Os 5 representantes do mais notável romance picaresco

O romance picaresco é um gênero literário que surgiu na Espanha no século XVI e teve grande influência em toda a literatura europeia. Caracterizado por narrativas de aventuras protagonizadas por personagens marginais e trapaceiros, o romance picaresco destacou-se pela crítica social e pela abordagem satírica de temas como a hipocrisia, a corrupção e a desigualdade social. Dentre os mais notáveis representantes deste gênero, cinco personagens se destacam por suas histórias cativantes e suas personalidades marcantes.

Características principais do romance picaresco: uma análise detalhada das características.

O romance picaresco é um gênero literário que surgiu no século XVI na Espanha e se espalhou por toda a Europa. Suas principais características incluem a presença de um protagonista marginalizado, que vive à margem da sociedade, lidando com situações cômicas e muitas vezes absurdas. Outro aspecto importante é a estrutura episódica da narrativa, com o protagonista enfrentando uma série de aventuras e desventuras ao longo do enredo.

Além disso, o romance picaresco costuma apresentar uma visão crítica da sociedade da época, explorando temas como a corrupção, a hipocrisia e a desigualdade social. O protagonista, muitas vezes um anti-herói, é caracterizado por sua astúcia, sua capacidade de adaptação e sua falta de escrúpulos.

Os 5 representantes do mais notável romance picaresco são: “Lazarillo de Tormes”, “Dom Quixote de la Mancha”, “Gil Blas”, “Moll Flanders” e “Cândido, ou Otimismo”. Cada um desses romances apresenta de forma única as características do gênero, oferecendo uma visão satírica e irônica da sociedade da época.

Em resumo, o romance picaresco é um gênero literário que se destaca pela sua abordagem satírica, pela presença de um protagonista marginalizado e pela estrutura episódica da narrativa. Suas obras mais notáveis oferecem uma visão crítica e irônica da sociedade, explorando temas universais como a corrupção e a desigualdade social.

Significado de personagem picaresco na literatura e exemplos clássicos de sua representação.

O personagem picaresco na literatura é aquele que se destaca por sua astúcia, malandragem e falta de escrúpulos. Ele costuma viver à margem da sociedade, buscando sobreviver através de artimanhas e trapaças. Os personagens picarescos são frequentemente retratados como anti-heróis, mas também possuem um certo charme e carisma que cativam o leitor.

Um dos exemplos mais clássicos de personagem picaresco na literatura é o Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. O cavaleiro andante é conhecido por suas aventuras extravagantes e por sua visão distorcida da realidade. Outro exemplo famoso é o Lázaro de Tormes, protagonista do livro homônimo anônimo do século XVI, que narra as desventuras de um jovem astuto e esperto em sua luta pela sobrevivência.

Além desses, outros representantes do romance picaresco incluem o Huckleberry Finn, de Mark Twain, que foge de casa e embarca em uma série de aventuras ao lado do escravo Jim, e o Tom Jones, de Henry Fielding, um jovem sedutor e oportunista que percorre a Inglaterra do século XVIII em busca de sua verdadeira identidade.

Relacionado:  Francisco Ayala: biografia, estilo, frases e obras

Em resumo, os personagens picarescos são figuras cativantes e complexas que desafiam as normas sociais e morais, tornando-se ícones da literatura mundial.

Os elementos que tornam o romance picaresco único e cativante.

O romance picaresco, um gênero literário que surgiu na Espanha no século XVI, possui elementos únicos que o tornam cativante e especial. Caracterizado por narrativas de personagens marginais e anti-heróis, o romance picaresco geralmente apresenta uma estrutura episódica e humorística, com uma crítica social e uma visão cínica da sociedade da época.

Os elementos que tornam o romance picaresco único incluem a presença de um narrador instável e não confiável, que muitas vezes interage diretamente com o leitor. Além disso, as aventuras dos protagonistas são marcadas por uma série de peripécias e reviravoltas inesperadas, que mantêm o leitor interessado e ansioso para descobrir o que acontecerá em seguida.

