Os 3 tipos de corticosteróides e seus efeitos no corpo

Os corticosteróides são um tipo de medicamento frequentemente prescrito para tratar uma variedade de condições inflamatórias e autoimunes. Existem três tipos principais de corticosteróides: mineralocorticoides, glicocorticoides e corticosteróides sexuais. Cada tipo tem funções específicas no corpo e pode causar diferentes efeitos colaterais quando administrados. Os glicocorticoides, por exemplo, são os mais comuns e têm propriedades anti-inflamatórias e imunossupressoras, mas também podem causar efeitos colaterais como aumento de peso, osteoporose e supressão do sistema imunológico. Já os mineralocorticoides estão envolvidos no controle do equilíbrio de água e eletrólitos no corpo, enquanto os corticosteróides sexuais desempenham um papel na regulação da função reprodutiva. É importante que o uso desses medicamentos seja supervisionado por um profissional de saúde para garantir sua eficácia e minimizar os riscos de efeitos colaterais.

Tipos de corticoides: conheça as diferentes opções de tratamento com medicamentos anti-inflamatórios.

Os corticosteróides são medicamentos anti-inflamatórios amplamente utilizados no tratamento de diversas condições, como alergias, asma, artrite, entre outras. Existem diferentes tipos de corticosteróides, cada um com seus próprios efeitos no corpo. Neste artigo, vamos conhecer os 3 tipos principais de corticoides e como eles atuam.

Os corticosteróides são divididos em três categorias principais: glicocorticoides, mineralocorticoides e corticosteroides tópicos. Os glicocorticoides são os mais comuns e atuam principalmente como anti-inflamatórios, reduzindo a inflamação e a resposta imune do organismo. Já os mineralocorticoides regulam o equilíbrio de água e sal no corpo. Por fim, os corticosteroides tópicos são utilizados em cremes e pomadas para tratar inflamações na pele.

Os corticosteroides podem causar efeitos colaterais, como aumento da pressão arterial, ganho de peso e enfraquecimento dos ossos. Por isso, é importante usar esses medicamentos com acompanhamento médico e seguindo as orientações corretas de dosagem e duração do tratamento.

Qual a utilidade dos corticosteroides no tratamento de diversas condições médicas?

Os corticosteróides são medicamentos amplamente utilizados no tratamento de diversas condições médicas devido às suas propriedades anti-inflamatórias e imunossupressoras. Existem três tipos principais de corticosteróides: glucocorticóides, mineralocorticóides e corticosteróides de ação intermediária.

Os glucocorticóides são os mais comuns e são amplamente utilizados no tratamento de doenças inflamatórias, alérgicas e autoimunes, como artrite reumatoide, asma e lúpus. Eles atuam reduzindo a inflamação e suprimindo a resposta imune, o que ajuda a aliviar os sintomas dessas condições.

Os mineralocorticóides estão envolvidos no equilíbrio de eletrólitos e água no corpo. Eles são principalmente utilizados no tratamento de distúrbios hormonais, como a insuficiência adrenal. Os mineralocorticóides ajudam a regular a pressão arterial e o equilíbrio de sódio e potássio no organismo.

Os corticosteróides de ação intermediária possuem propriedades tanto de glucocorticóides quanto de mineralocorticóides. Eles são frequentemente utilizados no tratamento de condições como a doença de Crohn e a colite ulcerativa, devido à sua capacidade de reduzir a inflamação no trato gastrointestinal.

Cada tipo de corticosteróide tem seus próprios efeitos no corpo e é indicado para diferentes condições, proporcionando alívio e melhora na qualidade de vida dos pacientes.

Relacionado:  Melatonina: o hormônio que controla o sono e os ritmos sazonais

Diferenças entre corticoide e corticosteroide: o que você precisa saber para se cuidar.

Os corticosteroides são uma classe de medicamentos que possuem propriedades anti-inflamatórias e imunossupressoras. Existem 3 tipos principais de corticosteroides: glucocorticoides, mineralocorticoides e corticosteroides sexuais. Cada um desses tipos tem efeitos específicos no corpo e é utilizado para tratar diferentes condições.

Os glucocorticoides, como a prednisona e a dexametasona, são os mais comuns e são frequentemente prescritos para tratar inflamações, alergias e doenças autoimunes. Eles atuam inibindo a produção de substâncias inflamatórias no corpo, reduzindo assim a inflamação e os sintomas associados a ela.

Os mineralocorticoides, como a fludrocortisona, são responsáveis pela regulação do equilíbrio de água e eletrólitos no organismo. Eles são frequentemente utilizados no tratamento de distúrbios hormonais, como a insuficiência adrenal.

Por outro lado, os corticosteroides sexuais, como os estrogênios e os andrógenos, desempenham um papel importante na regulação do sistema reprodutivo e no desenvolvimento sexual. Eles são utilizados no tratamento de distúrbios hormonais, como a menopausa e a deficiência de testosterona.

É importante ressaltar que o uso prolongado de corticosteroides pode causar efeitos colaterais indesejáveis, como aumento do peso, hipertensão e fragilidade óssea. Por isso, é essencial seguir as orientações do médico e realizar um acompanhamento regular para monitorar os efeitos do tratamento.

Eles são amplamente utilizados no tratamento de uma variedade de condições, mas é fundamental estar ciente dos possíveis efeitos colaterais e seguir as orientações médicas para garantir a eficácia e a segurança do tratamento.

Descubra qual é o corticoide mais potente disponível atualmente no mercado farmacêutico.

Os corticosteróides são medicamentos amplamente utilizados no tratamento de diversas condições inflamatórias e imunológicas. Existem três tipos principais de corticosteróides: glucocorticoides, mineralocorticoides e corticosteróides mistos.

Os glucocorticoides são os mais comuns e potentes, sendo responsáveis por controlar a resposta inflamatória do corpo. Eles são utilizados no tratamento de condições como artrite, asma, alergias e doenças autoimunes. Um dos glucocorticoides mais potentes disponíveis no mercado é a dexametasona.

Os mineralocorticoides, por sua vez, atuam no equilíbrio de eletrólitos e água no organismo. Um exemplo conhecido é a aldosterona, que regula a pressão arterial e a reabsorção de sódio nos rins.

Os corticosteróides mistos possuem propriedades tanto glucocorticoides quanto mineralocorticoides. Um exemplo é a cortisona, que possui efeitos anti-inflamatórios e também regula o equilíbrio de eletrólitos.

Portanto, para descobrir qual é o corticoide mais potente disponível atualmente no mercado farmacêutico, é importante considerar o tipo de corticosteroide necessário para o tratamento específico de cada condição.

Os 3 tipos de corticosteróides e seus efeitos no corpo

Os 3 tipos de corticosteróides e seus efeitos no corpo 1

Provavelmente, muitos de nós sofremos ou conhecemos alguém que realizou algum tipo de processo inflamatório devido a alguma doença, reação alérgica ou asma. E em muitos desses casos, a aplicação ou uso de corticosteróides será indicada para reduzir a inflamação. Mas essas não são uma substância única, mas formam um conjunto de medicamentos com propriedades semelhantes.

Relacionado:  Eletrofisiologia: o que é e como é investigada

Nesse sentido, podemos encontrar vários tipos de corticosteróides , sendo os mais conhecidos os que veremos ao longo deste artigo.

Corticosteróides: conceito básico

Corticosteróides ou corticosteróides são um grupo ou grupo de drogas que produzem um efeito semelhante ao do cortisol secretado pelo córtex adrenal. E embora o cortisol seja um hormônio ligado ao estresse , ele também possui uma série de efeitos de grande relevância para a manutenção da nossa saúde.

Os corticosteróides são caracterizados por serem substâncias do tipo esteróide, compostos à base da substância conhecida como esterano que fazem parte de organismos vivos e compostos de estruturas de hormônios e vitaminas. Sua função é múltipla, tendo importância, entre outras áreas, no metabolismo e secreção e uso de açúcares e gorduras . homeostase do corpo e também a ligação com o funcionamento do sistema imunológico. Eles são poderosos anti-inflamatórios e supressores do sistema imunológico, algo ideal para o tratamento de alergias, artrite, asma ou outras inflamações, independentemente de serem ou não um produto do sistema imunológico.

Quando falamos de corticosteróides como drogas, estamos falando de drogas de grande potência e utilidade no tratamento de patologias como asma, artrite, reações alérgicas ou processos inflamatórios.

No entanto, sua administração deve ser muito cuidadosa, pois além de seus efeitos benéficos, eles também geram efeitos colaterais bastante problemáticos e podem representar um certo perigo. Entre eles, encontramos o risco de hipertensão, catarata, glaucoma ou diabetes , embora muitos outros efeitos colaterais possam surgir. Essa é a razão pela qual eles geralmente são usados ​​pelo menor tempo possível e principalmente em doses cada vez menores.

