Planície de Chaco Pampa: características, flora, fauna, clima

A Planície de Chaco Pampa é uma região localizada na América do Sul, abrangendo partes da Argentina, Bolívia, Paraguai e Brasil. Caracterizada por sua vegetação de savana e clima semiárido, a região é conhecida por sua biodiversidade única e paisagens deslumbrantes. A flora da Planície de Chaco Pampa é composta por uma variedade de arbustos, cactos e árvores adaptadas às condições áridas do local. Já a fauna inclui uma grande diversidade de espécies, como jaguatiricas, tamanduás, veados, aves de rapina e répteis. O clima na região é marcado por verões quentes e úmidos e invernos secos e frios, tornando-a um ambiente desafiador para a vida selvagem e para os habitantes locais.

Biodiversidade presente no ecossistema dos pampas: conheça a fauna e a flora característicos.

A Planície de Chaco Pampa é um ecossistema rico em biodiversidade, apresentando uma grande variedade de fauna e flora característicos. Localizado na região dos pampas, este ambiente único abriga uma grande diversidade de espécies adaptadas às condições climáticas e geográficas da região.

Na flora dos pampas, podemos encontrar uma grande variedade de vegetação, como gramíneas, arbustos e árvores adaptadas ao clima subtropical da região. Destacam-se espécies como o capim-dos-pampas, o guapuruvu e a grama-forquilha, que contribuem para a sustentação do ecossistema e oferecem alimento e abrigo para a fauna local.

A fauna dos pampas também é extremamente diversificada, com espécies como o veado-campeiro, o tatu-bola e o lobo-guará. Além disso, aves como o tucano e o gavião são comuns na região, contribuindo para a riqueza da biodiversidade presente no ecossistema dos pampas.

O clima dos pampas é caracterizado por estações bem definidas, com invernos frios e verões quentes e úmidos. Essas condições climáticas contribuem para a diversidade de espécies que habitam a região, permitindo a adaptação de diferentes animais e plantas ao longo do ano.

Em resumo, a Planície de Chaco Pampa apresenta uma biodiversidade única, com uma grande variedade de flora e fauna adaptadas às condições climáticas e geográficas da região dos pampas. A preservação deste ecossistema é fundamental para garantir a sobrevivência das espécies que nele habitam e manter a riqueza natural do local.

Qual é o clima predominante na região do Pampa?

A região do Pampa apresenta um clima subtropical, com estações bem definidas ao longo do ano. Os invernos são frios e úmidos, com temperaturas que podem chegar a baixas negativas em algumas áreas. Já os verões são quentes e úmidos, com chuvas frequentes e temperaturas elevadas. A primavera e o outono são estações de transição, com mudanças graduais nas temperaturas e na quantidade de chuva.

Principais características do solo na região do Pampa: conheça suas particularidades e composição.

O solo na região do Pampa é conhecido por suas características peculiares e composição específica. Este tipo de solo é formado por camadas de terra fértil, resultante da decomposição de rochas basálticas. Sua coloração varia entre o marrom escuro e o avermelhado, sendo rico em minerais como cálcio, potássio e fósforo. Além disso, o solo do Pampa possui boa capacidade de retenção de água, o que favorece o desenvolvimento de vegetação.

Uma das principais características do solo na região do Pampa é a presença de uma camada superficial rica em matéria orgânica, conhecida como horizonte A. Esta camada é responsável por fornecer nutrientes essenciais para as plantas, contribuindo para a alta produtividade agrícola da região. Além disso, o solo do Pampa é bastante permeável, o que facilita a infiltração da água e evita a erosão.

Relacionado:  Hidrografia de San Luis Potosí: Principais Características

Outro aspecto relevante do solo do Pampa é a sua capacidade de suportar diferentes tipos de culturas, como a soja, o milho e o trigo. A fertilidade do solo, aliada às condições climáticas favoráveis, torna a região uma das mais importantes áreas agrícolas do Brasil.

Planície de Chaco Pampa: características, flora, fauna, clima

A Planície de Chaco Pampa é uma região única, caracterizada por sua diversidade de ecossistemas e biodiversidade. Localizada no sul do Brasil, esta área abriga uma grande variedade de flora e fauna, além de um clima subtropical úmido, com verões quentes e invernos frios. A vegetação predominante na região é composta por campos nativos, onde é possível encontrar espécies como o capim-barba-de-bode e o guabiju.

Quanto à fauna, a Planície de Chaco Pampa é lar de animais como o veado-campeiro, o lobo-guará e o tamanduá-bandeira. Além disso, a região abriga uma grande diversidade de aves, como o tucano, o quero-quero e a arara-azul. O clima da região é influenciado pela proximidade com a região tropical e a presença de massas de ar úmido, o que garante uma alta pluviosidade e temperaturas amenas ao longo do ano.

Conheça a diversidade da flora das regiões campestres do sul do Brasil.

