Os 16 sistemas operacionais gratuitos mais relevantes

Os sistemas operacionais livres são aqueles sistemas que permitem às pessoas para operar seus computadores de uso irrestrito, desenvolvimento e aperfeiçoamento.

Um sistema operacional é o conjunto de programas de computador que permite o gerenciamento efetivo do hardware (equipamento tangível) e software (intangíveis) do computador.

Os 16 sistemas operacionais gratuitos mais relevantes 1

É um tipo de programa de macro que permite ao usuário usar seu computador para executar as tarefas que deseja.

Um sistema operacional permite gerenciar e dimensionar tarefas. Mantém a integridade do sistema.

Ao falar sobre um sistema operacional livre, é feita referência a sistemas que permitem essas liberdades específicas:

– Use o programa para qualquer finalidade.

– Estudar o funcionamento do programa e fazer adaptações.

– Distribuir cópias.

– Melhorar o programa e tornar públicas essas melhorias.

Considera-se que foi Richard Stallman quem iniciou o movimento mundial de software livre em 1984 com seu projeto GNU.

Em 1985, Stallman criou a Free Software Foundation (FSF) e desenvolveu a GNU General Public License (GNU GPL), que oferecia uma estrutura legal para a livre divulgação de software.

Em 1991, Linus Torvalds desenvolveu o núcleo dos sistemas operacionais GNU / Linux.

O desenvolvimento e a distribuição desse tipo de software têm sido controversos devido às implicações econômicas que possam ter.

Os 22 sistemas operacionais gratuitos mais importantes

1- Linux

É um sistema operacional livre pioneiro. Foi escrito na linguagem C.

Embora tenha nascido sob uma licença que proíbe a distribuição comercial, agora possui uma licença pública geral GNU.

Pode funcionar com máquinas de 256 MB de RAM, mas é recomendável que sejam usadas máquinas de 384 MB.

Seu núcleo começou a se desenvolver como um emulador de terminal, ao qual Linus Torvalds teve acesso nos servidores UNIX da universidade onde estudou.

2- Inferno

Este é um software escrito na linguagem Limbo, para que seus aplicativos possam funcionar em qualquer máquina.

Pode ser baixado como um programa em outros sistemas operacionais (Windows, Linux, MacOS e Solaris). Sua instalação pesa 57 MB.

Inferno derivado do sistema operacional Plano 9. É comum que seus usuários o usem no console do Nitendo DS.

3- Plano 9

É um sistema operacional desenvolvido pela Bell Laboratories como um software que superaria todas as limitações do UNIX.

Relacionado:  Materiais isolantes: características e exemplos

O Plano 9 é um sistema escalável e eficiente, no qual coexistem servidores de arquivos, CPU, local e de rede.

Suas vantagens são melhor apreciadas quando conectadas em rede. Ele não foi projetado para ser usado internamente e funciona em um ambiente i386.

4- FreeBSD

Este sistema operacional é um dos chamados “clones UNIX”.

Uma parte do seu código é usada em dispositivos como o MacOS da Apple e o PlayStation 4 da Sony.

5- Reage

É um sistema operacional de código aberto, compatível com aplicativos e drivers programados para Windows.

Este sistema colabora com o projeto Wine. É usado no PC x86 / x64.

6- FreeDOS

Este é um sistema operacional gratuito que afirma ser compatível com aplicativos e drivers do MS-DOS. Funciona sob licença GPL.

7- Haiku

É um sistema que funciona sob uma licença MIT inspirada no BeOS (Be Operating System).

A característica distintiva deste sistema é que ele possui o NewOS, seu próprio micronúcleo e otimizado para trabalhos e animações multimídia em três dimensões.

8- illumos

É um sistema baseado no OpenSolaris, uma versão Solaris da Sun Microsystems.

É um software com o qual se destina a fornecer o código base para a criação da distribuição de programas baseados no OpenSolaris.

Funciona sob licenças MIT e BSD.

9- Sílaba

É um software que ocupa apenas 250 MB na memória da máquina. De fato, ele funciona em máquinas com apenas 32 megabytes de RAM.

É baseado no AtheOS e é compatível com arquiteturas x86.

10- AROS (Sistema Operacional de Pesquisa)

O AROS é outro sistema que usa as APIs AmigaOS de código aberto.

É um software portátil que funciona com Windows, Linux e FreeBSD. É oferecido com processadores x86 e é compatível, no nível binário, com processadores de 68k.

11- MenuetOS ou MeOS

É um sistema operacional gratuito que foi programado em linguagem assembly. Pode funcionar em computadores com pouca memória ou até 32 GB de RAM.

Inclui uma mesa gráfica e drivers para teclados, vídeo, áudio, USB ou impressoras.

12- DexOS

É um sistema operacional projetado em linguagem assembly para programadores que desejam trabalhar diretamente com o hardware .

É apenas 32 bits e funciona com a arquitetura x86.

Relacionado:  Circuito em Série: Recursos, Como Funciona e Exemplos

13- Visopsys

É o hobby do programador Andy McLaughlin. Embora seja original, ele usa o código do kernel do Linux.

