Os 7 principais conflitos do mundo e suas causas

Os conflitos ao redor do mundo são uma realidade que infelizmente afeta milhões de pessoas todos os dias. Existem diversas razões que levam a esses confrontos, desde questões territoriais e étnicas até disputas por recursos naturais e poder político. Neste contexto, é importante destacar os 7 principais conflitos do mundo e suas causas, para que possamos compreender melhor as complexidades e desafios que envolvem essas situações e buscar soluções para promover a paz e a estabilidade global.

Conheça os principais confrontos globais que desafiam a paz internacional atualmente.

Atualmente, o mundo enfrenta diversos conflitos que ameaçam a paz internacional. Conheça os 7 principais confrontos e suas causas:

1. Guerra na Síria: A guerra civil na Síria já dura mais de 10 anos, resultando em milhares de mortes e milhões de refugiados. O conflito teve início em 2011, com protestos contra o governo de Bashar al-Assad.

2. Conflito no Afeganistão: O Afeganistão enfrenta uma guerra civil desde a invasão liderada pelos EUA em 2001. Os principais envolvidos são o governo afegão, os talibãs e grupos extremistas.

3. Conflito no Iêmen: O Iêmen vive uma guerra civil desde 2014, com a intervenção de países como a Arábia Saudita. A população sofre com a fome e a falta de assistência humanitária.

4. Conflito na Ucrânia: A Ucrânia enfrenta uma crise desde 2014, com a anexação da Crimeia pela Rússia e conflitos no leste do país entre separatistas pró-russos e forças ucranianas.

5. Conflito no Sudão do Sul: O Sudão do Sul declarou independência em 2011, mas desde então enfrenta conflitos internos entre diferentes grupos étnicos, resultando em violência e deslocamento de civis.

6. Conflito no Iraque: O Iraque enfrenta a ameaça do Estado Islâmico desde 2014, com ataques terroristas e confrontos armados. A instabilidade política e étnica também contribuem para a crise.

7. Conflito na República Centro-Africana: A República Centro-Africana vive uma guerra civil desde 2013, com confrontos entre grupos rebeldes, milícias e as forças de paz da ONU.

Esses são apenas alguns dos principais confrontos que desafiam a paz internacional atualmente. É fundamental buscar soluções diplomáticas e humanitárias para promover a estabilidade e a segurança nessas regiões afetadas pela violência e pelo sofrimento da população.

Principais motivos que geram conflitos em diferentes regiões do planeta.

Os conflitos em diferentes regiões do planeta são causados por uma série de fatores complexos e interligados. Entre os principais motivos que geram esses conflitos, destacam-se questões étnicas, religiosas, políticas, territoriais, econômicas e sociais.

Um dos conflitos mais conhecidos é o da Síria, que teve início em 2011 devido a uma série de protestos contra o governo de Bashar al-Assad. A guerra civil que se seguiu envolveu várias facções armadas, incluindo o Estado Islâmico, e contou com a intervenção de potências estrangeiras, como os Estados Unidos e a Rússia. A disputa pelo poder político e o controle de recursos naturais foram os principais motivos desse conflito.

Outro exemplo é o conflito entre Israel e Palestina, que se arrasta há décadas e tem raízes históricas, religiosas e territoriais. A disputa pela terra santa de Jerusalém, considerada sagrada por judeus, muçulmanos e cristãos, tem sido um dos principais pontos de tensão nessa região.

No continente africano, o conflito na região do Sudão do Sul tem sido marcado por questões étnicas e territoriais. A luta pelo controle de territórios ricos em petróleo tem alimentado a violência entre diferentes grupos étnicos, levando a uma crise humanitária sem precedentes.

A falta de diálogo, a desigualdade social e a intolerância também contribuem para a escalada desses conflitos, tornando a paz um desafio cada vez maior para a comunidade internacional.

Principais motivos que geram conflitos: uma análise detalhada das suas origens e consequências.

Os conflitos no mundo são gerados por uma série de motivos que vão desde questões territoriais até diferenças étnicas e religiosas. Esses conflitos têm raízes profundas e causam consequências devastadoras para as populações envolvidas.

Relacionado:  As 5 atrações turísticas mais atraentes de Jalisco

Um dos principais motivos que geram conflitos é a disputa por recursos naturais, como água, petróleo e minerais. Quando esses recursos são escassos, os países ou grupos étnicos entram em conflito para garantir seu acesso, levando a confrontos violentos e prolongados.

Além disso, as diferenças étnicas e religiosas também são fontes frequentes de conflitos. O preconceito e a intolerância levam à discriminação e à violência, tornando difícil a convivência pacífica entre diferentes grupos.

A busca pelo poder e pela dominação também é um fator importante na geração de conflitos. A luta pelo controle político e econômico leva a confrontos entre nações e grupos rivais, resultando em guerras e instabilidade política.

Outro motivo que gera conflitos é a desigualdade social e econômica. Quando há uma grande disparidade de riqueza e oportunidades, a frustração e a revolta podem levar a protestos e rebeliões, resultando em conflitos internos e instabilidade social.

A falta de diálogo e de comunicação também contribui para a escalada de conflitos. Quando as partes envolvidas não conseguem chegar a um consenso ou resolver seus problemas de forma pacífica, os conflitos tendem a se agravar e se tornar mais violentos.

Por fim, a influência de atores externos, como potências estrangeiras ou grupos terroristas, também pode gerar conflitos em diferentes regiões do mundo. O apoio financeiro e militar a grupos rebeldes ou a intervenção em assuntos internos de outros países podem desestabilizar regiões inteiras e gerar confrontos violentos.

Esses conflitos têm origens complexas e causam consequências devastadoras para as populações envolvidas, resultando em mortes, deslocamentos forçados e destruição de comunidades inteiras.

Qual foi o maior conflito mundial da história da humanidade?

Existem vários grandes conflitos que marcaram a história da humanidade, mas um dos mais devastadores foi a Segunda Guerra Mundial. Este conflito envolveu diversas nações ao redor do mundo e resultou em milhões de mortes e enormes destruições. No entanto, para entender melhor a gravidade dessa guerra, é importante analisar também outros conflitos que tiveram impacto significativo.

Os 7 principais conflitos do mundo e suas causas

1. Primeira Guerra Mundial: A Primeira Guerra Mundial foi desencadeada por uma série de alianças entre potências europeias, disputas territoriais e nacionalismos exacerbados. O assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austro-húngaro, foi o estopim para o início do conflito.

2. Guerra Fria: A Guerra Fria foi um conflito indireto entre Estados Unidos e União Soviética, que durou décadas e teve origem nas divergências ideológicas entre o capitalismo e o socialismo. A disputa pelo domínio geopolítico e militar foi intensa e gerou tensões em todo o mundo.

3. Guerra do Vietnã: A Guerra do Vietnã foi um conflito entre Vietnã do Norte, apoiado pela União Soviética e China, e Vietnã do Sul, apoiado pelos Estados Unidos. As causas da guerra incluíram a luta contra o comunismo e a tentativa de unificação do país sob um único governo.

4. Guerra do Iraque: A Guerra do Iraque foi desencadeada pela invasão liderada pelos Estados Unidos em 2003, sob a justificativa de destruir supostas armas de destruição em massa. As consequências desse conflito ainda são sentidas na região, com instabilidade política e social.

5. Guerra Civil na Síria: A Guerra Civil na Síria teve início em 2011, como resultado de protestos contra o governo de Bashar al-Assad. O conflito envolve diversas facções e potências regionais, causando uma das maiores crises humanitárias da atualidade.

6. Conflito Israel-Palestina: O conflito entre Israel e Palestina tem raízes históricas e religiosas, envolvendo disputas territoriais e direitos de autodeterminação. A falta de consenso e a violência contínua tornam a resolução desse conflito um desafio constante.

7. Segunda Guerra Mundial: A Segunda Guerra Mundial foi o maior conflito mundial da história da humanidade, envolvendo as principais potências da época em uma luta por poder e território. As causas incluíram o ressentimento pós-Primeira Guerra, expansionismo e ideologias totalitárias.

É importante aprender com a história e buscar soluções pacíficas para evitar novas tragédias no futuro.

Os 7 principais conflitos do mundo e suas causas

Os 7 principais conflitos do mundo e suas causas

Os principais conflitos no mundo de hoje são a guerra na Síria, a guerra do Iêmen, a guerra do Sudão do Sul, a guerra do Iraque e a guerra da República Democrática do Congo. Além disso, há um conflito econômico entre os Estados Unidos e a China.

A gravidade dos conflitos mundiais é geralmente classificada pelo número de baixas, civis e militares, de acordo com o sistema aprovado pela ONU. Essa classificação varia de guerras em larga escala, quando causam mais de 1.000 mortes por ano, a conflitos de baixa intensidade.

As causas desses conflitos principais geralmente não são simples. Razões econômicas, a busca por recursos naturais, disputas étnicas e motivos religiosos são muitas vezes confusas.

Em muitos casos, você tem que voltar na história do país para encontrar suas causas.

Os principais conflitos atuais e suas causas

1-  Síria

A guerra civil na Síria começou em 2011. Após a prisão e tortura de adolescentes que haviam realizado grafites revolucionários, foram feitas manifestações nas ruas das cidades do país.

Os manifestantes protestavam contra o regime do presidente Bashar al Asad, pedindo reformas democráticas.

As forças de segurança reagiram disparando contra as pessoas que protestavam, causando várias mortes.

Os protestos, depois disso, se espalharam ainda mais por todo o país, exigindo a renúncia de al-Assad. O governo, por sua vez, acusou parte dos manifestantes de serem terroristas fundamentalistas.

A repressão do governo continuou a crescer, o que, por sua vez, fez com que a oposição começasse a armar e reagir com mais violência.

Além disso, foi dividido em vários grupos, dependendo de seus objetivos finais. Havia grupos democráticos moderados, outros islâmicos e também tropas curdas em busca de independência.

Em alguns meses, a situação resultou em uma guerra civil real, com a participação de várias potências internacionais, como a Rússia ou a Turquia.

Até agora, segundo a ONU, mais de 400.000 pessoas morreram e quase 5 milhões deixaram o país.

2- Iêmen 

A guerra civil no Iêmen começou em setembro de 2014 e coloca os rebeldes houthis contra os apoiadores do ex-presidente Abd Rabbu Hadi. Segundo dados da ONU, o conflito já causou 15.000 mortes e 5 milhões de deslocados.

Os huzis são seguidores de um movimento religioso chamado zaidismo. Faz parte do Islã xiita e tem o apoio do Irã. Enquanto isso, seus oponentes são sunitas e são apoiados pela Arábia Saudita.

Embora o Iêmen tenha vivido em estado de guerra permanente desde os anos 90, a situação atual se originou após a captura da capital Sana’a pelos rebeldes houthis.

Estes derrubaram o Presidente Hadi, muito enfraquecido pela corrupção e pelos protestos contra ele.

No nível religioso, os rebeldes acusaram o governo de impor o wahabbismo, a interpretação mais radical do Islã.

No econômico, eles garantiram que não estava investindo nas áreas onde os huzis eram a maioria para não melhorar suas condições de vida.

O conflito aumentou em 2015, quando uma coalizão de países liderados pela Arábia Saudita começou a bombardear o país para tentar devolver o Hadi deposto ao poder.

3- Sudão do Sul 

A guerra civil no Sudão do Sul começa em 14 de dezembro de 2013. Nesse dia, uma parte do Exército Popular de Libertação do Sudão tenta realizar um golpe de estado para tomar o poder. Esta tentativa foi, em primeira instância, derrotada por aqueles leais ao governo.

No dia seguinte à tentativa, o Presidente Sal Kiir prendeu seu ex-vice-presidente Machar, acusando-o de ser o instigador do golpe.

Ambos originários de dois grupos étnicos diferentes, essa tentativa de prisão causou confrontos entre as duas tribos que estavam se expandindo por todo o país.

Os partidários de Machar tomaram posições desde então, movendo-se para controlar áreas importantes no norte. Os confrontos são especialmente virulentos nas regiões com mais depósitos de petróleo, para controlar essa riqueza.

Relacionado:  10 Tradições e costumes de Colima (México)

Até agora, o conflito étnico causou 2 milhões de refugiados, com mais de 1 milhão de crianças em risco de fome extrema.

4-  Guerra do Iraque

O conflito no Iraque pode ser dividido em duas partes distintas. O início é encontrado na invasão do país pelas forças americanas, juntamente com algumas nações aliadas, a fim de derrubar o regime de Saddam Hussein.

A luta contra o exército iraquiano não durou muito. Em apenas dois meses, as tropas aliadas haviam tomado o poder.

No entanto, o conflito não cessou até hoje. A guerra aberta se transformou em uma guerra de baixa intensidade que continua até agora.

Embora a coalizão de países tenha tentado obter um novo governo para assumir o comando, a violência começou a crescer constantemente.

Confrontos começaram a ocorrer entre numerosas facções, religiosas entre xiitas e sunitas, e étnicas com os curdos.

Grupos insurgentes de todos os tipos estavam se enfrentando e também contra as tropas dos Estados Unidos. Além disso, novos atores apareceram no cenário militar, como a Al-Qaeda e, nos últimos anos, o Estado Islâmico. Este último conseguiu estabelecer um sultanato em partes do país.

Apesar dos anúncios contínuos do governo dos EUA sobre uma próxima retirada de tropas, a verdade é que os combates continuaram, com bombardeios contínuos de áreas controladas por grupos islâmicos radicais.

5-  República Democrática do Congo

Para explicar o conflito que a República Democrática do Congo está enfrentando, é necessário voltar a pouco mais de 20 anos atrás, que é a época em que o país está em guerra permanente.

Em 1996, ocorre a derrubada de Mobutu, um dos ditadores mais antigos do continente. O protagonista foi Laurent Desiré Kabila, pai do atual presidente, Joseph Kabila.

Com a ajuda de Ruanda, Uganda, Estados Unidos e Reino Unido e com a promessa de trazer democracia, ele consegue tomar o poder.

Tudo isso ocorreu em um contexto marcado pelas guerras entre hutus e tutsis nos países vizinhos, que causaram grandes massacres, especialmente em Ruanda, onde um milhão de tutsis foi morto.

Cinco anos depois, após o assassinato de Kabila, foram realizadas eleições nas quais o filho conquistou a presidência.

E embora ele consiga manter uma paz precária, aparecem várias milícias tutsis que fugiram para evitar serem julgadas por crimes de guerra.

Tudo começa novamente quando um grupo que se autodenomina Rally Congolês pela Democracia pega em armas para, segundo eles, defender a minoria hutu congolesa.

6- Conflito econômico entre China e Estados Unidos

O conflito econômico entre a China e os Estados Unidos é baseado na imposição de tarifas para a exportação de produtos. A economia chinesa está crescendo constantemente e os Estados Unidos estão tentando manter a liderança mundial.

Por outro lado, há um conflito relacionado à tecnologia 5G; Os Estados Unidos vêem isso como um perigo para a privacidade dos cidadãos do mundo e alertaram seus aliados da importância de não deixar a China assumir a instalação.

7- Conflitos derivados da pandemia de Coronavírus

O coronavírus interrompeu a economia mundial e causou problemas internos nos países mais afetados. A pandemia causou não apenas uma grande crise econômica, mas também conflitos políticos entre países, especialmente na União Européia.

Referências 

  1. Human Rights Watch. República Democrática do Congo (2016). Obtido em www.hrw.org
  2. Programa de Dados de Conflito de Uppsala. Departamento de Pesquisa sobre Paz e Conflitos (2016). Obtido em ucdp.uu.se
  3. Max Yulis; Zach Falber. A GUERRA CIVIL SÍRIA: AS ORIGENS, ATORES E APÓS A ECONOMIA (19 de março de 2017). Obtido em publicpolicy.wharton.upenn.edu
  4. BBC Notícias. Sudão do Sul: Sobre o que é a luta? (10 de maio de 2014). Obtido de bbc.com
  5. Comitê Espanhol do ACNUR. Quais são os conflitos mais graves do mundo hoje? (2017) Recuperado em eacnur.org.

Deixe um comentário