Os 31 países capitalistas mais representativos do mundo

Os 31 países capitalistas mais representativos do mundo são aqueles que possuem uma economia baseada na propriedade privada dos meios de produção e na livre iniciativa. Esses países se destacam pelo seu desenvolvimento econômico, pela sua influência no comércio internacional e pela sua capacidade de gerar riqueza e empregos para a sua população. Entre os países mais representativos estão potências econômicas como Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Canadá, Itália, Austrália e Coreia do Sul. Esses países são considerados referências no mundo capitalista e exercem grande influência nas decisões econômicas globais.

Principais países capitalistas no mundo: quais são e onde estão localizados?

Os 31 países capitalistas mais representativos do mundo estão distribuídos em diferentes regiões do globo, sendo alguns deles os Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, Canadá, Austrália, e outros.

Os Estados Unidos, localizado na América do Norte, é considerado a maior potência econômica do mundo, com um sistema capitalista bem estabelecido. Já o Japão, localizado na Ásia, é conhecido por sua forte indústria tecnológica e automotiva.

A Alemanha, situada na Europa, é uma das principais economias do continente, com destaque para seu setor de manufatura e exportações. O Reino Unido, também na Europa, possui uma economia diversificada, com foco em serviços financeiros e turismo.

O Canadá, na América do Norte, é reconhecido por sua abundância de recursos naturais e políticas econômicas estáveis. A Austrália, localizada na Oceania, tem como pontos fortes a mineração, agricultura e turismo.

Esses países, e outros mais, formam um grupo de nações que adotam o sistema capitalista como base de sua economia, promovendo a livre iniciativa, a propriedade privada e a busca pelo lucro como principais pilares.

Em um mundo globalizado e interconectado, esses países desempenham um papel fundamental no cenário econômico internacional, influenciando e sendo influenciados pelas dinâmicas do mercado global.

Qual é o modelo de capitalismo vigente no Brasil atualmente?

O Brasil adota um modelo de capitalismo liberal atualmente, onde a economia de mercado é predominante e o Estado tem um papel limitado na regulação e intervenção nos negócios. Este modelo se baseia na iniciativa privada, na livre concorrência e na busca pelo lucro como principais motores da economia.

Em comparação com outros países, o Brasil se encontra em uma posição intermediária no ranking dos 31 países capitalistas mais representativos do mundo. Enquanto países como os Estados Unidos e a Alemanha possuem um sistema capitalista mais desenvolvido e consolidado, o Brasil ainda enfrenta desafios como a desigualdade social, a corrupção e a burocracia que limitam o pleno desenvolvimento do seu modelo capitalista.

Apesar das adversidades, o Brasil tem se esforçado para implementar reformas estruturais e atrair investimentos estrangeiros para impulsionar o crescimento econômico e a competitividade no mercado global. A busca por uma maior eficiência e produtividade tem sido uma das prioridades do governo, visando fortalecer a posição do país no cenário internacional e garantir um desenvolvimento sustentável a longo prazo.

Qual país adota o sistema econômico capitalista como modelo predominante em sua estrutura política?

Os Estados Unidos é o país que adota o sistema econômico capitalista como modelo predominante em sua estrutura política. Além dos EUA, existem outros 30 países que também seguem esse sistema. Vamos falar um pouco sobre os 31 países capitalistas mais representativos do mundo.

Entre os países capitalistas mais influentes, podemos citar o Reino Unido, Alemanha, Japão, Canadá, Austrália, Coreia do Sul, Singapura, Suécia, Suíça, Noruega, entre outros. Esses países possuem economias fortes, baseadas na livre iniciativa, propriedade privada dos meios de produção e busca pelo lucro.

O sistema capitalista tem como princípio a concorrência e a busca pelo lucro como forma de incentivar o crescimento econômico. Os países que adotam esse sistema geralmente possuem um alto padrão de vida, com uma ampla oferta de bens e serviços para a população.

Apesar das críticas ao sistema capitalista, principalmente relacionadas à desigualdade social e ao impacto ambiental, os países que o adotam continuam a se destacar no cenário mundial. A busca por inovação, eficiência e competitividade são características marcantes dessas economias.

A adoção desse sistema econômico tem impulsionado o desenvolvimento e o progresso em escala mundial.

Quais países capitalistas têm sucesso econômico?

Os 31 países capitalistas mais representativos do mundo são aqueles que se destacam por seu sucesso econômico e desenvolvimento. Entre esses países, destacam-se potências como os Estados Unidos, Alemanha, Japão, Reino Unido e Canadá.

Esses países capitalistas têm sucesso econômico devido a uma combinação de fatores, incluindo inovação, empreendedorismo, infraestrutura sólida, educação de qualidade e políticas econômicas eficazes. Eles possuem mercados abertos e competitivos, o que estimula a criatividade e a produtividade das empresas.

Além disso, esses países costumam investir pesadamente em pesquisa e desenvolvimento, o que os mantém na vanguarda de setores-chave como tecnologia, saúde e energia. Eles também possuem mão de obra qualificada e uma forte ética de trabalho, o que contribui para sua competitividade global.

Esses países servem como exemplos de como o capitalismo pode gerar prosperidade e desenvolvimento para suas populações.

Relacionado:  7 Consequências do Iluminismo na Sociedade Atual

Os 31 países capitalistas mais representativos do mundo

Os 31 países capitalistas mais representativos do mundo

Os países capitalistas são aqueles cujo sistema de organização social e econômica se baseia na propriedade privada dos meios de produção. O capitalismo é atualmente a ordem econômica mais difundida nos países do mundo. O capital é o fator central de todo esse sistema e é composto de imóveis, máquinas, instalações, dinheiro, ativos e até mesmo a força de trabalho.

Diferentemente de outras formas de organização, o papel do Estado é limitado, apenas regula as disposições legais para que as empresas tenham liberdade de ação no mercado. O liberalismo econômico de John Locke, Adam Smith ou Benjamin Franklin, é a teoria que deu origem ao capitalismo.

Dentro dessa doutrina existem diferentes ramos, existem aqueles que têm posições mais liberais e aqueles que buscam uma combinação com outros modelos para dar maior destaque ao papel do Estado.

Neste artigo, trago alguns dos países capitalistas mais representativos do mundo e da história.

Lista de países representando o capitalismo

1- Estados Unidos

Os Estados Unidos poderiam ser considerados o modelo capitalista por excelência. É a principal economia do mundo, em uma estreita luta com a China, e é a principal potência no Ocidente.

O processo para o capitalismo no país começou na primeira metade do século XIX com o sistema fabril , o sistema industrial que se expandiu rapidamente em todo o território e em todos os setores econômicos.

Lentamente, os Estados Unidos começaram sua expansão comercial, que ganhou impulso com o fordismo (o sistema de produção em massa ). Após a Guerra Mundial Segura, estabeleceu-se como um país capitalista, até se tornar o poder atual.

2- França

Com a revolução francesa no final do século XVIII e a chegada da burguesia ao poder, a França iniciou sua história capitalista entre oscilações políticas e econômicas.

Atualmente é considerado um dos países mais desenvolvidos do mundo por sua qualidade de vida. É a nona maior economia do mundo. Embora tenha uma ampla base de capital privado, a intervenção estatal é superior à de outros países semelhantes.

3- Japão

Este país iniciou sua adaptação ao capitalismo no final do século XIX, com a Restauração Meiji. Essa série de eventos desencadeou a abolição do feudalismo e a adoção de algumas instituições semelhantes às ocidentais.

A expansão japonesa foi afetada após a Segunda Guerra Mundial, com a queda de duas bombas atômicas. Entretanto, a potência oriental alcançou níveis de crescimento que a tornam a quarta economia do mundo, atrás dos Estados Unidos, China e Índia.

4- Alemanha

O caso deste país europeu é geralmente explicado como o “milagre alemão”. Foi a nação derrotada nas duas Guerras Mundiais e, a partir de 1948, com o país dividido, iniciou sua expansão capitalista.

Após a reunificação em 1990, a Alemanha se tornou a principal economia do continente e a quinta potência mundial.

5- Itália

Ela foi outra das potências mundiais que iniciou sua transformação capitalista mais sólida após a Segunda Guerra Mundial. Passou por uma dura crise econômica no início do século XXI.

Atualmente, e graças ao seu grande desenvolvimento industrial, é a décima primeira maior economia do mundo e a quarta na Europa.

6- Suécia

Embora este país nórdico tenha um forte estado de bem-estar social, ligado ao socialismo, sua economia é capitalista. Além disso, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), é um dos mais avançados do mundo.

A partir de 1990, a Suécia iniciou sua vez na economia de mercado, impulsionada por uma crise econômica e pela necessidade de poder tirar proveito de sua produção de madeira, energia hidráulica e ferro.

7- Holanda

A partir do século XVII, este país iniciou uma transformação econômica baseada na abertura de sua legislação para aproveitar sua posição estratégica.

Desde o final dos anos 80, esse processo foi aprofundado com a redução do papel do Estado em favor da atividade industrial e química.

8-  Reino Unido

O berço do capitalismo, tanto pela produção teórica quanto pelo liberalismo econômico histórico e pela revolução industrial do século XIX.

Graças à sua grande industrialização e seu forte setor de serviços, é a oitava economia mundial.

9- Bélgica

É um caso semelhante ao da Holanda, com quem os Países Baixos estão em conformidade. Densamente povoada e em uma área altamente industrializada, a Bélgica possui uma economia de mercado capitalista.

Foi o primeiro país europeu a desenvolver a revolução industrial e possui uma das mais altas rendas per capita do Velho Continente.

10- Suíça

É um país com alta liberdade econômica, considerada uma das nações capitalistas mais avançadas e estáveis ​​do planeta. Além disso, o segundo mais competitivo.

Com um forte setor de serviços financeiros e uma indústria altamente desenvolvida, a Suíça apresenta um mercado de trabalho flexível, com baixa taxa de desemprego.

11- África do Sul

Faz parte do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), um grupo de nações emergentes. Sua economia teve um grande desenvolvimento nas últimas décadas, apesar das grandes crises e problemas de saúde que teve de enfrentar.

Relacionado:  Galeana Brothers: quem eram, história

É a principal economia da África, graças aos seus recursos naturais, ouro e platina, e uma das 30 mais importantes do mundo.

12- Brasil

O gigante sul-americano é outro membro do BRICS. É a principal economia da América Latina, a segunda no continente atrás dos Estados Unidos e a sétima no mundo.

Seu grande desenvolvimento industrial, de mineração, manufatura e serviços, somado à sua grande força de trabalho, levou-o a superar sucessivas crises.

13- México

É uma das principais economias do mundo, ocupa o décimo lugar em termos de Produto Interno Bruto (PIB), mas possui a maior taxa de pobreza desse grupo, com 42%.

14- Colômbia

Com um setor de serviços forte, sua economia experimentou um forte crescimento a partir do século XXI e atualmente é uma das potências emergentes na região e no mundo.

15- Luxemburgo

Possui o segundo PIB per capita do mundo, atrás do Catar. Sua economia desenvolvida é baseada principalmente em serviços financeiros, graças ao fato de possuir os regimes fiscais mais relaxados da Europa.

16- Emirados Árabes Unidos

É uma soma de diferentes emirados que compõem uma das economias mais ricas do mundo.

Com investimentos no desenvolvimento de petróleo a partir da década de 1970 e uma economia liberal, possui uma alta renda per capita e um dos maiores superávits comerciais do planeta.

17- Cingapura

Esta nação baseia seu sistema político em uma espécie de réplica do modelo inglês e sua economia não é estranha a isso. Com um sistema de mercado livre, como os outros ” tigres asiáticos ” (Hong Kong, Coréia do Sul e Taiwan), possui um dos maiores PIB por pessoa no mundo.