A Planície de Chaco Pampa é uma região localizada no sul do Brasil, conhecida por sua rica biodiversidade. Neste artigo, vamos explorar as características, flora, fauna e clima desta região única.

Com uma área de aproximadamente 10 mil hectares, a Planície de Chaco Pampa apresenta uma grande variedade de ecossistemas, incluindo campos, matas ciliares e banhados. A diversidade de habitats contribui para a presença de uma flora exuberante, composta por uma grande variedade de espécies vegetais.

A flora da Planície de Chaco Pampa inclui gramíneas, arbustos e árvores adaptadas às condições climáticas da região. Espécies como o cipó e o capim-santo são comuns nesse ambiente, enquanto as araucárias e os pinheiros são encontrados em áreas mais elevadas.

Além da diversidade de plantas, a Planície de Chaco Pampa também abriga uma fauna rica e variada. Espécies como o bugio, a capivara e o veado-campeiro são comuns na região, assim como uma grande variedade de aves e insetos.

O clima da Planície de Chaco Pampa é subtropical, com verões quentes e invernos frios. As chuvas são bem distribuídas ao longo do ano, garantindo a fertilidade do solo e a abundância de recursos para a fauna e a flora da região.

Em resumo, a Planície de Chaco Pampa é uma região única no sul do Brasil, conhecida por sua diversidade de flora e fauna. Se você deseja conhecer mais sobre a biodiversidade das regiões campestres do país, não deixe de explorar esse fascinante ecossistema.

Planície de Chaco Pampa: características, flora, fauna, clima

A planície de Chaco Pampa é uma ampla planície da América do Sul. Isso se estende à região do Rio da Prata, no sul da Argentina. A planície está envolvida entre as cadeias da cordilheira dos Andes e o antigo escudo brasileiro.

Sua aparência está relacionada à abertura do Atlântico e ao surgimento da Cordilheira dos Andes. A planície dos Pampas deve seu nome ao fato de estar localizada na junção entre o Gran Chaco e a planície dos Pampas.

Planície de Chaco Pampa: características, flora, fauna, clima 1

A planície de Chaco-Pampeana cobre parte da Bolívia, Argentina, Paraguai, Uruguai e Brasil

Por outro lado, a atual topografia da planície de Chaco Pampa é uma conseqüência de linhas gerais devido à última regressão do Mar Paranaense. Isso ocorreu em grande parte durante os períodos Paleogene e Neogene. Como resultado dessa atividade, uma nova bacia foi desenvolvida, sucessivamente preenchida com sedimentos terrestres.

Relacionado:  Clima seco: características, tipos, localização, flora, fauna

Além disso, no sudoeste do Pampa, os sedimentos lodésicos formaram uma penillanura elevada dissecada pela erosão. Um sedimento loesico é um material geológico sedimentar produzido pelo vento.

Os sedimentos são compostos de lodo e areia com camadas endurecidas e incrustadas de crosta do solo, concreções siliciosas, calcárias e nódulos. Por outro lado, uma penillanura consiste em um platô originado pela erosão de uma região montanhosa e inclinada suavemente em direção ao mar.

Localização

A planície de Chaco Pampa se estende das planícies do norte da Argentina central ao Chaco paraguaio e boliviano. É limitado a oeste pelas montanhas sub-andinas de Salta e Jujuy e pelos pampas de Santiago del Estero e Córdoba.

Seus limites ao sul são as montanhas norte e sul da província de Buenos Aires. A leste, faz fronteira com a Serra de Misiones, a República Oriental do Uruguai e o Oceano Atlântico.

Extensão

Quanto à sua extensão, a planície de Chaco Pampa ocupa uma área de mais de 1.000.000 km² e é compartilhada pela Argentina, Bolívia, Brasil, Uruguai e Paraguai.

A que corresponde à parte argentina se estende pela província de Entre Ríos, a metade sul de Santa Fe, grande parte de Córdoba, La Pampa, quase toda a província de Buenos Aires e o sudeste de San Luis.

Características da planície de Chaco Pampa

Relevo plano

Na maior parte de sua extensão, a planície de Chaco Pampa é um relevo de formas planas, sem formações pendentes. As poucas elevações mal alcançam 200 m de altitude e também diminui de noroeste para sudeste.

Little slope

Além disso, outra característica desta planície é sua pequena inclinação em sua parte central. Por esse motivo, as águas superficiais apresentam um escoamento lento.

Portanto, em alguns lugares existem estuários ou lagoas. Os destaques incluem aqueles localizados nas províncias argentinas de Chaco, Formosa, Santiago del Estero, Córdoba, Santa Fe e Buenos Aires.

Depressão ao sul do Chaco

Por outro lado, há também uma vala deprimida dentro da planície de Chaco Pampa. Está localizada ao sul do Chaco e ao norte de Santa Fe. Essa depressão geográfica é paralela aos rios Paraguai e Paraná e é inundada pelas inundações anuais desses rios.

Menadros

Os fenômenos chamados meandros são comuns em sua ampla gama. São mudanças bruscas de direção na forma de meia-lua que os rios fazem à procura da maior inclinação. Essas mudanças geram novos cursos fluviais, desta vez com leitos rasos.

Ventiladores aluviais

Além disso, outro fenômeno comum na planície de Chaco Pampa são os leques aluviais. Estes são formados quando um rio passa de uma região montanhosa para uma região plana.

À medida que a encosta diminui acentuadamente, os sedimentos das montanhas se acumulam e enchem o leito principal do rio. Consequentemente, nasce um novo canal a partir do ponto em que o rio atinge a planície. Assim, o vértice do ventilador é formado, o que é completado com a migração sucessiva do canal.

Flora

As espécies arbustivas dominam a planície de Chaco Pampa. No entanto, para os limites da planície, leste e oeste, existem algumas florestas naturais.

Relacionado:  Hidrografia de Tamaulipas: Recursos Mais Relevantes

Entre as árvores nativas, destacam-se as xerófilas, decíduas, alfarrobeiras e palmeiras. Em outras áreas da planície existem cravos e outras variedades de estepes arbustivas.

Da mesma forma, existem plantas introduzidas pelo homem. Alguns deles são quebrachos vermelhos, quebracho branco, lapacho preto, bêbado, guayacán e outros.

Vida selvagem

As espécies em risco vivem dentro dos limites da planície de Chaco Pampa. Os mais emblemáticos são o puma, o ñandú, o cervo dos pampas e o guanaco.

A planície também abriga espécies que se adaptaram às transformações feitas pelo homem. Entre eles estão mamíferos como a doninha overa, a culinária, a raposa dos pampas e o tatu peludo.

Com relação aos pássaros, a planície de Chaco Pampa é o lar de várias espécies. Estes incluem o sirirí, gallareta, martinette ou perdiz copetona, pintassilgo amarelo, cabeça preta, cardeal vermelho tufado e sapinhos.

Você também pode encontrar espécies que foram introduzidas por seres humanos, como a lebre européia, o javali e o pardal comum.

Tempo

O clima da área de Chaco Pampas varia de tropical semi-árido no oeste a tropical úmido no leste. A temperatura pode subir acima de 40 ° C (ou mais) quando o vento norte sopra.

No setor seco e árido, chove muito pouco e o solo arenoso deixa entrar a pouca água que cai. Existem temperaturas muito diferentes entre dia e noite e entre verão e inverno .

No verão, as temperaturas são próximas a 40 ° C durante o dia; Mas as noites são legais. Durante o inverno, o termômetro pode cair abaixo de 0 ° C.

Por outro lado, no setor tropical úmido, a temperatura média é de 16,6 ° C. O verão é quente, enquanto o inverno é fresco.

Economia

Existem várias atividades econômicas que ocorrem na planície de Chaco Pampa. Um deles é a agricultura. Principalmente algodão e trigo são cultivados, embora outros itens agrícolas também sejam produzidos.

Da mesma forma, as atividades pecuárias são importantes. A criação de gado representa uma alta porcentagem deles.

Além disso, vários tipos de indústrias são encontrados na planície de Chaco Pampa. Na indústria madeireira, por exemplo, são exploradas as variedades de quebracho e alfarroba. A partir daí, é obtida madeira para lenha, para quem dorme a colocação da ferrovia e do tanino. Esta última é uma substância usada no tratamento de couro.

Outra indústria de muito sucesso é o turismo.

Referências

  1. Paoli, C. e Schreider, M. (editores). (2000) O rio Paraná em sua seção intermediária: contribuição para o conhecimento e práticas de engenharia em uma grande planície fluvial. Santa Fe: Universidade Nacional da Costa.
  2. Everett Frye, A. (1901). Geografia Avançada Boston: Ginn & Company.
  3. Kruck, W. et ai. (2011). História tardia do Pleistoceno-Holoceno dos sedimentos Chaco-Pampa na Argentina e no Paraguai. Quaternary Science Journal, Vol. 60, No. 1, pp. 188-202.
  4. Badía, F. (produtor e diretor). (s / f). A planície de Chaco Pampeana [vídeo]. Disponível emconnete.gob.ar.
  5. Beek, KJ e Bramao, DL (2012). Natureza e geografia dos solos da América do Sul. Em EJ Fittkau, et al. (editores), Biogeografia e Ecologia na América do Sul, pp. 82-122. Berlim: Springer Science & Business Media.
  6. Beazley, M. (1980). Atlas da vida selvagem mundial. Illinois: Rand McNally.
  7. Universidade de Oklahoma (1976). Artigos em Antropologia. Oklahoma: Universidade de Oklahoma. Departamento de Antropologia.

Deixe um comentário