Região do Caribe: localização, características, cultura, gastronomia

Região do Caribe: localização, características, cultura, gastronomia

A região do Caribe é uma das regiões naturais que compõem a República da Colômbia. Historicamente, social e culturalmente, é uma das regiões mais importantes do país, devido ao fato de um tecido social ter sido articulado através de tradições e modos de vida que são notoriamente distinguidos de outras regiões do país.

Embora ocupe pouco mais de 11% do território do país, a região do Caribe é composta por oito departamentos: Atlântico, Bolívar, Cesar, Córdoba, La Guajira, Magdalena, Sucre e Urabá Antioquia. A população desta região é de cerca de 20% nacional, com grandes centros populacionais como Barranquilla, Cartagena ou Santa Marta.

Devido à sua natureza diferenciada, sempre houve na região do Caribe a vontade de estabelecer uma maior estrutura de autonomia dentro do estado colombiano.  Os habitantes da região do Caribe têm um sotaque diferente do de grande parte do resto do país, lembrando ainda mais o da vizinha Venezuela.

Ao contrário de muitos outros colombianos, o povo do litoral historicamente teve mais influência na população negra, o que se reflete na cor da pele.

O que mais identifica a região do Caribe colombiano é sua identidade coletiva. Apesar de estar geograficamente dividido em oito departamentos, seus cidadãos mantêm uma identidade comum, conectada pelo mar do Caribe.  Em muitas ocasiões, a conexão histórica com o resto do país ocorreu através dos grandes rios navegáveis.

Localização e limites

A região do Caribe da Colômbia está localizada na área norte deste país, apenas no ponto norte da América do Sul. Esta região é uma das mais importantes da Colômbia, graças à sua atividade econômica e cultural.

A Colômbia tem outras cinco regiões e os habitantes da região do Caribe colombiano são chamados costeiros, um nome que se refere à costa em que esta região está localizada.

A região caribenha da Colômbia se estende do Golfo de Urabá, no lado oeste, até a península de La Guajira, no lado leste. Do norte, chega ao Oceano Atlântico e do sul, começa no final das três cadeias de montanhas em solo colombiano: oeste, leste e central.

As cidades mais importantes que compõem a região caribenha da Colômbia são: Soledad, Barranquilla, Cartagena das Índias, Valledupar, Riohacha, Santa Marta, Sincelejo e Montería, entre outras.

Existem oito departamentos que compõem a região caribenha da Colômbia. Esses departamentos são o Atlántico, cuja capital é Barranquilla; Bolívar, cuja capital é Cartagena das Índias; Córdoba, cuja capital é Montería; e Magdalena, sendo Santa Marta a capital.

Também fazem parte desta região os departamentos de César, cuja capital é Valledupar; La Guajira, cuja capital é Riohacha; Sucre, cuja capital é Sincelejo; e a Urabá Antioquia.

Várias das cidades que compõem a região caribenha da Colômbia estão entre as mais importantes do país. Exemplos disso são as cidades de Santa Marta, que tem cerca de 400.000 habitantes; Cartagena das Índias, com quase 900.000 cidadãos; e Barranquilla, que se caracteriza por ser a quarta cidade mais populosa da Colômbia e a primeira da região do Caribe.

Limites

Os limites da região caribenha da Colômbia são os seguintes:

-Para o norte, faz fronteira com o mar do Caribe.

-Para o sul, faz fronteira com a região andina.

A leste, faz fronteira com a República Bolivariana da Venezuela.

-A oeste, faz fronteira com a região do Pacífico da Colômbia.

Características da região do Caribe

Presença do mar do Caribe

Dos oito departamentos pertencentes à região do Caribe, sete são banhados pelas águas do mar do Caribe. Somente o departamento de Cesar, que limita o norte com La Guajira e Magdalena, não tem saída para o mar.

O Caribe, além de ser o que lhes dá nomes, representa todos os departamentos como uma identidade. A unidade não é política, mas social e cultural por natureza, devido aos elos que essas regiões historicamente reuniram através do mar.