Suas principais fontes de renda são as exportações e o refinamento de importações, com um setor industrial desenvolvido.

18- Espanha

Sua transformação no capitalismo começou com a Revolução Industrial no século XIX, mas foi com uma segunda onda de industrialização no século XX que consolidou seu modelo.

A Espanha é um dos exemplos de que o capitalismo pode fracassar. Após sucessivas crises nas últimas décadas, o país alcançou uma estabilidade que o coloca como a décima quarta economia mundial.

19- Hong Kong

Desde a década de 2010, é um dos líderes mundiais no que diz respeito à economia capitalista.

Está passando por seu maior momento de liberdade monetária desde o colonialismo britânico e o grau de autonomia da China, tornando-o um dos países mais ricos em termos de riqueza pessoal.

20- Índia

A adoção do capitalismo na Índia começou nos anos 90, após quase meio século de um ensaio socialista fracassado.

Com a mudança no modelo e a abertura dos mercados, o país asiático se tornou um dos países que mais cresce hoje.

Com um forte setor de serviços, uma indústria desenvolvida, acompanhada de agricultura sólida e uma grande força de trabalho de mais de 500 milhões de pessoas, a Índia é a terceira maior economia do mundo. Também faz parte do BRICS.

21-  Irlanda

Depois da Suíça, é considerado o país mais capitalista da Europa. Embora ele já tenha adotado o liberalismo na década de 1970, após a crise de 2008, as políticas eram ainda mais secundárias.

Atualmente, seu crescimento econômico está acima da média europeia, destacando-se por ter um dos maiores PIB per capita do mundo. Empresas como Intel, Google, Yahoo, Twitter, Ryanair ou PayPal estão baseadas na capital irlandesa, graças às suas vantagens fiscais.

22-  Chile

Após o ensaio socialista de Salvador Allende em 1970, o Chile se voltou para o capitalismo até se tornar uma das economias mais estáveis ​​da Terra.

Apesar de um setor de mineração forte e de uma economia de mercado livre, apresenta altas taxas de desigualdade.

Com o fim da  Guerra Fria e a queda dos modelos socialista e comunista, a Rússia emergiu como uma potência capitalista, graças ao aumento dos preços do petróleo.

24- Canadá

É uma das economias mais ricas do mundo, ocupando o 13º lugar em seu PIB. Seu sistema de livre mercado é considerado melhor que o dos Estados Unidos e das potências européias.

Com uma indústria desenvolvida e um setor de energia próspero, o Canadá é um dos principais exportadores do planeta.

25- Nova Zelândia

Depois de Hong Kong e Cingapura, a economia mais liberal do mundo. Após a grande reforma que o país passou nos anos 80, conhecida como “Rogernomics”, o país oceânico não parou de criar políticas relacionadas ao capitalismo.

Impostos baixos, gastos públicos mais baixos, liberalização aduaneira, flexibilidade do trabalho, em qualquer uma dessas seções é muito comum ver os neozelandeses liderando o ranking.

Relacionado:  Escudo Guanajuato: História e Significado

26- Irã

O Irã é outro caso de países cuja economia capitalista emergiu graças ao petróleo. Foi no século 20 que esta nação começou seu crescimento com a extração, refinamento e elaboração de produtos de petróleo bruto.

27- Malásia

Seu modelo é semelhante ao dos “Tigres Asiáticos”, mas com a diferença de que não possui uma base sólida de trabalho, o que atrasou seu desenvolvimento. Seu sistema econômico é baseado em serviços de mineração, agricultura e setor terciário.

28- Peru

O caso peruano é um dos mais emblemáticos de hoje, com a segunda menor taxa de inflação do mundo e um nível de crescimento apenas comparável ao da China.

Com uma economia de mercado livre e um setor de mineração forte, é um dos países mais fortes do mundo e o sexto mais importante da América Latina.

