Pesquisa empírica: características, métodos e critérios

A pesquisa empírica é um método de investigação científica que se baseia na coleta de dados objetivos e observáveis para responder a uma pergunta de pesquisa ou testar uma hipótese. Neste tipo de pesquisa, os pesquisadores utilizam métodos sistemáticos e rigorosos para coletar, analisar e interpretar os dados, a fim de obter conclusões confiáveis e válidas.

Neste contexto, as características da pesquisa empírica incluem a observação direta dos fenômenos, a utilização de instrumentos de coleta de dados, a replicabilidade dos estudos e a utilização de métodos estatísticos para analisar os dados. Além disso, a pesquisa empírica também deve seguir critérios de validade e confiabilidade, garantindo a qualidade e a precisão dos resultados obtidos.

Os métodos de pesquisa empírica podem variar de acordo com a natureza do fenômeno estudado e o objetivo da pesquisa, podendo incluir experimentos controlados, estudos de caso, levantamentos, entre outros. Independentemente do método utilizado, é fundamental que a pesquisa empírica seja conduzida de forma ética, transparente e imparcial, garantindo a credibilidade e a relevância dos resultados obtidos.

Definição e aplicação de critérios empíricos na pesquisa científica e tomada de decisões.

Os critérios empíricos são fundamentais na pesquisa científica e na tomada de decisões, pois se baseiam em evidências observáveis e mensuráveis. Na pesquisa empírica, os pesquisadores coletam dados por meio da observação e experimentação, buscando validar ou refutar hipóteses. A aplicação de critérios empíricos garante a objetividade e a confiabilidade dos resultados obtidos.

Na pesquisa científica, os critérios empíricos são utilizados para avaliar a validade dos métodos e resultados, garantindo a replicabilidade dos estudos. Os pesquisadores devem seguir protocolos rigorosos e utilizar técnicas de coleta de dados confiáveis para garantir a qualidade das informações obtidas. A análise dos dados também deve ser realizada de forma objetiva, seguindo critérios predefinidos.

Na tomada de decisões, os critérios empíricos são essenciais para embasar escolhas fundamentadas em evidências sólidas. Ao analisar dados empíricos, os tomadores de decisão podem avaliar de forma mais precisa os possíveis impactos e consequências de suas escolhas. Isso ajuda a reduzir a subjetividade e os viéses na tomada de decisões.

Em resumo, a utilização de critérios empíricos na pesquisa científica e na tomada de decisões é fundamental para garantir a confiabilidade, objetividade e qualidade dos resultados obtidos. Ao basear-se em evidências observáveis e mensuráveis, os pesquisadores e tomadores de decisão podem tomar decisões mais informadas e embasadas, contribuindo para o avanço do conhecimento e o sucesso das ações empreendidas.

Tipos de métodos de pesquisa: conheça as diferentes abordagens para investigação científica.

A pesquisa empírica é uma abordagem fundamental na investigação científica, sendo essencial para a coleta e análise de dados. Existem diferentes tipos de métodos de pesquisa que podem ser utilizados para realizar investigações empíricas, cada um com suas próprias características, métodos e critérios.

Um dos métodos mais comuns de pesquisa empírica é o método experimental, que envolve a manipulação de variáveis independentes para observar os efeitos nas variáveis dependentes. Este método é caracterizado pela aleatorização e controle de variáveis, permitindo estabelecer relações de causa e efeito.

Relacionado:  Psicologia comparada: história, que estudos e espécies

Outro método de pesquisa empírica é o método observacional, que envolve a observação direta de fenômenos sem a interferência do pesquisador. Este método é útil para estudar comportamentos naturais em seu ambiente real, sem a necessidade de manipulação de variáveis.

Além disso, a pesquisa empírica pode envolver métodos quantitativos, que se baseiam na coleta e análise de dados numéricos, e métodos qualitativos, que se concentram na compreensão em profundidade de fenômenos complexos. Ambos os métodos têm critérios específicos de validade e confiabilidade que devem ser atendidos para garantir a qualidade da pesquisa.

Em resumo, a pesquisa empírica abrange uma variedade de métodos que podem ser utilizados para investigar e compreender diferentes fenômenos. É importante escolher o método adequado de acordo com os objetivos da pesquisa e as questões de pesquisa em questão, garantindo assim a validade e confiabilidade dos resultados obtidos.

Guia prático para realizar uma pesquisa empírica de forma eficaz e precisa.

Realizar uma pesquisa empírica de forma eficaz e precisa requer atenção a alguns pontos-chave. Primeiramente, é importante definir claramente o objetivo da pesquisa e as questões que se pretende responder. Isso ajudará a guiar todo o processo de coleta e análise de dados.

Em seguida, é fundamental escolher o método de pesquisa mais adequado para o problema em questão. Existem diversos métodos disponíveis, como estudos de caso, experimentos controlados, surveys e observações. É importante selecionar aquele que melhor se encaixa na natureza da pesquisa e nas hipóteses a serem testadas.

Uma vez definido o método, é hora de planejar a coleta de dados. É essencial garantir que os instrumentos de coleta sejam adequados e confiáveis. Além disso, é importante considerar a amostragem, garantindo que ela seja representativa da população-alvo.

Após a coleta de dados, é necessário realizar a análise de forma cuidadosa. Utilize técnicas estatísticas apropriadas para interpretar os resultados e chegar a conclusões válidas. É importante também estar atento a possíveis viéses e garantir a validade e a confiabilidade dos resultados.

Por fim, é fundamental apresentar os resultados de forma clara e objetiva. Utilize gráficos, tabelas e relatórios para comunicar os principais achados da pesquisa. É importante também discutir as limitações do estudo e sugerir possíveis direções para futuras pesquisas.

Seguindo essas etapas e mantendo um rigor metodológico, é possível realizar uma pesquisa empírica de forma eficaz e precisa, contribuindo para o avanço do conhecimento em sua área de estudo.

O significado do objeto empírico na pesquisa científica: uma explicação simples e direta.

O objeto empírico na pesquisa científica refere-se aos dados observáveis, mensuráveis e passíveis de verificação que são coletados e analisados durante um estudo. Esses objetos são fundamentais para a validade e confiabilidade dos resultados obtidos, pois são baseados em evidências concretas e não em suposições ou opiniões pessoais. Em outras palavras, o objeto empírico é a matéria-prima da pesquisa científica, fornecendo informações concretas que podem ser testadas, replicadas e utilizadas para embasar conclusões e teorias.

Relacionado:  Viktor Frankl: Biografia, Teoria e Livros

Pesquisa empírica: características, métodos e critérios

A pesquisa empírica refere-se a qualquer pesquisa com base na experiência ou observação, geralmente conduzidos para responder a uma pergunta ou hipótese particular.A palavra empírico significa que a informação é obtida através da experiência, observação e / ou experimentação.

No método científico , a palavra “empírico” refere-se ao uso de uma hipótese que pode ser testada usando observação e experimentação; todas as evidências devem ser empíricas, o que significa que devem ser baseadas em evidências.

Pesquisa empírica: características, métodos e critérios 1

Caracteristicas

As principais características de uma investigação empírica são as seguintes:

-Tem uma série de etapas estabelecidas previamente que devem ser seguidas para se conseguir uma investigação bem-sucedida.

-Embora possua uma série de etapas pré-estabelecidas que devem ser seguidas, isso não a torna um tipo rígido de pesquisa , mantém a flexibilidade e a adaptabilidade em termos de seus padrões, dependendo da situação, do problema, dos interesses, dos objetivos etc.

-Na investigação são estabelecidas perguntas que devem ser respondidas.

-A população, comportamento ou fenômeno a ser estudado deve ser definido.

-Descreve o processo usado para estudar a população ou fenômeno, incluindo a seleção de critérios, controles e instrumentos utilizados para a coleta de dados (por exemplo: pesquisas)

-Geralmente inclui gráficos, análises estatísticas e tabelas para explicar os resultados obtidos.

-Eles são substanciais, coletam informações suficientes.

Objetivos

– Realize investigações completas, vá além de simplesmente relatar observações.

-Melhorar a compreensão no assunto a ser investigado.

Combine extensa pesquisa com estudos de caso detalhados.

– Para provar a relevância da teoria através do uso de experimentação no mundo real, forneça contexto às informações.

Desenho

Em cada uma das fases da pesquisa científica, três questões principais devem ser respondidas, com o objetivo de determinar informações relevantes para responder ao problema e estabelecer a maneira pela qual os dados serão interpretados e analisados ​​adequadamente.

Essas perguntas são:

  1. Quais são as razões que nos levam a conduzir uma investigação empírica? E, sabendo disso, analise se os resultados fornecidos serão de valor científico e prático.
  2. O que será investigado? Por exemplo: para quem é? Características, propriedades, variáveis, etc.
  3. Como deve ser investigado? Quais métodos de medição serão usados, como serão usados, medidos, analisados ​​etc.

Ciclo empírico

Consiste nas seguintes etapas:

  1. Observação: coletar e organizar informações empíricas para formar uma hipótese.
  2. Indução: processo de formação de hipóteses.
  3. Dedução: deduzir as conclusões e consequências das informações empíricas coletadas.
  4. Teste: teste a hipótese de acordo com dados empíricos.
  5. Avaliação: avalie e analise os dados coletados nos testes realizados anteriormente para chegar a uma conclusão.

Estrutura e composição de um artigo baseado em Pesquisa Empírica

Os artigos criados sob as diretrizes da pesquisa empírica são divididos e compostos pelas seguintes seções:

-Título: fornece uma descrição breve e clara do que será a pesquisa, incluindo as palavras-chave mais relevantes.

-Resumo: descreva brevemente (cerca de 250 palavras) e especifique o problema e a finalidade da investigação.

Relacionado:  Dissonância cognitiva: teoria, Festinger e exemplos

-Introdução: deve ser redigida de forma didática, destacando cronologicamente os principais eventos, a fim de definir o contexto da investigação.

Os objetivos devem ser claros e frequentemente destacam os motivos que levaram o pesquisador a realizar esse trabalho e fornecem informações que podem ser úteis para entender o problema a ser investigado.

Sempre deve estar presente.

  • Método: fornece uma descrição detalhada de como a investigação será conduzida.
    • Amostra: representa a população que será estudada e deve ser claramente especificada.
    • Dispositivos e instrumentos de pesquisa: ferramentas que serão utilizadas para alcançar o objetivo (pesquisas, questionários etc.)
    • Procedimento: resumo de cada etapa necessária para a execução dos objetivos.
    • Projeto de Pesquisa
    • Variáveis
  • Resultados: é apenas a resposta para a questão principal investigada, os dados coletados são descritos e analisados.
  • Discussão: discuta as implicações dos resultados obtidos. Compare, compare e discuta os dados obtidos com outras pesquisas ou artigos com um tema semelhante.

Muitas vezes, também pode levar o nome de conclusão.

  • Referências: lista de citações de livros, artigos, relatórios e estudos utilizados durante a investigação.

Também chamado de “bibliografia”.

Métodos empíricos de pesquisa científica

Como sabemos, o conteúdo da pesquisa empírica vem da experiência e pode vir de diferentes fontes:

Método de observação científica

Pode ser utilizado em diferentes momentos da investigação e consiste na percepção direta do objeto de estudo para conhecer a realidade.

  • Observação simples: realizada por uma pessoa espontaneamente, conscientemente e sem danos.
  • Observação sistemática: requer algum controle para garantir sua objetividade, deve ser realizada por vários observadores para obter um resultado uniforme e justo.
  • Observação não participante: o pesquisador não faz parte do grupo investigado.
  • Observação aberta: os sujeitos que serão investigados sabem que serão observados.
  • Observação encoberta: os sujeitos que serão investigados não sabem que serão observados, o observador está oculto.

Método experimental

É o mais eficaz e complexo. As informações necessárias são coletadas e obtidas através de um experimento.

O objetivo do experimento pode ser: encontrar relações entre objetos, verificar a hipótese, uma teoria, um modelo, esclarecer leis, links e relacionamentos etc. Tudo isso para destacar as causas, condições, razões e necessidades do fenômeno estudado.

O experimento estará sempre ligado à teoria, um não pode existir sem o outro.

Critérios geralmente avaliados

-Um dos principais critérios a serem avaliados é se o problema em estudo é novo ou relevante.

-Verifique se você tem interesse prático, teórico, social, etc.

-Identifique se está escrito na terceira pessoa.

-Tem coerência, consistência, qualidade, precisão.

-Analise se responde à hipótese e cumpre seus objetivos.

-Uso e adaptação de referências bibliográficas.

-Verifique se os resultados e conclusões realmente fornecem informações valiosas que melhoram o conhecimento prévio sobre o assunto.

Referências

  1. Bradford, Alina (24/03/2015). “Evidência empírica: uma definição”. Ciência ao vivo
  2. Bruns, Cynthia (25-01-2010). “Pesquisa empírica como reconhecer e localizar”
  3. Cahoy, Ellysa (2016). “Pesquisa empírica em educação e ciências sociais / comportamentais.”
  4. Heinemann, Klaus (2003). “Introdução à Metodologia da Pesquisa Empírica”
  5. Henderson, John. “Pesquisa empírica”

Deixe um comentário