Os 9 postulados da teoria atômica de Dalton

John Dalton foi um químico e físico inglês que propôs a teoria atômica no início do século XIX. Sua teoria fundamentou-se em nove postulados que revolucionaram a compreensão da matéria e abriram caminho para o desenvolvimento da química moderna. Entre os postulados de Dalton estão a ideia de que os átomos são as unidades fundamentais da matéria, que cada elemento químico é composto por átomos idênticos, e que os átomos não podem ser criados nem destruídos. Esses postulados foram essenciais para o avanço da química e continuam sendo fundamentais para a compreensão da estrutura da matéria.

Princípios fundamentais da teoria atômica proposta por Dalton.

A teoria atômica proposta por Dalton é baseada em 9 postulados que explicam a constituição da matéria. O primeiro postulado é que toda a matéria é composta por partículas extremamente pequenas chamadas de átomos, que são indivisíveis e indestrutíveis. Além disso, os átomos de um elemento são idênticos em massa e propriedades, enquanto os átomos de elementos diferentes possuem massas diferentes.

Outro postulado importante de Dalton é que os átomos se combinam em proporções simples para formar compostos químicos. Por exemplo, se um composto é formado por dois elementos diferentes, a razão entre as massas dos átomos é sempre uma proporção inteira e simples. Essas combinações químicas ocorrem através de reações químicas, onde os átomos são rearranjados, mas não criados ou destruídos.

Dalton também propôs que os átomos de um elemento podem se combinar em diferentes proporções para formar diferentes compostos. Isso explica a existência de substâncias como o dióxido de carbono (CO2) e o monóxido de carbono (CO), que são compostos formados pelos mesmos elementos, mas em proporções diferentes.

Esses princípios fundamentais revolucionaram a forma como a ciência enxerga a matéria e ainda são amplamente aceitos e utilizados nos dias de hoje.

Quais são os princípios fundamentais da teoria atômica de Dalton no Brainly?

Os princípios fundamentais da teoria atômica de Dalton são baseados em 9 postulados que foram propostos pelo cientista John Dalton no século XIX. Esses postulados foram essenciais para o desenvolvimento da química moderna e ainda são estudados e aplicados nos dias de hoje.

Um dos postulados principais da teoria atômica de Dalton é que os átomos são partículas indivisíveis e indestrutíveis. Isso significa que os átomos não podem ser divididos em partes menores e que não podem ser destruídos em reações químicas.

Outro postulado importante é que todos os átomos de um elemento químico são iguais entre si, tanto em tamanho quanto em massa. Isso significa que os átomos de carbono, por exemplo, são todos idênticos em suas propriedades físicas e químicas.

Além disso, Dalton postulou que os átomos de elementos diferentes têm propriedades diferentes e que os compostos químicos são formados pela combinação de átomos em proporções fixas e definidas. Essas proporções são sempre as mesmas em um determinado composto químico.

Esses são apenas alguns dos postulados da teoria atômica de Dalton, que revolucionaram a maneira como entendemos a matéria e suas transformações. A importância desses princípios fundamentais pode ser vista até hoje, na forma como estudamos e aplicamos a química em diversas áreas da ciência e da tecnologia.

Princípios básicos da teoria atômica formulada por Dalton e suas contribuições científicas.

John Dalton foi um químico e físico inglês que formulou a teoria atômica no início do século XIX. Seus postulados revolucionaram a maneira como entendemos a composição da matéria. Vamos discutir os 9 postulados fundamentais da teoria atômica de Dalton e suas principais contribuições para a ciência.

Relacionado:  Célula animal: tipos, partes e funções que a caracterizam

1. Os elementos são compostos por partículas indivisíveis chamadas átomos. Dalton postulou que os átomos são as unidades básicas de um elemento e não podem ser divididos em partes menores.

2. Todos os átomos de um mesmo elemento são idênticos em massa e propriedades. Segundo Dalton, os átomos de um elemento específico são iguais entre si, mas diferentes dos átomos de outros elementos.

3. Os átomos de diferentes elementos têm massas diferentes. Dalton observou que os átomos de diferentes elementos têm massas distintas, o que contribui para a diversidade da matéria.

4. Os átomos se combinam em proporções simples para formar compostos. Dalton propôs que os átomos se combinam em proporções fixas e simples para formar compostos químicos.

5. As reações químicas envolvem a reorganização dos átomos, mas os átomos em si não são criados nem destruídos. Dalton afirmou que durante uma reação química, os átomos são rearranjados para formar novas substâncias, mas a quantidade total de átomos permanece a mesma.

6. Os átomos de elementos diferentes se combinam em proporções inteiras para formar compostos. Dalton enfatizou que os átomos de elementos diferentes se combinam em proporções inteiras e simples para formar compostos químicos.

7. Os átomos podem se recombinar de várias maneiras para formar diferentes compostos. Dalton sugeriu que os átomos podem se combinar de diferentes formas para formar uma variedade de compostos químicos.

8. Alguns átomos são indivisíveis e não podem ser decompostos em partes menores. Dalton acreditava que alguns átomos eram indivisíveis e não podiam ser decompostos em partículas menores.

9. As propriedades dos compostos são determinadas pela forma como os átomos estão arranjados. Dalton argumentou que as propriedades dos compostos químicos são determinadas pela maneira como os átomos estão organizados e combinados.

Sua abordagem sistemática e suas contribuições científicas revolucionaram nossa compreensão da matéria e pavimentaram o caminho para futuras descobertas no campo da química.

Principais modelos atômicos de Dalton: quais são e suas características fundamentais.

Dalton foi um dos primeiros cientistas a propor uma teoria sobre a estrutura dos átomos. Seus postulados são conhecidos como os 9 postulados da teoria atômica de Dalton. Vamos explicar cada um deles.

1. Átomos são indivisíveis e indestrutíveis: Dalton acreditava que os átomos eram partículas indivisíveis e que não podiam ser destruídas.

2. Todos os átomos de um mesmo elemento são idênticos: Segundo Dalton, os átomos de um mesmo elemento são iguais em massa e propriedades.

3. Átomos de elementos diferentes têm massas diferentes: Dalton observou que os átomos de diferentes elementos possuem massas distintas.

4. Átomos se combinam em proporções simples para formar compostos: Dalton propôs que os átomos se combinam em proporções fixas e simples para formar compostos.

5. As reações químicas envolvem a reorganização dos átomos: Segundo Dalton, as reações químicas envolvem a reorganização dos átomos, mas não a criação ou destruição deles.

6. Átomos de diferentes elementos se combinam em proporções simples: Dalton afirmava que os átomos de diferentes elementos se combinam em proporções simples para formar compostos.

7. Átomos são esferas sólidas e indivisíveis: Para Dalton, os átomos eram como pequenas esferas sólidas e indivisíveis.

8. Átomos têm massas específicas: Dalton também postulou que os átomos têm massas específicas, que são características de cada elemento.

Relacionado:  Os 14 tipos de conhecimento: o que são?

9. Átomos de diferentes elementos podem se combinar em mais de uma proporção: Por fim, Dalton observou que os átomos de diferentes elementos podem se combinar em mais de uma proporção para formar diferentes compostos.

Esses são os 9 postulados da teoria atômica de Dalton, que foram fundamentais para o desenvolvimento da química moderna.

Os 9 postulados da teoria atômica de Dalton

Os 9 postulados da teoria atômica de Dalton 1

Hoje todos sabemos que a matéria é composta de pequenas partículas chamadas moléculas que, por sua vez, são constituídas por átomos de diferentes elementos (atualmente conhecidos por serem compostos por diferentes partículas subatômicas, como prótons, nêutrons e elétrons).

Mas, embora precursores já existissem mesmo na Grécia antiga, não seria até 1803 que a teoria de que a matéria é composta de unidades básicas e indivisíveis que se juntam para formar diferentes compostos seria elaborada em nível científico, sendo essas unidades indivisíveis consideradas átomos e átomos compostos, ou o que Avogadro mais tarde chamaria de moléculas, os compostos formados através deles.

Essa é a Teoria Atômica de Dalton , que elaborou diferentes postulados ou princípios que tentaram dar uma explicação para a configuração da matéria.

  • Você pode estar interessado: ” A química do amor: uma droga muito potente “

John Dalton: Breve introdução ao criador da teoria atômica

A figura de John Dalton é amplamente conhecida por ser a fundadora da teoria atômica e também por investigar e divulgar a alteração da visão conhecida como daltonismo, que ele também sofreu. Este cientista nasceu na Grã-Bretanha em 1766, filho de uma família trabalhadora com poucos recursos. Apesar das dificuldades, Dalton aprendia ciências e matemática na escola e até lecionava aos doze anos. Ele acabaria abrindo e administrando uma escola, junto com seus irmãos.

Posteriormente, seu interesse por diversas ciências, como astronomia e geografia , se expandiu , dando palestras sobre o assunto. Ele considerou estudar medicina, mas ficaria desanimado com o ambiente. Ele fez várias investigações e publicações em várias áreas, incluindo meteorologia ou mesmo gramática. Um dos que atualmente é mais conhecido é o que tem a ver com a falta de percepção de cores que ele próprio sofreu e atualmente é conhecido como daltonismo.

Eu também investigaria outros fenômenos como o calor, o comportamento de gases e diferentes elementos. Seu trabalho nas últimas áreas o levaria a refletir sobre a composição da matéria, o que acabaria por levar ao desenvolvimento da teoria atômica.

Teoria atômica de Dalton

Uma das contribuições mais importantes e reconhecidas de Dalton ao campo da ciência é sua concepção da teoria atômica. Essa teoria estabeleceu um modelo que tentava explicar o comportamento da matéria e o fato de que a combinação de diferentes proporções de substâncias diferentes pode gerar compostos diferentes, explicando a composição de elementos complexos a partir de diferentes balanços de outras substâncias.

As várias investigações que Dalton levaria a cabo o induziriam a pensar que toda a matéria é composta de compostos e elementos , sendo o primeiro formado por combinações do último. Há uma série de partículas indivisíveis, os chamados átomos, que formam a base das diferentes partículas e têm características diferentes umas das outras. Cada um dos elementos é formado a partir de átomos de diferentes classes. A teoria de Dalton recupera conceitos de filósofos da antiguidade , como o conceito do átomo grego Demócrito, mas com um significado um pouco diferente do original.

Assim, Dalton não acreditava que toda a matéria pudesse ser identificada com uma única substância, mas que existiam átomos de diferentes tipos e características, sendo o peso uma das variáveis ​​mais estudadas . De fato, o criador da teoria atômica chegou a estabelecer uma tabela de elementos com base no peso atribuído a cada um dos tipos de átomos conhecidos, como hidrogênio e oxigênio (embora essa tabela inicial não estivesse correta devido à ignorância e dificuldade de medir o peso das diferentes partículas com as técnicas da época). Também se deve a ele o fato de o hidrogênio ser considerado o padrão básico em relação à consideração da massa atômica de cada elemento, sendo o elemento mais leve.

Relacionado:  Os 6 tipos de ecossistemas: os diferentes habitats que encontramos na Terra

Os postulados de Dalton

A teoria atômica de Dalton pode ser resumida com base em uma série de postulados , que são descritos abaixo.

  1. A matéria é feita inteiramente de átomos , unidades de matéria indivisível que não podem ser geradas ou destruídas.
  2. Os átomos de um elemento específico têm em todos os casos o mesmo tamanho, peso e qualidades , sendo todos iguais.
  3. As características dos átomos de diferentes elementos também são sempre diferentes , possuindo características diferentes.
  4. Embora possam ser combinados com outras substâncias para formar compostos diferentes, os próprios átomos permanecem inalterados e não podem ser divididos ou destruídos.
  5. Os compostos são formados graças à combinação dos átomos de dois ou mais elementos diferentes.
  6. A combinação de diferentes tipos de átomos é realizada através de relacionamentos simples .
  7. A combinação entre dois elementos de concreto pode levar a diferentes compostos, dependendo das proporções em que são misturados .
  8. Nas reações químicas é possível criar, dissociar ou transformar moléculas , sendo estas uma reorganização dos átomos que compõem cada composto.
  9. O mesmo composto é sempre produzido na mesma proporção na combinação de átomos.

Alguns aspectos que as evidências mais atuais contradizem

A teoria atômica de Dalton tem sido uma das mais importantes da ciência ao descrever a estrutura da matéria. No entanto, desde o momento em que essa teoria foi desenvolvida, houve numerosos avanços que mostraram que alguns dos postulados defendidos pelo autor não são verdadeiros.

Por exemplo, provou-se que o fato de o átomo ser uma unidade básica e indivisível é falso, uma vez que diferentes partes formadas por estruturas subatômicas, como prótons, nêutrons e elétrons, podem ser distinguidas no átomo .

O fato de todos os átomos da mesma substância terem propriedades iguais também se mostrou incerto. Podemos encontrar átomos de cargas elétricas diferentes de acordo com o equilíbrio entre prótons e elétrons (o que conhecemos como íons), bem como diferentes massas atômicas do mesmo elemento (isótopos).

Um terceiro aspecto que provou ser divergente com a teoria atômica de Dalton é o fato de os átomos não serem modificáveis, o que foi negado com o advento da fusão e fissão nuclear .

Embora a evidência tenha mostrado que alguns dos postulados não são inteiramente verdadeiros, a teoria de Dalton lançou as bases da química moderna e permitiu uma inovação no entendimento da matéria e de seu comportamento.

Referências bibliográficas:

  • Gribbin, J. (2006). História da ciência: 1543-2001 (2ª edição). Barcelona: Crítica, SL
  • Petrucci, R.; Harwood, W.; Herring, G. & Madura, J. (2007). Química Geral 9a ed. Upper Saddle River, Nova Jersey: Pearson Prentice Hall.
  • Rosental, M. e Iudin, P. (1973). Dicionário Filosófico Edições do universo.
  • Soledad, E. (2010). Química e teoria atômica. Química Geral UNED, 22-23.

Deixe um comentário