10 Características da Família Venezuelana

As características das famílias venezuelanas são baseadas no amor, respeito, tolerância e cooperação. A família é o núcleo de uma sociedade e constitui um elemento essencial na formação dos cidadãos, pois é o primeiro contato que um indivíduo tem com a comunidade.

É também dentro do núcleo familiar que um indivíduo aprende a se comunicar e interagir, adquirindo valores éticos e morais que serão posteriormente reforçados. O eixo das sociedades venezuelanas não reside em alianças conjugais, nem em práticas comerciais, nem em ideologia religiosa, mas na família.

10 Características da Família Venezuelana 1

Família venezuelana do poeta Jesus Quevedo Terán.

Na Venezuela, as famílias não diferem muito das características anteriormente conceituadas. No entanto, as famílias venezuelanas apresentam alguns aspectos adicionais diretamente relacionados à cultura deste país.

10 Características da Família Venezuelana 2

Existem vários autores que se dedicaram ao estudo da estrutura da família venezuelana. Por exemplo, José Vethencourt, que considera que o sistema de organização das famílias na Venezuela é atípico porque não segue as normas “pré-estabelecidas”.

Por seu lado, Alejandro Moreno ressalta que, de fato, as famílias venezuelanas são atípicas quando comparadas às famílias européias. No entanto, este autor afirma que a estrutura familiar da Venezuela é comum dentro dos padrões latino-americanos e representa a autenticidade da região.

Lista de características legais e culturais das famílias venezuelanas

10 Características da Família Venezuelana 3

1 – Associações livres

De acordo com a Constituição Bolivariana da Venezuela, as famílias são associações livres que compõem uma sociedade e são o núcleo no qual o desenvolvimento dos venezuelanos começa, já que é o primeiro contato entre um indivíduo e a sociedade.

Da mesma forma, a Constituição indica que as relações familiares se baseiam em direitos e deveres iguais, solidariedade, esforço comum, entendimento mútuo e respeito mútuo entre os membros.

O casamento, entendido como um processo legal ( de jure ), é protegido pela lei venezuelana. Da mesma forma, o concubinato, entendido como um consenso entre um homem e uma mulher ( de fato) que cumpre as disposições da lei, é considerado para todos os fins como qualquer outro casamento.

2 – Relação por consanguinidade ou afinidade

O Código Civil da Venezuela estabelece que os membros estão unidos por laços de parentesco, que podem ser por consanguinidade ou afinidade. Parentesco por consanguinidade refere-se a laços de sangue, enquanto parentesco por afinidade se refere a laços legais (casamento, por exemplo).

Da mesma forma, o código civil estabelece que um dos cônjuges e os parentes de sangue do outro são familiares (por afinidade) e esse relacionamento permanece mesmo após o divórcio. Por outro lado, os membros adotados de uma família são considerados membros consanguíneos perante a lei.

Por outro lado, o Código Civil estabelece que a proximidade do parentesco é determinada pelo número de gerações que separam um membro da família do estro; Cada uma dessas separações constitui um grau.

A relação entre pai e filhos é de primeira série; entre avós e netos, é a segunda série; e entre tios e sobrinhos, é a terceira série.

3- União

Na Venezuela, a maioria da população vive em famílias nucleares, ou seja, pais e filhos vivem em uma casa. No entanto, outros membros da família, avós, tios e primos moram nas proximidades ou se visitam constantemente.

Da mesma forma, quando ocorrem migrações que forçam os membros da família a se separarem, eles geralmente mantêm contato através de rotas alternativas.

Nesse sentido, os membros de uma família não estão unidos apenas aos outros membros do núcleo, mas também têm relacionamentos formidáveis ​​com os membros de sua família extensa.

4 – Suporte

Como expressa a Constituição venezuelana, as famílias venezuelanas são baseadas em princípios de cooperação e entendimento mútuo, constituindo um reflexo da comunidade que caracteriza a sociedade venezuelana em geral.

Devido a esse sentimento de unidade, os jovens venezuelanos vivem com seus pais até se formarem na faculdade ou até que possam se sustentar. Mesmo depois de saírem da casa dos pais, os filhos continuam sendo apoiados por eles.

5 – O papel das mães

Embora a sociedade venezuelana seja baseada em um modelo patriarcal (que favorece a figura do homem), as mulheres são responsáveis ​​pelos assuntos da família. Em geral, as mães venezuelanas gerenciam a renda familiar.

