantes, de acordo com o último censo, pouco disperso e concentrado principalmente nos centros urbanos.

Os 15 destaques da Argentina 1

Embora seu Produto Interno Bruto seja um dos mais altos do mundo, a Argentina possui um alto grau de desigualdade social. Em 2010, o país foi classificado como um país de renda média-alta pelo Banco Mundial.

Possui uma área de 2.780.400 km², é o maior país de língua espanhola do planeta Terra, o segundo maior da América Latina (atrás do Brasil) e o quarto nas Américas. No ranking mundial, ocupa a posição número 8.

Se outros territórios forem adicionados onde houver soberania, como as Ilhas Falkland, cuja soberania é mantida em lances com a Inglaterra, a área total é de 3.761.274 km².

Faz divisa com o norte com a Bolívia e o Paraguai, com o nordeste com o Brasil, com o leste com o Uruguai e o Oceano Atlântico e com o sul e oeste com o Chile. Sua bandeira é composta por duas faixas azuis horizontais, com uma branca entre elas e um sol no centro.

Lista das 15 características mais destacadas da Argentina

1- Idioma

A língua oficial da Argentina é o espanhol. É falado pela maioria da população, embora alguns também falem italiano e sobrevivam às línguas nativas dos povos aborígines da América.

2- Religião

92% dos argentinos professam a religião católica, portanto, pode-se dizer que a Argentina é um país católico, embora também sejam praticadas religiões como o judaísmo, religiões protestantes e outras religiões cristãs e não cristãs.

3- Moeda

A moeda deste país é o peso argentino. No entanto, tradicionalmente o sistema monetário era baseado no “peso ouro”.

4- Geografia

Como já mencionado, a República da Argentina está localizada na América do Sul. Ao norte, faz fronteira com a Bolívia e o Paraguai; no leste, com Brasil, Uruguai e Oceano Atlântico; no sul com o Oceano Atlântico e Chile e a oeste com o Chile.

Por outro lado, o país reivindica o território que inclui as Ilhas Falkland e outra área das ilhas do Atlântico Sul, que fazem parte da Antártica.

As principais cidades da Argentina são a cidade autônoma de Buenos Aires, Córdoba, La Plata, Mar del Plata, San Miguel de Tucumán e Mendoza.

Relacionado:  Alívio de Antioquia: características mais relevantes

Essas cidades concentram grande parte da população em um país, cuja extensão é de aproximadamente 3.330 quilômetros, com uma largura de cerca de 1.384 km de oeste a leste, ligando a Cordilheira dos Andes ao Oceano Atlântico.

O país se destaca por sua diversidade geográfica. Com um território diversificado de montanhas, planaltos e planaltos, destacam-se os Andes, o maior sistema montanhoso do continente, cujas elevações ultrapassam os 3.600 metros.

Seu pico mais alto é o famoso Aconcagua, localizado na província de Mendoza, com cerca de 6.960 metros de altura. Este encontro é o mais na América do Sul. No sul do país, conhecido como Patagônia, o terreno é árido, amplo e desolado.

5- Clima

O clima na Argentina é ameno. No entanto, ao norte, você também pode encontrar um clima tropical.

Em Buenos Aires, capital argentina, o clima médio é de 17 ° a 29 ° C e o mínimo varia de 6 ° a 14 ° C. O nível de precipitação é muito variado, dependendo de cada região.

6- Recursos naturais

A Argentina é conhecida pela riqueza dos pampas. São excelentes superfícies para pastagens e cultivo de grãos e cereais.

Também possui grandes recursos minerais, depósitos de petróleo e gás natural. Também existem depósitos de cobalto, ferro, ouro, prata, zinco e mica, entre outros.

7- Flora e fauna

A vegetação na Argentina também é incrivelmente variada. O motivo são as várias condições climáticas e topografia.

Quanto à flora, você pode encontrar inúmeras variedades de árvores, como eucalipto, sicômoro e acácias. Por outro lado, cactos e outras árvores em áreas desérticas predominam em regiões áridas.

A fauna é igualmente diversa e abundante. No norte, existem várias espécies de macacos, onças, pumas, jaguatiricas e outras. Entre os pássaros, há flamingos e beija-flores.

Nos Pampas existem raposas e tatus, entre outros animais. As regiões andinas frias são o habitat de lhamas, condores e outras espécies nativas. Os peixes abundam em lagos e áreas costeiras.

8- População

Na Argentina, a grande maioria da população é descendente de imigrantes europeus e os mestiços são uma minoria, diferentemente de outros países da América Latina.

Os descendentes são originários da Espanha e da Itália, em sua maioria, e em segundo lugar da França, Inglaterra, Rússia, Alemanha, Rússia, Polônia e Síria.

9- Educação

A educação desempenha um papel importante na Argentina. Atualmente, possui 25 universidades nacionais e privadas. O ensino primário e secundário são gratuitos e obrigatórios. Estima-se que haja um milhão de estudantes.

Relacionado:  Quais são os planaltos de Honduras? (e suas características)

10- Cultura

Se você fala de música, na Argentina o som tradicional está relacionado a canções e danças gaúchas, embora a música do norte do país, proveniente da Europa e da música africana, tenha grande influência.

O tango, por outro lado, nasceu em Buenos Aires e hoje é conhecido em todo o mundo por seu som particular e sua dança característica. Carlos Gardel e Astor Piazzola foram duas das figuras mais importantes do tango.

Alguns dos autores argentinos mais destacados são: José Hernández, Domingo Faustino Sarmiento, Ricardo Güiraldes, Julio Cortázar, Manuel Puig, Ernesto Sábato, Eduardo Mallea e Jorge Luis Borges.

Entre os pintores mais importantes estão Cesáreo Bernaldo de Quirós, Benito Quintela Martín, Emilio Pettoruti e Raúl Soldi.

11- Saúde

A Argentina tem boas taxas de saúde pública se os dados da região forem levados em consideração. O programa de saúde gratuito está em andamento desde 1944.

Atualmente, é garantido por várias organizações e alguns hospitais e clínicas gratuitos. Também é garantido o acesso a instalações médicas em locais rurais.

12- Governo

O governo argentino afirma-se na Constituição adotada em 1853, com várias reformas, a última em 1994. É uma república federal, dirigida por um presidente assistido pelo Conselho de Ministros.

O Congresso Nacional é constituído pelo Senado e pela Câmara dos Deputados, que representam o poder legislativo. O judiciário completa o tridente do governo.

13- Turismo

Segundo a Organização Mundial de Turismo, a Argentina é o destino turístico mais visitado da América do Sul, com 5,9 milhões de turistas por ano.

O país oferece a seus visitantes um imenso território, variedade de climas, maravilhas naturais, uma cultura rica e uma culinária famosa internacionalmente. Além disso, possui alto grau de desenvolvimento, boa qualidade de vida e infraestrutura preparada para o turismo.

Quanto ao clima, o país apresenta uma grande variedade. O clima pode ser temperado, seco, quente, úmido, frio seco, frio úmido, semi-árido, estepe, subantártico, subtropical, nivelado e frio da montanha. Você também pode ver uma grande diversidade de microclimas.

A grande maioria dos turistas vem do Brasil, Chile, Peru, Colômbia, México, Bolívia, Equador, Uruguai, Venezuela, Paraguai, Espanha, Itália, França, Alemanha, Reino Unido e Suíça.

14- Hidrografia

Os rios da Argentina são numerosos e extensos. Destacam-se três sistemas: rios da encosta do Atlântico, rios da encosta do Pacífico e bacias fechadas.

Entre os rios da encosta atlântica estão os rios pertencentes à bacia do Prata, os mais importantes do país e a drenagem dos rios do Brasil, Paraguai, Argentina, Uruguai e Bolívia.

Relacionado:  Divisão política: conceito e divisão do mundo

Além disso, recebe os rios do Puna, o sistema subandino, os Pampas, os Pampas, o Chaco e a Mesopotâmia.

Entre os principais rios desse sistema estão Paraná, Uruguai, Paraguai, Pilcomayo, Bermejo, Salado, Carcarañá e Iguazú, com grande potencial hidrelétrico.

No famoso Rio da Prata, que nasce na confluência do Paraná e do Uruguai, as águas do primeiro se reúnem.

Por seu lado, o sistema patagônico é formado pelos rios que nascem nos Andes e correm em “gavetas” pelos vales estreitos. Os principais são o Rio Negro, o Limay, o Chubut e o Santa Cruz.

Quanto aos rios da encosta do Pacífico, a maioria é sem importância, curta e inevitável, e flui para o Pacífico. A principal utilidade desses rios é o seu potencial energético.

Finalmente, dentre as bacias fechadas, destacam-se o Desaguadero e o das cordilheiras do Pampean. Há também uma terceira bacia: a dos rios da Puna de Atacana.

15- Agricultura

A Argentina se destaca economicamente por sua agricultura, embora as terras cultivadas não representem mais de 12% do território. O restante é composto de florestas e ervas daninhas, terras improdutivas, montanhas, pântanos e lagoas.

Na província de Buenos Aires, ocorre o que chamamos de “agricultura intensiva”, que é a associação agropecuária, e cujas práticas modernas e intensivas exigem a proximidade de alguma cidade grande.

Mais longe das cidades, você pode encontrar grandes extensões dedicadas ao cultivo de trigo.

Por outro lado, existe o tipo de gado tradicional, dedicado ao gado ou ovelhas, dependendo da região. Outro tipo de gado e agricultura é caracterizado por sua localização nas regiões quente e úmida ou relativamente úmida.

Lá, são utilizados recursos naturais, especialmente quebracho e erva-mate, graças aos quais é preparada uma infusão popular realizada na Argentina, Uruguai e Paraguai: mate. Nessas terras, o gado e o cultivo de algodão também são praticados.

Finalmente, as regiões sub-andinas secas são destacadas por pequenas áreas onde a irrigação é colhida. Lá predominam viticultura, legumes, legumes, olivais e até alfafa.

Os produtos agrícolas estão quase exclusivamente relacionados ao trigo, a produção mais importante da Argentina. Metade do que é produzido é destinado ao consumo interno, o restante é vendido para outros países, especialmente para a China.

Arroz, frutas, cana-de-açúcar e muitos outros alimentos alimentam os habitantes da Argentina. Por outro lado, os vinhos argentinos são impostos no mundo como um dos melhores e com preços realmente baratos quando comparados aos europeus. Os vinhos argentinos competem com os chilenos, mas são muito superiores aos do Brasil.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies