Pensamento concreto: características, exemplos

O pensamento concreto é um tipo de raciocínio que se baseia em informações tangíveis e observáveis, sendo mais voltado para fatos concretos e reais do que para conceitos abstratos. Esse tipo de pensamento é caracterizado pela sua objetividade, praticidade e capacidade de lidar com situações concretas do dia a dia. Além disso, o pensamento concreto também está associado à capacidade de resolver problemas de forma direta e eficaz. Alguns exemplos de pensamento concreto incluem a resolução de problemas matemáticos, a organização de tarefas do cotidiano e a tomada de decisões baseadas em informações concretas e palpáveis.

Exemplificando o conceito de pensamento concreto: definição e aplicação prática na vida cotidiana.

O pensamento concreto é uma forma de pensamento que se baseia em conceitos e ideias tangíveis, que podem ser observados e compreendidos de forma direta. Diferentemente do pensamento abstrato, que lida com conceitos mais complexos e abstratos, o pensamento concreto se concentra em coisas concretas e palpáveis.

Na vida cotidiana, o pensamento concreto é frequentemente utilizado para resolver problemas práticos e lidar com situações do dia a dia. Por exemplo, ao planejar uma viagem, uma pessoa que utiliza o pensamento concreto irá considerar aspectos como o roteiro, os meios de transporte, os custos envolvidos e as atividades a serem realizadas, de forma prática e objetiva.

Uma característica importante do pensamento concreto é a capacidade de lidar com informações específicas e contextualizadas, sem se perder em abstrações ou generalizações. Isso torna esse tipo de pensamento muito útil em situações em que é necessário agir de forma direta e eficiente.

Em resumo, o pensamento concreto é uma ferramenta fundamental para lidar com questões práticas e resolver problemas do dia a dia de maneira eficaz. Ao aplicar esse tipo de pensamento, é possível tomar decisões mais assertivas e alcançar resultados concretos.

Significado do pensamento concreto no estudo da filosofia: uma análise aprofundada.

O pensamento concreto é essencial no estudo da filosofia, pois permite uma análise mais profunda e detalhada dos conceitos e ideias. Diferentemente do pensamento abstrato, o pensamento concreto se baseia em experiências sensoriais e observações tangíveis, o que o torna mais próximo da realidade.

Uma das principais características do pensamento concreto é a capacidade de lidar com informações específicas e detalhadas, em oposição a conceitos abstratos e generalizados. Isso possibilita uma compreensão mais precisa e objetiva dos temas filosóficos em questão.

Para ilustrar melhor o pensamento concreto, podemos citar alguns exemplos práticos. Por exemplo, ao discutir sobre a ética, um pensamento concreto poderia se concentrar em casos reais de dilemas morais e suas consequências, em vez de se perder em teorias abstratas sobre o bem e o mal.

Em suma, o pensamento concreto desempenha um papel fundamental no estudo da filosofia, permitindo uma análise mais precisa e fundamentada dos temas em questão. É através do pensamento concreto que podemos chegar a conclusões sólidas e embasadas, enriquecendo assim nosso conhecimento e compreensão do mundo ao nosso redor.

Pensamento abstrato versus concreto: entenda as diferenças entre esses dois tipos de pensamento.

O pensamento concreto é caracterizado pela capacidade de lidar com situações e objetos reais, tangíveis e observáveis. Esse tipo de pensamento está ligado à percepção imediata do mundo ao nosso redor, sem a necessidade de abstração ou raciocínio mais complexo.

Relacionado:  Disforia: definição, distúrbios associados e tratamento

As características do pensamento concreto incluem a capacidade de lidar com informações concretas, a habilidade de resolver problemas de forma prática e direta, e a dificuldade em lidar com conceitos abstratos e simbólicos. Em outras palavras, o pensamento concreto está relacionado com a realidade palpável e visível, sendo mais concreto e objetivo.

Alguns exemplos de pensamento concreto incluem a capacidade de contar objetos físicos, como maçãs ou lápis, a habilidade de resolver problemas matemáticos simples utilizando objetos reais e a compreensão de conceitos práticos, como as cores primárias ou os dias da semana.

Em resumo, o pensamento concreto é essencial para lidar com situações do dia a dia e para compreender o mundo de forma prática e objetiva. É um tipo de pensamento fundamental para a nossa interação com o mundo físico e para a resolução de problemas cotidianos.

Exemplificando o conceito de pensamento abstrato: saiba mais sobre essa forma de raciocínio.

O pensamento abstrato é uma forma de raciocínio que envolve a capacidade de pensar de forma não concreta, ou seja, de maneira mais simbólica e conceptual. Diferentemente do pensamento concreto, que se baseia em objetos e situações reais, o pensamento abstrato lida com ideias, conceitos e teorias que não podem ser facilmente observados ou tocados.

Para exemplificar o conceito de pensamento abstrato, podemos pensar em situações como resolver problemas matemáticos complexos, imaginar soluções criativas para desafios ou compreender conceitos filosóficos abstratos como a liberdade ou a justiça. Essas atividades exigem a capacidade de pensar de forma abstrata, sem depender apenas da experiência sensorial direta.

Por outro lado, o pensamento concreto é mais direto e tangível, baseando-se em experiências sensoriais concretas. Por exemplo, quando uma criança aprende a contar objetos físicos, ela está utilizando o pensamento concreto. Da mesma forma, resolver problemas do dia a dia, como cozinhar uma receita ou montar um quebra-cabeça, também envolve o pensamento concreto.

Em resumo, o pensamento abstrato é essencial para o desenvolvimento do raciocínio lógico, criativo e crítico, permitindo-nos explorar ideias e conceitos que vão além do óbvio e do tangível. Já o pensamento concreto é importante para lidar com situações práticas e objetivas do cotidiano, utilizando a experiência sensorial direta para resolver problemas.

Pensamento concreto: características, exemplos

O pensamento concreto é um tipo de pensamento literal que incide sobre o mundo físico e seus elementos. É considerado o oposto do pensamento abstrato e as pessoas o usam para refletir sobre fatos, aqui e agora, objetos físicos e definições literais.

O pensamento concreto, devido à sua importância fundamental para a nossa sobrevivência, é o primeiro que as crianças aprendem a dominar. Os bebês de tenra idade pensam de maneira extremamente concreta, chegando ao ponto de não serem capazes de conceber que um objeto existe se não puderem vê-lo.

Pensamento concreto: características, exemplos 1

No entanto, esse tipo de pensamento por si só não é suficiente para uma pessoa ter uma vida normal. Se alguém fica preso nos estágios de desenvolvimento em que apenas o pensamento concreto é usado, é muito provável que ocorra um distúrbio do espectro do autismo ou algo semelhante.

Caracteristicas

A seguir, veremos algumas das características mais importantes do pensamento concreto.

Relacionado:  Psicologia genética: antecedentes, o que estuda e postula

Ele se concentra apenas no que está presente aqui e agora

Uma pessoa que pensava nada além de concreto seria incapaz de refletir sobre algo que não está presente em sua realidade imediata.

Portanto, esse tipo de pensamento não é válido para planejar o futuro, tirar conclusões ou realizar metáforas.

Requer apenas processamento mental

Por se concentrar em uma parte muito básica da realidade, o pensamento concreto mal gasta energia mental e não requer uma grande capacidade de processamento.

Portanto, é o que geralmente é realizado quando há um problema cerebral ou a pessoa está em um estado alterado de consciência.

Alguns estudos mostram, de fato, que a capacidade de pensar concretamente é compartilhada por muitas espécies animais.

Apenas alguns tipos de primatas poderiam pensar abstratamente. E, no entanto, essa capacidade estaria presente de uma maneira muito limitada neles.

Ele se concentra nos fatos

O pensamento concreto é capaz de lidar apenas com o óbvio, com a primeira explicação que pode ser dada ao que acontece.

Portanto, não é eficaz encontrar diferentes teorias sobre uma situação. Tampouco é útil procurar os motivos ocultos por trás de uma ação ou momento.

É baseado nos sentidos

A única informação válida para a pessoa que usa apenas o pensamento concreto é aquela que vem de seus sentidos. Assim, se alguém não puder usar o raciocínio abstrato, ele seria incapaz de fazer generalizações ou tentar entender o motivo do que está acontecendo.

Por outro lado, a pessoa que usa apenas raciocínio concreto não entenderia conceitos como emoção, desejo ou objetivo. Eu só seria capaz de me preocupar com a sobrevivência mais básica e viver no momento presente.

Diferenças com o pensamento abstrato

Agora que vimos em que consiste exatamente o pensamento concreto, como ele difere do pensamento abstrato ? Eles são dois lados da mesma moeda? Ou, pelo contrário, são habilidades totalmente diferentes?

Dificuldade em adquiri-lo

Por um lado, podemos ver que o pensamento abstrato é muito mais complicado de se desenvolver em um nível evolutivo. Apenas alguns dos animais superiores teriam sido capazes de gerá-lo; e entre eles, apenas humanos de uma maneira realmente complexa.

Dentro de nosso próprio desenvolvimento como pessoas, exatamente o mesmo padrão pode ser observado. As crianças vivem praticamente toda a infância usando nada mais que pensamento concreto.

Assim, apenas um pouco antes de entrar na adolescência eles são capazes de começar a refletir sobre algo que não está presente naquele momento. E, no entanto, nesse momento, a capacidade de pensar abstratamente ainda não seria totalmente formada.

Envolve diferentes áreas do cérebro

Os últimos avanços da neurociência sugerem que o pensamento abstrato tem muito mais presença no córtex pré-frontal , a última parte do cérebro a se desenvolver em um nível evolutivo.

Embora o pensamento concreto também esteja relacionado a ele, ele também envolve outras áreas responsáveis ​​pelo processamento de informações dos sentidos.

Assim, podemos afirmar que os dois tipos de pensamento são habilidades que se desenvolveram em momentos diferentes da nossa história como espécie. Portanto, apesar de ter muitas coisas em comum, não podemos dizer que é um único processo mental.

Relacionado:  Endogrupo: características, viés de endogrupo, exemplos

Diferenças na inteligência

O pensamento concreto quase não tem impacto na inteligência (já que a capacidade de usá-lo é muito semelhante em todas as pessoas).

No entanto, diferenças na capacidade de usar o pensamento abstrato fazem com que diferentes níveis de quociente intelectual apareçam.

Assim, o pensamento abstrato ajuda as pessoas a usar habilidades como linguagem , criatividade ou lógica. Sem essa capacidade, a grande maioria dos avanços que fizemos como espécie simplesmente não existiria.

Existem diferentes tipos de pensamento abstrato

O pensamento concreto se concentra apenas nos fatos, no que pode ser observado através da visão, da audição e do resto dos sentidos. Portanto, não deixa espaço para muitas interpretações.

No entanto, o pensamento abstrato, por ser muito mais complexo, pode se desenvolver em várias direções no mesmo estímulo.

Assim, podemos encontrar diferentes tipos dessa variante de pensamento; por exemplo, pensamento divergente, pensamento crítico, pensamento analítico ou pensamento convergente.

Exemplo

Uma das melhores maneiras de entender exatamente o que é o pensamento concreto é examinar a maneira como as crianças o usam.

Os psicólogos do desenvolvimento estudaram esse fenômeno com base nos diferentes estágios pelos quais as pessoas passam quando crescemos.

Assim, na fase de raciocínio concreto, as crianças são incapazes de qualificar as informações que recebem de seus sentidos com qualquer tipo de lógica. Um exemplo clássico disso é o experimento de bolas de plasticina.

Experiência de bolas de plasticina

O estudo consiste no seguinte. O experimentador pega duas bolas de plasticina de tamanhos claramente diferentes e as ensina a uma criança em um estágio de raciocínio concreto.

Depois de perguntar qual dos dois tem mais quantidade de argila para modelar, o psicólogo esmaga o menor deles, dando-lhe uma forma alongada, e faz à criança a mesma pergunta novamente. Isso, visto que a plasticina agora ocupa mais espaço que a outra bola, responde que a maior é a que possui uma forma alongada.

Como você pode ver, a criança é incapaz de entender que, se uma das peças tivesse menos plasticina e nada fosse adicionado, é impossível que ela agora tenha mais do que a outra. Isso acontece porque, nesta fase, nada está sendo usado, exceto o pensamento concreto.

Como os sentidos da criança dizem a ele que a plasticina alongada ocupa mais espaço, ele acha que é a que tem maior quantidade, apesar das evidências que as pessoas que usam o pensamento abstrato podem ver.

Referências

  1. “Pensamento concreto” em: Boa terapia. Retirado em: 07 de junho de 2018 de Good Therapy: goodtherapy.org.
  2. “Concrete thinking” em: Dicionário grátis. Retirado em: 07 de junho de 2018 do Free Dictionary: medical-dictionary.thefreedictionary.com.
  3. “Diferença entre pensamento concreto e abstrato” em: Diferença entre. Retirado em: 07 de junho de 2018 de Diferença entre: differencebetween.net.
  4. “A diferença entre pensamento concreto e abstrato” em: Melhor ajuda. Retirado em: 07 de junho de 2018 da Better Help: betterhelp.com.
  5. “O que são o pensamento concreto e abstrato?” In: Learn Net. Retirado em: 07 de junho de 2018 de Learn Net: projectlearnet.org.

Deixe um comentário