As mães são uma figura de estabilidade na família venezuelana e, da mesma forma, são elas que tomam as decisões mais importantes.

Algumas famílias mais profundamente enraizadas em valores antigos preferem que seja o homem que trabalha enquanto a mulher cuida das tarefas domésticas e cuida dos filhos. No entanto, devido à influência das sociedades ocidentais e dos movimentos de libertação das mulheres, a maioria das mães entra no campo do trabalho, assim como os homens.

A figura das mães venezuelanas foi estudada por vários autores, como Peattie, Pollak-Eltz e José Vethencourt.

O último aponta que as famílias venezuelanas são atípicas porque se baseiam em um sistema matricial (no qual as mães estão à frente da família).

6 – O papel das avós

No Congresso sobre Família e Casamento no Caribe e na América Central, cujo tema principal era a matriz na América Latina, concluiu-se que o sistema matricial era insuficiente para expressar a realidade da Venezuela. Como neste país não apenas a mãe é uma figura proeminente, mas também a avó.

Se possível, geralmente são as avós que cuidam dos filhos, atuando como governantas dos netos. A figura da avó é relevante para a maioria dos venezuelanos porque representa uma segunda mãe.

7 – Relações menos rígidas entre pais e filhos

A família venezuelana, como qualquer outra, é baseada em relacionamentos respeitosos. No entanto, a relação entre pais e filhos não é tão rígida quanto em outras sociedades.

Por exemplo, é comum ouvir que as crianças tratam “você” aos pais: a exceção é a área andina da Venezuela (oeste do país), uma região em que o pronome “você” é usado mesmo quando se fala com um amigo

8 – Celebrar é fundamental

A palavra “festa” é um bom termo para definir as famílias venezuelanas, já que qualquer evento pode se tornar motivo de comemoração. Os venezuelanos podem fazer uma festa para assistir a um jogo de beisebol ou à Copa do Mundo.

Da mesma forma, as festas são organizadas quando um novo membro da família nascerá e após as celebrações religiosas (como batismo, primeira comunhão e confirmação). Da mesma forma, na Venezuela e na América Latina em geral, a prática dos partidos de 15 anos é preservada (que no passado pretendia apresentar os jovens à sociedade).

9 – O Natal é um dos feriados mais celebrados

Embora quase 90% da população venezuelana seja católica, grande parte não é praticável, o que significa que eles não participam ativamente da vida da Igreja.

No entanto, a maioria das famílias venezuelanas celebra o Natal, uma tradição católica, e até assiste às “Missas de Natal” ou “Massas do Galo”, serviços católicos que começam em 16 de dezembro.

Na época de dezembro, os venezuelanos se reúnem para preparar as hallacas, um prato típico de Natal, mostrando assim a cooperação entre os membros da família.

10 – Além do parentesco

Como já visto, legalmente, as famílias venezuelanas estão ligadas por laços de parentesco.

No entanto, os venezuelanos costumam considerar outros indivíduos externos como parte de sua família. Por exemplo: “compadres” e “comadres”, respectivamente padrinhos do filho de uma pessoa, são considerados membros da família, apesar de não compartilharem laços de afinidade ou consanguinidade.

Da mesma forma, amigos íntimos podem ser considerados irmãos, enquanto os amigos dos pais podem ser vistos como tios. Nesse aspecto, as famílias venezuelanas são muito inclusivas.

Referências

  1. Povo da Venezuela Recuperado em 22 de março de 2017, de republica-de-venezuela.com.
  2. Família Recuperado em 22 de março de 2017, de encyclopedias.families.com.
  3. Venezuela – Valores e Atitudes (2014). Recuperado em 22 de março de 2017, de culturasmartconsulting.com.
  4. Constituição da República Bolivariana da Venezuela (tradução para o inglês do texto jurídico original). Recuperado em 22 de março de 2017, de venezuelaemb.org.kr.
  5. Morelock, Jessica. Venezuela: Dicas de Viagem. Recuperado em 22 de março de 2017, de traveltips.usatoday.com.
  6. Venezuela- Família, Sociedade e Cultura. Recuperado em 22 de março de 2017, de family.jrank.org.
  7. Família Recuperado em 22 de março de 2017, de acad.depauw.edu.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de usuário. política de cookies, clique no link para obter mais informações.

ACEPTAR
Aviso de cookies