Miscigenação de alimentos

Na parte gastronômica, a região se tornou uma das que oferece os mais variados pratos do país, pelo fato de ter recebido heranças migratórias desde a época da colônia.

Sancocho pode ser considerado o primeiro prato mais famoso do Caribe, devido à sua diversidade. Um sancocho pode ser frutos do mar, abundante no mar, cabra, carne, tartaruga, entre outros.

Além disso, as arepas de milho e outros produtos fritos e assados ​​derivados de banana e mandioca são extremamente importantes na alimentação dos habitantes locais.

Importância comercial e industrial

Devido à sua geografia plana e simples, a região é propícia ao estabelecimento de diferentes indústrias, especialmente nas áreas circundantes às grandes cidades que possui.

Uma das principais indústrias nesse caso são os portos, que conectam todo o país ao Oceano Atlântico através do mar do Caribe.

Relacionado:  As 7 contribuições da Índia para a civilização mais importante

Na área comercial, a região adquire grande importância, pois é um grande produtor pesqueiro, com incursões na pecuária e na agricultura, principalmente alimentos que requerem altas temperaturas.

Sotaque comum

O dialeto falado pelos habitantes locais difere marcadamente do ouvido em outras regiões da Colômbia. Esse sotaque, que tem origem no dialeto andaluz da Espanha, tem semelhanças com o sotaque venezuelano, um país ao qual se junta a costa do Caribe.

Além desse tipo de discurso, uma das línguas indígenas mais importantes da Colômbia, Wayuunaiki, é falada na região. Esta língua é falada pelos indígenas Wayuu no departamento de La Guajira.

Vallenato

As relações existentes entre os departamentos da região do Caribe transcendem o geográfico e são incorporadas às manifestações culturais.

A música é um mecanismo de comunicação entre os diferentes povos e que marca decisivamente o povo da costa, especialmente no vallenato, que transcende no exterior como música tradicional colombiana.

Embora originário do departamento de Cesar, o vallenato tornou-se uma realidade nacional, exportando seus principais cantores e compositores da região do Caribe.

Desejando autonomia

A região historicamente desejou mais poder de decisão do que poder nacional. Mesmo, uma bandeira de três faixas verticais iguais das cores azul, amarelo e vermelho foi desenvolvida.

Essa autonomia pretendia ser promovida a partir de uma consulta realizada em 2010, na qual mais de dois milhões e meio de costalistas votaram no Congresso Nacional para desenvolver uma lei orgânica que daria um status diferenciador à região do Caribe.

Cultura (tradições e costumes)

A região caribenha da Colômbia é caracterizada por ter costumes muito peculiares e profundamente enraizada naqueles que vivem lá. Muitas dessas tradições tornaram-se referência nacional e são mesmo representativas de todo o território colombiano.

Abaixo descreveremos as manifestações culturais mais destacadas da região do Caribe na Colômbia:

– Música

Cumbia

Um dos gêneros musicais mais predominantes na região do Caribe colombiano é a cumbia. De fato, esse gênero está associado à Colômbia em geral.

Cumbia se tornou a música e dança nacional da Colômbia. Esse ritmo mistura elementos africanos, indígenas e, em menor grau, espanhóis. Essa combinação foi consequência da grande miscigenação gerada na época da conquista espanhola e no período colonial subsequente.

Os tambores usados ​​na cumbia são da cultura africana, as maracas são originárias dos povos indígenas e muitas canções são da cultura espanhola.

Por outro lado, as roupas que usam têm vestígios espanhóis. As mulheres usam rendas, saias longas e cocares feitos de flores; Os cavalheiros, por sua vez, usam calça branca e camisa branca, chapéu e lenço vermelho amarrados no pescoço.

Quanto aos movimentos utilizados na dança, os traços africanos são muito evidentes, dada a sensualidade e a galanteria tão característica desses movimentos, especialmente focados no movimento do quadril.

A Cumbia teve tanto impacto dentro e fora da Colômbia que, a partir da década de 1940, atravessou as fronteiras da Colômbia e se espalhou por todo o continente sul-americano, o que resultou na geração de diferentes tipos de cumbia, dependendo do país que a adotou.

A articulação

Este gênero musical é característico acima de todos os departamentos de Bolívar, Sucre, Córdoba e Atlántico. É dançado em pares e o ritmo é caracterizado por ser alegre; É realizada principalmente em ambientes festivos e tem caráter popular.

Os porros são executados por orquestras chamadas chupacobres ou papayeras.

Também se atribui à articulação uma origem compartilhada, pois estima-se que suas primeiras manifestações ocorreram nos tempos pré-colombianos e que posteriormente foram complementadas por ritmos africanos que mais tarde alcançaram o que hoje é a Colômbia.

O último elemento introduzido foi o relacionado aos instrumentos de sopro, cuja origem era européia. Então, a articulação acabou sendo influenciada também pelas correntes da Europa, o que implicou a adição de trompetes, trombones e clarinetes como membros da orquestra.

Entre 1940 e 1970, esse gênero musical também teve ampla repercussão dentro e fora da Colômbia. Alguns dos representantes mais emblemáticos desse gênero em sua era de ouro foram La Sonora Matancera, Lucho Bermúdez, Caracas Boys de Billo, Pacho Galán e Los Melódicos, entre muitos outros.

Estrutura

A junta tradicional é caracterizada por possuir principalmente duas variantes; estes são palitiao ‘ou tapao’.

O primeiro aspecto geralmente possui 4 partes bem identificadas: uma dança introdutória, a articulação (caracterizada pelo fato de que o elemento principal é a trombeta), o bozá (espaço em que o protagonista é o clarinete) e uma dança que marca o fim da estrutura.

Por outro lado, o segundo aspecto, o tapao ‘, também é conhecido como “porro sabanero” porque pertence às savanas de Bolívar, Sucre e Córdoba. A estrutura é semelhante, com exceção de que esse tipo de articulação não possui a seção do bocal.

Relacionado:  Evolucionismo unilinear: desenvolvimento, estágios e eventos atuais

O El Porro é um evento tão popular que possui festivais dedicados especialmente a ele, como o Porro Cantao ‘Festival, o National Porro Festival e o Porro Festival em Medellín, entre muitas outras festividades.

Vallenato

Vallenato é outro dos gêneros mais difundidos na Colômbia e no mundo. As influências européias são muito evidentes, uma vez que o acordeão – que é seu principal instrumento – foi introduzido pelos alemães em Riohacha no final do século XI.

Além disso, a métrica usada nesse gênero é muito semelhante à tradicionalmente usada nos dísticos espanhóis.

A cultura africana também influenciou esse gênero, pois outro instrumento essencial do vallenato é a chamada vallenata box, um pequeno tambor em forma de cone que é tocado segurando entre as pernas.

Finalmente, o terceiro elemento fundamental da instrumentação do vallenato é a guacharaca, cuja origem indiscutível é a tradição indígena. Pode ser fabricado com latas ou cana e gera som através da raspagem.

O vallenato consiste basicamente em cinco modalidades: merengue, filho, paseo, tambora e puya. Essa manifestação é uma das mais importantes para a Colômbia, uma vez que o Conselho do Patrimônio Nacional do Ministério da Cultura declarou o intangível Patrimônio Cultural da Nação do vale em 29 de novembro de 2013.

Da mesma forma, o vallenato foi considerado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco por sua sigla em inglês).

Chandé

Chandé é originário da costa colombiana que enfrenta o Atlântico. Essa manifestação geralmente é acompanhada de várias danças, especialmente a chamada dança do doodle.

Como todos os gêneros musicais descritos acima, o chandé também tem uma grande influência de outras culturas, especialmente da África, fundidas com a cultura indígena.

Os instrumentos que têm lugar nesse evento são a flauta milo, a tambora, as maracas e alguns tambores menores. Uma das festividades em que o chandé desempenha um papel de destaque é no carnaval de Barranquilla.

– Celebrações

Festival da Lenda de Vallenata

Este festival foi declarado Patrimônio Cultural da Nação em 2002. É o evento mais popular na área de Vallenato. Todos os anos, desde 1968, a cidade de Valledupar é palco deste festival, que ocorre nos últimos dias de abril ou nos primeiros dias de maio.