Ele oferece algumas das ferramentas GNU e mostra uma interface gráfica semelhante à do KDE Plasma. Está escrito em linguagem C e assembler.

14- Gentoo

É uma distribuição Linux baseada em outra chamada Enoch Linux, que usa um gerenciador de pacotes chamado Portage.

Suas versões de software são atualizadas continuamente.

15- Debian

É um sistema operacional que utiliza o kernel Linux ou FreeBSD e muitas das ferramentas de projeto GNU.

Existem muitos programadores trabalhando para começar a operar com outros núcleos. Funciona em quase qualquer computador pessoal.

16- Fedora

Esta é outra das distribuições GNU / Linux, de uso geral e baseadas apenas em software livre. É promovido pela empresa Red Hat.

Em sua origem, ele foi chamado de Fedora Core porque continha apenas os componentes essenciais do sistema operacional. Para complementar sua funcionalidade, era necessário ir aos repositórios.

17- Nayu OS

Este sistema é uma modificação do Chrome OS que oferece maiores privilégios, mais opções de personalização e gratuito.

É um software criado pela Nexedi e adaptado a todos os tipos de Chromebooks.

Difere de sua inspiração (o Chrome OS), porque elimina o login do Google, permite personalizar partes graváveis ​​do sistema de arquivos e usa o Zerocof para configurar o firewall.

18- Vinho

É um software iniciado em 1993 pelos programadores Eric Youngdale e Bob Amstadt com o objetivo de implementar a API do Windows como um todo.

Ele tem o mérito de executar vários aplicativos projetados para Windows, desde a sua versão 1.0 lançada em 2008.

Em 2015, o projeto Wine lançou sua versão 1.8.9.

Está escrito na linguagem C. Ele funciona com o código x86 de 64, 32 e 16 bits.

Entre seus recursos mais destacados estão a implementação do DirectWrite e Direct2D, sua impressora de driver de áudio e suporte para modems e controles avançados de programas para o Microsoft Windows de 32 bits.

19- Ubuntu

É um sistema operacional de software livre dos mais populares. Pode ser executado da área de trabalho para a nuvem.

Esta é outra distribuição do GNU / Linux. Ele inclui seu próprio ambiente de área de trabalho, o GNOME.

Relacionado:  Os 11 recursos mais importantes do Excel

Ele é orientado para o usuário médio e é atualizado a cada 6 meses, aproximadamente.

O Ubuntu inclui entre seus múltiplos aplicativos o navegador Mozilla Firefox, o cliente de email Thunderbird, o Totem media player, o Rhythmbox music player e o gerenciador de fotos Shotwell.

De fato, possui uma loja de aplicativos para instalar, remover ou comprar aplicativos, chamada Ubuntu Software Center.

20- BSD aberto

Este é outro sistema operacional Unix gratuito, que é distribuído sob a licença BSD.

É um sistema cuja origem está localizada no NetBSD. Inclui emulação binária para programas de sistemas SVR4 (Solaris), FreeBSD e Linux, por exemplo.

Seu foco é segurança, criptografia e portabilidade.

21- MkLinux

O MkLinux foi iniciado pelo Instituto de Pesquisa Open Software Foundation com a Apple Computer em 1996, com o objetivo de conectar o Linux aos computadores Macintosh.

Este sistema representa a primeira tentativa oficial da Apple de colaborar com um projeto de software livre e de código aberto.

Também é considerado o histórico necessário da migração do NeXTSTEP para o hardware Macintosh, o que resultou no macOS.

22- MiNT

É um sistema desenvolvido para o Atari ST e seus sucessores.

Ele roda em uma CPU Atari ST 8 MHz 68000, com 4 MB de RAM.

No entanto, é recomendável usar um computador Atari com uma CPU 68030 de 16 MHz e 8 megabytes de RAM.

Software livre e trabalho colaborativo

Sistemas operacionais gratuitos são um exemplo claro das consequências do trabalho colaborativo e global. Eles também são o resultado de um movimento de mais de 30 anos de história.

Referências

  1. Debian (s / f). Sobre o Debian Recuperado de: debian.org
  2. Hispalinux (s / f). Software livre. Recuperado de: hispalinux.es
  3. Zona Linux (s / f). Fedora Recuperado de: linuxzone.es
  4. Marcador, Graciela (2015). Qual é o sistema operacional. Recuperado de: easytechnow.com
  5. Monk, Daniel (2009). Inferno Recuperado de: caminoalsoftwarelibre.blogspot.com
  6. Ranchal, Juan (2017). 10 sistemas operacionais gratuitos que você talvez não conheça. Recuperado de: muycomputer.com
  7. Reina, Cristian (2010). Sistemas Operacionais Gratuitos Recuperado de: sistoplibres.blogspot.com
  8. Universidade Nacional de Rosário (2000). Plan9: O sucessor do UNIX? Recuperado de: fceia.unr.edu.ar
  9. Wikipedia (s / f). Gentoo Recuperado de: Wikipedia.org
  10. Wikipedia (s / f). Lista de sistemas operacionais. Recuperado de: Wikipedia.org

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies