Quelato de ferro: características, tipos, propriedades, dosagem

Quelato de ferro: características, tipos, propriedades, dosagem

Um quelato de ferro é um complexo formado pela união de um átomo de ferro e um composto que contém duas ou mais moléculas de estrutura cíclica. O termo “quelato” deriva do grego “χηλή, chēlē”, que significa “grampo”, devido à forma do grampo do anel formado entre o quelante e o metal.

Os quelatos de ferro são produtos amplamente utilizados na agricultura, pois sua aplicação evita a deficiência de ferro em muitas culturas de interesse comercial. O ferro é um composto mineral essencial no metabolismo das plantas e é vital para o seu desenvolvimento.

O ferro é um elemento constituinte de várias enzimas e certos pigmentos vegetais, essenciais para a produção de clorofila e um cofator necessário para múltiplos processos metabólicos. Além disso, permite regular os níveis de nitrato e nitrito, além de aumentar a produção de energia no processo de respiração da planta.

Embora o ferro não seja usado diretamente na síntese da clorofila, sua presença é essencial para concluir o processo. Portanto, sua deficiência nas plantas se manifesta como clorose intravenosa das novas folhas.

De fato, os solos são ricos em ferro, mas sua disponibilidade para as plantas é muito baixa. Portanto, a deficiência de ferro é muito comum nas plantas, sendo um dos principais fatores limitantes na produção de cereais, vegetais, frutas e plantas ornamentais.

Características do quelato de ferro

No nível comercial, o quelato de ferro é um microgranulado solúvel em água. Sua aplicação não só tem um efeito positivo nas plantas, mas também permite corrigir os níveis de pH do solo.

O quelato de ferro é aplicado como fertilizante do solo ou foliar para prevenir e corrigir a deficiência de ferro ou a clorose de ferro. Esse déficit mineral se manifesta como um amarelecimento da folhagem, devido à baixa produção de clorofila nas novas folhas da planta.

Fatores externos como tipo de solo, excesso de umidade, pH alto, temperatura do substrato e presença de nemátodos agravam a clorose de ferro. Da mesma forma, a planta tende a diminuir seu crescimento e o tamanho dos frutos é menor que o normal.

Quando as folhas de uma cultura começam a apresentar deficiência de ferro, a aplicação de ferro não resolve o problema, a aplicação de quelatos de ferro a resolve. Os quelatos são solúveis, fáceis de absorver pelas plantas e tendem a permanecer no solo por mais tempo.

Tipos

Quelatos são compostos que estabilizam íons de ferro, impedindo sua oxidação e subsequente precipitação. Quelatos de ferro são compostos de três componentes:

– Íons de fé 3+

– Um complexo, que pode ser EDTA, DTPA, EDDHA, ácidos húmicos ou fúlvicos, aminoácidos ou citrato.

– iões sódio (Na + ) ou amónio (NH4 + )

Os quelatos variam em força e estabilidade em diferentes níveis de pH. Além disso, eles são suscetíveis ao deslocamento de íons de ferro por vários íons competitivos, como íons cálcio ou magnésio, que podem deslocar o ferro do quelato.

Entre os tipos de quelatos mais utilizados comercialmente, podemos citar os seguintes:

EDDHA

Conhecidos como etilenodiamino-di (ácido o-hidroxifenil-acético), são os quelatos mais utilizados no mercado, pois possuem alta estabilidade e são muito eficazes a longo prazo. Sob certas circunstâncias, eles são menos estáveis, mas sua resposta é mais rápida ao suplementar a deficiência de ferro. Contém 6% de ferro.

EDDHMA, EDDHSA e EEDCHA

O mais comum é etilenodiamina-N, N’-bis, são quelatos com excelente estabilidade. EDDHSA e EEDCHA são utilizados como fertilizantes líquidos para aplicação foliar devido à sua alta solubilidade.

EDTA, HEEDTA e DTPA

Conhecidos como ácido etileno-diamino-tetraacético, ácido hidroxi-etiletileno-diaminotriacético e ácido pentético, são compostos pouco estáveis. No entanto, eles são usados ​​em culturas que não são muito sensíveis aos sintomas da clorose.

O EDTA é estável a um pH abaixo de 6,0; em solos com pH acima de 6,5, a disponibilidade de ferro é reduzida para mais de 50%. Por outro lado, o DTPA é estável apenas em solos com valores de pH inferiores a 7,0. O EDTA contém 13% de ferro e DTPA 10%.

Para que serve o quelato de ferro?

Os quelatos de ferro são usados ​​para suprir a deficiência de ferro em qualquer tipo de cultura, seja vegetais, cereais, forragens, plantas ornamentais ou frutas. O ferro é um dos principais micronutrientes necessários para que as plantas cresçam e se desenvolvam adequadamente.

As plantas geralmente apresentam sintomas de deficiência de ferro, devido à sua baixa solubilidade no solo ou à grande suscetibilidade das plantas a esse elemento. Os principais problemas associados à deficiência de ferro ocorrem em solos alcalinos, onde o ferro não está disponível para a planta.

O principal sintoma associado à deficiência de ferro é a clorose de ferro, caracterizada pelo amarelecimento entre os nervos das folhas jovens. O aumento frequente de quelatos de ferro resolve esse déficit nutricional, pois os micronutrientes se dissolvem mais facilmente no solo.

Propriedades

– Grande capacidade de solubilidade em água, o que favorece sua absorção pelo sistema radicular ou pela área foliar.

– É muito resistente à biotransformação, o que lhe permite exercer sua função nas folhas sem sofrer nenhum tipo de degradação no caminho.

– Tem a capacidade de superar as várias barreiras químicas e físicas dos organismos vegetais para alcançar a área onde desempenha sua função.

– É capaz de desativar a toxicidade de certos metais pesados, formando complexos não tóxicos a partir de metais tóxicos, como o ferro.

– Eles mantêm sua atividade quelante sob diferentes níveis de pH de solos ou substratos.

– Eles têm uma excelente afinidade e especificidade para metais pesados.

Dose

A dose recomendada, independentemente do tipo de quelato de ferro usado, é de 40 a 50 gr de quelato de ferro para cada litro de água, e a injeção é na proporção de 1: 100. Esta dose permite a aplicação de 35-45 ppm de ferro na cultura com sintomas de clorose de ferro.

É importante seguir as seguintes instruções para obter os melhores resultados:

– Aplicar no solo ou substrato seco, umedecendo o solo ao redor da planta, para maximizar sua absorção.

– As aplicações foliares são feitas nas primeiras folhas da manhã e, em seguida, a irrigação por aspersão é aplicada para evitar o aparecimento de manchas ou queima da folhagem.

– O quelato de ferro à base de Fe-EDDHA é muito eficaz, dependendo da permeabilidade do solo e da faixa de pH, sua aplicação pode ser feita a cada 30 dias.

– No quelato de ferro à base de Fe-DTPA, permanece pouco no solo, razão pela qual são necessárias aplicações mais frequentes.

– Armazene os quelatos de ferro e as misturas da solução em local fresco e escuro, pois a radiação solar tende a degradar os quelatos.

– Solos com pH alto ou alcalino requerem a alteração com fertilizantes potencialmente ácidos ou a correção com soluções ácidas.

– A aplicação do ferro é feita no início da fase de produção, a fim de garantir uma boa brotação, floração e coalhada.

– Dependendo do grau de amarelecimento ou clorose da colheita, a aplicação de quelatos pode ser realizada durante todo o ciclo vegetativo.

Referências

  1. Agente quelante. (2019). Wikipédia, a enciclopédia livre. Recuperado em: es.wikipedia.org
  2. Buechel, T. (2018) Benefícios do uso de quelatos de ferro. Pro-Mix. Recuperado em: pthorticulture.com
  3. Forero, M. (2020) Quelatos de Ferro. Comunidade Leroy Merlin. Recuperado em: leroymerlin.es
  4. Juárez Sanz, M., Cerdán, M. e Sánchez Sánchez, A. (2007). Ferro no sistema solo-planta. Química do sistema de solo vegetal.
  5. Lucena, JJ (2018) A qualidade dos quelatos de ferro no mercado nacional. Recuperado em: infoagro.com
  6. Sela, G. (2018) Ferro em Plantas. Gerenciamento inteligente de fertilizantes. Recuperado em: smart-fertilizer.com
  7. Villaverde, J. (2016) Quelatos de ferro para clorose de ferro. Plantamus: Berçário Online. Recuperado em: plantamus.com

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies