Os 4 tipos de ideologia existentes e os valores que eles defendem

Os 4 tipos de ideologia existentes e os valores que eles defendem 1

Os tipos predominantes de ideologia hoje explicam boa parte de como nos comportamos coletivamente. E, embora não pareça, em nossos modos de pensar sempre existem crenças e perspectivas que herdamos das gerações anteriores e que determinam boa parte de nossas ações. Simplesmente, pensadores livres não existem.

Neste artigo, veremos quais são os principais tipos de ideologia e em que idéias e crenças eles se baseiam.

Os 6 tipos de ideologia

A ideologia é um sistema de crenças, idéias e sentimentos que norteiam nosso pensamento ao interpretar como é o mundo e os fenômenos sociais que ocorrem nele. Assim, são esquemas cognitivos em que confiamos no pensamento.

Depois, revisaremos esses tipos de ideologia, mas primeiro devemos deixar claro que eles são válidos hoje, que nem sempre existiram e que, no futuro, sofrerão mutações ou até desaparecerão para dar lugar a outros.

1. Conservadorismo religioso e ideologias de extrema direita

O conservadorismo religioso é caracterizado por ter as crenças religiosas de um grupo religioso ao qual eles pertencem marcam a agenda política, normalmente orientada para fazer prevalecer os símbolos, rituais e crenças associados a essa religião.

Isso significa que nessa ideologia o conteúdo dos textos sagrados é de grande importância e que as respostas para muitas das questões da vida são buscadas neles, independentemente do que a realidade nos mostra através da experiência.

Freqüentemente, a partir dessa ideologia, termos como “sacrílego” ou “não natural” são usados para definir atividades ou hábitos considerados contrários à fé, que por definição não são questionados: na verdade, a crença cega é recompensada sem Peça os testes necessários para ver se o previsto é cumprido.

Por outro lado, uma ideologia de extrema direita é aquela em que se trata de reprimir pessoas e grupos por não se encaixarem em idéias ligadas às “essências” . Essas essências podem ser encaminhadas ao país e à nação, por um lado, atribuindo costumes, símbolos e rituais a um território, além de freqüentemente religião, idioma e raça, bem como à condição humana, indicando também uma série de comportamentos destinados ” não natural “.

Assim, tanto o conservadorismo quanto suas versões mais radicais da extrema direita são caracterizados pelo essencialismo e pela identificação de objetivos políticos e sociais com idéias sobre como a sociedade certa deve estar de acordo com parâmetros arbitrários baseados no sobrenatural.

2. Liberalismo

O liberalismo é um tipo de ideologia baseada no individualismo, isto é, atenção às necessidades de alguém. Por outro lado, as análises da sociedade, da economia e da política realizadas a partir dessa posição também colocam prioritariamente a subjetividade de si e a liberdade de escolha , que são mais importantes do que a igualdade econômica.

O conceito de propriedade privada é de grande importância no liberalismo, uma vez que é visto praticamente como uma extensão do Self . É por isso que é defendida a necessidade de poder fazer praticamente o que quer que seja desejado com a propriedade privada, assim como com o próprio corpo, sem prestar contas a ninguém, desde que isso não prejudique diretamente outras pessoas.

Por outro lado, a partir do liberalismo, certas iniciativas são defendidas em resposta às idéias que representam e à análise de legitimidade ou não, razão pela qual é considerada uma ideologia idealista.

3. Socialismo

O socialismo é fundamentalmente um dos tipos de ideologia coletivista que, ao contrário do conservadorismo religioso (também coletivista), são seculares. Ou seja, ele se separa de qualquer religião e rejeita qualquer iniciativa que tenha a ver com regular a vida política e social com base nas crenças no divino.

Por outro lado, o socialismo difere claramente do liberalismo em dois aspectos fundamentais. A primeira que já vimos, e que o liberalismo é individualista, enquanto o socialismo é coletivista , o que significa que dá muita importância aos fenômenos sociais, que não podem ser explicados focando apenas as ações e preferências dos indivíduos, como se estivessem isolados um do outro.

A segunda diferença é que, embora o liberalismo seja idealista, o socialismo é materialista; não no sentido moral (do socialismo, o consumismo é rejeitado), mas filosófico: as idéias não importam, mas os fatos e seus efeitos no mundo . Por exemplo, a partir dessa ideologia, considera-se que a idéia de liberdade não significa nada se essa liberdade for dada a pessoas cuja pobreza elas são forçadas a escolher apenas entre trabalhos precários nos quais serão explorados.

Além disso, como no socialismo há uma perspectiva histórica ao ir além do indivíduo , eles apontam vários problemas herdados de geração em geração, muitos dos quais relacionados à concentração de capital em poucas mãos e à submissão de mulheres. aos homens que foram dados historicamente e que continuam ocorrendo claramente em muitos países até hoje.

Por outro lado, nesse tipo de ideologia, existem duas variantes diferenciadas: anarquismo e comunismo.

Anarquismo

O anarquismo é um tipo de ideologia baseada no socialismo que defende a necessidade de coletivizar bens, isto é, tornar os recursos existentes nas mãos de uma minoria. Por outro lado, deve-se notar que existem diferentes tipos de anarquismo (ou libertarianismo) e nem todos propõem as mesmas estratégias para alcançá-lo.

Comunismo

Os comunistas, cuja ideologia foi grandemente influenciada pelas idéias dos filósofos Karl Marx e Friedrich Engels, estão comprometidos com a economia planejada e com o uso do Estado para acabar com várias formas de dominação pelas elites.

No entanto, não devemos confundir as concepções ideológicas do socialismo e do comunismo com o socialismo e o comunismo entendidos como contextos históricos, partes de um projeto político. Você pode aprender mais sobre isso neste artigo: ” As 5 diferenças entre socialismo e comunismo “

4. Social democracia

Os social-democratas adotam elementos de liberais e socialistas. Por um lado, eles não se concentram simplesmente na análise individualista da realidade. Por outro lado, renunciam à ideia de eliminar problemas de desigualdade e dominância através da eliminação da propriedade privada sobre os meios de produção (isto é, recursos tecnológicos ou naturais que geram riqueza se outros trabalharem neles: fábricas, campos. ..) Em vez disso, eles tentam encontrar um equilíbrio baseado na redistribuição da riqueza .

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies