Os 31 tipos de força na física e suas características

Na física, a força é uma grandeza fundamental que desempenha um papel crucial na interação entre corpos e na dinâmica dos sistemas físicos. Existem 31 tipos de força conhecidos na física, cada um com características específicas que determinam sua natureza e efeitos sobre os corpos em questão. Desde a força gravitacional que atua entre corpos massivos até a força magnética que surge de campos magnéticos, essas forças desempenham um papel fundamental na compreensão e explicação dos fenômenos físicos que observamos no mundo ao nosso redor. Neste contexto, é importante compreender as características de cada tipo de força para poder analisar e prever o comportamento dos sistemas físicos de maneira precisa e eficaz.

Conheça os diferentes tipos de força e suas particularidades para entender melhor seu funcionamento.

Na física, as forças são essenciais para entender o funcionamento do universo e dos objetos ao nosso redor. Existem diversos tipos de força, cada um com suas próprias características e efeitos. Vamos conhecer os 31 tipos de força e suas particularidades.

1. Força gravitacional: é a força de atração entre dois corpos devido à sua massa. É responsável pela queda dos objetos e pela órbita dos planetas ao redor do Sol.

2. Força eletromagnética: é a força que atua entre cargas elétricas e ímãs. Ela é responsável pela eletricidade, magnetismo e interações entre partículas subatômicas.

3. Força nuclear forte: é a força que mantém os prótons e nêutrons unidos no núcleo atômico. Ela é uma das forças fundamentais da natureza.

4. Força nuclear fraca: é responsável pela decaimento radioativo de certos núcleos atômicos. Ela é uma das forças fundamentais da natureza.

5. Força centrípeta: é a força que atua em direção ao centro de uma trajetória curvilínea. Ela é responsável por manter os objetos em movimento circular.

6. Força de atrito: é a força que atua quando dois objetos estão em contato e em movimento relativo. Ela pode ser estática, cinética ou de rolamento.

7. Força de tensão: é a força exercida por uma corda ou cabo quando está sob tensão. Ela é responsável por manter objetos suspensos ou em equilíbrio.

8. Força peso: é a força com que a Terra atrai os corpos em direção ao seu centro. Ela é proporcional à massa do objeto.

Estas são apenas algumas das muitas forças presentes na física. Cada uma delas tem suas próprias características e efeitos, contribuindo para a compreensão do mundo ao nosso redor. Ao conhecer os diferentes tipos de força e suas particularidades, podemos entender melhor como o universo funciona e como os objetos interagem entre si.

Quantas forças atuam nos fenômenos físicos observados na natureza e experimentos científicos?

Na física, existem 31 tipos de forças que atuam nos fenômenos físicos observados na natureza e em experimentos científicos. Essas forças podem ser classificadas em diversas categorias, como forças gravitacionais, eletromagnéticas e nucleares. Cada uma dessas forças possui características únicas e desempenha um papel fundamental na compreensão do mundo físico ao nosso redor.

As forças gravitacionais, por exemplo, são responsáveis pela atração entre corpos massivos e são descritas pela lei da gravitação universal de Newton. Já as forças eletromagnéticas são aquelas que atuam entre cargas elétricas e ímãs, regidas pelas equações de Maxwell. Além disso, as forças nucleares são as forças que mantêm unidos os núcleos atômicos e são descritas pela teoria da interação forte e fraca.

É importante ressaltar que as forças físicas são fundamentais para a explicação de diversos fenômenos naturais, como a queda dos corpos, o movimento dos planetas e a interação entre partículas subatômicas. Portanto, o estudo e a compreensão dessas 31 forças são essenciais para avançar no conhecimento da física e da natureza em geral.

Classificação das forças físicas: entenda as diferentes categorias de interações no universo.

A física é uma ciência que estuda as diferentes interações que ocorrem no universo, e uma parte essencial desse estudo é a classificação das forças físicas. Existem 31 tipos de forças na física, cada uma com suas próprias características e efeitos.

As forças físicas podem ser divididas em quatro categorias principais: forças gravitacionais, forças eletromagnéticas, forças nucleares e forças mecânicas. As forças gravitacionais são aquelas responsáveis pela atração entre corpos massivos, como a força que mantém os planetas em órbita ao redor do Sol. Já as forças eletromagnéticas são aquelas que atuam entre cargas elétricas e objetos magnéticos, como a força que faz com que ímãs se atraiam ou se repilam.

As forças nucleares são as forças que atuam no núcleo dos átomos, mantendo os prótons e nêutrons unidos. Existem duas tipos de forças nucleares: a força forte, que mantém os prótons e nêutrons juntos, e a força fraca, que é responsável pela decaimento radioativo de certos elementos. Por fim, as forças mecânicas são aquelas que surgem de interações físicas diretas entre corpos, como a força de atrito ou a força de compressão.

Relacionado:  Velocidade areolar: como são calculados e resolvidos os exercícios

Cada tipo de força física possui características específicas que a distinguem das demais. Por exemplo, a força gravitacional é sempre atrativa e depende da massa dos corpos envolvidos, enquanto a força eletromagnética pode ser atrativa ou repulsiva e depende das cargas elétricas dos objetos. Já as forças nucleares atuam em escalas subatômicas e possuem um alcance limitado.

Em resumo, a classificação das forças físicas é essencial para entender as diferentes interações que ocorrem no universo. Compreender as características e os efeitos de cada tipo de força nos ajuda a explicar os fenômenos naturais e a desenvolver teorias mais precisas sobre o funcionamento do mundo ao nosso redor.

Entendendo o conceito de força no 7º ano do ensino fundamental.

No 7º ano do ensino fundamental, os alunos começam a aprender sobre o conceito de força na física. A força é uma grandeza vetorial que pode causar mudanças no estado de movimento de um objeto. Existem 31 tipos diferentes de força na física, cada uma com suas próprias características e efeitos.

Algumas das principais forças incluem a força gravitacional, a força normal, a força de atrito e a força elástica. A força gravitacional é a atração entre dois corpos devido à sua massa, enquanto a força normal é a força exercida por uma superfície em um objeto que está em contato com ela. A força de atrito é a resistência ao movimento de um objeto que ocorre quando há contato entre duas superfícies, e a força elástica é a força exercida por um objeto elástico quando é esticado ou comprimido.

Cada tipo de força tem suas próprias características e efeitos específicos, e é importante compreender como elas atuam em diferentes situações. Ao estudar os 31 tipos de força na física, os alunos podem desenvolver uma compreensão mais profunda do mundo ao seu redor e aplicar esse conhecimento em diversas áreas da ciência e da tecnologia.

Os 31 tipos de força na física e suas características

Existem diferentes tipos de força, dependendo do sentido, magnitude ou intensidade, aplicação e direção.Força é qualquer agente que tem a capacidade de modificar o estado em que um corpo está, independentemente de estar em movimento ou em repouso.

A força também pode ser um elemento que causa a deformação de um corpo.No campo da física, pode ser definido como uma magnitude vetorial que é responsável por medir a intensidade da troca de momento linear entre os elementos. Para medir a força é necessário conhecer suas unidades e valores, mas também o local onde é aplicada e em qual direção.

Os 31 tipos de força na física e suas características 1

Para representar a força graficamente, você pode escolher um vetor. Mas isso deve ter quatro elementos básicos: sentido, ponto de aplicação, magnitude ou intensidade e linha reta de ação ou direção.

Tipos de forças na física

Existem vários tipos de forças, algumas referidas como forças fundamentais da natureza e outras que são expressões dessas interações básicas.

Forças fundamentais

Força gravitacional

Essa é uma das forças mais conhecidas, principalmente porque foi uma das primeiras a ser estudada. É a força da atração que é gerada entre dois corpos.

De fato, o peso de um corpo é devido à ação exercida pela atração gravitacional da Terra sobre ele. A força da gravidade é condicionada pela distância e pela massa de ambos os corpos.

A lei da gravitação universal foi descoberta por Isaac Newton e publicada em 1686. A gravidade é o que permite que os corpos caiam na Terra. E também é responsável pelos movimentos observados no Universo.

Ou seja, o fato de a Lua orbitar em torno da Terra ou de que os planetas orbitam em torno do Sol é um produto da força gravitacional.

Força eletromagnética

A segunda força cotidiana são as interações eletromagnéticas, que incluem forças elétricas e magnéticas. É uma força que afeta dois corpos que são eletricamente carregados.

É produzido com maior intensidade que a força gravitacional e também é a força que permite modificações químicas e físicas de moléculas e átomos.

A força eletromagnética pode ser dividida em dois tipos. A força que ocorre entre duas partículas carregadas em repouso é chamada força eletrostática. Ao contrário da gravidade, que é sempre uma força de atração, nisso a força pode ser repulsão e atração. Mas quando a força surge entre duas partículas que estão em movimento, outra força chamada magnética é sobreposta.

Forte interação nuclear

É o tipo mais forte de interação que existe e é responsável por unir os componentes dos núcleos atômicos. Ele atua da mesma maneira entre dois núcleons, nêutrons ou prótons e é mais intenso que a força eletromagnética, embora tenha um alcance menor.

A força elétrica presente entre os prótons faz com que eles se repelam, mas a grande força gravitacional que existe entre as partículas nucleares permite combater essa repulsão, a fim de manter a estabilidade do núcleo.

Interação nuclear fraca

Conhecida como uma força fraca, esse é o tipo de interação que permite a deterioração beta dos nêutrons. Seu escopo é tão curto que só é relevante em escala central. É uma força menos intensa que a forte, mas mais intensa que a gravitacional. Esse tipo de força pode causar efeitos atraentes e repelentes, além de gerar modificações nas partículas envolvidas no processo.

Relacionado:  Espectro eletromagnético: características, bandas, aplicações

Forças dirigidas

Além da classificação das forças principais, a força também pode ser dividida em duas categorias importantes: forças de distância e forças de contato. A primeira é quando a superfície dos corpos envolvidos não é esfregada.

É o caso da força da gravidade e da força eletromagnética. E o segundo é um contato direto entre os corpos que interagem fisicamente como quando empurram uma cadeira.

As forças de contato são esse tipo de força.

Força normal

Essa é a força exercida por uma superfície em um objeto que é suportado por ela. Nesse caso, a magnitude e a direção do corpo são exercidas na direção oposta ao corpo em que repousa. E a força atua perpendicular e externamente a partir da referida superfície.

Esse é o tipo de força que vemos quando apoiamos um livro sobre uma mesa, por exemplo. Lá, o objeto está em repouso na superfície e nessa interação estão o peso e a força de contato, os únicos que agem.

Força aplicada

Nesse caso, é a força que um objeto ou ser humano transfere para outro corpo, seja outro objeto ou outro humano. A força aplicada sempre age diretamente no corpo, o que significa que o contato direto sempre ocorre. Este é o tipo de força que é usada quando uma bola é chutada ou quando uma caixa é empurrada.

Força elástica

Esse é o tipo de força que ocorre quando uma mola, comprimida ou esticada, procura retornar ao seu estado de inércia. Esses tipos de objetos são feitos para retornar a um estado de equilíbrio e a única maneira de alcançá-lo é através da força.

O movimento ocorre porque esse tipo de objeto armazena uma energia chamada potencial. E é isso que exerce a força que a retorna ao seu estado original.

Força magnética

Este é um tipo de força que emerge diretamente da força eletromagnética. Essa força surge quando cargas elétricas estão em movimento. As forças magnéticas dependem das velocidades das partículas e têm uma direção normal em relação à velocidade da partícula carregada na qual exercem sua ação.

É um tipo de força que está ligada a ímãs, mas também a correntes elétricas. É caracterizada por produzir atração entre dois ou mais corpos.

No caso dos ímãs, eles têm uma extremidade sul e uma extremidade norte, e cada um atrai as extremidades opostas para si em outro ímã. O que significa que, enquanto pólos iguais se repelem, os opostos se atraem. Esse tipo de atração também ocorre com alguns metais.

Força elétrica

Esse é o tipo de força que ocorre entre duas ou mais cargas e a intensidade delas depende diretamente da distância entre essas cargas e de seus valores.

Como na força magnética com os mesmos pólos, as cargas que têm o mesmo sinal se repelirão. Mas aqueles com sinais diferentes serão atraídos. Nesse caso, as forças serão mais intensas, dependendo da proximidade dos corpos.

Força de atrito

Esse é o tipo de força que ocorre quando um corpo desliza sobre uma superfície ou tenta fazê-lo. As forças de atrito nunca ajudam o movimento, o que significa que elas se opõem.

É basicamente uma força passiva que tenta retardar ou até impedir o movimento do corpo, independentemente da direção adotada.

Existem dois tipos de força de atrito: dinâmico e estático.

Forças dinâmicas de atrito

A primeira é a força necessária para que o movimento de dois corpos que interagem entre si seja uniforme. Esta é a força que se opõe ao movimento do corpo.

Forças estáticas de atrito

A segunda, a força estática, é o que estabelece a força mínima necessária para mover um corpo. Essa força deve ser igual à superfície com a qual os dois corpos envolvidos no movimento têm contato.

A força de atrito desempenha um papel fundamental na vida cotidiana. No que diz respeito ao atrito estático, é uma força muito útil, pois é o que permite que os seres humanos andem como andam e é também o que permite a ação de segurar um lápis.

Sem essa força, não haveria transporte sobre rodas, como é conhecido hoje. A mesma importância tem o atrito dinâmico, pois é a força que permite parar qualquer corpo em movimento.

Força de tensão

Esse é o tipo de força que é aplicada quando uma corda, um fio, uma mola ou um cabo é amarrado a um corpo e subsequentemente puxado ou tensionado. Essa interação ocorre paralela ao objeto anexado e sai na direção oposta.

Nesse caso, o valor da força de tensão é equivalente ao valor da tensão do cabo, da mola, do cabo etc., no momento em que a força é aplicada.

Relacionado:  Velocidade média: fórmulas, como calcular e resolver exercícios

Força aerodinâmica de arrasto

Esse tipo de força também é conhecido como resistência do ar, porque é a força exercida no corpo enquanto viaja pelo ar. A força aerodinâmica de arrasto cria oposição para que o corpo seja difícil de avançar no ar.

Isso significa que a resistência colocada pelo objeto está sempre na direção oposta à velocidade do corpo. De qualquer forma, esse tipo de força só pode ser percebida – ou percebida com mais clareza – quando se trata de corpos grandes ou quando se move em alta velocidade. Ou seja, quanto menor a velocidade e o tamanho do objeto, menor a sua resistência ao ar.

Push up

Este é o tipo de força que ocorre quando um corpo está submerso em água ou em qualquer outro líquido. Nesse caso, o corpo parece ser muito mais leve.

Isso ocorre porque ao submergir um objeto, duas forças agem ao mesmo tempo. O peso do próprio corpo, que o empurra para baixo, e outra força que o empurra de baixo para cima.

Quando essa força ocorre, o líquido contido sobe porque o corpo flutuante desloca uma parte da água. Por outro lado, para saber se um corpo é capaz de flutuar, é necessário saber qual é o peso específico disso.

Para determinar isso, o peso deve ser dividido pelo volume. Se o peso for maior que o impulso, o corpo afundará, mas se for menor, flutuará.

Força de ligação

Se você deseja determinar a força resultante que exerce uma ação em uma partícula, é necessário analisar outro tipo de força, a da ligadura. Diz-se que um ponto material está vinculado quando há problemas físicos que limitam seus movimentos.

São essas limitações físicas que são chamadas de ligaduras. Este tipo de força não produz movimento. Pelo contrário, sua função é impedir movimentos que produzam forças ativas que não são compatíveis com ligaduras.

Força molecular

Esse tipo de força não tem um caráter fundamental como as quatro primeiras forças básicas, nem decorre delas. Mas ainda é importante para a mecânica quântica.

Como o nome indica, a força molecular é o que atua entre as moléculas. Essas são manifestações da interação eletromagnética entre os núcleos e os elétrons de uma molécula com os de outra.

Força de inércia

As forças que podem ser identificadas com o corpo responsável por atuar na partícula são conhecidas como forças reais. Mas, para calcular a aceleração dessas forças, é necessário um elemento de referência que deve ser inerte.

A força da inércia é então a que atua sobre a massa quando um determinado corpo é submetido à aceleração. Este tipo de força só pode ser observado em sistemas de referência acelerados.

Esse tipo de força é o que mantém os astronautas colados em seus assentos no momento do lançamento de um foguete. Essa força também é responsável por atirar uma pessoa contra o para-brisa do carro durante um acidente. As forças de inércia têm a mesma direção, mas uma direção oposta à da aceleração à qual a massa está sujeita.

-De acordo com parâmetros específicos

Volume

Força que atua sobre todas as partículas de um determinado corpo, como forças magnéticas ou gravitacionais.

Superfície

Eles agem apenas na superfície de um corpo. Eles são divididos em distribuído (peso de uma viga) e pontual (ao pendurar uma polia).

Contato

O corpo que exerce a força entra em contato direto. Por exemplo, uma máquina que empurra uma peça de mobiliário.

A distância

O corpo que exerce a força não entra em contato. São forças gravitacionais, nucleares, magnéticas e elétricas.

Estático

A direção e a intensidade da força mudam pouco, como o peso da neve ou de uma casa.

Dynamics

A força que atua sobre o objeto varia rapidamente, como em impactos ou terremotos.

Equilibrado

Forças cujas direções são contrárias. Por exemplo, quando dois carros do mesmo peso e com a mesma velocidade colidem.

Desequilibrado

Por exemplo, quando um caminhão colide com um carro pequeno. A força do caminhão é maior e, portanto, eles são desequilibrados.

Fixed

São forças que estão sempre presentes. Por exemplo, o peso de um edifício ou um corpo.

Variáveis

Forças que podem aparecer e desaparecer, como o vento.

De ação

Força exercida por um objeto que move ou modifica outro. Por exemplo, uma pessoa que bate em uma parede.

Reacção

O corpo no qual a força é aplicada exerce uma força de reação. Por exemplo, uma parede, quando atingida, exerce uma força de reação.

Referências

  1. Zemansky, S. (2009). «Física da Universidade. Volume 1. Décima segunda edição. México ». Recuperado de fisicanet.com.ar.
  2. Medina, A; Ovejero, J. (2010). As leis de Newton e suas aplicações. Departamento de Física Aplicada. Universidade de Salamanca Madri ». Recuperado de ocw.usal.es.
  3. Medina, C. (2015). «Empurrar força para cima». Recuperado de prezi.com.

Deixe um comentário