Os cinco representantes mais notáveis do romance picaresco são “Lázaro de Tormes”, de Anônimo, “Dom Quixote”, de Miguel de Cervantes, “Gil Blas de Santillana”, de Lesage, “Candide”, de Voltaire, e “Moll Flanders”, de Daniel Defoe.

Cada um desses romances picarescos possui características únicas que os tornam inesquecíveis. Desde as aventuras surreais de Dom Quixote até as peripécias amorosas de Gil Blas, essas obras literárias conseguem capturar a essência do gênero de forma brilhante e envolvente.

Portanto, o romance picaresco se destaca por sua originalidade, sua crítica social e sua capacidade de entreter e cativar os leitores através de personagens excêntricos e situações inusitadas. É um gênero literário que continua a inspirar escritores e leitores até os dias atuais, pela sua capacidade de refletir sobre a natureza humana e a sociedade de forma irreverente e perspicaz.

Significado do termo “herói pícaro” na literatura e no cinema contemporâneos.

Na literatura e no cinema contemporâneos, o termo “herói pícaro” refere-se a um tipo de personagem que se destaca por sua astúcia, malandragem e habilidade em lidar com situações adversas de forma inteligente e muitas vezes humorística. O herói pícaro geralmente é um anti-herói, que foge dos padrões tradicionais de bravura e moralidade, mas que conquista o público com seu charme e sagacidade.

Os romances picarescos são um gênero literário que se originou na Espanha do século XVI e que tem como protagonista esse tipo de herói. Essas obras costumam retratar a vida de personagens marginais, como ladrões, trapaceiros e vagabundos, em uma crítica social disfarçada de humor.

Entre os representantes mais notáveis do romance picaresco, destacam-se personagens como Lázaro de Tormes, Guzmán de Alfarache, Simplicio, Gil Blas e Tom Jones. Cada um desses heróis pícaros possui suas próprias características marcantes, mas todos compartilham a habilidade de sobreviver em um mundo hostil através de sua perspicácia e esperteza.

Relacionado:  O que são os Chigualos? (23 exemplos)

Esses personagens cativam o público justamente por desafiarem as convenções sociais e por se mostrarem capazes de se virar em qualquer situação, por mais difícil que seja. Suas aventuras muitas vezes revelam as injustiças e hipocrisias da sociedade em que vivem, tornando-os figuras complexas e fascinantes.

Em resumo, o herói pícaro é um tipo de personagem que, apesar de suas falhas e imperfeições, conquista o público pela sua sagacidade e capacidade de se adaptar às circunstâncias. Os romances picarescos, com seus protagonistas astutos e malandros, continuam a ser apreciados e estudados até os dias de hoje, como exemplos vívidos da riqueza e da diversidade da literatura e do cinema contemporâneos.

Os 5 representantes do mais notável romance picaresco

Entre os principais representantes do romance picaresco estão o francês Alain-Rene Lesage e os espanhóis Alonso de Castillo Solórzano, Francisco de Quevedo, Vicente de Espinel e Mateo Alemán.

O romance picaresco é um subgênero da literatura em prosa que surgiu na Espanha no século XVI. Uma de suas principais características é representar o personagem principal como um “anti-herói” que tem uma atitude travessa.

Os 5 representantes do mais notável romance picaresco 1

Entre os séculos XVI e XVII, o romance picaresco era um gênero de grande importância na literatura espanhola, coincidindo com a chamada Idade de Ouro, na qual a literatura e a arte se manifestavam fortemente na Espanha.

A obra mais representativa do romance picaresco é “A vida de Lazarillo de Tormes e suas fortunas e adversidades”, que, curiosamente, é de um autor anônimo.

A ascensão do romance picaresco durante a Idade de Ouro da literatura espanhola é a razão pela qual a maioria de seus expoentes é espanhola.

No entanto, a influência e vanguarda desse gênero se espalhou rapidamente por toda a Europa.

Os 5 principais autores do romance picaresco

1- Lesão de Alain-Rene

Nascido na França em 1668, Lesage estudou direito na Ordem dos Advogados de Paris. No entanto, por volta de 1700, seus interesses se inclinaram mais para o teatro e a literatura.

Foi então que ele descobriu o romance picaresco, que o agradou tanto que começou a traduzir obras famosas do espanhol para o francês. Com o tempo, ele começou a escrever seu próprio material.

Em 1707, ele publicou o que seria seu primeiro sucesso no gênero picaresco, “Le Diable boîteux”. Alguns anos depois, em 1715, ele publicou “Les avantures de Gil Blas de Santillane”, considerado uma obra-prima do romance picaresco.

2- Alonso de Castillo Solórzano

Natural de Valladolid (outubro de 1584), ele teve uma educação de primeira classe até os 13 anos, quando seu pai morreu.

Relacionado:  Anacoluto: características, tipos, exemplos

Com o tempo, ele ganhou o favor de muitos influentes nobres em toda a Espanha, o que lhe permitiu publicar um número muito grande de obras.

Ele era um escritor extremamente talentoso que sabia como se adaptar a muitos ambientes em que trabalhava. Ele é creditado com a criação do subgênero literário “Figurine Comedy”.

Entre seus trabalhos mais lembrados estão «Aventuras do Solteiro Trapaza», «As harpias de Madri e o carro dos golpes» e «Lisardo apaixonado».

3- Francisco de Quevedo

Considerado o autor mais importante da Era de Ouro da literatura espanhola, Quevedo nasceu em setembro de 1580 em uma família rica.

Ele ficou órfão muito jovem. Ele tinha deformado os pés e sofria de miopia, por isso não se dava bem com outras crianças.

Isso o fez se concentrar totalmente na leitura. Ele estudou na Universidade de Alcalá e foi bastante proeminente no campo acadêmico.

Sua obra mais representativa do romance picaresco foi «La vida del Buscón», publicada em 1626.

4- Vicente de Espinel

Padre, músico e escritor nascido em Málaga em 1550. Ele se destacou na escrita e na música.

Criador do espinélio (um tipo de estrofe usada na poesia) e famoso por adicionar uma quinta corda ao violão espanhol.

Em 1618, publicou sua mais importante contribuição ao romance picaresco: «A vida do escudeiro Marcos de Obregón».

5- Mateo Alemán

Mateo Alemán pode ser considerado um dos maiores expoentes do romance picaresco, junto com Francisco de Quevedo

Nascido em Sevilha em 1547, Alemán é o autor de «Guzmán de Alfarache», um romance que ajudou a consolidar e estabelecer os fundamentos do gênero picaresco.

Este trabalho era conhecido em todo o continente europeu e, portanto, foi traduzido para inglês, latim, francês, italiano e alemão.

Referências

  1. Quais são as características do romance picaresco? (2014). Retirado em 20 de setembro de 2017 de Saberia: saberia.com
  2. Ana Lucia Santana (sf). Autores da novela Picaresca. Recuperado em 20 de setembro de 2017, de Infoescola: infoescola.com
  3. Alonso Zamora Vicente (1962). O que é romance picaresco. Recuperado em 20 de setembro de 2017, da Biblioteca Virtual Miguel de Cervantes: cervantesvirtual.com
  4. Quevedo Vida e obra (sf). Recuperado em 20 de setembro de 2017, da Biblioteca Virtual Miguel de Cervantes: cervantesvirtual.com
  5. Alonso de Castillo Solorzano (2015). Recuperado em 20 de setembro de 2017, de Encyclopædia Britannica: britannica.com
  6. Alain-René Lesage (2009). Recuperado em 20 de setembro de 2017, de Encyclopædia Britannica: britannica.com
  7. Vicente Espinel (sf). Retirado em 20 de setembro de 2017, de Catholic.
  8. Alemão Mateo (1999). Retirado em 20 de setembro de 2017, da Universidade Arturo Michelena: uam.edu.ve

Deixe um comentário