29-  Coreia do Sul

Com uma força de trabalho altamente qualificada e uma indústria próspera, a Coréia do Sul é uma das economias mais desenvolvidas do mundo, graças à sua expansão no final do século XX.

Sua capacidade de exportar produtos manufaturados de alta qualidade, especialmente relacionados à tecnologia, faz dela a décima segunda economia do mundo.

30- Austrália

O país oceânico ocupa as primeiras posições no ranking dos países capitalistas há várias décadas. A origem desse modelo foi quando a taxa de câmbio para o dólar australiano foi divulgada na década de 1980 e, na década de 1990, houve uma desregulamentação financeira significativa.

Hoje é um dos países em que o estado intervém menos no mercado, razão pela qual ganhou o apelido de “canguru liberal”.

31-  Catar

Atualmente, é a economia mais forte do mundo. Até 1940, sua economia era baseada na pesca e na colheita de pérolas, mas o boom de petróleo e gás deu-lhe um impulso econômico incomum.

Outros países que já foram capitalistas

Congo

É considerado o país capitalista mais pobre do mundo. Apesar de contar com grandes recursos naturais, principalmente mineração, o Congo sofre conflitos internos que minam suas possibilidades de desenvolvimento.

Argentina

A Argentina é, juntamente com o Brasil, um dos gigantes da América do Sul, devido ao seu tamanho e atividade econômica. No entanto, seu desenvolvimento nunca decolou e durante as duas últimas décadas do século XX, passou por fortes crises.

É um dos principais produtores de soja e carne do mundo e faz parte do G20 , composto pelas 20 potências mundiais.

Chade

Este país africano é um dos erros do capitalismo. Segundo a ONU, é a quinta nação mais pobre do mundo, com 80% da população abaixo da linha de pobreza.

Sua economia baseia-se quase inteiramente na agricultura e, na última década, começou o desenvolvimento do setor de petróleo, mas as diferenças étnicas internas comprometem qualquer tentativa de crescimento.

Grécia

Outra vítima do capitalismo, após uma forte crise e prescrições fracassadas de organizações mundiais, colocou o país à beira da falência na primeira década do século XXI.

Com uma economia baseada em serviços, está entre os 50 países mais poderosos do mundo e é o mais desenvolvido na região dos Balcãs.

Algumas reflexões sobre o capitalismo

O capitalismo foi o sistema de organização social e econômica que substituiu o estado feudal. Etimologicamente, deve seu nome à idéia de capital e usufruto da propriedade privada dos meios de produção.

Os comerciantes e o mercado de troca de bens ou serviços existem desde o início da civilização, mas o capitalismo como doutrina surgiu no século XVII na Inglaterra.

O objetivo dos defensores do capitalismo é a acumulação de capital, os lucros resultantes de produtos ou serviços permanecem nas mãos do capital privado, donos dos meios de produção.

Nesse tipo de economia, o mercado desempenha um papel fundamental, pois é onde as relações entre as partes são estabelecidas e as variáveis ​​da economia são governadas. 

O mercado, como um todo, depende da interação entre oferta e demanda, da troca de mercadorias para sobreviver. Nesse cenário, o termo concorrência é central, pois é o que regula economicamente os mercados. 

Boosters

Milton Friedman . Se você quiser pegar um ladrão, chame outro para pegá-lo. A virtude do capitalismo de livre empresa é aquela que coloca um empreendedor na frente de outro, e esse é o método mais eficaz de controle ».

Friedrich Hayek . “A idéia daqueles que adotam as práticas do mercado competitivo alcançou um aumento demográfico maior e deslocou outros grupos que seguiram costumes diferentes … vem do passado … Somente grupos que se comportam de acordo com essa ordem moral conseguem sobreviver e prosperar”.

Detratores

Friedrich Nietzsche . Olhe para aqueles supérfluos, eles ficam ricos e ainda empobrecem.

Karl Marx.  “Para o capitalismo, liberdade significa liberdade de comércio, liberdade de compra e venda, não liberdade verdadeira.”

Deixe um comentário