Diferentes tipos de corticosteróides

Embora tenhamos comentado algumas das características básicas dos corticosteróides em geral, a verdade é que nesse grupo de substâncias podemos encontrar tipos ou classes diferentes com características diferenciadas. Entre os mais importantes, podemos encontrar o seguinte,

1. Glicocorticóides

Um dos tipos mais conhecidos de corticosteróides, se não o mais, são os glicocorticóides. Dentro deste grupo, encontramos substâncias destinadas principalmente a controlar processos inflamatórios .

Seu desempenho gera uma diminuição na funcionalidade do sistema imunológico, algo essencial para tratar reações alérgicas, como alimentos ou medicamentos. Eles também são usados ​​em situações como asma, problemas como osteoartrite ou mesmo tratamento entiemético após quimioterapia em pacientes com câncer.

Os medicamentos conhecidos são betametasona ou dexametasona , embora outros como a cortisona também sejam considerados como tais.

2. Corticotropinas

As corticotropinas são outro tipo de corticosteróide, geralmente usado nos casos em que o corpo apresenta baixos níveis de corticosteróides endógenos. Facilita a secreção de cortisona pela glândula pituitária . Sua ação é geralmente mais diagnóstica do que terapêutica, sendo o uso de glicocorticóides mais comum no nível do tratamento.

  • Você pode estar interessado: ” Hipófise (hipófise): a ligação entre neurônios e hormônios “
Relacionado:  O comprimento dos dedos indicaria o risco de sofrer de esquizofrenia

3. Mineralcorticóides

Os corticóides minerais podem ser o grupo de corticosteróides menos conhecido pela população em geral. Essas substâncias têm como principal função manter o equilíbrio químico do corpo, atuando principalmente no nível renal.

Sua ação gera maior controle da retenção de sódio e sal e permite regular e prevenir a perda excessiva de fluidos corporais pela urina . Dentro deste grupo, encontramos a fludrocortisona como principal representante

Dois medicamentos prototípicos

Falamos sobre os tipos básicos de corticosteróides e mencionamos alguns exemplos deles. Mas talvez seja mais visual ou alguns medicamentos específicos sejam mais conhecidos. Os dois casos que mencionaremos separadamente, por serem extremamente conhecidos e também por possuírem propriedades típicas dos corticóides minerais, apesar de serem glicocorticóides .

Cortisona

Provavelmente o medicamento mais conhecido nesse grupo de medicamentos. Sua ação é principalmente a de um glicocorticóide, sendo especialmente utilizada no tratamento de vários tipos de inflamações . No entanto, também atua no metabolismo do sal e na retenção de líquidos, bem como no metabolismo dos carboidratos, que possui propriedades que o vinculam aos corticóides minerais.

É usado em vários distúrbios, humanos e veterinários. Sua grande utilidade tem sido observada em reações alérgicas, artrite, endocardite, lúpus ou leucemias, entre muitas outras condições. Também tem sido utilizado ocasionalmente em situações de anorexia ou hiporexia, com falta de apetite e sede, em algumas anemias ou mesmo para reduzir a inflamação causada por diferentes tumores.

Hidrocortisona

Outro ótimo exemplo de um dos tipos mais conhecidos de corticosteroides é o da hidrocortisona. Assim como a cortisona, é classificada como glicocorticóide, mas também tem efeitos regulatórios semelhantes aos dos mineralcorticóides. Geralmente é usado como um medicamento de suporte e é provavelmente um dos menos fortes.

Suas aplicações incluem o tratamento de erupções cutâneas, irritações, alergias, prurido ou mesmo como suporte contra o câncer. Também existem cremes e supositórios em caso de problemas anais.

Outras formas de classificação

A classificação anterior não é a única que existe, podendo encontrar várias opções, dependendo dos critérios que você deseja usar para agrupar esses medicamentos .

Outro dos principais é o que leva em consideração seu modo de aplicação ou apresentação. Nesse sentido, podemos encontrar os seguintes tipos de corticosteróides: orais (comprimidos), injetados (por via intravenosa, parenteral ou intramuscular), inalados (como o inalador típico), aerossóis ou tópicos (cremes). Também supositórios e gotas.

Finalmente, eles também podem ser agrupados de acordo com a meia-vida. Nesse sentido, encontraríamos corticosteróides de curta vida (entre 8 e 12 horas), médios (entre 18 e 36 aproximadamente) e longos (acima de 36).

Referências bibliográficas:

  • Corticoides.org. (sf). Corticosteróides Disponível em: http://www.corticoides.org/
  • Pensabeni, JT; Panush, R. (1996). Revise o uso de corticosteróides. Observações em um hospital comunitário. Am J Med Sci.

Deixe um comentário