A organização deste festival é em nome do Fundación Festival de la Leyenda Vallenata, e a idéia principal deste evento é promover quatro dos ritmos ou modalidades existentes no vallenato: puya, merengue, paseo e son.

No Festival da Lenda de Vallenata, são realizadas competições nas quais o rei profissional vallenato, o rei amador vallenato, o rei vallenato de canções inéditas, a juventude king vallenato e as crianças king vallenato, entre outras menções.

Até agora, houve mais de 50 reis nomeados no âmbito do Festival da Lenda de Vallenata. A repercussão deste festival é tal que, desde 1999, foi aberta a possibilidade de participação de sanfoneiros mexicanos, devido ao fato de que o vallenato é um gênero bastante desenvolvido naquele país.

carnaval de Barranquilha

Este carnaval é o segundo maior do mundo e o mais relevante na região do Caribe da Colômbia.

A celebração começa no sábado anterior à quarta feira de cinzas e termina na terça-feira seguinte. Aproximadamente um milhão de pessoas participam deste festival, cuja origem parece remontar ao século XIX.

Como parte deste festival, os participantes usam roupas diferentes que se referem a animais, seres mitológicos, bonecas gigantes, super-heróis e outros elementos, embora os mais populares tradicionalmente sejam os trajes de Garabato, Monocuco, Congo e Marimonda.

Entre os trajes comuns neste carnaval, também estão os relacionados a elementos atuais de natureza política e social, que geralmente são apresentados com muita criatividade e travessuras.

Durante o Carnaval de Barranquilla, também existem festivais e ladainhas. Estima-se que a renda que esta cidade colombiana receba para este feriado seja de cerca de 40 bilhões de pesos colombianos.

Desenvolvimento

A primeira celebração que ocorre no âmbito deste carnaval é a Batalha das Flores, na qual é oferecido um desfile de vários carros alegóricos, liderados por um que leva a rainha do carnaval a bordo.

A primeira Batalha das Flores foi realizada em 1903, tornando este o desfile mais antigo realizado no carnaval de Barranquilla.

No dia seguinte, no domingo de carnaval, acontece o Grande Desfile da Tradição e do Folclore, um desfile do qual participam os grupos e grupos folclóricos mais tradicionais da Colômbia.

Nesta demonstração, os carros alegóricos não participam, mas muita música e dança expressas da maneira mais tradicional são apreciadas. Em 2013, considerou-se que mais de 300 comparsas foram os que participaram desta celebração. Os gêneros musicais mais ouvidos nesta celebração são fandando, chandé e cumbia.

O Carnaval segunda-feira é caracterizado pela celebração de dois eventos de grande importância: o Festival de Orquestras e o Grande Desfile de Fantasia.

Relacionado:  Ann Dunham: biografia

Diferentes grupos tradicionais participam do Festival de Orquestras, competindo entre si pelo Prêmio Ouro do Congo.

A participação das orquestras deve conter três músicas, uma delas com Barranquilla e a composição deve ser composta pela música tradicional da região caribenha da Colômbia.

Existem diferentes categorias de participação, entre as quais se destacam salsa, tropical, merengue, vallenato, música urbana e “resgate ao nosso”, categoria que busca aprimorar as raízes musicais da região do Caribe colombiano.

A última celebração do carnaval é a representação do enterro do Joselito Carnaval, símbolo de que a festa terminou. A história conta que esse personagem curioso nasce no sábado de carnaval e morre bêbado na terça-feira de carnaval, para renascer no carnaval de sábado do próximo ano.

A população defende essa representação, organizando procissões fúnebres, chorando por Joselito e até transportando-o em um caixão.

Gastronomia

A comida típica da região do Caribe na Colômbia é bastante variada, pois inclui alimentos do mar e do rio, como alimentos bovinos, tubérculos e frutas com características exóticas.

Alguns dos pratos mais representativos da gastronomia desta região são os seguintes:

Arroz com côco

Este prato é um acompanhamento usual para preparações de frutos do mar e peixes. Consiste em cozinhar arroz branco ou marrom com leite de coco.

Post preto

Nesta preparação, a carne posta é assada ou assada e depois coberta com um molho que inclui panela ou chancaca, bebida com cola e outros ingredientes substanciais.

Sanchocho de bocachico

Essa é uma receita que varia muito, dependendo do departamento para o qual é levada em consideração. – É feito um preparo com este peixe tão característico da região e geralmente é acompanhado com banana verde, mandioca e inhame.

Veja pratos mais típicos neste artigo .

Parques nacionais

A rica vegetação e biodiversidade da região do Caribe é indiscutível. Esta área da Colômbia possui cinco parques naturais nacionais, entre os quais as Ilhas Corais de Rosário e San Bernardo, Paramillo, Tayrona, Serra Nevada de Santa Marta e Macuira.

Além disso, os santuários naturais da região também não são escassos, porque existem as Ciénaga Grande de Santa Marta, Los Colorados, Los Flamencos e El Corchal el Mono Hernández.

Além disso, a estrada que liga Santa Marta a Barraquilla foi declarada uma rota protegida do parque.

Esporte

É sabido que a Colômbia é um dos países do mundo que mais gosta de futebol, e a região do Caribe não seria uma exceção. Prova disso é que em Barranquilla fica o Estádio Metropolitano Roberto Meléndez. Foi inaugurado em 1986 e tem capacidade para mais de 46.000 espectadores.

Junior é o principal clube de futebol da região, detentor de 9 títulos nacionais. Teófilo Gutiérrez ou Carlos Bacca militaram nas fileiras deste clube histórico.

Celebridades

Esporte

Edgar Renteria, Carlos Valderrama, Radamel Falcao, Sugar Baby Rojas, Elías Chegwin, Cecilia Baena.

Música e folclore

Carlos Vives, Shakira, Esthercita Florero, Luis Carlos Meyer, Adolfo Echevarría.

Cinema, teatro, literatura e cultura em geral

Gabriel García Márquez, Sofia Vergara, Maritza Rodríguez.

Política e ciência

Rodrigo de Bastidas, Rafael Nuñez, José Maria Campo Serrano, José Ignacio Díazgranados Morales, Adriana Ocampo, Julieta Solano.

História

Veja o artigo principal: História da região do Caribe .

Alívio

Veja o artigo principal: Alívio da região do Caribe .

Economia

Ver artigo principal: Economia da região do Caribe .

Hidrografia

Veja o artigo principal: Hidrografia da região do Caribe .

Clima

Veja o artigo principal: Clima da região do Caribe .

agricultura

Veja o artigo principal: Agricultura da região do Caribe .

Recursos naturais

Ver artigo principal: Recursos naturais da região do Caribe .

Sítios turisticos

Veja o artigo principal: Sites turísticos na região do Caribe .

Mitos

Veja o artigo principal: Mitos da região do Caribe .

Referências

  1. Aguilera, M., Barcos, R., Reina, Y., Orozco, A. e Yabrudy, J. (2013). Composição da economia da região do Caribe da Colômbia. Ensaios sobre Economia Regional, Banco da República. 53. 1-66.
  2. Observatório do Caribe colombiano. (sf). Região do Caribe colombiano. Observatório do Caribe colombiano. Recuperado de ocaribe.org.
  3. Phillips, M. (sf). As maravilhas da costa caribenha da Colômbia. Planeta solitário. Recuperado de lonelyplanet.com.
  4. Procolombia (sf). Região do Caribe. Viagem à Colômbia. Recuperado de colombia.travel.
    Elaborando o tempo. (8 de fevereiro de 2010). Consulta do Caribe. O tempo. Recuperado de eltiempo.com.
  5. Rincón, J. (30 de abril de 2017). Valledupar, terra de charme e Reyes Vallenatos. A região do Caribe. Recuperado de regioncaribe.org.
  6. A equipe Descubra Colômbia. (11 de setembro de 2013). 5 lugares que você não deve perder na costa do Caribe colombiano. Descubra a Colômbia. Recuperado de uncovercolombia.com.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies